of 87/87
PAGAMENTO DE PESSOAL 2019 1

PAGAMENTO DE PESSOAL 2019 - 2icfex.eb.mil.br · (Art. 63 da Lei 6880/80) 27 REMUNERAÇÃO DE FÉRIAS. 1 DIREITO REMUNERATÓRIO REMUNERAÇÃO DE FÉRIAS CONCESSÃO Art 63 lei 6880/80

  • View
    2

  • Download
    0

Embed Size (px)

Text of PAGAMENTO DE PESSOAL 2019 - 2icfex.eb.mil.br · (Art. 63 da Lei 6880/80) 27 REMUNERAÇÃO DE...

  • PAGAMENTO DE PESSOAL 2019

    1

  • Apresentar resumidamente alguns procedimentos na elaboração dos exames de pagamento e comentar sobre direitos remuneratórios.

    OBJETIVO

    2

  • I. INTRODUÇÃO

    II. DESENVOLVIMENTO

    1. MEDIDAS PRELIMINARES2. DIREITO REMUNERATÓRIO3. REPOSIÇÃO DE DIREITO IMERECIDO4. EXAME DE PAGAMENTO5. EXAME DE ASSISTÊNCIA PRÉ-ESCOLAR6. EXAME DE AUXÍLIO TRANSPORTE7. EXAME DO CADBEN FUSEX

    III. CONCLUSÃO

    SUMÁRIO

    3

  • A atividade de pagamento de pessoal emprega cerca de 90% do orçamento do Comando do Exército, motivo pelo qual , os Ordenadores de Despesas (OD) devem dispensar especial atenção a essa atividade, pois, além de complexa, investe as Organizações Militares (OM) de extrema responsabilidade.

    PAGAMENTO DE PESSOAL 2019

    Fonte: NI nº 336/CPEx, 14 Set 07

    4

  • GERAÇÃO DO DIREITO PUBLICLIDADE

    Todo direito e obrigação devem ser publicados PREVIAMENTE em BI e ou Adt da OM QUE POSSUI AUTONOMIA.

    MEDIDAS PRELIMINARES

    INCISO I , DO ART 9º DA PORT 002-SEF/14

    NI nº 334/CPEx, 16 Out 06

    5

  • GERAÇÃO DO DIREITO Os direitos, reconhecidos na UG pelo OD, dão origem aos comandos para o seu processamento eletrônico através dos Formulários de Implantação de Pagamento (FIP), de Alterações no Pagamento (FAP) ou de Alteração da Ficha Financeira (FAF), digitais e manuais.

    MEDIDAS PRELIMINARES

    MANUAL Nº 1, do CPEx – MILITAR DA ATIVA

    6

  • MEDIDAS PRELIMINARES

    segregação DE FUNÇÃO

    GRUPO I GRUPO II GRUPO III

    ELABORAÇÃO DO FAP/FIP DIGITAL

    TRANSMISSÃO DO PGRECEBE RELATORIOS E CONTRACHEQUES

    Fonte: NI nº 001/CPEx, 11 Jun 03 7

    APRECIAÇÃO DO DIREITO E DESCONTONBI

  • MEDIDAS PRELIMINARES

    A transmissão do pagamento é o início do processo;

    É importante cumprir o prazo;

    Não utilizar a transmissão complementar como única;

    Inserção de dados diretamente no banco, sem utilizar

    o FAP Digital.

    8

  • MEDIDAS PRELIMINARES

    Confirmar na página do CPEx a quantidade dos dados

    recebidos;

    Evitar enviar dados no dia do fechamento da

    transmissão;

    É importante acompanhar as publicações constantes

    da página da SEF e CPEx.

    9

  • MEDIDAS PRELIMINARES

    Atenção aos avisos na página do CPEx (consultar

    diariamente);

    Os OD deverão transmitir o pagamento;

    Os OD, quando da passagem de função, deverão

    cadastrar o OD substituto.

    10

  • MEDIDA PROVISÓRIA No 2.215-10, DE 31 DE AGOSTO DE 2001.

    Art. 1o A remuneração dos militares integrantes das Forças Armadas - Marinha, Exército e Aeronáutica, no País, em tempo de paz, compõe-se de:

    I - soldo;

    II - adicionais:

    a) militar;

    b) de habilitação;

    c) de tempo de serviço, observado o disposto no art. 30 desta Medida Provisória;

    d) de compensação orgânica; e

    e) de permanência;

    DIREITO REMUNERATÓRIO

    11

  • MEDIDA PROVISÓRIA No 2.215-10, DE 31 DE AGOSTO DE 2001.

    III - gratificações:

    a) de localidade especial; e

    b) de representação.

    DIREITO REMUNERATÓRIO

    12

  • DIREITO REMUNERATÓRIO

    NOVA CLASSIFICAÇÃO DE CURSOS

    • Portaria 084 – Cmt Ex, de 25 JAN 19• Art. 1o Estabelecer, exclusivamente para efeito de percepção do Adicional de Habilitação (...)I - aos cursos de Altos Estudos, Categoria I:

    a) o Curso de Política, Estratégia e Altos Estudos do Exército e os cursos declarados equivalentes pelo EME;b) os cursos de Comando e Estado-Maior, de Comando e Estado-Maior para Oficiais Médicos, de Chefia e Estado-Maior para Oficiais Intendentes e de Direção para Engenheiros Militares e os cursos declarados equivalentes pelo EME;

  • DIREITO REMUNERATÓRIO

    NOVA CLASSIFICAÇÃO DE CURSOS

    14

    Portaria 084 – Cmt Ex, de 25 JAN 19(categoria I)

    c) os cursos de pós-graduação stricto sensu de Doutorado;d) os cursos de Graduação do Instituto Militar de Engenharia (IME), realizados até 31 de dezembro de 1981;e) o Título de Livre Docente;f) o Curso de Habilitação ao Quadro Auxiliar de Oficiais;g) o Curso de Atualização para Oficiais do Quadro Auxiliar de Oficiais; eh) o Curso de Especialização de Mestre de Música e os cursos declarados equivalentes peloEME.

  • DIREITO REMUNERATÓRIO NOVA CLASSIFICAÇÃO DE CURSOS

    15

    Portaria 084 – Cmt Ex, de 25 JAN 19

    II - aos cursos de Altos Estudos, Categoria II:

    a) os cursos de pós-graduação stricto sensu de Mestrado;b) o Curso de Gestão e Assessoramento de Estado-Maior;c) o Curso de Capacitação Administrativa para Subtenentes;d) os cursos de Graduação do IME, realizados no período de 1o de janeiro de 1982 a 19 de março de 1992; ee) a conclusão do processo de habilitação às Qualificações Funcionais Específicas, regulamentadas pelo EME.

