Paulo Freire Paulo Freire anistiado pol£­tico brasileiro Moacir Gadotti e Paulo Abr££o (Org.) Baldu£­no

  • View
    1

  • Download
    0

Embed Size (px)

Text of Paulo Freire Paulo Freire anistiado pol£­tico brasileiro Moacir Gadotti e Paulo...

  • Paulo Freire anistiado político brasileiro

  • Paulo Freire anistiado político brasileiro

    Moacir Gadotti e Paulo Abrão (Org.)

    Balduíno Andreola Claudius Ceccon Edson Cláudio Pistori Elza Freire in memorian Marco Antonio Batista Carvalho Mário Bueno Ribeiro Miguel Paiva Moacir Gadotti Paulo Abrão Selvino Heck

    Brasília / São Paulo, 2012

    Realização

  • O presente projeto insere-se no projeto Marcas da Memória da Comissão de Anistia do Ministério da Justiça. A realização do projeto objetiva atender as missões legais da Comissão de Anistia de promover o direito à reparação, memória e verdade, permitindo que a sociedade civil e os anistiados políticos concretizem seus projetos de memória. Por essa razão, as opiniões e dados contidos na publicação são de responsabilidade de seus organizadores e autores, e não traduzem opiniões do Governo Federal, salvo quando expresso o contrário.

  • Presidenta da República DILMA VANA ROUSSEFF

    Ministro da Justiça JOSÉ EDUARDO CARDOZO

    Presidente da Comissão de Anistia PAULO ABRÃO

    Vice-presidentes da Comissão de Anistia EGMAR JOSÉ DE OLIVEIRA SUELI APARECIDA BELLATO

    Conselheiros da Comissão de Anistia ALINE SUELI DE SALLES SANTOS ANA MARIA GUEDES ANA MARIA LIMA DE OLIVEIRA CAROLINA DE CAMPOS MELO CRISTIANO OTÁVIO PAIXÃO ARAÚJO PINTO EDSON CLÁUDIO PISTORI ENEÁ DE STUTZ E ALMEIDA HENRIQUE DE ALMEIDA CARDOSO JOSÉ CARLOS MOREIRA DA SILVA FILHO JUVELINO JOSÉ STROZAKE LUCIANA SILVA GARCIA MÁRCIA ELAYNE BERBICH DE MORAES MÁRCIO GONTIJO MARINA DA SILVA STEINBRUCH MÁRIO MIRANDA DE ALBUQUERQUE NARCISO FERNANDES BARBOSA NILMÁRIO MIRANDA PRUDENTE JOSÉ DA SILVA MELLO RITA MARIA DE MIRANDA SIPAHI ROBERTA CAMINEIRO BAGGIO RODRIGO GONÇALVES DOS SANTOS VANDA DAVI FERNANDES DE OLIVEIRA VIRGINIUS JOSÉ LIANZA DA FRANCA

    Secretário-Executivo da Comissão de Anistia MULLER LUIZ BORGES

    Coordenador Geral de Memória Histórica da Comissão de Anistia MARCELO D. TORELLY

    Coordenadora de Projetos e Parceiras ROSANE CAVALHEIRO CRUZ

    Expediente

    Instituto Paulo Freire

    Patrono PAULO FREIRE

    Presidente de Honra MOACIR GADOTTI

    Presidente ÂNGELA ANTUNES

    Vice-Presidente PAULO ROBERTO PADILHA

    Diretor Administrativo-Financeiro ALEXANDRE MUNCK

    Diretora Pedagógica FRANCISCA PINI

    Apoiadores ANA BEATRIZ BALBINO ANDERSON FERNANDES DE ALENCAR FERNANDA SOARES DE CAMPOS JOSÉ MORAES NETO SONIA COUTO SOUZA FEITOSA

    Editora e Livraria Instituto Paulo Freire

    Coordenadora Gráfico-Editorial JANAINA ABREU

    Preparadora de Originais LINA ROSA

    Revisor CARLOS COELHO

    Produtora Gráfico-Editorial EMíLIA SILVA

    Projeto Gráfico, capa, diagramação e arte-final MARCELA WEIGERT

    Fotos ARQUIVOS PAULO FREIRE RAFAEL LIMA ISAAC AMORIM

  • Ministério da Justiça Esplanada dos Ministérios, Bloco T, Edifício sede Brasília - DF - 70064-900 (61) 2025-3587 www.mj.gov.br

    Comissão de Anistia Esplanada dos Ministérios, Bloco T, Ministério da Justiça, anexo II, térreo T3 Brasília - DF - 70064-900 Tel.: 61 2025-3213 / 3062 www.mj.gov.br/anistia

    Instituto Paulo Freire Rua Cerro Corá, 550, 1º andar, sala 10 São Paulo - SP - Brasil (11) 3021-5536 www.paulofreire.org ipf@paulofreire.org

    Editora e Livraria Instituto Paulo Freire Rua Cerro Corá, 550, Lj. 1 São Paulo - SP - Brasil (11) 3021-1168 www.paulofreire.org editora@paulofreire.org livraria@paulofreire.org @editoraipf

    Dados Internacionais de Catalogação na Publicação (CIP) (Câmara Brasileira do Livro, SP, Brasil)

    Paulo Freire, anistiado político brasileiro / organizadores Instituto Paulo Freire e Comissão de Anistia. Ministério da Justiça . -- São Paulo : Editora e Livraria Instituto Paulo Freire ; Brasília : Comissão de Anistia. Ministério da Justiça, 2012.

