pcp apostilha

  • View
    263

  • Download
    1

Embed Size (px)

Text of pcp apostilha

CAPTULO 1 INTRODUO1.1 Caracterizao do Problema 1.2 Objetivos 1.2.1 Objetivos Gerais 1.2.2 Objetivos Especficos 1.3 Limitaes do Trabalho 1.4 Estrutura do Trabalho CAPTULO 2 A NOVA REALIDADE COMPETITIVA 2.1 A Importncia Atual da Estratgia da Manufatura 2.2 Fatores Causadores das Mudanas 2.3 Prioridades Competitivas da Manufatura 2.4 Produo Just-In-Time: Definies e Princpios 2.4.1 Caractersticas do Sistema JIT 2.4.2 O sistema JIT Gerando Uma Vantagem Competitiva 2.5 Computer Integrated Manufacturing - CIM CAPTULO 3 PLANEJAMENTO E CONTROLE DA PRODUO 3.1 Atividades de Planejamento e Controle da Produo 3.1.1 Previso de Demanda 3.1.2 Planejamento de Recursos de Longo Prazo 3.1.3 Planejamento Agregado de Produo 3.1.4 Planejamento Mestre da Produo 3.1.5 Planejamento de Materiais 3.1.6 Planejamento e Controle da Capacidade 3.1.7 Programao e Sequenciamento da Produo 3.1.8 Controle da Produo e Materiais 3.2 Sistemas Atualmente Utilizados no PCP 3.2.1 MRP/MRPII 3.2.2 JIT 3.2.3 OPT 3.2.4 Aplicabilidade dos Sistemas de PCP e Potenciais Combinaes dos Mesmos (Sistemas Hbridos) CAPTULO 4 PESQUISA 4.1 Metodologia 4.2 Populao Pesquisada 4.3 Instrumento de Coleta de Dados CAPTULO 5 ANLISE E INTERPRETAO DOS DADOS

5.1 Anlise Geral dos Dados 5.1.1 Identificao das Empresas 5.1.2 Estratgia Competitiva das Empresas 5.1.3 Anlise do Nvel de Integrao e Informatizao da Produo 5.1.4 Informaes Sobre as Atividades de PCP 5.2 Avaliao das Hipteses 5.2.1 Consideraes Iniciais 5.2.2 Hipteses Especficas 5.2.2.1 Hipteses Relacionadas ao Mercado 5.2.2.2 Hipteses Relacionadas a Estratgia 5.2.2.3 Hipteses Relacionadas a Informatizao e Integrao da Produo 5.2.2.4 Hipteses Relacionadas as Atividades de PCP CAPTULO 6 CONCLUSES E RECOMENDAES 6.1 Concluses Sobre a Estratgia Competitiva das Empresas 6.2. Concluses Sobre o Nvel de Integrao e Informatizao da Produo 6.3. Concluses Sobre as Atividades do PCP 6.4. Concluses Finais 6.5 Recomendaes para Trabalhos Futuros

CAPTULO 1

INTRODUO1.1 Caracterizao do Problema As empresas vem presenciando nos ltimos anos um aumento crescente no grau de exigncias do mercado consumidor e tambm no nvel de competitividade dos comrcios interno e externo. Devido a estes fatores, a nica forma de sobrevivncia para as mesmas procurar atingir um melhor desempenho global, especialmente no que se refere a variveis como qualidade, custo e flexibilidade, procurando dessa forma obter uma vantagem competitiva em relao aos concorrentes e consequentemente tornar-se atraente para os consumidores. Em busca desse objetivo, vive-se ento, no momento, um processo de redescoberta da manufatura, como meio de se obter a vantagem competitiva pretendida em relao aos concorrentes, o que tem gerado debates a respeito de novas formas de se gerenciar a manufatura e de que maneira ela pode contribuir para o sucesso da organizao. Busca-se, portanto, encontrar sistemas e filosofias de manufatura que sejam adequados a esta nova realidade e garantam uma vantagem competitiva para as organizaes. Uma maneira de se investigar de que forma estes novos sistemas de produo so aplicados e quais so suas principais caractersticas, estud-los atravs das atividades de planejamento e controle da produo - PCP. Estas atividades foram escolhidas devido a sua ligao direta com a Gerncia de Produo, tanto no longo prazo quanto no mdio prazo, e por seu interfaceamento com outras reas do sistema de manufatura, tais como : Vendas, Engenharia de Produto, Engenharia de Processo e Cho-de-fbrica. Por outro lado, as organizaes em geral, alm de preocuparem-se em melhorar o desempenho dos processos de manufatura, esto cientes da necessidade de integrao de seus sistemas, de maneira que o processo de produo esteja integrado em si mesmo e com outras funes da empresa, evitando que surjam barreiras entre os departamentos. O objetivo da integrao tornar o acesso informao rpido e seguro, com o intuito de agilizar o processo de tomada de decises. Esta integrao pode ser feita atravs de sistemas de comunicao e da utilizao de tecnologias especficas. No entanto, a adoo de novas tecnologias e sistemas de produo tem sido muitas vezes analisadas e decididas apenas sob uma tica operacional e de curto prazo, no sendo consideradas suas implicaes no que se refere a questes estratgicas dentro da organizao. necessrio considerar que as decises sobre a manufatura devem necessariamente estar integradas com as decises estratgicas da organizao, significando dizer que a organizao deve definir claramente como vai inserir seus produtos no mercado e de que forma pretende alcanar uma vantagem competitiva visando obter um grau de diferenciao em relao aos concorrentes. Surge, portanto, o conceito de Estratgia da Manufatura, atravs da qual as decises a respeito do projeto e implementao de um sistema de planejamento e controle da produo passam a serem vistas sob uma tica estratgica. No Brasil, onde um significativo parque industrial est instalado, algumas empresas vem dispendendo esforos para se adequar a esta nova realidade competitiva, procurando modernizar seus sistemas de produo e a qualidade dos seus produtos/servios. Cabe ressaltar que o processo de liberalizao da economia, com a entrada dos produtos importados e o aumento da concorrncia, em muito contribuiu para as empresas brasileiras aumentarem seu nvel de competitividade. Contudo, ainda so restritas as informaes a respeito da difuso dessas novas tcnicas de gerenciamento da manufatura e de que forma as empresas esto procurando modernizar seus sistemas organizacionais, como meio de se enquadrarem ao ambiente competitivo predominante no mercado atual. Torna-se ento, importante verificar em empresas brasileiras, no caso especfico deste trabalho, localizadas no Estado de Santa Catarina, informaes respeito dos sistemas de produo mais

