Part Id As

  • View
    285

  • Download
    2

Embed Size (px)

Text of Part Id As

Partidas Dobradas ELEIES 2010 Contabilidade Necessria

Mattos, Jos Joo Appel. Partidas dobradas, eleies 2010 : contabilidade necessria / Jos Joo Appel Mattos, Bruno Mendes, Davi de Oliveira Rios. Braslia: CFC, 2010. 224 p. : il. 1. Partidas Dobradas. 2. Campanhas Eleitorais. 3. Contabilidade. I. Mendes, Bruno. II. Rios, Davi de Oliveira. III. Ttulo. CDU 657:342.8

Portaria CFC N. 069/10 Que institui Comisso para atuar no processo eleitoral por meio de aes preventivas, no cumprimento formal e legal das Prestaes de Contas dos candidatos Presidncia da Repblica e aos governos estaduais composio: contador Enory Luiz Spinelli (RS) contador Joaquim de Alencar Bezerra (PI) Elys Tevnia Alves de Souza (DF) Eunice Rosa de Melo (DF) Ludmila de Mello Correa Silva (DF) Csar Roberto Buzzin (DF) Rodrigo Magalhes de Oliveira (DF) Portaria CFOAB N. 037/2010 Constitui Comisso Especial de Combate Corrupo e Impunidade composio: Paulo Henrique Falco Brda (AL), Presidente Dlio Jos Prates do Amaral (ES), Vice-Presidente Mauro de Azevedo Menezes (DF), Secretrio Elenice Pereira Carille (MS) Francisco de Assis Guimares Almeida (RR) , Membro Jos Acreano Brasil (PA), Membro Juarez Freitas (RS), Membro Ricardo Wagner S. Alcntara (RN), Membro Srgio Tabatinga Lopes (PI), MembroProjeto Grfico Joo Campello Diagramao Rael Lamarques Ilustraes Isis Marques Reviso Maria do Carmo Nbrega Colaborao Fabrcio Santos

SumrioApresentao dos presidentes7 Coligaes 13 Convenes 19Anexos 21

Pedido de Registro 31 Pesquisas Eleitorais 41 Financiamento das Campanhas Eleitorais 49Necessidade e importncia da Contabilidade 85 Plano de contas, Comit financeiro e Candidato 87 Funo e funcionamento das contas91 Demonstrativos de receitas e despesas 97 Anexos 101

Propaganda Eleitoral 119 Condutas Vedadas aos Agentes Pblicos 151 Fiscalizao das Eleies 159Anexos 195

Bibliografia 211

APRESENTAO DO PRESIDENTE DO CFCOs Conselhos Federal de Contabilidade (CFC) e da Ordem dos Advogados do Brasil (CFOAB), ao assinarem o Protocolo de Intenes que visa transparncia e legalidade nas prestaes de contas das campanhas eleitorais dos candidatos Presidncia da Repblica e dos governos estaduais, deram um importante passo para a democracia do Pas. As duas entidades que atuam como rgos fiscalizadores no s das profisses que as regem mas tambm como fatores de proteo da sociedade buscam, por meio deste Manual ou Cartilha, orientar e informar sobre a importncia de se fazer uma prestao de contas de forma clara, objetiva e transparente. A magnitude deste projeto entre as entidades ir estimular a participao dos profissionais da Contabilidade e do Direito no apoio contbil e jurdico aos partidos polticos e aos prprios candidatos por meio da sensibilizao, divulgao e palestras sobre o processo de prestao de contas, destacando sua relevncia para um pas politicamente mais tico. Outro ponto que merece destaque que esta parceria estimular a participao voluntria a toda e qualquer organizao da sociedade civil sem fins lucrativos que tenha por objetivo a transparncia para a melhoria da credibilidade poltica. Fao aqui um agradecimento especial ao presidente do Conselho Regional de Contabilidade do Rio Grande do Sul, Zulmir Breda, que no mediu esforos para a publicao desta obra O CFC e a CFOAB agradecem todos aqueles que esto acreditando neste projeto, solicitando, ainda, que ajudem, por meio dessa ferramenta a divulg-lo em nvel nacional, destacando a sua relevncia para um pas politicamente mais tico. Braslia (DF), julho de 2010 Juarez Domingues Carneiro Presidente do CFCPartidas Dobradas Eleies 2010 Contabilidade Necessria 7

8

Partidas Dobradas Eleies 2010 Contabilidade Necessria

APRESENTAO DO PRESIDENTE DO CFOABEste trabalho criterioso e didtico elaborado por iniciativa do Conselho Federal de Contabilidade representa mais uma manifestao de interesse da sociedade civil no aprimoramento do processo democrtico. no conhecimento de como se faz uma campanha que se pode fiscaliz-la. Na fcil e agradvel leitura destas pginas possvel entender todo o processo eleitoral, incluindo-se a os procedimentos de prestao de contas dos candidatos, partidos e coligaes. A ampla divulgao deste informativo ampliar a rede social de fiscalizadores, especialmente na categoria dos contabilistas, uma vez que no financiamento privado das campanhas polticas que, muitas vezes, nasce a troca de favores pblicos que resulta em corrupo. Partidas dobradas - contabilidade necessria contribuir para conscientizao de que o processo eleitoral brasileiro merece uma ampla e bem discutida REFORMA POLTICA, lastreada principalmente no financiamento exclusivamente pblico das campanhas eleitorais FINANCIAMENTO LIMPO que decerto deixar mais acessvel o controle e a fiscalizao dos candidatos a representantes pblicos, por parte da sociedade, alm de, e principalmente, permitir a participao de TODOS na festa da democracia. Braslia (DF), julho de 2010 Ophir Cavalcante Junior Presidente

