Orientação Orientação e Informação Orientação e Informação Profissional

  • View
    114

  • Download
    4

Embed Size (px)

Text of Orientação Orientação e Informação Orientação e Informação Profissional

  • Slide 1
  • Slide 2
  • Orientao
  • Slide 3
  • Orientao e Informao
  • Slide 4
  • Orientao e Informao Profissional
  • Slide 5
  • Orientao e Informao Profissional via Internet:
  • Slide 6
  • uma proposta
  • Slide 7
  • Orientao e Informao Profissional via Internet: uma proposta Ralf H. Siebiger Universidade de Braslia
  • Slide 8
  • mbito amplo constituio de um servio presencial e virtual de orientao e informao profissional direcionado aos estudantes do ensino mdio. mbito amplo constituio de um servio presencial e virtual de orientao e informao profissional direcionado aos estudantes do ensino mdio. Neste trabalho/momento: sua especificidade virtual. Neste trabalho/momento: sua especificidade virtual. Busca-se concatenar: Busca-se concatenar: Ensino Mdio OP e IP Internet Escopo da proposta de constituio do servio e objetivo do trabalho
  • Slide 9
  • Quem voc? Quem voc? Identifique-se para mim! Identifique-se para mim! 02 Perguntas... para voc
  • Slide 10
  • Profisso Profisso Formao Formao referncias da identidade pessoal Podemos concluir, a partir das duas perguntas
  • Slide 11
  • Contexto da formao e da formao profissional no Brasil Caractersticas e finalidades do Ensino Mdio, conforme a LDB 9394/96: Art. 35 Item I: a consolidao e o aprofundamento dos conhecimentos adquiridos no ensino fundamental, possibilitando o prosseguimento de estudos; Item II : a preparao bsica para o trabalho e a cidadania do educando, para continuar aprendendo, de modo a ser capaz de se adaptar com flexibilidade a novas condies de ocupao ou aperfeioamento posteriores;
  • Slide 12
  • Aspectos quanto a orientao e informao profissional no Brasil Em primeira anlise, quanto ao prosseguimento de estudos visando a formao profissional, no momento do ensino mdio, temos os seguintes aspectos: opes de cursos opes de cursos (quais cursos) informao sobre os cursos informao sobre os cursos (do que tratam e quem formam perfil) atuao do profissional atuao do profissional (exerccio enquanto profissional formado)
  • Slide 13
  • H uma nova modalidade comunicacional nos espaos educacionais, onde compreendemos: H uma nova modalidade comunicacional nos espaos educacionais, onde compreendemos: Professor como sistematizador: transforma seu modo de compreender o processo educacional, onde venha a ensejar (oferecer ocasio de) e urdir (dispor os fios da teia, tecer junto), transformando-se num pesquisador em servio, num arquiteto de percursos... Professor como sistematizador: transforma seu modo de compreender o processo educacional, onde venha a ensejar (oferecer ocasio de) e urdir (dispor os fios da teia, tecer junto), transformando-se num pesquisador em servio, num arquiteto de percursos... Aluno como pesquisador: transforma sua atitude receptiva numa atitude de busca da informao e dos contedos para que, em sendo significativos, os transforme em conhecimento; Aluno como pesquisador: transforma sua atitude receptiva numa atitude de busca da informao e dos contedos para que, em sendo significativos, os transforme em conhecimento; Concepo e perfis do aluno e do professor no novo jeito educacional
  • Slide 14
  • De acordo com Moran, aponta-se o seguinte desafio: De acordo com Moran, aponta-se o seguinte desafio: Nesse contexto educacional, um dos grandes desafios do educador traduz-se em ajudar a tornar a informao significativa, elencando, juntamente com os alunos, as informaes importantes entre as tantas as quais deparamos, no intuito de compreend-las de forma cada vez mais abrangente para torn-las parte do referencial. O papel do educador consiste em promover o confronto das informaes, verificar a validade delas, procurando sempre estimular o senso crtico do aluno. O papel do educador consiste em promover o confronto das informaes, verificar a validade delas, procurando sempre estimular o senso crtico do aluno.
  • Slide 15
  • O servio de orientao e informao profissional sua especificidade virtual Veculo para a constituio do servio: Internet Veculo para a constituio do servio: Internet Espao para a sistematizao das atividades: Site Espao para a sistematizao das atividades: Site Recursos (padro): Recursos (padro): Grupo de discusso: tema; requerida a participao de todos; toda mensagem postada no grupo enviada para a caixa de correio de todo participante por meio do correio eletrnico do ambiente; Grupo de discusso: tema; requerida a participao de todos; toda mensagem postada no grupo enviada para a caixa de correio de todo participante por meio do correio eletrnico do ambiente;