utilizados, o nvel de integrao da produo e o grau de informatizao do mesmo, como forma de se averiguar de que maneira as empresas vem adequando-se a esta nova realidade competitiva. 1.2 Objetivos A seguir sero apresentados os objetivos deste trabalho, os quais foram divididos em objetivos gerais e objetivos especficos. 1.2.1 Objetivos Gerais Considerando-se os aspectos mencionados anteriormente, o objetivo geral deste trabalho apontar e analisar as caractersticas dos sistemas de administrao da produo, que esto sendo mais utilizados e de que forma os mesmos esto relacionados com as questes estratgicas das empresas catarinenses. 1.2.2 Objetivos Especficos Verificar qual o nvel de integrao e informatizao dos Sistemas de Administrao da Produo, em empresas do Estado de Santa Catarina Analisar de que forma a manufatura est relacionada com as questes estratgicas das empresas Identificar o grau de automao dos Sistemas de Administrao da Produo nas empresas do Estado de S.C Descrever as atividades de Planejamento e Controle da Produo, os tipos de sistemas mais utilizados e os principais critrios a serem observados na escolha de determinado sistema de PCP. 1.3 Limitaes do trabalho Salienta-se que em funo da utilizao de questionrios, como meio de levantamento de dados nas empresas, as informaes coletadas refletem a percepo que os respondentes possuem dos sistemas implementados nas suas empresas. Esta uma limitao caracterstica das pesquisas, cujos dados foram obtidos a partir do uso de questionrios. 1.4 Estrutura do trabalho Este trabalho foi dividido nos seguintes captulos : O captulo 2 discute os principais fatores responsveis pela mudana de atitude em relao a manufatura, que proporcionaram uma redescoberta do seu papel no atendimento dos objetivos estratgicos das empresas. Tambm so apresentados os conceitos e as principais caractersticas de duas formas de administrao da produo. O captulo 3 focaliza as principais atividades de planejamento e controle da produo, analisando-se os sistemas de PCP, as vantagens e desvantagens de cada um, bem como os principais critrios para a determinao de um sistema de PCP. O captulo 4, aborda a metodologia utilizada na pesquisa, expe os critrios para determinao da amostra e descreve de que forma foi estruturado o questionrio e quais as informaes que foram coletadas. No captulo 5, feita a anlise dos dados coletados e so testadas as hipteses especficas. Finalmente, no captulo 6, apresentam-se as concluses e recomendaes para futuros trabalhos.

CAPTULO 2 A NOVA REALIDADE COMPETITIVA

O objetivo deste captulo mostrar a importncia do conceito de Estratgia da Manufatura, como meio de se obter uma vantagem competitiva para toda a organizao em relao aos concorrentes. Tambm apresentar-se- dois sistemas de administrao da produo. Primeiramente, a filosofia Just-In-Time (JIT), enfocando seus princpios bsicos e suas caractersticas, comparando-a com o sistema convencional de produo, e explicando de que maneira esta filosofia de produo possibilita um aumento da qualidade e competitividade da empresa. Em seguida, discute-se o conceito de CIM (manufatura integrada por computador), suas caractersticas principais e as vantagens oferecidas por este sistema organizacional. 2.1 A Importncia Atual da Estratgia da Manufatura. A criao do conceito de Estratgia da Manufatura relativamente recente e frequentemente atribuda ao trabalho de Skinner (1969). Este conceito tem sido, quase que exclusivamente, tratado dentro das escolas de administrao de negcios/empresas. Para muitos autores, o conceito de Estratgia da Manufatura est apenas comeando a ser entendido, necessitando ainda de muita informao. Dentre algumas das definies encontradas, temos : "Uma Estratgia de Manufatura um conjunto de planos e polticas atravs dos quais a companhia objetiva obter vantagens sobre seus competidores e inclui planos para a produo e venda de produtos para um particular conjunto de consumidores" (Skinner, 1969) "Uma Estratgia de Manufatura consiste num padro de deciso nas principais reas de operaes de manufatura" (Wheelwright, 1984) Nos ltimos anos, poucas reas dentro da administrao de empresas mudaram tanto