  • DIREITO REMUNERATÓRIO NOVA CLASSIFICAÇÃO DE CURSOS

    16

    Portaria 084 – Cmt Ex, de 25 JAN 19

    III - aos cursos de Aperfeiçoamento:a) os cursos de aperfeiçoamento;b) os cursos de especialização e de extensão;c) os estágios gerais, assim definidos pelo EME;

  • DIREITO REMUNERATÓRIO

    NOVA CLASSIFICAÇÃO DE CURSOS

    17

    TIPOS DE CURSO QUANTITATIVO PERCENTUAL SOBRE O SOLDO

    Altos estudos – categoria I 30

    Altos estudos categoria II 25

    Aperfeiçoamento. 20

    Especialização. 16

    Formação. 12

    ANEXO IITABELA III – ADICIONAL DE

    HABILITAÇÃO

  • DIREITO REMUNERATÓRIO

    NOVA CLASSIFICAÇÃO DE CURSOS

    18

    LEGISLAÇÃO BÁSICAPortaria 084 – Cmt Ex, de 25 JAN 19

    Art 5º o Adicional de Habilitação de Especialização será concedido após conclusão, com aproveitamento, dos respectivos cursos de formação, desde que não se configurem com cursos de formação militar ou de graduação.

  • DIREITO REMUNERATÓRIO

    NOVA CLASSIFICAÇÃO DE CURSOS

    19

    LEGISLAÇÃO BÁSICAPortaria 084 – Cmt Ex, de 25 JAN 19

    Art. 9o Nos casos em que o percentual do Adicional de Habilitação a ser concedido ao militar for inferior ao percentual recebido até a data da publicação da presente Portaria, fica assegurado ao militar o direito de percepção do Adicional de Habilitação no percentual já recebido, respeitadas as formalidades legais vigentes.

  • 1

    DIREITO REMUNERATÓRIO

    APERFEIÇOAMENTO- Curso Básico de Montanhismo;- Curso Básico de Paraquedismo;- Curso de Artilharia Antiaérea;- Curso de Auxiliar de ensino;- Curso de Identificação Datiloscópica;- ................................................................

    20

    ANEXO 3 do DIEx 126-S7-Adj CPEx/2015

    ALGUNS CURSOS QUE DÃO DIREITO AO RECEBIMENTO DE ADIC HAB MIL

  • 1

    DIREITO REMUNERATÓRIO

    PORTARIA No 186 - DGP/DCIPAS, DE 25 DE JULHO DE 2018.

    Art. 1o Estas Instruções Reguladoras (IR) têm por finalidade regular a concessão administrativa de pecúnia, na forma de indenização, em decorrência de Licença Especial adquirida até 29 de dezembro de 2000, não gozada nem computada em dobro para efeito de inatividade (...)

    21

    LICENÇA ESPECIAL

  • 1

    DIREITO REMUNERATÓRIO

    PORTARIA No 186 - DGP/DCIPAS, DE 25 DE JULHO DE 2018.

    Seção I - Dos Valores Indenizatórios

    Art. 14. A indenização será calculada com base no valor de uma remuneração por cada mês de licença especial não gozada, nem computada em dobro para a inatividade.

    Art. 15. A indenização será calculada com base na última remuneração.

    22

    LICENÇA ESPECIAL

  • 1

    DIREITO REMUNERATÓRIO

    a. DO DIREITO o oficial ou a praça, licenciado ex ofício por término de prorrogação de tempo de serviço, fará jus...............(art 1º da lei 7963/89). obs: inclusive militar de carreira não estabilizado, conforme o Of 053 - Asse/jur – 10 (A1 – SEF), de 23 mar 10

    23

    COMPENSAÇÃO PECUNIÁRIA

  • 1

    DIREITO REMUNERATÓRIO

    COMPENSAÇÃO PECUNIÁRIA

    PARA MFDV (Médico, Farmacêutico, Dentista e Veterinário)“1. Trata o ....... Pagamento de Compensação pecuniária aos oficiais temporários MFDV ..... . 2.......... 3. ...... O militar MFDV, apesar de ser possuidor do CDI, deverá ter sua situação retificada ou ratificada no Certificado em questão pela..... Região militar. Cabe à RM, no ato da convocação, discriminar os voluntários e os obrigados ao serviço militar inicial (EAS). 4. ....... Somente os convocados com status de voluntário, farão jus ao pagamento......... Sendo que os obrigados,...não serão beneficiados.

    24

  • 1

    DIREITO REMUNERATÓRIO

    COMPENSAÇÃO PECUNIÁRIAa. b. 5. Outrossim, ........ Efetuar o saque..... Somente após consulta a RM de vinculação, quanto a situação do oficial (...) Evitar possíveis danos ao Erário e demais consequências.”

    DIEx Nº 261-S1/Gab/CPEx-CIRCULAR, de 19 de março de 2015.

    25

  • COMPENSAÇÃO PECUNIÁRIA1

    DIREITO REMUNERATÓRIO

    Do pagamento (item C.2.5 manual 1 - CPEx)

    a. o pecúlio será sacado na 1ª transmissão do pagamento e na transmissão complementar.......

    b. a OM em que o militar foi licenciado ... DEVERÁ, quando do ajuste de contas do militar, REALIZAR O PAGAMENTO DA COMPENSAÇÃO PECUNIÁRIA.

    c. No caso de transferência do militar temporário não haverá interrupção de tempo de serviço, e portanto, o militar não será licenciado no momento do seu desligamento da sua antiga OM, e caberá à próxima OM efetuar o pagamento de todo o período, caso o militar seja licenciado ex officio por término de prorrogação de tempo de serviço.

