Click here to load reader

Orquestra Maré do amanhã - queroincentivar.com.brqueroincentivar.com.br/wordpress/wp-content/uploads/2014/10/... · violino, viola, violoncelo, contrabaixo, flauta soprano, flauta

  • View
    224

  • Download
    0

Embed Size (px)

Text of Orquestra Maré do amanhã -...

1

Orquestra Mar do amanh

2

Transformando vidas atravs da msica

3

Investindo pela Lei do ISS

Investir pela Lei do ISS da cidade do Rio de Janeiro investir na mudana da qualidade de vida dos cidados cariocas. in-

vestir em novas possibilidades de tornar a cidade cada vez mais

maravilhosa.

Por isso, apresentamos a sua empresa um projeto que tem fei-

to a diferena na vida de crianas e adolescentes das comunida-

des do Complexo da Mar: o Projeto Estrada Cultural / Orquestra

Mar do Amanh.

vdeO InSTITucIOnaL dO prOjeTO para paTrOcInadOreS

http://www.youtube.com/watch?v=wYqr0k7tuoo

4

2010Ano do comeo do Projeto

cristiano, um dos primeiros alunos, hoje monitor do projeto

a primeira turma do projeto,

em 2010, em foto oficial no

ciep Operrio vicente Mariano

primeira matria no Theatro Municipal

primeiros ensaios

5

O que o projeto apresentao e objetivos

O projeto estrada cultural ensina msica clssica a crianas e adoles-centes de comunidades em risco social. Seu primeiro ncleo foi criado

no Complexo da Mar, no Rio de Janeiro, em agosto de 2010. O pro-

jeto comeou preparando 40 crianas no ensino de teoria musical,

violino, violoncelo e flauta.

Com a chegada de parceiros fortes em 2012, aumentamos nosso

efetivo de 40 para 200 crianas com aulas nos turnos da manh

e tarde. Montamos, ento, uma orquestra de cordas e flautas, com

violino, viola, violoncelo, contrabaixo, flauta soprano, flauta contralto,

flauta tenor e flauta baixo.

O projeto expandiu-se para outras comunidades, como a Penha,

o Caju e Xerm, mas sempre com um uma particulari-

dade: trabalhamos com comunidades no pacifi-

cadas, onde a violncia grande, a carncia

extrema e as oportunidades so nulas.

A base de nossa equipe est na Mar, no

CIEP OPERRIO VICENTE MARIANO, onde

a diretoria nos disponibilizou a CASA DO

RESIDENTE como cantinhos da msica; o

projeto tem como parceira tambm a Secre-

6

tria Municipal de Educao, Cludia Costin, que pessoalmente destinou 80 mil reais para manter nossas

atividades por dois meses em 2011.

A meta chegarmos ao fim de 2013 atendendo de 350 a 500 crianas, beneficiando toda a Mar: do Pi -

nheiro, Vila do Joo, Salsa e Merengue (CIEP MINISTRO GUSTAVO CAPANEMA), passando pela Baixa do Sapa-

teiro, Morro do Timbau, Fogo Cruzado (CIEP OPERRIO VICENTE MARIANO) e chegando face oposta, na Nova

Holanda e Parque Unio (CIEP HLIO SMIDT).

Sem descartar, obviamente, as demais regies onde j trabalhamos e, eventualmente, alguma regio de

interesse de sua empresa.

Nosso diferencial que no buscamos ser to somente um projeto social, mas oferecer uma oportu-

nidade real de mudana de vida para nossos alunos, os preparando para o mercado de trabalho,

enquanto evitamos que sejam arregimentadas pelo trfico de drogas.

Alm disso, a cada ano, o projeto prepara integrantes dos anos anteriores para

serem formados como monitores no ensino de msica, multiplicando o nmero

de crianas e adolescentes atendidos sem aumentar o nmero de professores

estes trabalhariam as crianas em nveis mais avanados.

