Panorama Biblico

  • View
    77

  • Download
    3

Embed Size (px)

DESCRIPTION

Apostila basica para conhecimento do panorama Bíblico

Text of Panorama Biblico

  • Curso 107 - Panorama Bblico - Rev. 01Responsvel: Carlos Alberto de Barros Antunes

    2007-2008 Associao Comunidade da Graa - Todos os direitos reservados. Proibida a reproduo ou divulgao por qualquer meio ou mdia.

    Panorama BblicoReviso 1

    Curso 107

    Centro de Treinamento em Liderana

  • ndice

    1

    2

    3

    SESSO

    SESSO

    SESSO

    Curso 107

    A Origem dA bbliA

    SinteSe bblicA: O AntigO teStAmentO

    SinteSe bblicA: O nOvO teStAmentO

    04 a ORigEm da BBlia

    05 O nOvO tEStamEntO

    06 a mEnSagEm da BBlia

    07 a autORidadE E inSPiRaO da BBlia

    10 a ORganizaO dOS livROS da BBlia

    12 a BBlia Em lngua PORtuguESa

    14 O PEntatEuCO

    16 OS livROS hiStRiCOS

    24 livROS POtiCOS

    25 OS livROS dOS PROfEtaS maiORES

    27 OS livROS dOS PROfEtaS mEnORES

    34 OS quatRO EvangElhOS

    37 O livRO hiStRiCO

    37 aS CaRtaS PaulinaS

    41 aS CaRtaS gERaiS

    44 O livRO PROftiCO

    46 BiBliOgRafia

  • C107 Panorama Bblico 3

    ApresentAo

    Queridos (as) irmos (s)

    O material desta apostila visa nos dar o suporte bsico para conhe-cermos melhor o livro dos livros, a bblia, onde est registrado o maior de todos os tesouros ao alcance do homem: a revelao de deus atravs de sua Palavra e do seu esprito.

    Por isto, na primeira parte deste material, procuramos esclarecer como podemos confiar na inspirao divina originando as escrituras Sa-gradas, sua infalibilidade e inerrncia (no falha e no erra), e como isra-el/ igreja foi descobrindo os livros realmente cannicos (que cumpriam as condies para serem considerados de origem divina).

    desta forma, o ultimo livro inspirado da bblia dos cristos (o Apo-calipse), foi escrito quase 2.000 anos atrs, no havendo depois deste o acrscimo de nenhum outro livro. conclui-se ento, que a revelao de deus para os homens se tornou plena, incluindo a profecia das coisas que ainda ho de acontecer, culminando com o retorno de cristo este mundo.

    na segunda parte deste material, temos informaes muito teis so-bre cada livro da bblia, o que nos ajudar a compreender muito melhor a Palavra de deus.

    tudo isto com base em livros escritos por homens de deus, reconhe-cidos pela graa e autoridade de deus em seus ministrios, o que nos d muita segurana quanto a qualidade dos ensinamentos sobre a bblia, aqui registrados.

    Sabemos que tudo isto, vai enriquecer em muito sua vida e seu mi-nistrio, para o cumprimento do Projeto eterno de deus.

  • C107 Panorama Bblico 4

    A Origem da Bblia

    bblia proveniente da palavra grega bblia, que significa livros que diz respeito especificamente aos livros que so conhecidos como canni-cos pela igreja crist.

    Os termos Antigo testamento e novo testamento, nomeados para as duas colees de livros, entraram no uso geral entre os cristos na ltima parte do sculo ii. na verdade, o Antigo (velho) testamento con-tm a velha Aliana de deus com israel, e o novo testamento contm a nova Aliana de deus com a igreja.

    Os 39 livros do At esto arranjados de acordo com a similaridade de assuntos. O Pentateuco seguido pelos livros histricos, que so sucedidos pelos livros poticos e de sabedoria, vindo por ltimo os livros profticos. essa ordem que, em suas caractersticas essenciais, foi perpetuada (via vulgata - traduo latina do Antigo testamento em grego a Septuaginta) na maioria das edies crists da bblia. em certos aspectos, essa seqncia mais condizente com a ordem cronolgica dos contedos da narrativa do que com a da bblia hebraica.

    com relao ao seu lugar na bblia crist, o Antigo testamento, em essncia, introdutrio: o que deus antigamente falou aos pais pelos pro-fetas esperou seu cumprimento naquilo que nos foi falado pelo Filho (Hb 2.1,2).

    no obstante, nos primeirssimos dias do cristianismo, o Antigo tes-tamento era a bblia que os apstolos e outros pregadores do evangelho

    A origem dA BBliA1SESSO

  • C107 Panorama Bblico 5

    levavam consigo quando saam para proclamar Jesus como o messias, o Senhor e Salvador divinamente enviado. encontraram em suas pginas testemunho claro sobre Jesus (Jo 5.39) e uma descrio natural do modo de salvao mediante a f nele (rm 3.21; 2tm 3.15).

    Para usar o Antigo testamento, tinham a autoridade e o exemplo do prprio Jesus. e, desde ento a igreja sempre tem obtido sucesso, quando segue o precedente estabelecido por ele e seus apstolos e reconhece o Antigo testamento como escritura crist. O que era indispensvel para o redentor, sempre deve ser indispensvel para os redimidos (g. A. Smith).