Partidas Dobradas Eleies 2010 Contabilidade Necessria

9

Coligaes

Coligaes12 Partidas Dobradas Eleies 2010 Contabilidade Necessria

Para as eleies deste ano, as COLIGAES foram regulamentadas pela Resoluo n. 23.221, do Tribunal Superior Eleitoral. Manteve-se a regra mais liberal, sem exigncia de verticalizao. Os partidos polticos podem celebrar coligaes para eleio majoritria, proporcional, ou para ambas. Havendo coligao para as eleies majoritrias (GOVERNADOR e SENADOR), a coligao para governador deve, necessariamente, ser repetida para senador ou, ento, os partidos celebram coligao apenas para governador e, isoladamente, lanam candidatos ao Senado (ou vice-versa). Havendo aliana para as eleies majoritrias e proporcionais, possvel formar mais de uma coligao para a eleio proporcional entre os partidos que integrem a coligao para o pleito majoritrio. Nessa hiptese, no pode ser includo partido estranho aos coligados na majoritria. Porm, qualquer partido poltico integrante da coligao majoritria pode disputar, isoladamente, a eleio proporcional.

Coligao para eleio de Governador A+B+C+D

Coligao para eleio de Senador A+B+C+D A B C D

Coligao para eleio de Deputado Federal A+B+C+D A+B+C D A B A+C C B+D D

Partidas Dobradas Eleies 2010 Contabilidade Necessria

13

Coligaes

Coligao para eleio de Deputado Estadual ou Distrital A+B+C+D A+B+C D A B A+C C B+D D

Partido que no participar da eleio majoritria pode se coligar, na proporcional, com partido que integre coligao para eleio de governador? NO. Os partidos que estejam coligados na eleio de governador somente podem formar coligaes para eleio proporcional entre si, vedada a incluso de qualquer legenda estranha coligao majoritria.

Nmero de candidatos: nas eleies majoritrias, cada partido poltico ou coligao poder registrar um candidato a presidente e um a governador, com os respectivos candidatos a vice, e dois candidatos a senador, com os seus suplentes. Nas eleies proporcionais, cada partido poder registrar candidatos para a Cmara dos Deputados, Assembleia Legislativa ou Cmara Distrital at 150% do nmero de lugares a preencher. No caso de coligao para as eleies proporcionais, independentemente do nmero de partidos polticos que a integrem, podero ser registrados candidatos at o dobro dos lugares a preencher, sempre desprezando a frao, se inferior a meio, e igualando a um, nos demais casos.

14

Partidas Dobradas Eleies 2010 Contabilidade Necessria

Nas unidades da Federao em que o nmero de lugares a preencher na Cmara dos Deputados no exceder a 20 (vinte), cada partido poder registrar candidatos a Deputado Federal e a Deputado Estadual ou Distrital at o dobro das respectivas vagas (200%). Havendo coligao, o nmero de candidatos pode ser o dobro mais metade dos lugares, ou seja, 250% das vagas.

Reserva de vagas: cada partido poltico ou coligao deve preencher o mnimo de 30% e o mximo de 70% para candidaturas de cada sexo. A regra inovadora. Antes era necessrio apenas reservar as vagas para o sexo minoritrio. Denominao da coligao: a coligao ter denominao prpria que no pode coincidir, incluir ou fazer referncia a nome ou a nmero de candidato, nem conter pedido de voto. Poder ser a juno de todas as siglas dos partidos que a integram. Representante da coligao: os partidos integrantes da coligao devem designar um representante que ter atribuies equivalentes s de presidente de partido poltico no trato dos interesses e na representao da coligao, no que se refere ao processo eleitoral. Perante a Justia Eleitoral, a coligao ser representada pela pessoa designada ou por delegados indicados pelos partidos polticos que a compem (3 perante o Juzo Eleitoral 4 perante o Tribunal Regional Eleitoral 5 perante o Tribunal Superior Eleitoral).

Partidas Dobradas Eleies 2010 Contabilidade Necessria

15

16

Partidas Dobradas Eleies 2010 Contabilidade Necessria

Convenes

Convenes18 Partidas Dobradas Eleies 2010 Contabilidade Necessria

Local: os partidos polticos podero usar gratuitamente prdios pblicos adequados a tais acontecimentos, responsabilizando-se por eventuais danos causados com a realizao da conveno. necessria a comunicao escrita ao responsvel pelo local, com antecedncia mnima de 72 horas.

Se houver mais de uma comunicao informando sobre a inteno de realizar conveno no mesmo local e data, ser observada a ordem de protocolo das comunicaes.Edital: o edital de convocao deve obedecer s normas de procedimento e aos prazos contidos no estatuto de cada partido poltico. Em caso de omisso do estatuto sobre normas para escolha e substituio dos candidatos e para a formao de coligaes, caber ao rgo de direo nacional do partido poltico estabelec-las, publicando-as no Dirio Oficial da Unio at 180 dias antes da eleio e encaminhando-as ao Tribunal Superior Eleitoral antes da rea