Perdas no setor de saneamento: metodologias inovadoras de controle e reduc ̧ a ̃ o 4 o painel - 24 de Janeiro 2014 Julian Thornton thornton@terra.com.br

  • View
    102

  • Download
    0

Embed Size (px)

Text of Perdas no setor de saneamento: metodologias inovadoras de controle e reduc ̧ a ̃ o 4 o painel - 24...

  • Slide 1
  • Perdas no setor de saneamento: metodologias inovadoras de controle e reduc a o 4 o painel - 24 de Janeiro 2014 Julian Thornton thornton@terra.com.br
  • Slide 2
  • Water Audit Nairobi team 2012
  • Slide 3
  • O que vem a ser um Water Audit? Com o Water Audit podemos identificar o volume de gua perdido, onde, porque e qual o custo desta perda Equipamentos de controle do sistema como os medidores so checados para uma maior preciso a fim de assegurar resultados vlidos O objetivo ajudar as empresas a selecionarem e implementarem programas de reduo de perdas e gerenciar a empresa como um negcio eficiente
  • Slide 4
  • Trs modelos bsicos Top down anlise das perdas aparentes e reais baseando-se em volumes anuais utilizando dados de produo e faturamento Anlise de componentes de perdas aparentes e reais baseando-se no histrico da companhia para ocorrncias individuais ou de grupos de perdas, considerando presses e infraestrutura do sistema utilizando dados do sistema gerencial e convertendo- os em volumes anuais Bottom up anlise de perdas reais baseando-se em dados de medies de vazes noturnas e presses e convertendo-os em volumes dirios e anuais Os modelos de anlise de componentes so usados para clculos econmicos e seleo dos mtodos de interveno
  • Slide 5
  • Guia de infraestrutura do Canad Perdas
  • Slide 6
  • Perdas de Agua na Sanepar
  • Slide 7
  • Todas as ligac o es possuem hidrmetros, que sa o lidos uma vez por me s A fatura e impressa e entregue de forma simulta nea a leitura Todos os poc os e estac o es de tratamento de agua possuem medic a o para contabilizac a o do Volume Produzido Tambem existem medidores na rede de distribuic a o nas cidades de maior porte, para monitoramento da vaza o de distribuic a o A Sanepar possui aproximadamente 3 mil medidores instalados, sendo 1/3 eletromagnetico e 2/3 meca nicos (tipo woltmann) O Indice de Perdas por Ligac a o (IPL) da Sanepar atual e de 242,5 litros/ligac a o/dia O uso do Balanc o Hidrico ainda na o e uma pratica na Sanepar.
  • Slide 8
  • Desagregao do sistema por UR, SA e DMC- para poder focar melhor Hoje SANEPAR est com 20.000 lig. Por setor
  • Slide 9
  • Top down Caribbean team 2011
  • Slide 10
  • Volume de Entrada no Sistema Consumo Autorizado gua Faturada gua No Faturada Consumo Autorizado Faturado Consumo Autorizado No Faturado Perdas Aparentes Perdas Reais Perdas de gua Consumo Medido Faturado Consumo No Medido No Faturado Consumo No AutorizadoImpreciso de Medidores Vazamentos nas Redes de Transmisso e Distribuio Consumo No Medido FaturadoConsumo Medido No Faturado Vazamentos nas Ligaes at o Ponto do Medidor Vazamentos e Extravazamentos em Reservatrios Se estes dados no so confiveis Ento este fictcio Cada componente deve ser validado durante o processo de auditoria. Desagregando com o Balano Hdrico
  • Slide 11
  • Anlise de componentes de perdas reais e aparentes
  • Slide 12