    ISBN 978-85-61910-84-6

    1. Anistia - Brasil 2. Educação - Filosofia 3. Exilados 4. Freire, Paulo, 1921-1997 I. Instituto Paulo Freire. II. Comissão de Anistia. Ministério da Justiça.

    12-04248 CDD-370.92

    Índices para catálogo sistemático: 1. Educadores : Biografia e obra 370.92

    Copyright 2012 © Editora e Livraria Instituto Paulo Freire

    Edição para distribuição gratuita Venda Proibida 3.000 exemplares

  • “Anistiar Paulo Freire é libertar o Brasil da cegueira moral e intelectual que levou governantes a considerarem inimigos da Pátria educadores que queriam libertar o País da cegueira do analfabetismo“.

    Luiz Inácio Lula da Silva, Ex-presidente da República

    Discussão do conceito de cultura nos Círculos de Cultura Francisco Brennand

  • 1. Apresentação .............................................................................................................................................................. 09 Moacir Gadotti e Paulo Abrão

    2. Saudação a Paulo Freire ....................................................................................................................................... 17 Selvino Heck

    3. Voto do relator ........................................................................................................................................................... 21 Edson Cláudio Pistori

    4. Paulo Freire, cidadão brasileiro ....................................................................................................................... 31 Selvino Heck

    5. Significado da anistia a Paulo Freire ............................................................................................................. 35 Moacir Gadotti

    6. Paulo Freire e o exílio no Chile: uma contribuição recíproca para uma visão de mundo ................................................................................................................ 41 Marco Antonio Batista Carvalho

    7. Paulo Freire no Conselho Mundial de Igrejas em Genebra .............................................................. 55 Balduíno Andreola e Mário Bueno Ribeiro

    8. Elza Freire, setembro de 1977 ........................................................................................................................... 65 9. Paulo Freire, no exílio, ficou mais brasileiro ainda ............................................................................... 73 Entrevista a Claudius Ceccon e Miguel Paiva

    10. Pedagogia do Oprimido: 40 Olhares .......................................................................................................... 97

    11. Marcas da Memória ........................................................................................................................................... 133

    12. Caravanas da Anistia .......................................................................................................................................... 139

    13. Cronologia ................................................................................................................................................................ 143

    Sumário

    DVD

    1. íntegra do livro

    2. íntegra do processo de anistia a Paulo Freire

    3. Filme da seção pública do julgamento de Paulo Freire

    4. Áudio da seção pública do julgamento de Paulo Freire

    5. Fotos da seção pública do julgamento de Paulo Freire

  • Moacir Gadotti Presidente de Honra do Instituto Paulo Freire

    Paulo Abrão Presidente da Comissão de Anistia do Ministério da Justiça

    Apresentação

    1

    Paulo Freire retorna do exílio.

    Aeroporto de Viracopos (SP),

    07 de agosto de 1979

  • 10

    No dia 26 de novembro de 2009, durante a realização do Fórum Mundial de Educação Profissional e Tecnológica, realizado em Brasília, o educador Paulo Freire foi declarado “anistiado político brasileiro”, com pedido de desculpas por atos criminosos cometidos pelo Estado. A Comissão de Anistia do Ministério da Justiça, que analisou o requerimento feito pela viúva Ana Maria Araújo Freire, em 2007, sob a ótica da perseguição política sofrida pelo educador à época da ditadura, concedeu a anistia solicitada. Na ocasião, o relator do processo, Edson Pistori, afirmou que “esse pedido de perdão se estende a cada brasileiro que, ainda hoje, não sabe ler sua própria língua”. A perseguição a Paulo Freire pela ditadura impediu a milhares de brasileiros de se alfabetizarem.

    Paulo Reglus Neves Freire nasceu no dia 19 de setembro de 1921, no Recife, Pernambuco, uma das regiões mais pobres do País, onde logo cedo pôde experimentar as dificuldades de sobrevivência das classes populares. Trabalhou inicialmente no Sesi (Serviço Social da Indústria) e no Serviço de Extensão Cultural da Universidade do Recife. Sua filosofia educacional expressou-se primeiramente em 1958 na sua tese de concurso para a Univer- sidade do Recife e, mais tarde, como professor de História e Filosofia da Educação daquela Universidade, bem como em suas primeiras experiências de alfabetização, como a de Angicos, no Rio Grande do Norte, em 1963.

    A coragem de pôr em prática um autêntico trabalho de educação, que identifica a alfa- betização como um processo de conscientização, capacitando o oprimido tanto para a aquisição dos instrumentos de leitura e escrita quanto para a sua libertação, fez dele um dos primeiros brasileiros a serem exilados. A metodologia por ele desenvolvida f