    26

  • 1

    DIREITO REMUNERATÓRIO

    CONCESSÃO

    Férias são afastamento totais do serviço, anual e obrigatoriamente, concedido aos militares para descanso, a partir do último mês do ano a que se refere e durante todo o ano seguinte (Art. 63 da Lei 6880/80)

    27

    REMUNERAÇÃO DE FÉRIAS

  • 1

    DIREITO REMUNERATÓRIO

    REMUNERAÇÃO DE FÉRIAS

    CONCESSÃO Art 63 lei 6880/80§ 4º Somente em casos de interesse da segurança nacional, de manutenção da ordem, de extrema necessidade do serviço, de transferência para a inatividade, ou para cumprimento de punição decorrente de contravenção ou de transgressão disciplinar de natureza grave e em caso de baixa a hospital, os militares terão interrompido ou deixarão de gozar na época prevista o período de férias a que tiverem direito, registrando-se o fato em seus assentamentos

    28

  • 1

    DIREITO REMUNERATÓRIO

    REMUNERAÇÃO DE FÉRIASa. CONCESSÃO

    MILITAR EM LTSP E LTSPF:

    - As LTSP e LTSPF, Segundo o disposto no art 67, § 1º ITEM “C” E “D” do E/1, estão equiparados a situação de baixa a hospital, prevista no art 63, do mesmo E/1.- deverão ser concedidas ou retomadas, imediatamente após cessarem os motivos que levaram ao impedimento ou à interrupção .

    Ofício nº 045-Asse Jur-03 (A/1-SEF, de 15 ABR 03)

    29

  • 1

    DIREITO REMUNERATÓRIO

    REMUNERAÇÃO DE FÉRIASb. Indenização de férias Decreto nº 4.307, de 18 de julho de 2002

    Art. 80 (...) § 1o  O militar excluído do serviço ativo, por transferência para a reserva remunerada, reforma, demissão, licenciamento, no retorno à inatividade após a convocação ou na designação para o serviço ativo, perceberá o valor relativo ao período de férias a que tiver direito e ao incompleto, na proporção de um doze avos por mês de efetivo serviço, ou fração superior a quinze dias.

    30

  • 1

    DIREITO REMUNERATÓRIO

    REMUNERAÇÃO DE FÉRIASb. Indenização de férias - SD EV LICENCIADO COM MAIS DE 12 MESES – FAZ JUS

    (PARECER SEF 003, DE 10 JAN 06)

    - PRESO LICENCIADO – FAZ JUS (PARECER 004/SEF, DE 11 JAN 06)

    - MILITAR 2ª FASE EAS LICENCIADO – FAZ JUS (OFICIO 013/SEF, DE 15 MAR 04

    31

  • 1

    DIREITO REMUNERATÓRIO

    SITUAÇÃO: MILITAR JULGADO INCAPAZ DEFINITIVAMENTE PARA O SERVIÇO DO EXÉRCITO

    CONCLUSÃO:QUE, EMBORA HAJA UMA PREVISÃO DE CONCESSÃO DE FÉRIAS PARA O PERÍODO......., O MESMO NÃO TERÁ DIREITO AO QUE PLEITEIA, ISTO É, O ADICIONAL DE FÉRIAS E O ADIANTAMENTO DO ADICIONAL NATALINO, POR JÁ SE ENCONTAR NA SITUAÇÃO DE INCAPACIDADE DEFINITIVA PRA O SERVIÇO DO EXÉRCITO E, COMO CONSEQUÊNCIA, ESTAR AGUARDANDO SUA REFORMA, ALÉM DO FATO DO MESMO NÃO ESTAR PRONTO PARA O SERVIÇO, ....................

    Ofício nº 163 - Asse Jur/03(A/1-SEF, de 12/12/03

    32

    FÉRIAS E ADIANTAMENTO DO ADIC NATALINO

  • 1

    DIREITO REMUNERATÓRIO

    (…) f. Confirmada a existência do direito, deverá a UG proceder (…):1) Se o militar interessado se encontrar na ativa, poderá utilizar o período de férias não gozadas de uma das seguintes maneiras:a) cômputo em dobro para fins de inatividade; oub) gozar as férias com o saque do respectivo adicional calculado sobre a remuneração a que atualmente fizer jus, mediante inclusão no Plano de Férias da OM a que pertencer; ouc) ter o período indenizado ao ser transferido para a inatividade, caso não o tenha computado em dobro para esse efeito ou não tenha sido possível o gozo respectivo.

    33

    FÉRIAS NÃO GOZADAS DIEx n° 10 - ASSE1/ASSE/SSEF, de 10 JAN 18:

  • 1

    DIREITO REMUNERATÓRIO

    FÉRIAS NÃO GOZADASDIEx n° 10-ASSE1/ASSE/SSEF, de 10 JAN 18:

    2) Se o militar interessado já estiver na inatividade, fará jus à indenização de férias não gozadas observando-se o prazo prescricional de cinco anos, cujo termo inicial deverá coincidir com a data de sua inativação. Nesse caso, a indenização será calculada com base no último posto ou graduação que o militar possuía na ativa.

    34

  • FÉRIAS NÃO GOZADASDIEx n° 10-ASSE1/ASSE/SSEF, de 10 JAN 18:

    f. Na sindicância, deverá ser averiguado o seguinte:1) Se o militar gozou, em algum período, as férias apontadas como não usufruídas;2) Se o período de férias adquirido foi utilizado em dobro para passagem à inatividade;3) Se o período de férias adquirido foi utilizado para soma de tempo de serviço com o objetivo de auferir o adicional de permanência, ou seja, se foi utilizado para que o militar atingisse os 30 anos e 720 dias, gerando acréscimo de 5% (cinco por cento) a título do referido adicional;4) Se o período de férias adquirido foi utilizado como tempo deserviço contado em dobro para fins de inatividade, gerando, com isso, o direito a proventos (ou a pensão) de postos ou graduações acima.

    DIREITO REMUNERATÓRIO

  • PROCEDIMENTOS DE REPOSIÇÃO DE RECEBIMENTO DE DIREITO REMUNERATÓRIO IMERECIDO

    (Portaria n° 1324 – Cmt Ex, 04 OUT 17 – Aprova as Normas para a Apuração de Irregularidades Administrativas – EB 10-N-13.007)

    Art 3° Na ocorrência de fatos de qualquer natureza que contenham indícios de dano ao erário, o Comandante (Cmt), Chefe (Ch) ou Diretor (Dir) da Organização Militar (OM), como autoridade administrativa competente, sob pena de responsabilidade solidária, deve, imediatamente, adotar medidas administrativas para caracterização ou elisão do dano, apuração dos fatos, identificação dos responsáveis, quantificação do dano e obtenção do ressarcimento, observados os princípios norteadores dos processos administrativos.