  • Modelagem dos Componentes de Perdas de gua ndice de Vazamentosa uma determinada presso Durao do Vazamento Volume perdido por categoria de Vazamento Tempo gasto at tomar conhecimento do vazamento C Tempo gasto Para localizar o vazamento L Tempo Gasto para reparar o vazamento R Usando este conceito, podemos modelar a frequncia mais eficiente de interveno e ferramentas para cada componente de perdas
  • Slide 13
  • Componentes de vazamento Fonte: Jairo Tardelli Filho SABESP
  • Slide 14
  • Anlises anual dos componentes perda real Desagregao
  • Slide 15
  • O que significa um ILI do 5? World Bank Developed Country Classification C
  • Slide 16
  • Perdas reais l/lig./dia SANEPAR 158 l/lig./dia? 2012 UK (OFWAT) 138 l/lig./dia 2009 Queansland Austrlia 60 l/lig.dia 2009 No importa o desempenho dos outros exemplos Ns temos que achar o nosso desempenho eficiente! Dentro da realidade local!
  • Slide 17
  • BFI
  • Slide 18
  • Estudo de Caso Durban RSA
  • Slide 19
  • Investigar as causas Investigar causas do vazamento sazonal e no sazonal, por exemplo... trinca vertical causa/movimento do solo - sazonal junta causa/presso - no sazonal Vamos conseguir planejar melhor Vai melhorar a performance! Fonte: AWWA DSS 2012 Recovering from Hurricane Katrina
  • Slide 20
  • Vazamento inerente Fonte: SABESP MC IWA Water Loss (2008), Soares, Carvalho, Thornton
  • Slide 21
  • Anlises anuaais dos componentes perda aparente
  • Slide 22
  • Vazamentos entre o hidrmetro e a caixa dgua Uso direto da presso da rua Consumos depois da caixa dgua Hidrmetro Rua Casa No afetado pela presso Afetado pela presso Rede Ramal Situao tpica do abastecimento domstico no Brasil
  • Slide 23
  • Anlise dos componentes Perda aparente Fonte: Google.com
  • Slide 24
  • Bottom up Fonte: AWWA DSS 2006
  • Slide 25
  • Anlises dinmicas dos componentes perda real ILI = 5 Estimativa de recuperao de perdas Priorizao dos distritos para deteco e reparo de vazamentos
  • Slide 26
  • Vazo e Presso aps reparo de vazamentos ILI reduzido de 5 para 1 Fonte: AWWA DSS 2006
  • Slide 27
  • Evoluo do conceito - DMA
  • Slide 28
  • Estudo de Caso Brothers
  • Slide 29
  • Estudo de Caso Garzon Contreras
  • Slide 30
  • Aplicando a Caixa de Ferramentas
  • Slide 31
  • Taxa Natural de Crescimento das Perdas Ano 5 Ano 4 Ano 3 Ano 2 Ano 1 Volume Anual das Perdas Taxa natural de crescimento das perdas reais cenrio no fazer nada
  • Slide 32
  • Aplicando a Caixa de Ferramentas
  • Slide 33
  • Planejamento de intervenes quando meus problemas ocorrem? Sazonais Seca Alagamento Ou.. Outros Danos de terceiros trabalhando prximos estrutura (gs, eletricidade, etc.) Falta de contratos para reparo Atividades de manuteno programadas para minimizar os efeitos destes eventos
  • Slide 34
  • Calculando o valor presente
  • Slide 35
  • Taxa Natural de Crescimento das Perdas Reais 0,52 Vazamentos e Arrebentamentos Visveis Perdas Reais Anuais 11,5 Nvel de Vazamentos Tempo (ano) Vazamentos Inerentes Vazamentos No Visveis Vazamentos Inerentes 2,5433,54,5 Antes da Gesto de Longo PrazoDepois da Gesto de Longo Prazo Reduo da frequncia e vazo dos vazamentos visveis Reduo da taxa de crescimento dos vazam. no visveis Reduo da frequncia e custo dos reparos Reduo dos vazamentos inerentes Fonte: Fantozzi & Lambert Vazamentos No Visveis Vazamentos No Visveis Vazamentos No Visveis
  • Slide 36
  • O futuro? Tubos Autovedantes Companhia escocesa desenvolveu plaquetas que podem tapar os vazamentos, de forma rpida e barata
  • Slide 37
  • Muito obrigado...perguntas? Julian Thornton Email: thornton@terra.com.br Cel: +55 (11) 99102-2989