Click here to load reader

PASTORAL · PDF fileEquipa de Pastoral Familiar (VII) Papel do Responsável de Equipa -Ser o primeiro cuidador e motivador da missão, estando atento a cada um, lembrando datas

  • View
    220

  • Download
    0

Embed Size (px)

Text of PASTORAL · PDF fileEquipa de Pastoral Familiar (VII) Papel do Responsável de Equipa...

  • 1

  • PASTORAL FAMILIAR Objectivos Responsveis

    Estruturas Agentes Funes

    Uma PROPOSTA de implementao

    da Pastoral Familiar nas Dioceses

    2

  • Esclarecimento prvio Designao de estruturas pastorais diocesanas Vigararias: Algarve, Beja, Leiria-Ftima, Lisboa, Porto, Santarm, Setbal, Viseu Arciprestados: Aveiro, Braga, Bragana-Miranda, Coimbra, vora, Funchal, Guarda, Lamego, Portalegre-Castelo Branco, Viana do Castelo, Vila Real Ouvidorias: Angra

    Vigararia = Arciprestado = Ouvidoria

    3

  • ndice: 1. Do Magistrio 2. Secretariado Diocesano da Pastoral Familiar 2.1 - Casal de Ligao s Vigararias 3. Equipa de Pastoral Familiar conceito genrico 4. Implementao da Pastoral Familiar 5. Equipa Vicarial de Pastoral Familiar 6. Equipa Paroquial de Pastoral Familiar 7. Delegado de Parquia Equipa Vicarial 8. O Assistente 9. Conselho Diocesano de Pastoral Familiar 10. Alguns Movimentos da rea da Famlia 11. Concluso

    4

  • O que a Pastoral Familiar? toda a aco ou interveno da Igreja em favor da Famlia, acompanhando-a, passo a passo, nas diversas etapas da sua formao e desenvolvimento, atravs das suas estruturas e dos seus responsveis e agentes.

    5

  • Urgncia e importncia urgente a interveno da Igreja a favor da famlia sector verdadeiramente prioritrio empregando todas as foras para que a Pastoral Familiar se afirme e desenvolva, numa dedicao exigente e perseverante, porquanto a evangelizao, no futuro, depende em grande parte da Igreja domstica.

    6

  • Incidncia e objectivo A Pastoral Familiar incidir sobre as famlias crists e no crists nas diversas etapas de formao e crescimento da realidade familiar: - ajuda na descoberta da sua vocao e misso - preparao do noivado - celebrao sacramental do matrimnio - e como luz e repositrio dos valores humanos e cristos do Evangelho de Jesus Cristo.

    7

  • Concretizao, apelo e orgnica ||a Pastoral Familiar forma particular e especfica da pastoral concretiza-se na comunidade diocesana, suas parquias e vigararias, atravs das respectivas estruturas e dos seus responsveis. || cada Igreja local e, em concreto, cada comunidade paroquial deve ter conscincia mais viva da graa e da responsabilidade que recebe do Senhor, em ordem a promover a Pastoral da Famlia. Nenhum plano de pastoral orgnica, a qualquer nvel que seja, pode prescindir da Pastoral Familiar.

    8

  • Responsveis e agentes Para alm da famlia objecto, mas sobretudo sujeito da Pastoral Familiar os principais responsveis e agentes neste sector so: - Bispo diocesano, Presbteros, diconos - Religiosos e religiosas - Leigos - Telogos - Leigos especializados (mdicos, juristas, psiclogos, assistentes sociais, conselheiros, etc. ).

    9

  • 10

    Paroquiais

    Director

    Sec. Dioc. PF

    Assistente

    Sec. Dioc. PF

    BISPO DIOCESANO

    Vicariais

    DA PASTORAL FAMILIAR NUMA DIOCESE

    Religiosos

    Secretariado Diocesano

    da Pastoral Familiar

    RESPONSVEIS, ESTRUTURAS E AGENTES

    Assistentes

    Procos

    Equipas

    Interparoquiais

    Movimentos

    da rea da Famlia

    Delegados de parq.

    Equipa vicarial

    Equipas

    Equipas Vicariais

    Assistentes

  • Em resumo, S. Joo Paulo II: - caracterizou a Pastoral Familiar - apontou para a urgncia e importncia da sua implementao - definiu a sua incidncia, objectivos e implicao num plano de pastoral orgnica - indicou os Responsveis e Agentes e falou em estruturas - apelou a um trabalho dedicado, exigente e perseverante a favor da Famlia - afirmou que o futuro do mundo e da Igreja passa atravs da famlia.

    11

  • Apelo do Papa Francisco ||Espero que todas as comunidades se esforcem por usar os meios necessrios para avanar no caminho de uma converso pastoral e missionria, que no pode deixar as coisas como esto. Neste momento, no nos serve uma simples administrao. Constituamo-nos em estado permanente de misso, em todas as regies da Terra.

    12

  • 13

    Diocese das Foras Armadas e Segurana

    21 DIOCESES

  • 14

  • Secretariado Diocesano da PF (I) Definio uma extenso pastoral do Bispo diocesano para a rea da Famlia, organicamente estruturada: - Assistente, nomeado pelo Bispo - Director, proposto pelo Secretariado e nomeado pelo Bispo - Vrios casais: . Secretrio . Tesoureiro . Assessores . Ligao s Vigararias, podendo incluir pessoas singulares.