    DIREITO REMUNERATÓRIO

  • PROCEDIMENTOS DE REPOSIÇÃO DE RECEBIMENTO DE DIREITO REMUNERATÓRIO IMERECIDO

    (CPPM) Finalidade do InquéritoArt 9° O inquérito policial militar é a apuração sumária de fato, que, nos termos legais, configure crime militar, e de sua autoria. Tem o caráter de instrução provisória, cuja finalidade precípua é a de ministrar elementos necessários à propositura da ação penal.

    (EB10-IG-09.001)Art 2° A sindicância é o procedimento formal, apresentado por escrito, que tem por objetivo a apuração de fatos de interesse da administração militar, quando julgado necessário pela autoridade competente, ou de situações que envolvam direitos

    (EB10-N-13.006) (PORTARIA – Cmdo Ex - nº 815, DE 28 DE SETEMBRO DE 2012)Art 3° TCE é um processo devidamente formalizado, com rito próprio, para apurar a responsabilidade por ocorrência de dano à administração pública federal e obtenção do respectivo ressarcimento.

    DIREITO REMUNERATÓRIO

  • PROCEDIMENTOS DE REPOSIÇÃO DE RECEBIMENTO DE DIREITO REMUNERATÓRIO IMERECIDO

    (Portaria nº 1324 - Cmt Ex, de 04 OUT 17 ) Art 5° O Cmt, Ch ou Dir OM, por ocasião de instauração de sindicância para apurar indícios de dano ao erário, deverá, além de delimitar pormenorizadamente o objeto a ser alvo de apuração, determinar, quando necessária, a consulta, pelos encarregados, à assessoria de apoio para assuntos jurídicos da OM ou do comando enquadrante, para fim de receber orientação técnica, quando do recebimento da incumbência, durante o trâmite processual e antes da elaboração do relatório. (grifado)

    DIREITO REMUNERATÓRIO

  • PROCEDIMENTOS DE REPOSIÇÃO DE RECEBIMENTO DE DIREITO REMUNERATÓRIO IMERECIDO

    (Portaria nº 1324 - Cmt Ex, de 04 OUT 17 ) Art 5° (…)§ 1° o Cmt, Ch ou Dir OM determinará, ainda, que o encarregado faça a juntada aos autos dos seguintes documentos:I – cópia, quando for o caso, do relatório e da solução do IPM ou de outro documento que tenha dado origem à sindicância;II – Matriz de Responsabilização III – Ficha de Qualificação do ResponsávelIV – Demonstrativo Financeiro do Débito individualizado

    DIREITO REMUNERATÓRIO

  • DIREITO REMUNERATÓRIO

    MATRIZ DE RESPONSABILIZAÇÃO

    Portaria nº 008-SEF, de 23 Dez 03

    Art 3º. ..............

    § 2 – Nos casos de instauração de Sindicância ou IPM, o comandante, Chefe ou Diretor (Cmt, Ch ou Dir) da Organização Militar (OM) deverá comunicar sua abertura à Inspetoria....... Independente dos valores envolvidos e das demais comunicações regulamentares.

    1

    IRREGULARIDADE CAUSADORA DO

    DANO

    RESPONSÁVEL PERÍODO DE EXERCÍCIO NO

    CARGO

    CONDUTA NEXO DE CAUSALIDADE (RELAÇÃO DE

    CAUSA E EFEITO)

    CONSIDERAÇÕES SOBRE A

    RESPONSABILIDADE DO AGENTE

    Registrar a irregularidade (discrepância entre a situação encontrada e o que deveria ser)

    Indicar: nome, cargo e o CPF/CNPJ

    Indicar o período do efetivo exercício no cargo para cada responsável pessoa física

    Identificar a ação ou a omissão, culposa ou dolosa praticada pelo responsável.Utilizar verbos no infinitivo, mencionar os documentos que comprovem a conduta adotada e indicar a conduta correta que deveria ter sido tomada.

    Evidenciar a relação de causa e efeito entre a conduta do responsável e o resultado ilícito(CONDUTA)...resultou...(RESULTADO)(CONDUTA)...propiciou… (RESULTADO)

    Registrar atenuantes ou agravantes da conduta, caso verificados

    (era razoável exigir do responsável conduta diversa daquela que ele adotou, considerada as circunstâncias que o cercavam?

    O Sgt FULANO DE TAL recebe 6% de adicional de tempo de serviço. O correto é 4%.

    Cap CICRANOEncarregado do Setor de PagamentoCPF xxx.xxx.xxx-xx

    10 MAR 16 a 23 SET 17

    O Encarregado do Setor de Pagamento assinou o Formulário de Alteração de Pagamento (FAP) sem a devida conferência.

    A assinatura do FAP sem a devida conferência resultou o pagamento do direito imerecido

    Ocorreu uma publicação incorreta no Boletim Interno da OM.

  • DIREITO REMUNERATÓRIO

    (Portaria nº 1324 - Cmt Ex, de 04 OUT 17 ) Art 6° Na apuração de dano ao erário em que for necessária a emissão de Laudo Pericial Contábil, o encarregado poderá solicitar à região militar (RM) de vinculação da OM, por intermédio dos canais de comando e em conformidade com a respectiva legislação, a designação de oficial com o curso de Ciências Contábeis e possuidor de registro no Conselho Regional de Contabilidade.

  • DIREITO REMUNERATÓRIO

    (Portaria nº 1324 - Cmt Ex, de 04 OUT 17 ) Art 8° Na solução da sindicância, o Cmt, Ch ou Dir OM deverá se manifestar, obrigatoriamente, no mínimo, acerca dos seguintes pontos:I – imputar, efetivamente, a responsabilidade pelos danos causados àqueles que, por suas ações ou omissões, deram-lhe causa;II – determinar que o responsável seja notificado para que recolha, no prazo de 15 (quinze) dias, o valor do prejuízo a ele imputado;III – dar oportunidade ao responsável para que este reconheça a dívida, mediante a assinatura do Termo de Reconhecimento de Dívida, e autorize do desconto em contracheque; e

  • DIREITO REMUNERATÓRIO

    (Portaria nº 1324 - Cmt Ex, de 04 OUT 17 ) Art 12 Apurada a responsabilidade pecuniária e identificado o responsável, o Cmt, Ch ou Dir OM, independente das comunicações regulamentares, deverá adotar as seguintes providências:I – nos casos de IPM, instaurar sindicância com a finalidade de oportunizar o exercício do contraditório e a ampla defesa aos responsáveis qualificados; eII – nos casos de sindicância, por ocasião da solução, nos termos do art 8° destas normas, emitir a Notificação do Débito contendo a origem e o valor do débito imputado ao responsável, a forma e as condições de pagamento e a oportunidade para que o responsável reconheça a dívida, mediante a assinatura do Termo de Reconhecimento de Dívida