Este ano, oito dos integrantes do projeto foram formados como monitores de

ensino aos novos alunos. Remunerados, com a anuncia dos pais, estes adolescentes

esto auxiliando os professores do projeto no ensino de flauta doce e violino, mormente

com as crianas que entram no projeto a cada ms.

O Projeto Estrada Cultural engloba a Gerao de Renda e Oportunidade

de Trabalho, a Educao para Qualificao Profissional e a Garantia

dos Direitos das Crianas e do Adolescente. Nosso objetivo que,

em cinco ou seis anos, tenhamos uma orquestra jovem formada

apenas com crianas oriundas de reas em risco social, remune-

rada e realizando concertos em vrias outras comunidades,

fomentando o aparecimento de novas orquestras.

7

Em 2011, o Projeto Estrada Cultural recebeu a visita de uma importante delegao de professoras de msi-

ca norte-americanas, trazidas pela ONG People to People. Os comentrios das professoras acerca da postura

e do trabalho referendam a seriedade de nosso projeto. Os links esto aqui:

cOMenTrIOS da dra. IngrId KOvac acerca da OrqueSTra

http://www.youtube.com/watch?v=jISwrMn9qjg

cOMenTrIOS da dra. chrISS ann LeSSLY SObre aS fLauTaS

http://www.youtube.com/watch?v=eqq5sqnf_hacertificado conferido ao

projeto estrada cultural pela people to people

delegao do people to people com equipe de professores e alunos

do projeto estrada cultural

8

a associao cultural armando prazeres

a associao cultural armando prazeres APX Produes foi fundada em 1999, aps o brutal assassinato do Maestro Armando Prazeres, com o objetivo de produzir concertos de alta

qualidade e levar msica a comunidades que no tinham acesso aos bens culturais. Idealizada

por seu filho, Carlos Eduardo Prazeres, a APX Produes foi a produtora responsvel pelo

prestgio, renome e destaque que obteve, em pouco tempo, a Orquestra Petrobras Sinfnica no

cenrio artstico nacional e internacional.

Com ideias inovadoras, fez com que a orquestra no parasse de crescer. Iniciou uma parceria

de sucesso com a MPB, numa exitosa gravao/turn com a cantora Gal Costa, que originou

seu premiadssimo CD ACSTICO, e com o cinema nacional foram diversas trilhas gra-

vadas pela orquestra, tais como Carlota Joaquina, Bela Donna, Tain, Aleijadinho, O

Guarani, entre outras.

Criou ainda os trs mais importantes concursos de msica da histria recente

do pas: Concurso Armando Prazeres para Jovens Solistas, Concurso Eleazar de

Carvalho para Jovens Regentes e Concurso Cludio Santoro para Jovens Compo-

sitores, este ltimo em parceria com a Academia Brasileira de Msica.

hoje considerada uma das mais talentosas equipes de produo do pas.

Enxuta, mas extremamente eficaz, a antiga equipe de produo da OPES

foi referncia no I Encontro de Orquestras, promovido pelo MINC

em 2003. E tambm no I Encontro de Orquestras Sinfnicas,

promovido pela OSESP em 2006.

9

Em ambas as ocasies, Carlos Eduardo Prazeres destacou-se, tendo, no encontro promovido pela OSESP,

liderado os presentes para a criao da Liga de Orquestras Sinfnicas Brasileiras.

Desde o final de 2007, a ASSOCIAO CULTURAL ARMANDO PRAZERES resolveu desligar-se do comando

da Orquestra Petrobras Sinfnica para iniciar a implantao de projetos de formao musical, visando re-

novao do pblico amante da msica ideal de Armando Prazeres.

Dirigida por Mauro Dellal e Mnica Cardoso, alm de Carlos Eduardo Prazeres, a produtora tem sob sua

superviso projetos de formao de orquestras jovens, alm de ncleos de ensino de msica para crianas

em reas de risco, como o Projeto Estrada Cultural.

