Patrística - .a Epístola aos Gálatas – Homilias sobre a Epístola aos Efésios, São João Crisóstomo

  • View
    216

  • Download
    0

Embed Size (px)

Text of Patrística - .a Epístola aos Gálatas – Homilias sobre a Epístola aos Efésios, São João...

  • Patrstica

  • Coleo Patrstica

    1. Padres Apostlicos, Clemente Romano; Incio de Antioquia; Policarpo de Esmirna; O pastor de Hermas; Carta de Barnab; Ppias; Didaqu 2. Padres Apologistas, Carta a Diogneto; Aristides; Taciano; Atengoras; Tefilo; Hrmias 3. I e II Apologias e Dilogo com Trifo, Justino de Roma 4. Contra as heresias, Irineu de Lio 5. Explicao do smbolo (da f) Sobre os sacramentos Sobre os mistrios Sobre a penitncia, Ambrsio de Milo 6. Sermes, Leo Magno 7. Trindade (A), Santo Agostinho 8. Livre-arbtrio (O), Santo Agostinho 9/1. Comentrio aos Salmos (Salmos 1-50), Santo Agostinho 9/2. Comentrio aos Salmos (Salmos 51-100), Santo Agostinho 9/3. Comentrio aos Salmos (Salmos 101-150), Santo Agostinho 10. Confisses, Santo Agostinho 11. Solilquios Vida feliz (A), Santo Agostinho 12. Graa I (A), Santo Agostinho 13. Graa II (A), Santo Agostinho 14. Homilia sobre Lucas 12 Homilias sobre a origem do homem Tratado sobre o Esprito Santo, Baslio de Cesareia 15. Histria eclesistica, Eusbio de Cesareia 16. Dos bens do matrimnio Santa virgindade (A) Dos bens da viuvez Cartas a Proba e a Juliana, Santo Agostinho 17. Doutrina crist (A), Santo Agostinho 18. Contra os pagos Encarnao do Verbo (A) Apologia ao imperador Apologia de sua fuga Vida e conduta de Santo Anto, Santo Atansio 19. Verdadeira religio (A) Cuidado devido aos mortos (O), Santo Agostinho 20. Contra Celso, Orgenes 21. Comentrios ao Gnesis, Santo Agostinho 22. Tratado sobre a Santssima Trindade, Santo Hilrio de Poitiers 23. Da incompreensibilidade de Deus Da providncia de Deus Cartas a Olmpia, So Joo Crisstomo 24. Contra os Acadmicos Ordem (A) Grandeza da Alma (A) Mestre (O), Santo Agostinho 25. Explicao de algumas proposies da carta aos Romanos Explicao da carta aos Glatas Explicao incoada da carta aos Romanos, Santo Agostinho 26. Examero Seis dias da criao (Os), Santo Ambrsio27/1. Comentrio s cartas de So Paulo Homilias sobre a Epstola aos Romanos Comentrios sobre a Epstola aos Glatas Homilias sobre a Epstola aos Efsios, So Joo Crisstomo27/2. Comentrio s cartas de So Paulo Homilias sobre a Primeira carta aos Corntios Homilia sobre a Segunda carta aos Corntios, So Joo Crisstomo27/3. Comentrio s cartas de So Paulo Homilias sobre as cartas: Primeira e Segunda de Timteo, a Tito, aos Filipenses, aos Colossenses, Primeira e Segunda aos Tessalonicenses, a Filemon, aos Hebreus, So Joo Crisstomo 28. Regra Pastoral, Gregrio Magno 29. Criao do homem (A) Alma e a ressurreio (A) Grande catequese (A), Gregrio de Nissa 30. Tratado sobre os princpios, Orgenes 31.ApologiacontraoslivrosdeRufino, So Jernimo 32. F e o smbolo (A) Primeira catequese aos no cristos Continncia (A) Disciplina crist (A), Santo Agostinho 33. Demonstrao da pregao apostlica, Irineu de Lyon 34. Homilias sobre o Evangelho de Lucas, Orgenes