  • DIREITO REMUNERATÓRIO

    (Portaria nº 1324 - Cmt Ex, de 04 OUT 17 ) Art 20 Após o ciente do responsável notificado, e não tendo sido recolhido o valor no prazo estipulado por meio de GRU, o Cmt, Ch ou Dir OM adotará as seguintes providências:I – independentemente do reconhecimento da dívida, determinará o desconto no contracheque, observado o disposto nestas normas e no RAE e os limites estabelecidos na legislação em vigor (grifado); eII – na impossibilidade de implantação do desconto no contracheque, face ao elevado valor da dívida, à limitação da margem consignável do militar ou outras razões que impossibilitem o referido, desconto, deverão ser tomadas as providências para inscrição na Dívida Ativa da União (…)

  • DIREITO REMUNERATÓRIO

    (Portaria nº 1324 - Cmt Ex, de 04 OUT 17 ) Art 20 (...) II – (...)§ 1° Na impossibilidade de o desconto em contracheque, de que trata o inciso I do caput, ser efetuado de uma só vez, o débito poderá ser pago em parcelas mensais descontadas dos vencimentos ou quantia que, a qualquer título, os responsáveis pela indenização recebam do Comando do Exército.

  • DIREITO REMUNERATÓRIO

    (Portaria nº 1324 - Cmt Ex, de 04 OUT 17 ) Art 20 (...) II – (...)§ 2° Nos casos em que houver parcelamento da dívida, o Cmt Ch ou Dir OM definirá o valor mensal do desconto, considerando:I – se o valor da prestação é suficiente para o pagamento dos juros e para a amortização do valor da dívida atualizado;II – o menor número de prestações possível, levando-se em conta o limite máximo disponível da margem consignável do responsável;III – o limite de até 60 (sessenta) vezes para o parcelamento da dívida; eIV – que o valor de cada parcela deverá ser atualizado mensalmente e, quando for o caso, acrescido dos juros correspondentes.

  • DIREITO REMUNERATÓRIO

    (Portaria nº 1324 - Cmt Ex, de 04 OUT 17 ) Art 20 (...) § 3° As indenizações a imputar ou imputadas aos militares temporários deverão ser dimensionadas, sempre que possível, de modo a permitir que os descontos sejam concluídos antes da respectiva exclusão do serviço ativo.

  • DIREITO REMUNERATÓRIO

    (Portaria n° 046 – SEF, 01 Jul 05 – Estabelece normas complementares para consignação de Descontos em folha de pagamento)

    Art 9° Os descontos obrigatórios têm prioridade sobre os autorizados.§ 1° Caso a soma dos descontos obrigatórios acrescidos dos autorizados, exceda ao limite definido na legislação em vigor, os descontos autorizados serão excluídos, até ficarem dentro do limite da margem consignável, observando-se, para tanto, a seguinte prioridade na exclusão:I - mensalidade;II - empréstimo;III – financiamento de bens móveis;(…)VI – financiamento imobiliário.

    PARCELAMENTO

  • DIREITO REMUNERATÓRIO

    (Portaria nº 1324 - Cmt Ex, de 04 OUT 17 ) Art 35 A atualização do débito com o erário deverá ser mensal (...)

    BOA FÉ – IPCA SEM INCIDÊNCIA DE JUROS

    MÁ-FÉ – ANTERIORES A 31 JUL 2011 ( IPCA MAIS 1% JUROS AO MÊS. A PARTIR DE 1º AGO 11 (TAXA SELIC).

    PARCELAMENTO

  • DIREITO REMUNERATÓRIO

    (Portaria nº 1324 - Cmt Ex, de 04 OUT 17 ) Art 36 A atualização monetária e os juros moratórios incidentes sobre o valor do débito devem ser calculados segundo o prescrito na legislação vigente e com incidência a partir: - da data do crédito na conta bancária.

    PARCELAMENTO

  • Controlar e fiscalizar a atividade de Pg Pes

    Chefe : 01 (um) Of, ou Sten/Sgt, desde que não haja nº suficiente de oficiais para rodízio. Auxiliar: no mínimo 01 (um) Of ou STen/, Sgt, Cb Reengajado ou SC.

    Objetivos

    Equipe

    Designação em Boletim InternoObs: Os militares e servidores civis recém-

    chegados terão que, obrigatoriamente, participar da instrução sobre Exame de Pagamento de Pessoal.

    Condição para compor a Eqp Exm Pg Pes

    EXAME DE PAGAMENTO

    55

  • ART 4º§ 11 - A EQUIPE RESPONSÁVEL PELA REALIZAÇÃO............... PODERÁ SER ESCALADA POR UM PERÍODO DE ATÉ 03 (TRÊS) MESES, A CRITÉRIO DO OD.

    § 13 – NA COMPOSIÇÃO DA EQUIPE ........., 1 (UM) DE SEUS INTEGRANTES DEVERÁ TER PARTICIPADO DA EQUIPE ANTERIOR.....................

    DA ESCALA DA EQUIPE

    EXAME DE PAGAMENTO

    56

    ART.14. ............. DEVE SER EVITADA A DESIGNAÇÃO DOS MEMBROS DESSA EQUIPE PARA COMPOR OUTRAS COMISSÕES.

  • Os implantados, no mês, no arquivo de pagamento os reincluídos e os transferidos, DOS APRESENTADOS PELA 1ª VEZ NA SIP, DOS QUE MUDARAM DE SITUAÇÃO(AUX INVALIDEZ....)DOS PENSIONISTAS QUE RECEBERAM SEU 1º PGTO E OUTROS CASOS A CRITÉRIO DO OD.