A reportagem do GLOBO REPRTER, de 19 de outubro de 2012, explica a criao da empresa e sua opo

por trabalhar as comunidades da Mar. Vide em:

http://www.youtube.com/watch?v=0hbzTTtX7qI Orquestra Petrobras Sinfnica

10

em que realidade o projeto atua?

quando desenvolvemos o primeiro projeto de ensino de msi-ca, visamos o aproveitamento de todos os benefcios do ensino de

msica nos aspectos social, comportamental, cognitivo etc. Por ob-

servao diria, percebemos uma melhora considervel no compor-

tamento e no rendimento escolar de nossas crianas. Sem exceo,

todas as crianas envolvidas em nossos projetos obtiveram melho-

ria no conceito, na disciplina e na concentrao em sala de aula.

Inmeros pesquisadores, mormente do Sculo XX, demonstraram

com seus estudos a fortssima influncia da msica no dia-a-dia das

crianas. E no estamos falando to somente da influncia da msi-

ca no desenvolvimento dos fetos no tero materno, mas no auxlio

que ela pode prestar no ensino formal.

Considerando a realidade de vida e o nvel do ensino de nossas

crianas, alm das dificuldades de aprendizado das mesmas, o Pro-

jeto Estrada Cultural j vem fazendo diferena no dia-a-dia das 200

crianas j beneficiadas. Todas elas apresentaram melhoria sensvel

no rendimento escolar e na disciplina dentro e fora do colgio.

11

depoimento do aluno david vicente

http://www.youtube.com/watch?v=5cZ0491YvZs

depoimento da me de nossa violinista Luciane dos Santos Sra. gerlane dos Santos

http://www.youtube.com/watch?v=2dfKdWsZ5p0

depoimento de helosa galdino

http://www.youtube.com/watch?v=_OvzaSsamvc

depoimentos diversos

http://www.youtube.com/watch?v=qZTuYScSt9k

12

O projeto segue o conhecido e j bem sucedido MTODO SUZUKI, que deu origem a vrios movimentos musicais em todo o mundo, como o famoso EL SISTEMA, da Venezuela. Dizia Shinichi Suzuki: Ensinar msica no meu propsito principal.

Eu quero fazer bons cidados (...). Se uma criana ouve boa msica desde o dia do seu nascimento e aprende a tocar (...),

ela desenvolve a sua sensibilidade, disciplina e tolerncia. Ela desenvolve um bom corao.

Foi com essa filosofia que desenvolveu o mtodo de educao musical que leva o seu nome: o Mtodo Suzuki interna-

cionalmente conhecido e aplaudido.

Suzuki se preocupava tambm em ensinar bons valores para seus estudantes e faz-los boas pessoas. Fundamentado no

fato de que todas as crianas nascem com diversos potenciais que se desenvolvem atravs do contato com o meio, o mtodo

se desenvolve naturalmente atravs da repetio. O ambiente adequado levar o aluno a dominar o instrumento e adquirir

grande habilidade para a msica.

Na filosofia Suzuki, talento no um acaso de nascimento, mas fruto do ambiente em que o indivduo vive. Ideias de respon-

sabilidade dos pais, encorajamento atravs do amor, audio, constante repetio so alguns dos seus pontos principais.

em que princpios e experincias se baseia a metodologia utilizada?

13

Metodologianossas aulas acontecem de segunda sexta-feira, em dois turnos. As aulas tm trs horas de durao, sendo divididas entre aulas tericas e prticas com os professores e aulas com o maestro 90 minutos

para cada.

