of 45/45
Perfil Perfil Conjuntural Conjuntural das MPE das MPE

Perfil Conjuntural das MPE Perfil Conjuntural das MPE

  • View
    115

  • Download
    2

Embed Size (px)

Text of Perfil Conjuntural das MPE Perfil Conjuntural das MPE

  • Slide 1
  • Perfil Conjuntural das MPE Perfil Conjuntural das MPE
  • Slide 2
  • Conceito de ME e EPP Federal Micro: receita bruta anual de at R$ 240 mil Pequena: receita bruta anual entre R$ 240 mil e R$ 2,4 milhes (11 Estados RO, AC, RR, AP, TO, MA, PI, RN, PB, AL, SE) Participao no PIB de at 1% - R$ 1,2 milho (11 Estados RO, AC, RR, AP, TO, MA, PI, RN, PB, AL, SE) (11 Estados AM, PA, CE, PE, BA, ES, SC, MT, MS, GO e DF) Participao no PIB de 1% a 5% - R$ 1,8 milho (11 Estados AM, PA, CE, PE, BA, ES, SC, MT, MS, GO e DF) (5 Estados MG, RJ, SP, PR e RS) Participao no PIB acima de 5% - R$ 2,4 milhes (5 Estados MG, RJ, SP, PR e RS) Tetos diferenciados para Estados e Municpios
  • Slide 3
  • Perfil MPE Anos EstabelecimentosTrabalhadoresMassa Salarial MEPEMEPEMEPE 200394,54,620,021,210,917,0 200494,34,719,821,310,716,8 200594,24,819,521,310,616,6 200694,14,919,221,210,416,1 FONTE: RAIS/Ministrio do Trabalho e Emprego Participao no mercado (%)
  • Slide 4
  • Participao no mercado por setor (%) Anos EstabelecimentosTrabalhadoresMassa Salarial MEPEMEPEMEPE 200392,66,020,326,511,520,5 200492,26,319,326,011,019,9 200592,16,319,125,911,019,9 200691,96,518,825,610,819,6 Indstria Anos EstabelecimentosTrabalhadoresMassa Salarial MEPEMEPEMEPE 200394,84,318,719,310,115,6 200494,74,518,719,610,015,6 200594,54,618,419,69,815,3 200694,44,718,219,59,614,7 Comrcio e Servio Anos EstabelecimentosTrabalhadoresMassa Salarial MEPEMEPEMEPE 200394,15,141,624,733,724,9 200494,05,240,524,432,824,7 200594,15,241,124,633,724,6 200694,15,140,124,833,924,8 Agropecuario FONTE: RAIS/Ministrio do Trabalho e Emprego Perfil MPE
  • Slide 5
  • FONTE: Pesquisa Fatores condicionantes e taxa de mortalidade das MPE, Sebrae Nacional, 2007 Perfil MPE TAXA DE MORTALIDADE 22,0% 31,3% 35,9% 29,9% 38,6% 29,0% 18,9% 37,5% 34,6% 21,6% 39,1% 28,1% 19,1% 36,6% 23,9% Brasil Norte Nordeste Centro - Oeste Sudeste Sul 2005 2004 2003
  • Slide 6
  • PRINCPIOS BSICOS DA LEI: 1. Simplificar registro, alteraes e baixa de empresas; 2. Simplificar recolhimento e reduzir tributos; 3. Estmulos ao crescimento: Exportaes; Compras Governamentais; Crdito; Associativismo; Inovao tecnolgica; Acesso justia Em sntese, a Lei Geral objetiva contribuir para que as MPE sejam competitivas nas suas relaes com as grandes corporaes. Lei Geral
  • Slide 7
  • OBJETIVO DA LEI Estabelecer normas gerais relativas ao TRATAMENTO DIFERENCIADO, SIMPLIFICADO E FAVORECIDO s microempresas e empresas de pequeno porte no mbito dos poderes da Unio, dos Estados, do Distrito Federal e dos Municpios. EMBASAMENTO LEGAL: Art. 170, IX CF 1988 Art. 179 CF 1988 Art. 146, III, d - 2003 LEI COMPLEMENTAR N 123, DE 14 DE DEZEMBRO DE 2006 Lei Geral
  • Slide 8
  • A BUSCA PELO TRATAMENTO DIFERENCIADO HISTRICO Lei 7.256/84 Estatuto da Microempresa, apoio ao segmento nas reas administrativa, tributria, previdenciria e trabalhista. Lei 8.864/94 Tratamento favorecido nos campos trabalhista, previdencirio, fiscal, creditcio e de desenvolvimento empresarial. Lei 9.317/96 Sistema Integrado de Pagamento de Impostos e Contribuies SIMPLES. Lei 9.841/99 Regulamentada pelo Decreto n 3.474/00 - estabelece diretrizes para a concesso de tratamento diferenciado aos pequenos negcios nos campos administrativo, tributrio, previdencirio, trabalhista, creditcio e de desenvolvimento empresarial. Lei Complementar 123/06 Publicada no Dirio Oficial da Unio (15/12/06), exceto o captulo tributrio, cuja vigncia ser a partir de 1 de julho de 2007. Lei Geral
