Click here to load reader

Ortega y Gasset em Lisboa: tradução e enquadramento de la ... · PDF file ORTEGA Y GASSET EM LISBOA José Ortega y Gasset deu em Lisboa, em 1944, um curso universitário intitulado

  • View
    9

  • Download
    2

Embed Size (px)

Text of Ortega y Gasset em Lisboa: tradução e enquadramento de la ... · PDF file ORTEGA...

  • A navegação consulta e descarregamento dos títulos inseridos nas Bibliotecas Digitais UC Digitalis,

    UC Pombalina e UC Impactum, pressupõem a aceitação plena e sem reservas dos Termos e

    Condições de Uso destas Bibliotecas Digitais, disponíveis em https://digitalis.uc.pt/pt-pt/termos.

    Conforme exposto nos referidos Termos e Condições de Uso, o descarregamento de títulos de

    acesso restrito requer uma licença válida de autorização devendo o utilizador aceder ao(s)

    documento(s) a partir de um endereço de IP da instituição detentora da supramencionada licença.

    Ao utilizador é apenas permitido o descarregamento para uso pessoal, pelo que o emprego do(s)

    título(s) descarregado(s) para outro fim, designadamente comercial, carece de autorização do

    respetivo autor ou editor da obra.

    Na medida em que todas as obras da UC Digitalis se encontram protegidas pelo Código do Direito

    de Autor e Direitos Conexos e demais legislação aplicável, toda a cópia, parcial ou total, deste

    documento, nos casos em que é legalmente admitida, deverá conter ou fazer-se acompanhar por

    este aviso.

    Ortega y Gasset em Lisboa: tradução e enquadramento de la razón histórica [curso de 1944]

    Autor(es): Amoedo, Margarida I. Almeida

    Publicado por: Imprensa da Universidade de Coimbra

    URL persistente: URI:http://hdl.handle.net/10316.2/41613

    DOI: DOI:https://doi.org/10.14195/978-989-26-1247-8

    Accessed : 29-Jan-2018 19:39:10

    digitalis.uc.pt pombalina.uc.pt

  • ORTEGA Y GASSET EM LISBOA

    José Ortega y Gasset deu em Lisboa, em 1944, um curso universitário intitulado La razón

    histórica. Não obstante ter ficado incompleto, após interrupção por doença do autor, ele é

    talvez um dos mais importantes vestígios da sua estada em Portugal, durante a última etapa

    do seu longo exílio.

    Em edição da Imprensa da Universidade de Coimbra, Margarida I. Almeida Amoedo disponi-

    biliza agora a tradução desse curso, enquadrando-o no contexto próximo da obra orteguiana.

    Tradução e enquadramenTo de La razón hisTórica [curso de 1944 ]

    MARGARIDA I. ALMEIDA AMOEDO

    Margarida I. Almeida Amoedo é Licenciada em Filosofia pela Universidade de Coimbra,

    Mestre em Filosofia Contemporânea pela mesma Universidade e Doutorada em Filosofia pela

    Universidade de Évora, onde é, presentemente, Professora Associada.

    Entre os seus interesses de investigação destaca-se o pensamento filosófico de José Ortega y

    Gasset, no âmbito do qual publicou, por exemplo, José Ortega y Gasset: A Aventura Filosófica

    da Educação (IN/CM, 2002). Em termos de tradução, foi responsável pela versão portuguesa

    dos textos do filósofo espanhol sobre a Técnica, editados num volume intitulado Meditação

    sobre a Técnica (Fim de Século, 2009), cujo prefácio e notas são também da sua autoria.

    M A

    RG A

    RID A

    I. A LM

    EID A

    A M

    O ED

    O O

    RTEG A

    Y G A

    SSET EM LISBO

    A TRA

    D U

    Ç Ã

    O E EN

    Q U

    A D

    RA M

    EN TO

    D E LA

    RA ZÓ

    N H

    ISTÓ RIC

    A [C

    U RSO

    D E 1944]

    DEIAIIII

    IMPRENSA DA UNIVERSIDADE DE COIMBRA COIMBRA UNIVERSITY PRESS

  • José Ortega y Gasset deu em Lisboa, em 1944, um curso universitário intitulado La razón

    histórica. Não obstante ter ficado incompleto, após interrupção por doença do autor, ele é

    talvez um dos mais importantes vestígios da sua estada em Portugal, durante a última etapa

    do seu longo exílio.

    Em edição da Imprensa da Universidade de Coimbra, Margarida I. Almeida Amoedo disponi-

    biliza agora a tradução desse curso, enquadrando-o no contexto próximo da obra orteguiana.