  • ORGENES

    homiliassobre o evangelho de lucas

  • PAuLuS 2016 Rua Francisco Cruz, 229 04117-091 So Paulo (Brasil) Fax (11) 5579-3627 Tel. (11) 5087-3700 www.paulus.com.br editorial@paulus.com.br

    ISBN 978-85-349-4275-1

    1 edio, 2016

    Ttulo original: Homiliae in evangelium Lucae

    Traduo, introduo e notas: Lus Carlos Lima Capinetti

    Direo editorial: Claudiano Avelino dos SantosSuperviso: Heres Drian de Oliveira FreitasAssistente editorial: Jacqueline Mendes FontesCoordenao de reviso: Tiago Jos Risi LemeReviso: Tiago Jos Risi Leme Iranildo Bezerra LopesDiagramao: Ana Lcia PerfoncioCapa: Marcelo Campanh Impresso e acabamento: PAuLuS

    Dados Internacionais de Catalogao na Publicao (CIP)(Cmara Brasileira do Livro, SP, Brasil)

    OrgenesHomilias sobre o Evangelho de Lucas / Orgenes. So Paulo: Paulus, 2016. (Coleo Patrstica)

    ISBN 978-85-349-4275-1

    1. Bblia. N.T. Lucas, XII - Sermes 2. Esprito Santo 3. Homem - Origem - Sermes 4. Padres da Igreja pri-mitiva I. Ttulo. II. Srie.

    CDD-281.1 15-10598 -270

    ndices para catlogo sistemtico:1. Padres da Igreja: Literatura crist primitiva 281.1 2. Patrstica 270

  • 5

    homilias sobre o evangelho de lucas

    aPresenTao

    Surgiu, pelos anos 40, na Europa, especialmente na Frana, um movimento de interesse voltado para os antigos escritores cristos, conhecidos tradicionalmente como Padres da Igreja, ou santos Padres, e suas obras. Esse movimento, liderado por Henri de Lubac e Jean Danilou, deu origem coleo Sources Chrtiennes, hoje com centenas de ttulos, alguns dos quais com vrias edies. Com o Conclio Vaticano II, ativou-se em toda a Igreja o desejo e a necessidade de renovao da liturgia, da exege-se, da espiritualidade e da teologia a partir das fontes primitivas. Surgiu a necessidade de voltar s fontes do cristianismo.

    No Brasil, em termos de publicao das obras destes au-tores antigos, pouco se fez. A Paulus Editora procura, agora, preencher esse vazio existente em lngua portuguesa. Nunca tarde ou fora de poca para rever as fontes da f crist, os fundamentos da doutrina da Igreja, especialmente no sentido de buscar nelas a inspirao atuante, transformadora do pre-sente. No se prope uma volta ao passado atravs da leitura e estudo dos textos primitivos como remdio ao saudosismo. Ao contrrio, procura-se oferecer aquilo que constitui as fontes do cristianismo para que o leitor as examine, as avalie e colha o essencial, o esprito que as produziu. Cabe ao leitor, portanto, a tarefa do discernimento. Paulus Editora quer, assim, oferecer ao pblico de lngua portuguesa, leigos, clrigos, religiosos, aos estudiosos do cristianismo primevo, uma srie de ttulos, no exaustiva, cuidadosamente traduzida e pre parada, dessa vasta literatura crist do perodo patrstico.

  • orgenes

    6

    Para no sobrecarregar o texto e retardar a leitura, pro-curou-se evitar anotaes excessivas, as longas introdues estabelecendo paralelismos de verses diferentes, com refern-cias aos emprstimos da literatura pag, filosfica, religiosa, jur dica, s infindas controvrsias sobre determinados textos e sua au tenticidade. Procurou-se fazer com que o resultado desta pesquisa original se traduzisse numa edio despojada, porm sria.