  • Slide 9
  • A Lei Geral abrange as trs esferas do poder pblico: Unio, Estados, Distrito Federal e Municpios. Haver um sistema legal uniforme aplicvel todas as MPE do Brasil. A lei do Simples alcana apenas a esfera federal, ou seja, engloba somente os tributos federais. ALCANCE DA LEI HOJE A PARTIR DA LEI GERAL Lei Geral PONTOS DA LEI GERAL
  • Slide 10
  • Abertura de Empresas Inscrio em mais de 10 rgos; Apresentao de aproximadamente 90 documentos; 152 dias para se abrir um empresa; R$ 2.000,00 de custos em mdia; Excessiva quantidade de declaraes. Fonte: Pesquisa do Banco Mundial Abertura de Empresas Entrada nica de documentos; A empresa ter apenas um nico n de identificao: Cadastro sincronizado; Sistema de informaes integradas e consolidadas, que permita pesquisas prvias s etapas de inscrio, alterao e baixa de empresas; Vistorias aps o incio de operao do estabelecimento, quando a atividade no for considerada de alto risco; Prazo estimado de 15 dias para abertura. SIMPLIFICAO NA ABERTURA DE EMPRESAS SIMPLIFICAO NA ABERTURA DE EMPRESAS HOJE A PARTIR DA LEI GERAL Lei Geral PONTOS DA LEI GERAL
  • Slide 11
  • Funcionamento de Empresas Fiscalizaes de carter punitivo. Baixa de Empresas Prazos longos, burocracia e pendncias tributrias inviabilizam a baixa. Funcionamento de Empresas Fiscalizaes devero orientar o empresrio antes de mult-lo, quando a gravidade da situao assim permitir. Baixa de Empresas A baixa da inscrio no CNPJ ser de Imediato; Empresas sem movimento h mais de 3 anos podero ser baixadas, mesmo que haja dvidas fiscais. Nesse caso, os scios assumiro as dvidas. SIMPLIFICAO NO FUNCIONAMENTO E BAIXA DE EMPRESAS SIMPLIFICAO NO FUNCIONAMENTO E BAIXA DE EMPRESAS HOJE A PARTIR DA LEI GERAL Lei Geral PONTOS DA LEI GERAL
  • Slide 12
  • Unificao de conceitos para Unio, Estados, Distrito Federal e Municpios: ME - R$ 240.000,00/ano EPP - R$ 2.400.000,00/ano Na parte tributria (Supersimples), poder haver limites diferenciados para Estados e Municpios de acordo com a participao no PIB nacional. O Ce ter o limite de R$ 1.800.000,00/ano. Multiplicidade de conceitos Simples Federal ME - R$ 240.000,00/ano EPP - R$ 2.400.000,00/ano Cear ME Social R$ 41.766,00 ME- R$ 100.238,40 EPP - R$ 417.660,00 Municpios Legislaes diferenciadas para ME e EPP. CONCEITO DE MPE ANTES A PARTIR DA LEI GERAL Lei Geral PONTOS DA LEI GERAL
  • Slide 13
  • Previso de criao do Consrcio Simples, voltado para realizao de compra e venda de bens e servios; Propiciar o aumento da competitividade e a insero das MPE em novos mercados; As Centrais de Compras atualmente existentes no possuem personalidade jurdica adequada para negociar em nome prprio ou mesmo ter acesso a linhas de crdito. ASSOCIATIVISMO HOJE A PARTIR DA LEI GERAL Lei Geral PONTOS DA LEI GERAL
  • Slide 14
  • As micro e pequenas empresas concorrem nas mesmas condies das grandes empresas. A burocracia e os grandes lotes impedem a participao dos pequenos negcios nas compras pblicas. Fixa limite preferencial de R$ 80.000,00 para compras de micro e pequenas empresas; Prev a sub-contratao de MPE em grandes contratos at o percentual de 30% do valor total; Bens e Servios Divisveis fornecimento parcial para a MPE (at 25% do total das licitaes); Preferncia para as MPE nos casos de empate; Inverso na apresentao de certides fiscais (apresentao de certides negativas apenas nos casos em que a MPE vena o certame); Empenho como ttulo de crdito, podendo ser negociado com o sistema bancrio. COMPRAS GOVERNAMENTAIS HOJE A PARTIR DA LEI GERAL Lei Geral PONTOS DA LEI GERAL