  • DEIAII

  • edição

    Imprensa da Universidade de Coimbra Email: [email protected]

    URL: http//www.uc.pt/imprensa_uc Vendas online: http://livrariadaimprensa.uc.pt

    direção

    Maria Luísa Portocarrero Diogo Ferrer

    conselho científico Alexandre Franco de Sá | Universidade de Coimbra

    Angelica Nuzzo | City University of New York Birgit Sandkaulen | Ruhr ‑Universität Bochum

    Christoph Asmuth | Technische Universität Berlin Giuseppe Duso | Università di Padova

    Jean ‑Christophe Goddard | Université de Toulouse ‑Le Mirail Jephrey Barash | Université de Picardie

    Jerôme Porée | Université de Rennes José Manuel Martins | Universidade de Évora

    Karin de Boer | Katholieke Universiteit Leuven Luís Nascimento |Universidade Federal de São Carlos

    Luís Umbelino | Universidade de Coimbra Marcelino Villaverde | Universidade de Santiago de Compostela

    Stephen Houlgate | University of Warwick

    coordenação editorial Imprensa da Universidade de Coimbra

    conceção gráfica António Barros

    Pré ‑imPressão Linda Redondo

    execução gráfica Simões & Linhares, Lda.

    isBn 978 ‑989 ‑26 ‑1246 ‑1

    isBn digital 978 ‑989 ‑26 ‑1247‑8

    doi https://doi.org/10.14195/978 ‑989 ‑26 ‑1247‑8

    dePósito legal 425415/17

    © aBril 2017, imPrensa da universidade de coimBra

  • (Página deixada propositadamente em branco)

  • 5

    s u m á r i o

    Nota de abertura ................……………………………………………………….…7

    Um curso universitário na etapa portuguesa do exílio ........................... ………..11

    A razão histórica [Curso de 1944] .............................................…………………47

    Lição I. Prelúdio sobre a situação da inteligência .............................. 47

    Lição II. O intelectual perante o mundo moderno ............................ 67

    Lição III. O terramoto da razão ........................................................... 85

    Lição IV. Começa a imersão na nossa vida ....................................... 111

    Lição V. Primeiro contacto com a nossa vida ................................... 125 [Começo descartado]. [Teologia e Filosofia] ............................... 138

    Lição VI. ............................................................................................... 141

  • (Página deixada propositadamente em branco)

  • 7

    nota de aBertur a

    José Ortega y Gasset deu em Lisboa, em 1944, um curso intitulado La razón histórica, tal como um outro exposto em Buenos Aires quatro anos antes1. No entanto, quer as circunstâncias, quer o conteúdo desses cursos são muito diferentes. Iremos centrar‑nos naquele que o filósofo espanhol apresentou na última etapa do seu longo exílio. Não obstante ter ficado incompleto, após interrupção por doença do autor, propusemo‑nos traduzi‑lo, considerando também importante enquadrá‑lo no contexto próximo da obra orteguiana. Por isso, este volume contém, primeiramente, um breve estudo introdutório dedicado ao período vivido por J. Ortega y Gasset em Lisboa2, a que se segue a nossa tradução de La razón histórica [Curso de 1944]3.

    Disponibilizar os textos de Ortega y Gasset em Língua Portuguesa, como já defendemos noutras ocasiões4, não parece condição indis‑ pensável para que eles sejam acessíveis aos leitores lusos, atendendo,

    1 Cf. ORTEGA Y GASSET, José – La razón histórica [Curso de 1940], in Obras completas. Tomo IX. Madrid: Taurus/FJOG, 2009, pp. 475‑558.

    2 No estudo introdutório, para além de traçarmos um enquadramento histórico, salientamos algumas categorias fundamentais do pensamento orteguiano (como, por exemplo, circunstância, fazer, vocação, razão) e presentes no curso apresentado depois em tradução, reservando o rodapé desta para outros esclarecimentos pontuais.

    3 Cf. ORTEGA Y GASSET, José – La razón histórica [Curso de 1944], in Obras completas. Tomo IX, ob. cit., pp. 623‑700.

    4 Ex., na conferência “Tradução de Espanhol para Português ‑ Uma experiência singular”, inserida no programa das Jornadas Ibéricas “A Técnica em J. Ortega y Gas‑ set”, realizadas em Lisboa e Évora em novembro de 2010, e na conferência “Traducción ‑ arte (¿o audacia?) de dar paso a una obra”, proferida no ano seguinte, em Madrid, no Congreso Internacional “Ortega y Gasset – Nuevas lecturas, nuevas perspectivas, a propósito de la nueva edición de sus Obras completas”.

  • 8

    tanto a uma certa facilidade destes para diversos idiomas, como às semelhanças entre as duas línguas. Contudo, a riqueza e a enorme vantagem de ler na língua original a obra do filósofo espanhol parece, em Portugal, privilégio de um número restrito de pessoas, pelo que selecionar certas obras e traduzi‑las permite esperar que estas cheguem a um público potencialmente mais alargado.

    Assim, e num momento em que já existe uma edição crítica dos textos de José Ortega y Gasset5, o fundamental é garantir que a tra‑ dução se faz, por um lado, a partir da fixação do corpus orteguiano dessa edição e, por outro, procurando respeitar as peculiaridades do discurso do filósofo, talvez acentuadas no nosso País ao ser proferido publicamente num meio em que era pouco conhecido6.

    O texto do curso de 1944 em Lisboa foi inédito até à publica