A seriedade do projeto pode ser aferida no progresso que as crianas

fizeram nestes pouco mais de 18 meses:

concerto no festival de prespios da globo rio, no jardim de alah 07/12/2012

www.youtube.com/watch?v=98gu2wms3ba

concerto na Matriz nossa Senhora da conceio da gvea 08/12/2012

www.youtube.com/watch?v=dLZXdmrjet4

concerto e discurso do governador Srgio cabral exaltando o projeto 13/12/2012

www.youtube.com/watch?v=_lKlZOpqm0k

14

coordenao do projeto

a coordenao geral do projeto de CARLOS EDUARDO PRAZERES, profissional com 25 anos de experincia em admi-nistrao cultural, vinte dos quais como diretor executivo da Orquestra Petrobras Sinfnica.

A partir de sua experincia, Prazeres acumulou uma gama de contatos no meio musical, o que lhe permitiu escolher exce-

lentes profissionais e obter resultados expressivos com o Projeto Estrada Cultural. Basta dizer que com apenas trs meses

de aulas, duas vezes por semana, a Orquestra Mar do Amanh pode se apresentar em diversos concertos no final de 2010

vale ressaltar que as crianas nunca haviam visto um instrumento de orquestra at ento.

Da equipe tcnica fazem parte ainda profissionais que estiveram ao lado de Prazeres na produo da OPS. Mauro Dellal

msico e fundou a orquestra com o maestro Armando Prazeres. Profundo conhecedor de todos os aspectos tcnicos para

montagem de um espetculo sinfnico, Dellal coordenador de toda parte tcnica do projeto, vistoriando os locais dos con-

certos, tratando de aspectos relevantes, tais como posicionamento da orquestra, iluminao, sonorizao etc.

Mnica Cardoso publicitria e integrou a produo da OPS por cinco anos. Ela a coordenadora de produo do projeto,

alm de coordenadora dos Ncleos Mar e Xerm. Ela quem cuida do transporte, da alimentao, da disciplina etc.

Integram a equipe de ensino os professores Frederico Kchem, Francisco Ytida, Ana Beatriz Vergara, Luiz Lima, Rafael

Alencastre, Thiago Proena, Flvia Chagas, todos com vasta experincia em ensino de msica a crianas de comunidades em

risco social. Filipe Kochem o maestro e coordenador artstico.

Por fim, Julio Moreira coordena a equipe de comunicao, sendo o responsvel pela identidade visual, pelo design e pela

gerncia da assessoria de imprensa. Completa a equipe a psicloga Samantha Antelo e a produtora Simone Nascimento,

coordenadora dos Ncleos Penha e Caju.

15

Nome Funo no Projeto Formao Profissional

Carlos Eduardo Prazeres Coordenador GeralJornalista e professor, foi produtor da Orquestra

Petrobras Sinfnica por 20 anos

Mnica Cardoso Coordenadora de Produo Publicitria, trabalhou como produtora da Petrobras Sinfnica por 5 anos

Simone Nascimento Coordenadora de ProduoFormada em produo cultural, com MBA pela

Cndido Mendes, Simone trabalhou por 03 anos no Escritrio de Apoio e Produo Cultural da

Secretaria Estadual de Cultura do Rio de Janeiro.

Mauro Dellal Coordenador Pedaggico Professor e msico, trabalhou 20 anos como produtor executivo da Petrobras Sinfnica