  • Slide 15
  • A maior dificuldade para os pequenos negcios acessarem ao crdito a falta de garantias; Altos custos financeiros inviabilizam o acesso das MPE. Bancos pblicos mantero linhas de crdito especficas para MPE; Cooperativas de crdito de micro e pequenas empresas tero acesso direto a recursos do CODEFAT, o que baratear os financiamentos e fortalecer o setor. ESTMULO AO CRDITO E CAPITALIZAO HOJE A PARTIR DA LEI GERAL Lei Geral PONTOS DA LEI GERAL
  • Slide 16
  • No h limite fixado para a aplicao de recursos de tecnologia nas microempresas e empresas de pequeno porte. No h qualquer estmulo para acesso dessas empresas a polticas de inovao tecnolgica. 20% dos recursos de tecnologia de todos os rgos e entidades ligados a esta rea sero destinados s micro e pequenas empresas; Estmulo s incubadoras tecnolgicas; Autorizao para o Ministrio da Fazenda zerar as alquotas do IPI, da Cofins e do PIS/Pasep, na compra de mquinas e equipamentos adquiridas pelas MPE que atuam no setor de inovao. ESTMULO INOVAO HOJE A PARTIR DA LEI GERAL Lei Geral PONTOS DA LEI GERAL
  • Slide 17
  • As Mdias e grandes empresas No tm suas receitas de exportao tributadas; Simples As empresas so tributadas sobre o montante de sua receita, inclusive aquela resultante das exportaes. No haver mais incidncia de impostos (Simples) sobre as receitas de exportaes, de venda para tradings e comerciais exportadoras realizadas por microempresas e empresas de pequeno porte; Essa medida corrige a distoro existente atualmente, melhorando as condies de competitividade em relao aos mdios e grandes exportadores. EXPORTAES HOJE A PARTIR DA LEI GERAL Lei Geral PONTOS DA LEI GERAL
  • Slide 18
  • permitido o acesso somente das microempresas aos Juizados Especiais. No existe estmulo utilizao de conciliao prvia, mediao e arbitragem nos processos de MPEs. Fomenta a utilizao dos institutos de conciliao prvia, mediao e arbitragem para soluo de conflitos para este segmento. permitido o uso dos Juizados especiais de pequenas causas s microempresas e tambm s empresas de pequeno porte. ACESSO JUSTIA HOJE A PARTIR DA LEI GERAL Lei Geral PONTOS DA LEI GERAL
  • Slide 19
  • As microempresas e empresas de pequeno porte devem cumprir todas as burocracias impostas pelo Cdigo Civil. Desobriga as microempresas e empresas de pequeno porte da realizao de reunies, assemblias e publicao de atos da empresa, ou seja, desburocratiza o dia-a-dia; Empresrio individual com receita de at R$ 36 mil / ano est dispensado de emitir nota fiscal e de escriturao contbil comercial. REGRAS CIVIS E EMPRESARIAIS HOJE A PARTIR DA LEI GERAL Lei Geral PONTOS DA LEI GERAL
  • Slide 20
  • As microempresas e empresas de pequeno porte precisam cumprir as normas de sade e segurana no trabalho, que so onerosas para o empresrio. Permisso para que as MPE formem consrcios para servios de segurana e medicina do trabalho; Dispensa das MPE: - Da afixao do quadro de horrio trabalho; - Da anotao das Frias de empregados; - De empregar e matricular seus aprendizes nos cursos dos servios Nacionais de Aprendizagem; - Da posse do livro Inspeo do Trabalho; - De Comunicar ao MT a concesso de Frias coletivas. DESBUROCRATIZAO DE OBRIGAES NAS RELAES DE TRABALHO HOJE A PARTIR DA LEI GERAL Lei Geral PONTOS DA LEI GERAL
  • Slide 21
  • SUPERSIMPLES Lei Geral
  • Slide 22