    Cada obra tem uma introduo breve com os dados biogr-ficos essenciais do autor e um comentrio sucinto dos aspectos literrios e do contedo da obra suficientes para uma boa com-preenso do texto. O que interessa colocar o leitor diretamente em contato com o texto. O leitor dever ter em mente as enormes diferenas de gneros literrios, de estilos em que estas obras foram redigidas: cartas, sermes, comentrios bblicos, parfra-ses, exortaes, disputas com os herticos, tratados teolgicos vazados em esquemas e categorias filosficas de tendncias diversas, hinos litrgicos. Tudo isso inclui, necessariamente, uma disparidade de tratamento e de esforo de compreenso a um mesmo tema. As constantes, e por vezes longas, citaes bblicas ou simples transcri es de textos escritursticos devem--se ao fato de que os Padres escreviam suas reflexes sempre com a Bblia numa das mos.

    Julgamos necessrio um esclarecimento a respeito dos termos patrologia, patrstica e Padres ou Pais da Igreja. O termo patrologia designa, propriamente, o estudo sobre a vida, as obras e a doutrina dos Pais da Igreja. Ela se interessa mais pela histria antiga, incluindo tambm obras de escritores leigos. Por patrstica se entende o estudo da doutrina, das origens dela, suas dependncias e emprstimos do meio cultural, filosfico, e da evoluo do pensamento teolgico dos pais da Igreja. Foi no sculo XVII que se criou a expresso teologia patrstica

  • 7

    homilias sobre o evangelho de lucas

    para indicar a doutrina dos Padres da Igreja distinguindo-a da teologia bblica, da teologia escolstica, da teologia simblica e da teologia especulativa. Finalmente, Padre ou Pai da Igreja se refere a escritor leigo, sacerdote ou bispo, da Antiguidade crist, considerado pela tradio posterior como testemunho particularmente autorizado da f. Na tentativa de eliminar as ambiguidades em torno desta expresso, os estu-diosos conven cio naram em receber como Pai da Igreja quem tivesse estas qualificaes: ortodoxia de doutrina, santidade de vida, aprovao eclesistica e antiguidade. Mas os prprios conceitos de ortodoxia, santidade e antiguidade so ambguos. No se espere encontrar neles doutrinas acabadas, buriladas, irrefutveis. Tudo estava ainda em ebulio, fermentando. O conceito de ortodoxia , portanto, bastante largo. O mesmo vale para o conceito de santidade. Para o conceito de antiguidade, podemos admitir, sem prejuzo para a compreenso, a opinio de muitos espe cialistas que estabelece, para o Ocidente, Igreja latina, o perodo que, a partir da gerao apostlica, se estende at Isidoro de Sevilha (560-636). Para o Oriente, Igreja grega, a Antiguidade se estende um pouco mais, at a morte de s. Joo Damasceno (675-749).

    Os Pais da Igreja so, portanto, aqueles que, ao longo dos sete primeiros sculos, foram forjando, construindo e defendendo a f, a liturgia, a disciplina, os costumes e os dogmas cristos, decidindo, assim, os rumos da Igreja. Seus textos se tornaram fontes de discusses, de inspiraes, de referncias obrigatrias ao longo de toda a tradio posterior. O valor dessas obras que agora Paulus Editora oferece ao pblico pode ser avaliado neste texto: Alm de sua importncia no ambiente eclesistico, os Padres da Igreja ocupam lugar proeminente na literatura e, particularmente, na literatura greco-romana. So eles os ltimos representantes da Antiguidade, cuja arte literria, no raras ve-

  • orgenes

    8

    zes, brilha nitidamente em suas obras, tendo influenciado todas as literaturas posteriores. Formados pelos melhores mestres da Antiguidade clssica, pem suas palavras e seus escritos a servio do pensamento cristo. Se excetuarmos algumas obras retricas de carter apologtico, oratrio ou apuradamente epistola