Filipe Kchem Coordenador Artstico Msico formado

Frederico Kchem Professor de teoria e flauta Msico formado

Flvia Chagas Professora de teoria e violoncelo Musicista formada

Luiz Lima Professor de teoria e violino Msico formado

16

Rafael Alencastre Professor de teoria e viola Msico formado

Francisco Ytida Professor de teoria e contrabaixo Msico formado

Ana Beatriz Vergara Professora de teoria e canto coral Musicista formada

Julio Moreira Coordenador de Comunicao Designer

Samantha Antelo Assistente pedaggica e psicloga Psicloga

Cristiano Souza Monitor de flauta Aluno do projeto

Ruan Pablo Monitor de flauta Aluno do projeto

David Vicente Monitor de violino Aluno do projeto

Nome Funo no Projeto Formao Profissional

17

Tas Azevedo Monitora de violino Aluna do projeto

Mateus de Melo Castro Monitor de violino Aluno do projeto

Jonas Souza Monitor de violino Aluno do projeto

Flvio Santos Monitor de violino Aluno do projeto

Nome Funo no Projeto Formao Profissional

18

Integrao com as comunidades

no cIep OperrIO vIcenTe MarIanO e CIEP MINISTRO GUSTAVO CAPANEMA trabalhamos 67 crian-as, que hoje integram a ORQUESTRA MAR DO AMANH: 40 violinos, 10 violas, 10 violoncelos, 7 baixos. J

na ESCOLA MUNICIPAL SUA, atendemos 140 crianas no ensino de flauta doce. Em 2013, iniciaremos ncle-

os de ensino de violino para 40 crianas em Xerm e mais um ncleo de flautas para 100 crianas no Caju.

As comunidades onde trabalhamos enfrentam problemas srios com a violncia e a falta de perspectivas

so ciais, alm da falta de estrutura de gua e esgoto. Por isso, nossa equipe preparada para formar os

alunos em msica, levando em conta sua realidade. Trabalhamos com professores de teoria musical, violino,

viola, violoncelo, contrabaixo e flauta, alm do maestro, de produtores experientes e de uma psicloga, que

colocou seus servios disposio das diretoras das escolas e j vem atendendo alunos com problemas

mais srios s quartas-feiras e sextas-feiras. Constantemente nos reunimos com a direo e com alguns pais

de nossos alunos para avaliar o desempenho do projeto e estudar as demandas de cada um deles. Para nos

auxiliar, nossa psicloca avalia constantemente nossos alunos, conversa com os pais e busca, junto direo

e aos professores, caminhos para melhorar este relacionamento.

Alm disso, algumas mes de nossos alunos participam ativamente nas decises tomadas no projeto,

na escolha dos locais onde devemos nos apresentar e na disciplina dos alunos durante as viagens e pas-

seios culturais.

As provas so bimensais e so classificatrias, fazendo com que as crianas oscilem entre participar da

ORQUESTRA MAR DO AMANH ou assistir somente s aulas e prticas orquestrais abertas a todos.

Concomitantemente, nossos profissionais avaliam seu desempenho escolar, participam das reunies com

19

professores, os Conselhos de Classe, a fim de avaliar seu desempenho acadmico, o que pode tambm de-

finir sua participao na ORQUESTRA ou no.

A cada semestre, abrimos vagas para o PROJETO ESTRADA CULTURAL. Com a anuncia das diretoras das

escolas onde estamos baseados e das demais no entorno das mesmas, espalhamos cartazes e vamos de sala

em sala com um pequeno grupo de integrantes falando sobre o projeto e demonstrando como nossos alunos

aprenderam a tocar seu instrumento. A partir da, cadastramos os interessados para provas de seleo. Como

nosso objetivo definido formarmos uma orquestra de fato, focamos na afinao e ritmo para averiguarmos

a real aptido de nossos alunos.

Visitamos ainda os ncleos onde j trabalhamos, aferindo atravs de provas a qualidade tcnica das

crianas. As melhores de todos os ncleos so convidadas a integrar a Mar do Amanh os integrantes da

orquestra recebem bolsas auxlio mensais e tratamento diferenciado, visto serem efetivamente os profissio-

nais de amanh*.

* O Projeto Estrada Cultural no rejeita nenhuma criana que tenha as aptides para integrar uma orques-

tra. Contudo, nem todas as crianas participantes de nossos ncleos demonstram foco e determinao para

seguirem a carreira profissional. Assim, as que demonstram essa disposio, so selecionadas para integrar

a Orquestra Mar do Amanh.

