Padroes de Drenagem

  • View
    5

  • Download
    0

Embed Size (px)

DESCRIPTION

drenagem

Transcript

  • AULA 2 - Padres de drenagem

    Patricia M. P. Trindade

    Viviane Capoane

    Waterloo Pereira Filho

  • EXORRICA => quando o escoamento das guas se faz de modo contnuo at o

    mar ou oceano, isto , quando as bacias desembocam diretamente no nvel marinho;

    Ex : Rio Uruguai.

    CLASSIFICAO DAS BACIAS HIDROGRFICAS

    Quanto ao escoamento global Christofoletti, 1980)

    ENDORRICA => Quando as drenagens so internas e no possuem

    escoamento at o mar, desembocado em lagos ou dissipando-se nas areias do

    deserto, ou perdendo-se nas depresses crsticas. Ex : Rio Jacu.

    CRIPTORRICA => Quando as bacias so subterrneas, como nas reas

    crtsicas. A drenagem subterrnea acaba por surgir em fontes ou integrar-se em

    rios subterrneos.

    ARRICA => Quando no h nenhuma estruturao em bacias hidrogrficas,

    como nas reas desrticas onde a precipitao negligencivel e a atividade elica

    nas dunas intensa, obscurecendo as linhas e os padres de drenagem.

  • Oceano Atlntico

    Rio Paran

    Exorreicas:

  • Lagoa dos patos

    Rio Jacu

    Endorreicas:

  • Classificao dos rios em funo da sua gnese, Christoletti, 1980.

    Consequentes;

    Subsequentes;

    Obsequentes;

    Ressequentes;

    Alm das Bacias, os rios individualmente

    tambm foram objetos de classificao:

  • Consequentes => so aqueles cujo o curso foi determinado pela

    declividade da superfcie terrestre, em geral coincidindo com a

    direo da inclinao principal das camadas.

    C

  • Subsequentes => so aqueles cuja a direo de fluxo controlada

    pela estrutura rochosa, acompanhando sempre uma zona de

    fraqueza.

    S

  • Obsequentes => so aqueles que correm em sentido inverso

    inclinao das camadas ou inclinao original dos rios

    consequentes. Em geral, descem das escarpas at o rio

    subsequente.

    O

  • Reseqentes => so aqueles que fluem na mesma direo dos rios conseqentes, mas nascem em nvel mais baixos.

    Em geral, nascem no reverso de escarpa e fluem at desembocar em um subseqente.

    R

  • Insequentes => estabelecem-se quando no h nenhuma razo para seguirem uma orientao geral pr-estabelecida, isso , quando nenhum controle da estrutura geolgica se torna visvel na disposio espacial da drenagem.

    So comuns em reas planas e de mesma composio litolgica.

    I

  • As bacias e os padres de drenagem Classificao dos padres de drenagem utilizando-se do critrio, CHRISTOLETTI, 1980

    Drenagem dendrtica: seu desenvolvimento assemelha-se

    configurao de uma rvore;

    Drenagem em Trelia: as confluncias formam ngulos

    retos.

    Drenagem retangular: conseqncia da influncia

    exercida por falhas ou pelo sistema

    de juntas ou de diclases.

    Drenagem Paralela: os cursos de gua escoam paralelamente uns

    aos outros.

  • As bacias e os padres de drenagem

    Drenagem Anelar: esse padro

    assemelha-se a anis. So tpicas

    das reas dmicas profundamente

    entalhadas;

    Drenagem radial: apresenta-se

    composta por correntes fluviais que

    se encontram dispostas como os

    raios de uma roda, em relao a

    uma ponto central;

    Drenagens desarranjadas ou

    irregulares: so aquelas que foram

    desorganizadas por um bloqueio ou

    eroso.

  • Referncia

    CHRISTOFOLETTI, Antnio. Geomorfologia. So Paulo: Edgard Blcher, 1980.

    SUMMERFIELD, M.A. Global Geomorphology: an introduction of the study

    of landforms. Essex, Longman Scientific & Technical, 1991. 537p.