    O Novo Testamento

    O novo testamento escrito na lngua grega, est para o Antigo testa-mento na mesma proporo que o cumprimento est para a promessa. Se o Antigo testamento registra o que deus falou no passado aos nossos pais pelos profetas, o novo testamento registra a palavra final que ele falou por seu Filho, em quem todas as mais antigas revelaes foram resumidas, confirmadas e transcendidas.

    As obras poderosas da revelao do Antigo testamento culminam na obra redentora de cristo. As palavras dos profetas do Antigo testamento recebem seu pleno cumprimento nele. mas ele no apenas a coroa da revelao de deus e aos homens; tambm a resposta perfeita do homem a deus o apstolo e sumo sacerdote da nossa confisso (Hb 3.1).

    Se o Antigo testamento registra o testemunho daqueles que viram o dia de Jesus antes que comeasse, o novo testamento registra o testemu-nho daqueles que o viram e o ouviram nos dias de sua carne, e que vieram a conhecer e proclamaram com maior profundidade o significado da sua vinda, pelo poder do seu esprito, depois que ressuscitara dos mortos.

    nos ltimos 1.600 anos, o novo testamento tem sido aceito pela grande maioria dos cristos como tendo 27 livros, dispostos naturalmente em quatro divises:

    os quatro evangelhos,1.

    os Atos dos Apstolos, 2.

    as 21 cartas escritas pelos apstolos e homens apostlicos, 3.

    o Apocalipse.4.

  • C107 Panorama Bblico 6

    essa ordem no apenas lgica, mas quase cronolgica, medida que se leva em conta os assuntos expostos nos documentos. contudo, no h correspondncia com a ordem em que foram escritos.

    Os primeiros documentos do novo testamento a serem escritos fo-ram as primeiras epstolas de Paulo. estas (junto, possivelmente, com a epstola de tiago) foram compostas entre 48 e 60 d.c., antes mesmo que o mais antigo dos evangelhos fosse escrito.

    Os quatro evangelhos pertencem s dcadas entre 60 e 100 d.c., e tambm a esse perodo que se atribui todos (ou quase todos) os outros escritos no novo testamento.

    enquanto a composio dos livros do Antigo testamento se estendeu por um perodo de mil anos ou mais, os livros do Novo Testamento foram escritos em menos de um sculo.

    Os escritos neotestamentrios no foram reunidos na forma como hoje conhecemos, imediatamente aps terem sido escritos. em princpio, cada um dos evangelhos teve uma existncia local independente nas res-pectivas comunidades para as quais originalmente cada um foi composto. entretanto, pelo incio do sculo ii, foram reunidos e comearam a circu-lar como um registro qudruplo. Quando isso aconteceu, Atos foi separa-do de lucas, com o qual fazia uma obra em dois volumes, e lanado em uma carreira solo, mas no desprovida de sua prpria importncia.

    A Mensagem da Bblia

    A bblia tem desempenhado, e continua a desempenhar uma funo extraordinria na histria da civilizao. muitas lnguas foram postas pela primeira vez na forma escrita para que a bblia, no todo ou em parte, pudesse ser traduzida para essas lnguas. e isso no seno uma pequena amostra da misso civilizadora da bblia no mundo.

    essa misso civilizadora o efeito direto da mensagem central da b-blia. A mensagem central da bblia a histria da salvao e, ao longo de ambos os testamentos, podem ser distinguidos trs elementos comuns nessa histria reveladora: aquEle que traz salvao, o meio de salvao e os herdeiros da salvao.

  • C107 Panorama Bblico 7

    deus mesmo o Salvador do seu povo; ele que confirma sua aliana de misericrdia com o povo. Quem traz a salvao, o Mediador da alian-a, Jesus Cristo, o Filho de Deus. O meio de salvao, a base da aliana, a graa de Deus, que exige de seu povo uma resposta de f e obedin-cia. Os herdeiros da salvao, o povo da aliana, so o Israel de Deus, a Igreja de Deus.

    O povo da antiga aliana teve de morrer com ele, a fim de ser ressus-citado com ele para uma nova vida uma nova vida na qual as restries nacionais haviam desaparecido.

    Jesus fornece em si mesmo a continuidade vital entre o antigo e o novo israel, e seus seguidores fiis so no apenas o remanescente justo do antigo israel, mas tambm o ncleo do novo. O Servo do Senhor e seus servos unem os dois testamentos num s.

    A mensagem da bblia a mensagem de deus para o homem, comu-nicada muitas vezes de muitas maneiras (Hb 1.1) e finalmente encarna-da em Jesus.

    Por conseguinte, a autoridade da Santa escritura, a qual deve ser cri-da e obedecida, no depende do testemunho de algum homem ou igreja, mas inteiramente de deus (que a prpria verdade), o seu autor; e, por-tanto, deve ser recebida porque a Palavra de deus (confisso de F de Westminster, 1.4).

    A Autoridade e Inspirao da Bblia

    A escritura autoritria e completamente digna de confiana, porque divinamente inspirada. Jesus, os apstolos e a igreja Primitiva concorda-vam que o Antigo testamento e