    Os agentes da administração que trabalham nas seções que geram direito remuneratório ou processam pagamento de pessoal, NO MÍNIMO, DUAS VEZES AO ANO. (designados pelo OD e publicado em BI)

    OBRIGATORIEDADE DO EXAME

    EXAME DE PAGAMENTO

    Portaria nº 002 – SEF, de 03 FEV 14

    57

  • Militares e os servidores públicos civis na ativa ou em exercício, na inatividade e os pensionistas terão o contracheque examinados POR AMOSTRAGEM. (designados pelo OD e publicado em BI)

    OBRIGATORIEDADE DO EXAME

    EXAME DE PAGAMENTO

    Portaria nº 002 – SEF, de 03 FEV 14

    EFETIVO TOTAL DA UG EFETIVO ANUAL MÍNIMO DA UG A SER EXAMINADO

    Até 249 100%

    De 250 a 499 82%

    De 500 a 749 69%

    De 750 a 999 59%

    De 1000 a 2499 52%

    De 2500 a 4999 30%

    De 5000 a 9999 18%58

  • OBRIGATORIEDADE DO EXAME

    EXAME DE PAGAMENTO

    O percentual de amostragem não deverá ser ultrapassado em mais de 5% , excetuando-se os casos dos parágrafos seguintes.§ 1º implantados, reincluídos..... que tiveram alteração de remuneração.........além do efetivo da amostragem.

    EFETIVO TOTAL DA UG EFETIVO ANUAL MÍNIMO DA UG A SER EXAMINADO

    De 10000 a 24999 10%

    A partir de 25000 5%

    Portaria nº 002 – SEF, de 03 FEV 14

    59

  • ART. 9º AO OD DA UG/OP, ALÉM DAS ATRIBUIÇÕES PREVISTAS EM LEGISLAÇÃO ESPECÍFICA, IMCUMBE:

    IX TOMAR PROVIDENCIAS QUE PERMITAM A QUALIFICAÇÃO DOS RESPONSÁVEIS, A QUANTIFICAÇÃO DOS PREJUÍZOS...............; (SISADE)

    X PROVIDENCIAR PARA QUE, ANUALMENTE, SEJAM MINISTRADAS INSTRUÇÕES SOBRE O EXAME DE PAGAMENTO DE PESSOAL PARA OS QUADROS DA UG/OP, COM A FINALIDADE DE APRIMORAR O REFERIDO EXAME;

    ATRIBUIÇÕES DO ORDENADOR DE DESPESAS

    EXAME DE PAGAMENTO

    Portaria nº 002 – SEF, de 03 FEV 14

    60

  • ART. 12º AO CH DO SETOR DE PESSOAL, DA UG/OP, ALÉM DAS ATRIBUIÇÕES PREVISTAS EM LEGISLAÇÃO ESPECÍFICA, INCUMBE:

    I MINISTRAR INSTRUÇÕES SOBRE O EXAME DE PAGAMENTO DE PESSOAL PARA OS QUADROS DA UG/OP, COM A FINALIDADE DE APRIMORAR O REFERIDO EXAME;

    ATRIBUIÇÕES CH SETOR DE PESSOAL

    EXAME DE PAGAMENTO

    Portaria nº 002 – SEF, de 03 FEV 14

    61

  • MINISTRANDO SOBRE: 1)COMO MONTAR A FICHA AUXILIAR?

    2)COMO MONTAR O RELATÓRIO?

    3)COMO CALCULAR:

    - ADICIONAL DE TEMPO DE SERVIÇO - ADICIONAL DE H. MILITAR - ADICIONAL MILITAR - ADICIONAL DE COMP ORGÂNICA - FUSEx - PENSÃO MILITAR

    EXAME DE PAGAMENTO

    Portaria nº 002 – SEF, de 03 FEV 14

    62

  • EXAME DE PAGAMENTO

    63

  • Art. 12:

    VII - CONFECCIONAR, ATÉ O DIA 25 DE CADA MÊS, UMA RELAÇÃO DO EFETIVO EXISTENTE NA UG/OP.

    IX - APROVAR O EXAME DE PAGAMENTO APONDO SUA ASSINATURA NO RELATÓRIO DO EXAME DE PAGAMENTO DE PESSOAL,.............

    ATRIBUIÇÕES CH SETOR DE PESSOAL

    EXAME DE PAGAMENTO

    Portaria nº 002 – SEF, de 03 FEV 14

    64

  • ART.13. AOS MILITARES EXAMINADOS, SERVIDORES CIVIS E PENSIONISTAS, QUANDO EXAMINADOS, INCUMBE:

    I - ENTREGAR AS ALTERAÇÕES E OU ASSENTAMENTOS, CONFORME O CASO, AO CHEFE DA EQUIPE ENCARREGADA DO EXAME;

    II - CONFERIR AS INFORMAÇÕES DE SEUS CONTRACHEQUES, DEVENDO INFORMAR, DE IMEDIATO, QUALQUER ALTERAÇÃO VERIFICADA AO CHEFE DA EQUIPE ENCARREGADA DO EXAME DE PAGAMENTO DE PESSOAL.

    ATRIBUIÇÕES DOS MILITARES EXAMINADOS

    EXAME DE PAGAMENTO

    Portaria nº 002 – SEF, de 03 FEV 14

    65

  • COMO MONTAR O RELATÓRIO

    EXAME DE PAGAMENTO

    P/G NOME DIVERGENCIA

    *CONSTA NO RELATORIO NOMINAL (RECEBENDO), SÓ QUE FOI LICENCIADO EM______NAO FIGURANDO NA RELAÇÃO DOS EXISTENTES NA UG.*RELAÇÃO DE EXISTENTES , POREM NÃO CONSTA NO RELATÓRIO NOMINAL.

    A equipe constatou as seguintes alterações(ou não constatou nenhuma alteração):

    a.Exame de pagamento:1) Relatório Nominal PREENCHER O QDCE

    66

  • COMO MONTAR O RELATÓRIO

    EXAME DE PAGAMENTO

    a.Exame de pagamento:1) Relatório Nominal PREENCHER O QDCE

    UNIVERSO ANALISADO

    (P/G)

    EFETIVO EXISTENTE

    EFETIVO PAGO RELATÓRIO

    NOMINAL

    DIVERGÊNCIAS

    GEN

    CEL

    TEN CEL

    MAJ

    CAP

    1º TEN

    2º TEN

    S TEN

    1º SGT

    2º SGT

    3º SGT

    CB EP

    CB EV

    SD 1 CL

    SD 2 CL

    SD EP

    SD EV

    T1

    T2

    TOTAL GERAL

    67

  • COMO MONTAR O RELATÓRIO

    EXAME DE PAGAMENTO

    a.Exame de pagamento:1) Relatório Nominal RELAÇÃO DOS EXAMINADOS NO MÊS

    Posto/Grad PREC/CP OU MATR NOME RESPONSÁVEL PELO O EXAME

    68

  • COMO MONTAR O RELATÓRIO

    EXAME DE PAGAMENTO

    b. Exame de contracheque

    No confronto realizado entre as fichas auxiliares e os contracheques dos militares examinados foram encontradas as seguintes alterações:

    Ex: o 2ª Sgt Aurélio recebe 3% a titulo de adicional de tempo de serviço, quando segundo as suas alterações o mesmo faz jus a 4%.

