Parentesco, Alimentos, Adoção, Tutela e Curatela

Embed Size (px)

DESCRIPTION

Parentesco, Alimentos, Adoção, Tutela e Curatela. Alexandre Junqueira Gomide - PowerPoint PPT Presentation

Text of Parentesco, Alimentos, Adoção, Tutela e Curatela

ADIPLEMENTO DAS OBRIGAES: DO PAGAMENTO DIRETO

Parentesco, Alimentos, Adoo, Tutela e CuratelaAlexandre Junqueira Gomide

Mestre e Especialista em Cincias Jurdicas pela Faculdade de Direito da Universidade de Lisboa Portugal (2010), Ps Graduado em Direito Imobilirio pela Universidade SECOVI (2011), Bacharel em Direito pela Fundao Armando Alvares Penteado FAAP (2006). Membro da Comisso dos Novos Advogados (CNA) do Instituto dos Advogados de So Paulo IASP. scio fundador do escritrio Junqueira Gomide & Guedes Advogados Associados (www.junqueiragomide.com.br), que possui atuao nas reas do Direito Civil, Imobilirio e Empresarial.

Email: alexandre@junqueiragomide.com.brwww.civileimobiliario.com.brDo Parentesco

Tipos de parentesco:

Parentesco consangunio ou natural: existente entre pessoas que mantm um vnculo biolgico ou se sangue

Parentesco por afinidade: existente entre um cnjuge ou companheiro e os parentes do outro cnjuge ou companheiro

Parentesco civil: decorrentes de outras formas (adoo, filiao socioafetiva)

Do Parentesco

O parentesco se organiza em linhas graus.

A linha reta quando a relao se d entre uma pessoa e seus ascendentes e descendentes.

A linha colateral quando os parentes se relacionam mediante um ancestral comum

A linha reta sempre infinita.

Na linha colateral o parentesco existe at o 4 grau.

Do Parentesco Consanguneo

Do Parentesco Por Afinidade

O parentesco por afinidade

Em linha reta, a afinidade vincula cada cnjuge ou companheiro aos parentes em linha reta do outro consorte ou companheiro.

Pela linha colateral, o parentesco afim no passa do segundo grau, existindo, portanto, apenas em relao aos irmos do cnjuge ou do companheiro (cunhados).

Do Parentesco

O parentesco por afinidade

Importante ressaltar que a Lei 11.924/09 permitiu o acrscimo de sobrenome do padrasto ou da madrasta pelo enteado, quando houver aquiescncia de ambos.

O parentesco por afinidade em linha reta no se dissolve, sequer com o divrcio ou mesmo com o bito de uma das pessoas.

Do Parentesco

Sogra sogra pra sempre!

Do Parentesco

O parentesco por afinidade

Estabelecido forosamente em decorrncia do casamento.

Somente na linha transversal a afinidade cessa com o falecimento de um dos cnjuges ou dissoluo do casamento ou unio estvel.

Sendo assim o casamento entre quem foi cunhado no est proibido, sendo factvel.

Do Parentesco

O parentesco e a obrigao alimentar

Os alimentos so devidos apenas entre parentes, na linha reta, sem qualquer limitao de graus

Na linha colateral, a obrigao alimentar vai at o segundo grau, to somente.

Sendo assim, no se pode pleitear alimentos do tio, sobrinho, primos, tio avo e sobrinho neto.

Tambm no se pode pleitear alimentos dos parentes por afinidade

Alimentos

Conceito

Valores, bens ou servios destinados s necessidades existenciais da pessoa, em virtude de relaes de parentesco ou casamento e unio estvel

Fixao:

Possibilidade X Necessidade

Alimentos

CaractersticasIrrenunciveis entre parentes (art. 1.707 do Cdigo Civil). Por mais que o filho maior e capaz esteja em situao financeira confortvel, no poder renunciar ao direito de pedir alimentos, pois estes decorrem da manuteno da vida, e esta no disponvel no Direito brasileiro. Cnjuges: H quem defenda que esses alimentos podem ser objeto de renncia depois de devidos e no prestados, pois permitido o no exerccio do direito a alimentos (Carlos Roberto Gonalves, Direito de Famlia, 2.010, p. 505) e quem discorde, por entender que o art. 1707 no admite qualquer exceo (Maria Berenice Dias, RT, 2007, p. 458).

Alimentos

Caractersticas

Irrenunciabilidade

Enunciado CJF: 263 Art. 1.707: O art. 1.707 do Cdigo Civil no impede seja reconhecida vlida e eficaz a renncia manifestada por ocasio do divrcio (direto ou indireto) ou da dissoluo da unio estvel. A irrenunciabilidade do direito a alimentos somente admitida enquanto subsista vnculo de Direito de Famlia.

Alimentos

Caractersticas

Irrenunciabilidade POSSIBILIDADE:

STJ: Direito civil e processual civil. Famlia. Recurso especial. Separao judicial. Acordo homologado. Clusula de renncia a alimentos. Posterior ajuizamento de ao de alimentos por ex-cnjuge. Carncia de ao. Ilegitimidade ativa. - A clusula de renncia a alimentos, constante em acordo de separao devidamente homologado, vlida e eficaz, no permitindo ao ex-cnjuge que renunciou, a pretenso de ser pensionado ou voltar a pleitear o encargo. - Deve ser reconhecida a carncia da ao, por ilegitimidade ativa do ex-cnjuge para postular em juzo o que anteriormente renunciara expressamente. Recurso especial conhecido e provido. (RESP 701.902-SP, Min. Nancy Andrighi, j. 15 Set. 2005.)