  • Slide 16
  • Frum de discusso: tema; participao facultativa (de acordo com o interesse no tema); toda mensagem postada no frum enviada para a caixa de correio de todo participante por meio do correio eletrnico do ambiente; Plano de aula: cronograma dos encontros presenciais e virtuais e materiais para download para cada encontro disponibilizados com antecedncia; O servio de orientao e informao profissional sua especificidade virtual
  • Slide 17
  • Relatrio de participao: instrumento que facilita o acompanhamento da participao dos estudantes nos diversos recursos do site no intuito de verificar os setores do site nos quais os estudantes tem maior interesse em interagir bem como a quantidade de interaes que os mesmos estabelecem nesses setores. Com esta verificao pode-se constatar, a partir de uma estatstica da anlise da participao de todos os usurios, a validade e a importncia de determinado recurso para o desenvolvimento do servio; O servio de orientao e informao profissional sua especificidade virtual
  • Slide 18
  • Banco de pesquisas: recurso onde so dispostas todas as pesquisas realizadas pelos estudantes links pertinentes, arquivos para download, sites, etc. elencadas e selecionadas por meio de anlise e grupo do material pesquisado. Sobretudo, busca socializar as informaes encontradas pelos estudantes, em grande parte individualmente, com o grupo como um todo. O servio de orientao e informao profissional sua especificidade virtual
  • Slide 19
  • Como fazer a presena e o papel das escolas Escolas: contatar escolas de ensino mdio para que o servio seja montado visando atender os alunos de cada instituio. Busca-se escolas que, de preferncia, possuam um ncleo de orientao educacional e/ou pedaggica para que, por meio dessa assessoria, o servio venha a se concretizar por meio de um canal de dentro da instituio; Sites gratuitos: por meio de domnios gratuitos na Internet, poder ser confeccionado um site para cada instituio educacional, seguindo a estrutura padro de recursos, onde demais itens de personalizao podem ser implementados de acordo com iniciativas de cada instituio educacional parceira;
  • Slide 20
  • Onde fazer parcerias Problemtica: apenas uma pequena parcela da comunidade estudantil tm acesso um computador e, em menor grau ainda com relao ao acesso internet. Proposta: busca-se parcerias com instituies educacionais e culturais ligadas informtica, como escolas de informtica, centros de treinamento, cybercafs, entre outras, que possam contribuir com a iniciativa de disponibilizao de recursos infotecnolgicos, onde as mesmas so reconhecidas como instituies parceiras em todos os eventos e ocasies onde possa haver um espao de divulgao.
  • Slide 21
  • Aspectos educacionais ambientao digital e virtual O objetivo que se possa, efetivamente, trabalhar com as ferramentas do computador e da Internet buscado-se uma interao proveitosa com os recursos digitais e virtuais a serem utilizados no mbito do servio de OP e IP. Esta etapa chamada de ambientao digital e virtual, onde o estudante capacitado para operar as ferramentas do computador e da Internet de acordo com os objetivos iniciais de busca e refinamento de informaes de acordo com as pesquisas realizadas pelos estudantes. Tempo mdio: 03 dias, com material didtico especfico incluso.
  • Slide 22
  • Consideraes finais quanto aos objetivos da proposta Por meio do servio presencial e virtual de orientao e informao profissional crescente demanda de estudantes do ensino mdio: Busca-se democratizar o acesso esses recursos infotecnolgicos, diminuindo a distncia entre a esfera dos que detm o acesso esses recursos e os que nem sequer tm conhecimento dessas possibilidades; Busca-se democratizar o acesso esses recursos infotecnolgicos, diminuindo a distncia entre a esfera dos que detm o acesso esses recursos e os que nem sequer tm conhecimento dessas possibilidades; Se quer aproximar mais a informao dos que precisam dela para sobreviver, para melhorar de vida; Se quer aproximar mais a informao dos que precisam dela para sobreviver, para melhorar de vida; Se quer, enfim, contribuir para a diminuio da excluso social e da marginalidade por que passam os que no tem acesso informao. Se quer, enfim, contribuir para a diminuio da excluso social e da marginalidade por que passam os que no tem acesso informao. (...) onde os recursos infotecnolgicos so precursores de uma nova modalidade comunicacional, na qual tambm o processo educacional se cria, se recria e se desenvolve.
  • Slide 23
  • Citao de um grande educador S aprende aquele que se apropria do aprendido, com o qual pode, por isso mesmo, reinvent-lo; sendo capaz de utilizar o aprendido-apreendido em situaes concretas. Paulo Freire