    69

  • COMO MONTAR O RELATÓRIO

    EXAME DE PAGAMENTO

    5. Até o último dia útil do mês, NÃO FOI REALIZADO, pela UG, o pagamento referente as inconsistências bancárias relativas ao pagamento DO MÊS ANTERIOR, dos seguintes nominados pelos motivos que se seguem( caso não haja, informar que não houve inconsistência no mês anterior ou que houve e foram pagas):

    Posto/Grad

    PREC/CP NOME COMPLETO MOTIVO DO NÃO PAGAMENTO

    70

  • COMO MONTAR O RELATÓRIO

    EXAME DE PAGAMENTO

    6. As falhas constantes do relatório do mês anterior foram (sanadas totalmente, ou parcialmente, neste caso CITAR AS ALTERAÇÕES NÃO CORRIGIDAS).

    7. Com relação às alterações apresentadas no(s) relatório (s) mês (es) anterior (es), ainda persiste (m) aquela (s) constatada (s) no ......(item) do (s) militar (es) a seguir relacionada (s):

    Nº POSTO/GRAD NOME OBS MÊS DE REALIZAÇÃO DO EXAME*

    71

  • COMO MONTAR O RELATÓRIO

    EXAME DE PAGAMENTO

    8. Houve pagamento de despesas relativas a exercícios anteriores em favor dos seguintes militares (caso não haja pagamento no mês informar que NÃO HOUVE PAGAMENTO NO MÊS ):

    Posto/Grad Prec/CP NOME COMPELTO

    OBS

    Ex. esta de acordo com o processo examinado

    72

  • COMO MONTAR O RELATÓRIO

    EXAME DE PAGAMENTO

    Atesto que os membros das equipes foram orientados, de acordo com a legislação vigente, tendo o trabalho sido supervisionado e aprovado por mim.

    _________________________________________Nome completo

    Encarregado do Setor de Pessoal

    73

  • DESPACHO DO OD

    EXAME DE PAGAMENTO

    Despacho do OD:1. Aprovo o presente relatório.

    2. Medidas para a correção das alterações citadas no item nº 4 (discriminar de forma clara e individual as medidas para a correção de cada falha ou a apuração de irregularidades, conforme prescrito no inciso IV do Art. 8º da presente norma)3. Publique-se este Relatório com o despacho.4. Arquive-se uma via do Relatório com o Despacho no Setor de Conformidade de gestão e outra no Setor de Pessoal da UG.5. Remeta-se uma via do Relatório com o Despacho à ICFEx de vinculação

    74

  • EXAME DE PAGAMENTO

    EVENTO PRAZO

    DESIGNAÇÃO DA EQUIPE ATÉ O DIA 25 DO MÊS ANTERIOR

    CONFERÊNCIA FIP/FAP APÓS O ENCERRAMENTO DAS ALTERAÇÕES

    VERIFICAÇÃO DO DESPACHO DO RELATÓRIO ANTERIOR

    REGISTRO DA CONFORMIDADE DOS DOCUMENTOS

    NO MÁXIMO 3 DIAS APÓS A TRANSMISSÃO INICIAL

    PUBLICAÇÃO DOS ESCOLHIDO

    CRONOGRAMA

    75

  • EXAME DE PAGAMENTO

    EVENTO PRAZO

    CONFERÊNCIA FIP/FAP(COMPLEMENTAR)

    APÓS 1ª CORRIDA E ANTES DO FECHAMENTO DO SISTEMA

    CONFERÊNCIA DO RELATÓRIO DE EXCLUSÃO DE DESCONTOS

    APÓS 2ª CORRIDA

    ELABORAÇÃO DAS FICHAS AUXILIARES

    ENTRE A REMESSA DOS FAP/FIP E A DISPONIBILIZAÇÃO DOS

    RELATÓRIOS DO CPEx

    COLETA DOS RELATÓRIOS DO CPEx

    ATÉ 3 DIAS ÚTEIS ANTES DO FINAL DO MÊS DO EXAME

    CONCLUSÃO DO EXAME E APRESENTAÇÃO DO RELATÓRIO

    AO OD

    ATÉ O 2º DIA ÚTIL DO MÊS SUBSEQUENTE AO EXAME

    CRONOGRAMA

    76

  • EXAME DE PAGAMENTO

    EVENTO PRAZO

    PUBLICAÇÃO EM BI DO RELATÓRIO

    ATÉ O 4º DIA ÚTIL DO MÊS SUBSEQUENTE AO EXAME

    CONFERÊNCIA DO RELATÓRIO DE EXCLUSÃO DE DESCONTOS

    APÓS 2ª CORRIDA

    REMESSA DO RELATÓRIO À ICFEx

    ATÉ O 10º DIA ÚTIL DO MÊS SUBSEQUENTE AO EXAME

    (JUNTAMENTE COM O RPCM)

    CRONOGRAMA

    77

  • O QUE DEVE SER EXAMINADO:

    • Se o Processo está completo;• Se a data limite implantada no contracheque coincide

    com o mês de nascimento. Ex filho nascido em MAR de 2011, prazo que deve constar no contracheque 0317;

    • Dependente inválido se há laudo que ateste idade mental (até 5 anos).

    EXAME DA ASSISTÊNCIA PRÉ-ESCOLAR

    78

  • VB=Valor Base = Soldo do Soldado do Exército (Engajado). Valor da Cota(VC) = VT X COTA. Ex: VC= 321,00 x 5%= R$ 16,05Valor Teto(VT) = R$ 321,00 (Brasil).