  • 14 novas atividades foram includas no Supersimples e podero aderir a este regime a partir de 1 de julho. Podem optar empresas de comrcio, indstria e servios; No contempla a maioria das atividades de prestao de servios. SUPERSIMPLES ATENO! As atividades que no foram contempladas no Supersimples podero usufruir de todos os outros benefcios da lei. HOJE A PARTIR DA LEI GERAL (SIMPLES em vigor at 30 de junho) (Supersimples entrar em vigor em 1 de julho) Lei Geral
  • Slide 23
  • SUPERSIMPLES: ATIVIDADES QUE PODEM OPTAR SERVIOS I SUPERSIMPLES: ATIVIDADES QUE PODEM OPTAR SERVIOS I Creche, pr-escola e estabelecimento de ensino fundamental; Agncia terceirizada de correios; Agncia de viagem e turismo; Centro de formao de condutores de veculos automotores de transporte terrestre de passageiros e de carga; Agncia lotrica; Servios de manuteno e reparao de bicicletas, motonetas, motocicletas, automveis, caminhes, nibus, outros veculos pesados, tratores, mquinas e equipamentos agrcolas; Lei Geral
  • Slide 24
  • SUPERSIMPLES: ATIVIDADES QUE PODEM OPTAR SERVIOS I SUPERSIMPLES: ATIVIDADES QUE PODEM OPTAR SERVIOS I Servios de instalao, manuteno e reparao de acessrios para veculos automotores; Servios de instalao, manuteno e reparao de mquinas de escritrio e de informtica; Servios de reparos hidrulicos, eltricos, pintura e carpintaria em residncias ou estabelecimentos civis ou empresariais, bem como manuteno e reparao de aparelhos eletrodomsticos; Servios de instalao e manuteno de aparelhos e sistemas de ar condicionado, refrigerao, ventilao, aquecimento e tratamento de ar em ambientes controlados; Veculos de comunicao, de radiodifuso sonora e de sons e imagens, e mdia externa; Lei Geral
  • Slide 25
  • Construo de imveis e obras de engenharia em geral, Inclusive sob a forma de sub-empreitada; Transporte municipal de passageiros; Empresas montadoras de estandes para feiras; Escolas livres, de lnguas estrangeiras, artes, cursos tcnicos e gerenciais; Produo cultural e artstica; Produo cinematogrfica e de artes cnicas; Lei Geral SUPERSIMPLES: ATIVIDADES QUE PODEM OPTAR SERVIOS II SUPERSIMPLES: ATIVIDADES QUE PODEM OPTAR SERVIOS II
  • Slide 26
  • Cumulativamente administrao e locao de imveis de terceiros; Academias de dana, de capoeira, de ioga,de artes marciais, de atividades fsicas, desportivas, de natao e escolas de esportes; Elaborao de programas de computadores, inclusive jogos eletrnicos, desde que desenvolvidos em estabelecimento do optante; Licenciamento ou cesso de direito de uso de programas de computao; Planejamento, confeco, manuteno e atualizao de pginas eletrnicas, desde que realizados em estabelecimento do optante; Escritrios de servios contbeis; Servio de vigilncia, limpeza ou conservao. PONTOS DA LEI GERAL Podero optar pelo Supersimples sociedades que se dediquem a prestao de outros servios que no tenham sido objeto de vedao expressa. Lei Geral SUPERSIMPLES: ATIVIDADES QUE PODEM OPTAR SERVIOS II SUPERSIMPLES: ATIVIDADES QUE PODEM OPTAR SERVIOS II
  • Slide 27
  • SIMPLES O ICMS e ISS no esto includos no Simples Federal. As alquotas variam da seguinte forma: Comrcio 3% a 12,6% + ICMS Indstria 3,5% a 13,1% + ICMS Servios 4,5% a 18,9% + ISS Quem no pode optar recolhe, em mdia: 8.63% de tributos federais 27% de INSS 17% de ICMS (sobre V. agregado) 5% de ISS (servios) IPI - % Varivel Incluso do ICMS e do ISS As novas alquotas passam a variar da seguinte forma: - Comrcio 4% a 11,61% (j includo o ICMS) - Indstria 4,5% a 12,11% (j includo o ICMS + IPI) - Servios I 6% a 17,42% (j includo o ISS) - Servios II 4,5% a 16,85% (j includo o ISS) + 20% de INSS sobre a folha - Servios III 6% a 20% (j includo o ISS) + 20% de INSS sobre a folha. A reduo mdia estimada para quem j optante do Simples da ordem de 20% e para quem no pode chegar a 70%. ALQUOTAS HOJE A PARTIR DA LEI GERAL Lei Geral