20

parceiros do projeto

nome do parceiro Tipo de contribuio (financeira, tcnica, recursos humanos ou outra)

Secretaria Municipal de educao apoio institucional

cIep Operrio vicente Mariano contribuio logstica

cIep Ministro gustavo capanema contribuio logstica

escola Municipal Sua contribuio logstica

demais escolas a serem atendidas contribuio logstica

amigos da escola contribuio com recursos humanos

prefeitura Municipal do rio de janeiro SMc apoio pela Lei do ISS

governo do estado do rio de janeiro SMc apoio pela Lei do IcMS

governo federal MInc apoio pela Lei rouanet

State grid brazil holding patrocinadora

Marcopolo apoiadora de novo ncleo a ser aberto em Xerm

Multiterminais apoiadora de novo ncleo a ser aberto no caju

21

1) O globo Ilha 4/12/2011 Festa de Sons sobre o encontro de corais e grupos

musicais, com a participao de nosso quarteto de flautas (a State Grid no foi citada

ainda) pgina inteira (4col x 24cm) R$ 15.000,00;

2) Informe do dia 5/12/2011 nota sobre o concerto na Igreja Nossa Senhora da

Conceio da Gvea 1col x 3 cm = R$ 600,00;

3) jornal extra 08/12/2011 Notcia do concerto da Orquestra Mar do Amanh na

Festa de Nossa Senhora da Conceio da Gvea 3col X 19cm = R$ 8.500,00;

4) rjTv 2 edio 08/12/2011 Matria sobre o concerto na Igreja Nossa Senhora da

Conceio da Gvea 45 = R$ 285.437,80 cada 30s = R$ 428.156,73;

5) bom dia rio 09/12/2011 Matria sobre o concerto na Igreja Nossa Senhora da

Conceio da Gvea 2:23 = R$ 42.325,95 cada 30s = R$ 203.164,56;

6) rjTv 1 edio 09/12/2011 Matria sobre o concerto na Igreja Nossa Senhora da

Conceio da Gvea 1:53 = R$ 114.232.71 cada 30s = R$ 205.618,89;

7) dirio de petrpolis 11/12/2011 Matria sobre o concerto da orquestra no Natal

de Luz de Petrpolis 2col x 20cm = R$ 1.200,00;

rjTv 2a edio 08/12/2011

bom dia rio Tv 09/12/2011

retorno de mdia espontnea

22

8) rede adonai 14/12/2011 Matria na TV sobre o concerto da orquestra no Natal de Luz de Petrpolis

2:16 = R$ 10.000,00;

9) Tribuna de petrpolis 16/12/2011 Matria sobre o concerto da orquestra no Natal de Luz de Petrpolis

5col x 10cm = R$ 1.800,00;

10) Informe do dia 16/12/2011 nota sobre o concerto na Igreja Nossa Senhora da Conceio da Gvea

1col x 3 cm = R$ 600,00;

11) rjTv 1 edio 17/12/2011 Matria sobre o concerto da orquestra no Natal de Luz de Petrpolis 2:50

= 54.500.21 cada 30s ( o RJTV INTERTV e no o RJTV DO RJ CAPITAL) = R$ 305.201,15;

12) dirio de petrpolis 17/12/2011 Nota na Coluna Marise Simes sobre o concerto da orquestra no Natal

de Luz de Petrpolis 2col x 4cm = R$ 250,00;

13) dirio de petrpolis 17/12/2011 Chamada de primeira pgina em 1col X 7cm + Matria sobre o concerto

da orquestra no Natal de Luz de Petrpolis 3col x 15cm = R$ 2.500,00;

14) O globo Ilha 15/12/2011 Som da Esperana sobre o Projeto Estrada Cultural, citando a State Grid 3

pginas inteiras (3 x 4col x 24cm) = R$ 45.000,00;

O globo Ilha 15/12/2011

23

15) O globo Zona norte 22/12/2011 Lies de vida e de msica sobre o Projeto Estrada Cultural, citando

a State Grid 2 pginas inteiras (2 x 4col x 24cm) = R$ 30.000,00;