    EXAME DA ASSISTÊNCIA PRÉ-ESCOLAR

    79

    FAIXA DE REMUNERAÇÃO COTA

    VALOR

    COTA

    VALOR LÍQUIDO

    Até 5 vezes o VB, inclusive 5% 16,05 304,95

    De 5 vezes, exclusive, até 10 vezes o VB 10% 32,10 288,90

    De 10 vezes,exclusive, até 15 vezes o VB 15% 48,15 272,85

    De 15 vezes, exclusive, até 20 vezes o VB 20% 64,20 256,80

    Acima de 20 vezes o VB 25% 80,25 240,75

    O QUE DEVE SER EXAMINADO:• Se o valor pago está de acordo com o previsto no Art 1°

    da Port nº 10, de 13 de janeiro de 2016;

  • O QUE DEVE SER EXAMINADO:• Valor da SAT coincide com o valor pago em

    contracheque;• Comprovante de Residência atende ao previsto na

    legislação e se está no nome do beneficiário (OPCIONALMENTE DECLARAÇÃO BINFO 09/09 2ª ICFEx);

    • Endereço constante da SAT é o mesmo do plano de Chamada;

    • Se o processo está completo ;• Checar na ficha financeira do militar se houve pagamento

    do auxílio concomitantemente com férias.• Valores acima de R$ 1200,00 se há sindicância.•

    EXAME DO AUXÍLIO TRANSPORTE

    80

  • PERGUNTAS PARA SINDICÂNCIA (SUGESTÕES)

    - FAZ USO DO TRANSPORTE PÚBLICO REGULAR, DECLARADO NA SUA SAT DIARIAMENTE;

    - PODERIA DESCREVER O ITINERÁRIO DIÁRIO PARA DESLOCAR DE SUA RESIDÊNCIA ATÉ O AQUARTELAMENTO CITANDO, INCLUSIVE, O HORÁRIO, O TRANSPORTE E A EMPRESA UTILIZADA;

    - RESIDE NO LOCAL DECLARADO DESDE QUANDO;

    - TEM COMO INDICAR TESTEMUNHAS QUE ATESTEM O SEU DESCOLACAMENTO DIARIAMENTE PARA O LOCAL DECLARADO;

    - RESIDE NO AQUARTELAMENTO;

    EXAME DO AUXÍLIO TRANSPORTE

    81

  • - POSSUI OUTRO ENDEREÇO DOMICILIAR DIFERENTE DO DECLARADO E CASO POSITIVO SE FAZ USO DO MESMO;

    - DESLOCA-SE DURANTE OS 22 (VINTE E DOIS DIAS) MENSAIS SOLICITADOS PARA O ENDEREÇO DECLARADO, E DESDE QUANDO FAZ;

    - TEM CIÊNCIA QUE QUANDO NÃO FOR REALIZADO O DESLOCAMENTO PARA SUA RESIDÊNCIA, NOS DIAS DECLARADOS, FATOS NÃO OFICIALIZADOS COMO (SERVIÇO, ACAMPAMENTO, BAIXA HOSPITALAR...) DEVEM SER INFORMADOS PARA QUE SEJA PROCEDIDA A RESPECTIVA DESPESA A ANULAR;

    EXAME DO AUXÍLIO TRANSPORTE

    82

  • - FAZ USO DE TRANSPORTE PRÓPRIO OU ALGUM TIPO QUE NÃO POSSUI CONCESSÃO PÚBLICA PARA EFETUAR O DESLOCAMENTO DE CASA ATÉ O QUARTEL;

    - O HORÁRIO DO TRANSPORTE PÚBLICO UTILIZADO É COMPATÍVEL COM O HORÁRIO DO EXPEDIENTE E SUFICIENTE PARA O DESCANSO NECESSÁRIO ENTRE UMA JORNADA E OUTRA;

    - TEM COMO COMPROVAR QUE FAZ USO DO TRANSPORTE PÚBLICO DIARIAMENTE; E

    - ESTUDA E SE O ESTABELECIMENTO DE ENSINO ESTÁ LOCALIZADO NA CAPITAL E QUAL O HORÁRIO DAS AULAS;

    EXAME DO AUXÍLIO TRANSPORTE

    83

  • MEDIDAS COMPLEMENTARES DO SINDICANTE:

    - REALIZAR DILIGÊNCIAS PARA ATESTAR O TIPO DE TRANSPORTE E SE O LOCAL INDICADO PELO SINDICADO É O LOCAL DE RESIDÊNCIA DO MESMO;

    - OUVIR TESTEMUNHAS QUE POSSAM COMPROVAR QUE O SINDICADO RESIDE E DESLOCA-SE DIARIAMENTE PARA O LOCAL DECLARADO; E

    - VERIFICAR SE O SINDICADO POSSUI CARTA FIANÇA, E ONDE ESTÁ LOCALIZADO O IMÓVEL AFIANÇADO PELA REFERIDA CARTA.

    EXAME DO AUXÍLIO TRANSPORTE

    84

  • LEGISLAÇÃO BÁSICA• Medida provisória 2.165-36, de 23 ago 01• Portaria 098 – DGP, de 31 out 01• Portaria 269 – DGP, de 11 dez 07• Portaria 033 – DGP, de 16 fev 18PROCESSO• COMPROVANTE DE RESIDÊNCIA• PUBLICAÇÃO DA CONCESSÃO EM BI• SOLICITAÇÃO DE AUXÍLIO TRANSPORTE (SAT)

    EXAME DO AUXÍLIO TRANSPORTE

    85

  • LEGISLAÇÃO BÁSICA• Portaria 653 – Cmt Ex, de 30 ago 05 (IG 30-32)• Portaria 049 – DGP, de 28 fev 08 (IR 30-39)• Portaria 863 – Cmt Ex, de 23 nov 05PROCESSO• Verificação da condição dos titulares e dependentes• IMPORTANTE• observar se todos os dependentes indiretos possui

    SINDICÂNCIA que FUNDAMENTE a inclusão

    EXAME DO CADBEN FUSEx

    86

  • CONCLUSÃO

    CONCLUSÃO

    87

    Slide 1Slide 2Slide 3Slide 4Slide 5Slide 6Slide 7Slide 8Slide 9Slide 10Slide 11Slide 12Slide 13Slide 14Slide 15Slide 16Slide 17Slide 18Slide 19Slide 20Slide 21Slide 22Slide 23Slide 24Slide 25Slide 26Slide 27Slide 28Slide 29Slide 30Slide 31Slide 32Slide 33Slide 34Slide 35Slide 36Slide 37Slide 38Slide 39Slide 40Slide 41Slide 42Slide 43Slide 44Slide 45Slide 46Slide 47Slide 48Slide 49Slide 50Slide 51Slide 52Slide 53Slide 54Slide 55Slide 56Slide 57Slide 58Slide 59Slide 60Slide 61Slide 62Slide 63Slide 64Slide 65Slide 66Slide 67Slide 68Slide 69Slide 70Slide 71Slide 72Slide 73Slide 74Slide 75Slide 76Slide 77Slide 78Slide 79Slide 80Slide 81Slide 82Slide 83Slide 84Slide 85Slide 86Slide 87