  • Slide 28
  • Supersimples engloba contribuies e impostos federais (IRPJ, PIS, COFINS, IPI, CSLL, INSS sobre folha de salrios), estadual (ICMS) e municipal (ISS), recolhidos mensalmente em uma guia nica; Reduz e simplifica o pagamento de tributos federais, estaduais e municipais tem efeito de imposto nico para o contribuinte; Regimes de ICMS e ISS mais vantajoso que a Lei Geral sero assegurados pelo Comit Gestor de tributos; Manuteno das isenes ao Sistema S, Incra, Salrio Educao e SAT, alm da contribuio sindical patronal. PAGAMENTOS DE TRIBUTOS HOJE A PARTIR DA LEI GERAL FORA DO SIMPLES clculo de 10 tributos diferentes, declaraes diferentes, guias diferentes, pagamentos em datas diferentes; SIMPLES declaraes e escriturao mais simplificada, mesmo assim sujeito a exigncias estaduais e municipais; iseno das contribuies ao Sistema S, Incra, Salrio Educao e SAT, alm da contribuio sindical patronal. Lei Geral
  • Slide 29
  • Impactos da Lei Geral :: Guich nico. Na elaborao de normas, os rgos envolvidos na abertura e fechamento de empresas, dos trs nveis, devero considerar a unicidade do processo de registro :: Identificador nico CNPJ Sistema de informaes e orientaes integradas e consolidadas, que permitam pesquisas prvias s etapas de inscrio, alterao e baixa de empresas. :: Alvar provisrio Vistorias aps o incio de operao do estabelecimento, quando a atividade, por sua natureza, comportar grau de risco compatvel com esse procedimento. REDUO DO CUSTO DE FORMALIZAO SIMPLIFICAO DA ABERTURA E FECHAMENTO. CADASTRO SINCRONIZADO
  • Slide 30
  • EXPORTAES :: Elimina da base de clculo as receitas advindas da exportao e da venda para tradings e comerciais exportadoras. ASSOCIATIVISMO CONSRCIO SIMPLES :: Realizao de negcios de compra e venda, de bens e servios, para os mercados nacional e internacional, por meio de consrcio, nos termos e condies estabelecidos pelo Poder Executivo Federal. Complementaridade nos negcios Escala Impactos da Lei Geral
  • Slide 31
  • CRDITO E CAPITALIZAO :: Estimula linhas de crdito especiais para as MPE :: Fortalecimento das microfinanas - cooperativismo de crdito, microcrdito e acesso a fundos pblicos (CODEFAT) :: Portabilidade de informaes bancrias INOVAO TECNOLGICA :: Utilizao dos Fundos Tecnolgicos; :: Mnimo de 20% de P&D e capacitao tecnolgica destinados MPE; :: Estmulos s incubadoras tecnolgicas. Impactos da Lei Geral
  • Slide 32
  • COMPRAS GOVERNAMENTAIS Compras at R$ 80 mil Cotas de 25% para todas as compras 30% Sub-contratao Critrio de desempate Cdula de Crdito Microempresarial Impactos da Lei Geral
  • Slide 33
  • NO CEAR BRASIL - 72% dos municpios possuem uma populao inferior a 20 mil habitantes. 4.023 Cidades enquadram-se nesse perfil. CEAR - 77% dos municpios possuem uma populao inferior a 40 mil habitantes: So 141 Municpios cearenses, que juntos possuem uma populao total de 2.562.228 habitantes, representando 32% da populao cearense; 99,1% dos empreendimentos cearenses so de micro e pequeno porte; Ocupam 324.540 pessoas, correspondendo a 39,3% da mo de obra local; Estima-se que no Cear existam 540 mil pequenos empreendimentos formais e informais, ocupando 2,2 milhes de cearenses. Impactos da Lei Geral
  • Slide 34