    15

  • 16

    ORGANOGRAMA DO SECRETARIADO DIOCESANO

    Secretrio Tesoureiro

    SECRETARIADO

    DIOCESANO

    Director Assistente

    AssessoresCasais

    de Ligao

  • Secretariado Diocesano da PF (II) Objectivos (1) - Fomentar a evangelizao da famlia atravs de uma rede de Pastoral Familiar constituda por: . Equipas vicariais . Equipas interparoquiais . Equipas paroquiais . Delegados de parquia Equipa vicarial.

    17

  • Secretariado Diocesano da PF (III) Objectivos (2) - Dinamizar as Equipas existentes (vicariais, interparoquiais e paroquiais) atravs de contactos regulares, propondo espaos de actualizao, reflexo e formao - Fazer a ponte entre: . as vigararias e parquias, que ainda no tm equipas constitudas, no sentido da entreajuda e partilha . os Movimentos da rea da Famlia.

    18

  • Secretariado Diocesano da PF (IV) Objectivos (3) - Estabelecer parcerias com outros Secretariados diocesanos para a realizao conjunta de aces, aproveitando as sinergias existentes - Colaborar na edio de um calendrio diocesano, no que respeita s aces da rea da Famlia, no sentido de evitar a sobreposio de datas de actividades.

    19

  • Secretariado Diocesano da PF (V) Objectivos (4) - Dar a conhecer, atravs de: . circulares . correio electrnico . stios da internet (do Secretariado e da Diocese) . Casais de Ligao as actividades programadas pelas diversas estruturas da Pastoral Familiar - Colaborar com: . CELF (Comisso Episcopal do Laicado e Famlia) . DNPF (Departamento Nacional da Pastoral Familiar) na divulgao e implementao das suas aces.

    20

  • Secretariado Diocesano da PF (VI) Reunies - Funcionamento e local - Em funo do seu Plano de aco e Oramento: . rene em plenrio, normalmente de dois em dois meses, e, em regime restrito (Comisso Permanente composta por alguns elementos), sempre que necessrio . Com agenda previamente enviada aos seus membros a fim de que estes venham preparados para as reunies . Nos espaos eclesiais (paroquiais ou diocesanos).

    21

  • Secretariado Diocesano da PF (VII) Aces especficas (1) - Divulgar, dinamizar e realizar aces de mbito diocesano, como: . Jornada diocesana da Famlia . Dia diocesano da Famlia (jubileus matrimoniais) . Conselho diocesano da Pastoral Familiar . Encontro diocesano de casais novos . Reflexes diocesanas na Semana da Vida . Outras

    22

  • Secretariado Diocesano da PF (VIII) Aces especficas (2) - Divulgar e dinamizar aces de mbito nacional e internacional, como: . Jornadas Nacionais da Pastoral Familiar . Semana da Vida . Encontro Mundial das Famlias.

    23

  • Secretariado Diocesano da PF (IX) Aces especficas (3) - Participar na reunio anual da CELF (Comisso Episcopal do Laicado e Famlia) - Colaborar com o DNPF (Departamento Nacional da Pastoral Familiar) - Elaborar, anualmente, um Relatrio de Actividades e Plano de Aco, com indicao de: . todas as estruturas de Pastoral Familiar . seus Responsveis e Assistentes . respectivos endereos postais e electrnicos.

    24

  • Secretariado Diocesano da PF (X) Resumindo, cabe-lhe, como extenso pastoral do Bispo: - Implementar, coordenar, acompanhar, directamente, as Equipas vicariais e, indirectamente, as Equipas paroquiais e interparoquiais, cobrindo toda a Diocese - No se trata de dar ou impor, mas propor, ajudando reflexo, partilhando experincias e ideias, fazendo caminho com as equipas - Ter uma organizao adequada, capaz de chegar e estar com todos em tempo til.

    25

  • 26

  • Casal de Ligao (I) Enquadramento - um membro do Secretariado que faz a ponte entre este e as Vigararias que acompanha e dinamiza. Objectivos (1) - Fazer a ligao entre as Vigararias que lhe esto atribudas, desejavelmente duas, sendo uma, a de residncia, e o Secretariado - Dar a conhecer os objectivos da Pastoral Familiar - Dinamizar as equipas existentes, propondo-lhes momentos de formao e participao nas actividades diocesanas, nacionais e internacionais.

    27

  • Casal de Ligao (II) Objectivos (2) - Diligenciar pela indicao de Delegados de parquia Equipa vicarial nas parquias sem Equipa paroquial constituda - O grande objectivo promover a constituio de: . Uma Equipa vicarial de PF em cada uma das suas vigararias . Uma Equipa paroquial de PF em cada parquia . Equipas interparoquiais, na situao de procos com mais do que uma parquia, se tal for desejado.

    28

  • Casal de Ligao (III) Actividades especficas (1) - Estabelecer e manter contactos regulares com os procos (vigrios, assistentes), com as equipas de PF e com os delegados de parquia no sentido da criao de uma rede de Pastoral Familiar - Participar, uma ou duas vezes por ano, nas reunies do clero das suas vigararias - Participar, uma ou duas vezes por ano, nas reunies das Equipas vicariais.

    29

  • Casal de Ligao (IV) Actividades especficas (2) - Colaborar activamente com os Responsveis das Equipas vicariais na: . Definio dos programas pastorais vicariais e na sua aplicao nas parquias . Organizao das sesses de formao vicariais . Dinamizao da participao nas actividades de