Alimentos

Caractersticas

Irrenunciabilidade - IMPOSSIBILIDADE

ADMINISTRATIVO. SERVIDOR PBLICO. PEDIDO DE PENSO POR MORTE FORMULADO POR MULHER SEPARADA. VIOLAO AO ART. 535 DO CPC. OMISSO INEXISTENTE. NECESSIDADE ECONMICA NO COMPROVADA. IMPOSSIBILIDADE DO BENEFCIO PREVIDENCIRIO. PRECEDENTES. AGRAVO REGIMENTAL DESPROVIDO. 1. A mulher que recusa os alimentos na separao judicial pode pleite-los futuramente, desde que comprove a sua dependncia econmica. 2. No demonstrada a dependncia econmica, impe-se na improcedncia do pedido para a concesso do benefcio previdencirio de penso por morte. 3. Agravo regimental desprovido. (STJ, AgRg no AI 668.207, Rel. Laurita Vaz, j. 06 de Setembro de 2005).

Alimentos

Caractersticas

Irrenunciabilidade POSSIBILIDADE JURISPRUDNCIA MAJORITRIA

PROCESSUAL CIVIL. EMBARGOS DECLARATRIOS. RECEBIMENTO COMO AGRAVO REGIMENTAL. RENNCIA. ALIMENTOS DECORRENTES DO CASAMENTO. VALIDADE.PARTILHA. POSSIBILIDADE DE PROCRASTINAO NA ENTREGA DE BENS. PARTICIPAO NA RENDA OBTIDA. REQUERIMENTO PELA VIA PRPRIA. [...] 2. A renncia aos alimentos decorrentes do matrimnio vlida e eficaz, no sendo permitido que o ex-cnjuge volte a pleitear o encargo, uma vez que a prestao alimentcia assenta-se na obrigao de mtua assistncia, encerrada com a separao ou o divrcio. [...] (EDcl no REsp 832.902/RS, Rel. Ministro JOO OTVIO DE NORONHA, QUARTA TURMA, julgado em 06/10/2009, DJe 19/10/2009)

Alimentos

Caractersticas

Direito personalssimo:

Somente aquele que mantm relao de parentesco, casamento ou unio estvel com o devedor pode pleite-los.

No so passveis de cesso (art. 1.707 do Cdigo Civil). Isso quer dizer que o credor (alimentando) no pode ceder o crdito alimentar a ttulo gratuito ou oneroso. A cesso do crdito ser nula, pois a lei lhe probe a prtica (art. 166, VII do Cdigo Civil).

Alimentos

Caractersticas

Impenhorveis (art. 1707 do Cdigo Civil). H uma ponderao de valores. De um lado temos o crdito de algum que precisa ser satisfeito com bens do devedor. De outro temos os alimentos que compe o acervo patrimonial do devedor, mas de forma especial, pois os alimentos garantem a sobrevivncia daquele que os recebe. A concluso que se chega que a lei sacrifica o valor crdito para permitir que os alimentos continuem no patrimnio do devedor de forma a garantir sua sobrevivncia. Essa tambm a razo da impenhorabilidade dos salrios (art. 649, IV, do CPC).

A penhorabilidade do bem de famlia para pagamento de dvidas alimentares. Exceo da Lei 8009/90.

Alimentos

Caractersticas

Os alimentos no podem ser compensados (arts. 373, II e 1.707 do Cdigo Civil). O Juiz fixa a penso em favor da mulher na importncia de R$ 2.000,00 por ms. Um simples clculo matemtico indica que, em razo da compensao, o marido poderia ficar sem pagar a penso alimentcia por 25 meses. A compensao frustraria o carter da penso que garante a sobrevivncia do alimentrio. A possibilidade de compensao afastada exatamente em razo da funo precpua dos alimentos.

Alimentos

Caractersticas

Os alimentos no podem ser compensados.

ALIMENTOS. Cobrana. Improcedncia. Alimentos irrepetveis. Compensaoque em regra vedada. Valores pagos em duplicidade revertidos em favor da alimentante menor. No o caso deenriquecimentoilcito. Necessidade dos alimentos pela alimentada que j os consumiu. Prevalncia deste direito em detrimento da alegada necessidade do alimentante, que efetuou o pagamento por mera liberalidade, o que demonstra a sua possibilidade, bem como a necessidade da alimentante. Recurso no provido. (TJ/SP 0329980-07.2009.8.26.0000, j. 17 setembro 2009. Rel. Teixeira Leite).

Alimentos

Caractersticas

Os alimentos no podem ser compensados.

Em sentido contrrio: Alimentos Irrepetibilidade Possibilidade, porm, efetuar-se compensao excepcional dos alimentos recebidos a mais, para evitar o enriquecimento sem causa do favorecido (TJ/SP, AI 394.691-4, Rel. Silvrio Ribeiro, j. 06.07.2005.

A doutrina diverge...

Alimentos

Caractersticas

Imprescritveis ou melhor, no sujeito prescrio.

Parentes: O pai, homem saudvel e com boa renda, sofre uma doena que o impossibilita para o trabalha, havendo drstica reduo de sua renda. Aps o acidente, mesmo precisando de alimentos, no os pede aos filhos. Quanto tempo depois do acidente poder pedir alimentos? A qualquer tempo, sem que isso configure quebra de boa-f, pois os alimentos garantem a sobrevivncia do credor. Cnjuges: como no so parentes entre si, o que enseja a concesso de alimentos o vnculo que os une: casamento ou unio estvel. Finda a unio estvel ou o casamento no mais ser possvel pedir os alimentos por ter desaparecido a causa que ensejaria o pagamento, segundo doutrina majoritria (por todos, vide Yussef Cahali).

Prazos prescricionais.

Alimentos