16) Informe do dia 14/02/2012 nota sobre a entrada da State Grid como patrocinadora do Projeto Estrada

Cultural 1col x 3 cm = R$ 600,00;

17) caderno razo Social 22/05/2012 matria sobre o Projeto Estrada Cultural citando a State Grid p-

gina inteira 5col. x 26cm = 23,5 cm x 26 cm = R$ 48.880,00;

18) caderno razo Social 05/06/2012 carta sobre a matria do projeto 1 col. X 4cm = R$ 400,00;

19) rjTv 2 edio 18/06/2012 matria sobre o Projeto Estrada Cultural, visita da delegao chinesa

1:41 = R$ 305.480,00 cada 30s = R$ 946.988,00

http://globotv.globo.com/rede-globo/rjtv-2a-edicao/t/edicoes/v/projeto-social-no-complexo-da-mare-recebe-ajuda-da-china/1999353/

20) bom dia rio 19/06/2012 - matria

sobre o Projeto Estrada Cultural, visita da

delegao chinesa 2:15 = R$ 49.325,21

cada 30s = R$ 221.963,45

http://g1.globo.com/videos/rio-de-ja-neiro/ bom-dia-rio/t/edicoes/v/orques-tra-da-mare-e-mantida-com-ajuda-de-patrocinadores-chineses/1999944/

21) anncio do jornal 22/06/2012

R$ 35.000,00;

caderno razo Social 05/062012

24

22) globo reprter Foram 10 chamadas de 47 segun-

dos durante os mais variados horrios. Na mdia, segundo

ele, daria R$ 157.680,00 para cada chamada, ou seja, R$

1.576.800,00.

Houve uma chamada no Jornal Hoje, repetida no Jornal

Nacional com 2, dos quais 30 foram com s a nossa par-

te: R$ 89.300,00 no Jornal Hoje e R$ 339.100,00 no Jornal

Nacional.

A primeira parte do programa, na qual aparecemos, durou

18, dos quais 730 conosco (com direito a 9 closes da logo-

marca da STATE GRID BRAZIL).

Dado ter sido o programa linkado com o ltimo captulo

de Avenida Brasil, deve-se acrescentar 50% ao valor dos 30

de anncio (nem se est considerando a o sucesso que foi

Avenida Brasil, com uma audincia poucas vezes vista na TV*) 30 no horrio do Globo Reprter custa R$

197.700,00 + 50% = R$ 296.550,00 X 15 (30 X 15 = 7:30) = R$ 4.448.250,00 (Quatro Milhes, Quatrocentos

e Quarenta e Oito Mil, Duzentos e Cinquenta Reais) de retorno de mdia no programa.

Somados s chamadas, vamos impressionante marca de R$ 6.453.450,00 (Seis Milhes, Quatrocentos e

Cinquenta e Trs Mil, Quatrocentos e Cinquenta Reais)!globo reprter

25

23) bom dia rio 10/12/2012 matria do Projeto Estrada Cultural no Concerto na Festa de Nossa Senhora

da Conceio da Gvea 150 - R$ 49.325,21 cada 30s = R$ 164.417,36

24) rjTv 1 edio 10/12/2012 - matria do Projeto Estrada Cultural no Concerto na Festa de Nossa Senhora

da Conceio da Gvea 130 - R$ 54.500,21 cada 30s = R$ 163.500,63

EM SUMA, fechamos o ano de 2012 com um RETORNO DE MDIA ESPONTNEA DA ORDEM DE: R$ 9.292.790,77

(Nove Milhes, duzentos e noventa e dois mil, setecentos e noventa reais e setenta e sete centavos) cerca

de 15 vezes o valor recebido de nossos parceiros.

PROJETO ESTRADA CULTURAL NO GLOBO REPRTER DE 19/10/2012

http://www.youtube.com/watch?v=0hbzTTtX7qI

27

www.projetoestradacultural.com.br