  • RESULTADOS - CEAR Regional N DE MUNIC PIOS N DE MUNICPIOS QUE REGULAMEN TARAM A LEI GERAL PERCENT UAL Baixo Jaguaribe16956% Cariri261038% Centro Sul19421% Ibiapaba7457% Inhamuns13754% Ip8450% Litoral Leste711% Macio de Baturit13538% Metropolitano281139% Serto Central14536% Norte331751% Total1847742% LEGENDA: - Esc. Regional Baixo Jaguaribe - Esc. Regional Cariri - Esc. Regional Centro Sul - Esc. Regional Ibiapaba - Esc. Regional Inhamuns - Esc. Regional Litoral Leste - Esc. Regional Macio do Baturit - Esc. Regional Metropolitano - Esc. Regional Serto Central - Esc. Regional Norte - Agncia Ip Impactos da Lei Geral Municpios que regulamentaram a Lei Geral
  • Slide 35
  • 92% das MPEs sabiam que a Lei Geral j havia sido aprovada antes da entrevista; 81% das MPEs so favorveis LG (6% so contrrios e 13% no sabem); 83% optaram pelo Simples Nacional; Impactos da Lei Geral NO CEAR Entre os principais resultados no estado do Cear, detectou-se que:
  • Slide 36
  • MPEs que optaram pelo Simples Nacional a partir de julho/2007 Impactos da Lei Geral NO CEAR FONTE: Pesquisa do Observatrio das MPEs Sebrae/SP 83% 17% Sim No
  • Slide 37
  • Situao das MPEs com respeito carga total de impostos Impactos da Lei Geral NO CEAR FONTE: Pesquisa do Observatrio das MPEs Sebrae/SP 16% 18% 39% 11% 16% Aumentou Diminuiu Ficou igual No sabe No optou pelo SUPERSIMPLES
  • Slide 38
  • Passaram a pagar mais com contabilidade Impactos da Lei Geral NO CEAR FONTE: Pesquisa do Observatrio das MPEs Sebrae/SP 11% 89% Sim No
  • Slide 39
  • At este momento, com a LG, sua empresa foi Impactos da Lei Geral NO CEAR FONTE: Pesquisa do Observatrio das MPEs Sebrae/SP 33% 21% 40% 6% Beneficiada Prejudicada Indiferente No sabe
  • Slide 40
  • Compras Governamentais O Poder de Compra do Governo Federal 2008 De Janeiro a Maro FONTE: Ministrio do Planejamento, Oramento e Gesto MP Secretaria de Logstica e Tecnologia da Informao - SLTI
  • Slide 41
  • De Janeiro a Maro 2008 Compras Governamentais O Poder de Compra do Governo Federal 2008 Por Modalidade FONTE: Ministrio do Planejamento, Oramento e Gesto MP Secretaria de Logstica e Tecnologia da Informao - SLTI
  • Slide 42
  • De Janeiro a Maro Compras Governamentais Evoluo do n de MPE cadastradas em relao ao total 2002 a 2008 FONTE: Ministrio do Planejamento, Oramento e Gesto MP Secretaria de Logstica e Tecnologia da Informao - SLTI
  • Slide 43
  • De Janeiro a Maro Compras Governamentais Materiais mais comprados de MPE FONTE: Ministrio do Planejamento, Oramento e Gesto MP Secretaria de Logstica e Tecnologia da Informao - SLTI
  • Slide 44
  • De Janeiro a Maro Compras Governamentais Servios mais comprados de MPE 18,3% 14,3% 9,8% 9,4% 7,8% 6,4% 4,9% 3,6% 3,2% 0%10%20%30%40%50%60%70%80%90%100 % Servios auxiliares e outros servios de transporte auxiliar Servios de leasing ou aluguel de maquinaria e equipamentos sem operador Outros servios de suporte Tipos especiais de servios de construo Servios de agncia de viagens, operadoras de turismo e guia turstico Servios de sade humana Servios de engenharia Servios de manuteno e reparo de produtos fabricados de metal, maquinaria e equipamentos Servios de consultoria e de gerncia/gesto Valor de Compra (%) FONTE: Ministrio do Planejamento, Oramento e Gesto MP Secretaria de Logstica e Tecnologia da Informao - SLTI
  • Slide 45
  • Realizar nova campanha de sensibilizao; Fortalecer comit municipal de regulamentao e de implementao; Dar continuidade implementao da Lei; Simplificao de registro, alteraes e baixas. Compras Governamentais Realizar nova campanha junto aos municpios que ainda no regulamentaram a Lei. Novos Desafios