150
Plano de Desenvolvimento Institucional 2015-2019 0 PLANO DE DESENVOLVIMENTO INSTITUCIONAL 2015-2019 Aprovado pelos Egrégios Conselho Universitário em 10.12.2014 Conselho de Administração em 11.12.2014 Deliberação CONSUN nº 21/2014

Plano de Desenvolvimento Institucional PDI 2015-2019

  • Upload
    docong

  • View
    224

  • Download
    5

Embed Size (px)

Citation preview

  • Plano de Desenvolvimento Institucional 2015-2019

    0

    PLANO DE DESENVOLVIMENTO INSTITUCIONAL 2015-2019

    Aprovado pelos Egrgios

    Conselho Universitrio em 10.12.2014

    Conselho de Administrao em 11.12.2014

    Deliberao CONSUN n 21/2014

  • Plano de Desenvolvimento Institucional 2015-2019

    1

    ELABORAO DO PDI

    Comisso de Elaborao

    Dieli Vesaro Palma (coordenao geral)

    Alexandra Fogli Serpa Geraldini

    Ana Maria Eder Lanzi

    Antonio Carlos Gobe

    Ftima de Assis Arajo

    Jarbas Vargas Nascimento

    Maria Amalia Pie Abib Andery

    Maria Margarida Cavalcanti Limena

    Secretrio

    Fabio Mariano

    Colaboradores

    Adriana Antunes Bento

    Altair Cadrobbi Pupo

    Ana Maria Rapassi

    Angela Maria Renna

    Antonio Manzatto

    Joo Dcio Passos

    Jos M. Nagamine

    Marcelo Henrique Goveia

    Victor Emmanuel Jos de Sousa Vicente

    Equipe Comisso Prpria de Avaliao

    Clarilza Prado de Sousa

    Anamerica Prado Marcondes

    Llian Maria Ghiuro Passarelli

    Sandra Lucia Ferreira Acosta Soares

    Reviso

    Elaine Cristine Fernandes da Silva

  • Plano de Desenvolvimento Institucional 2015-2019

    2

    REITORIA

    Reitora Anna Maria Marques Cintra Vice-Reitor Jos Eduardo Martinez Pr-Reitora de Graduao Maria Margarida Cavalcanti Limena

    Pr-Reitora de Ps-Graduao Maria Amalia Pie Abib Andery

    Pr-Reitora de Educao Continuada Alexandra Fogli Serpa Geraldini

    Pr-Reitor de Cultura e Relaes Comunitrias Jarbas Vargas Nascimento

    Pr-Reitor de Planejamento, Desenvolvimento e Gesto Antonio Carlos Gobe

  • Plano de Desenvolvimento Institucional 2015-2019

    3

    SUMRIO

    INTRODUO............................................................................................................... 5

    1. PERFIL INSTITUCIONAL ........................................................................................... 7

    1.1 Breve Histrico .................................................................................................................... 7

    1.2 Misso ................................................................................................................................. 11

    1.3 Viso ..................................................................................................................................... 11

    1.4 Objetivos e Metas ............................................................................................................... 11

    1.5 reas de Atuao ............................................................................................................... 14

    2. PROJETO PEDAGGICO INSTITUCIONAL ............................................................ 15

    2.1 Insero Regional ............................................................................................................... 16

    2.2 Princpios Filosficos e Terico-Metodolgicos ............................................................. 19

    2.3 Organizao Didtico-Pedaggica ................................................................................... 21

    3. POLTICAS DE ENSINO, PESQUISA E EXTENSO .................................................. 25

    3.1 Polticas de Ensino ............................................................................................................. 25

    3.1.1 Ensino de Graduao .................................................................................................... 25

    3.1.2 Ensino de Ps-Graduao Stricto Sensu ..................................................................... 30

    3.1.3 Ensino de Ps-Graduao Lato Sensu .......................................................................... 31

    3.1.4 Educao a Distncia ................................................................................................... 32

    3.1.5 Polticas de Internacionalizao .................................................................................. 36

    3.2 Polticas de Pesquisa ......................................................................................................... 39

    3.3 Polticas de Extenso ......................................................................................................... 43

    3.4 Polticas de Cultura e Relaes Comunitrias ................................................................ 62

    3.5 Polticas de Gesto ............................................................................................................ 63

    4. RESPONSABILIDADE SOCIAL .................................................................................65

    5. DESENVOLVIMENTO DA INSTITUIO E DOS CURSOS ..................................... 67

    5.1 Cursos Superiores Reconhecidos e Ofertados ................................................................ 69

    5.2 Cursos Superiores Reconhecidos em Fase de Extino .................................................. 72

    5.3 Cursos Sequenciais de Complementao de Estudos ..................................................... 73

    5.4 Cursos de Ps-Graduao Stricto Sensu Ofertados ........................................................ 74

    5.5 Cursos de Ps-Graduao Lato Sensu Ofertados ............................................................ 75

    5.5.1 Especializao na rea Mdica .................................................................................... 77

    5.5.2 Residncia Mdica ....................................................................................................... 78

    5.5.3 Residncia em rea Profissional e Multiprofissional em Sade ............................... 79

    6. COMUNICAO COM A SOCIEDADE .................................................................... 80

    6.1 Assessoria de Comunicao Institucional ACI ............................................................. 81

    6.2 Ouvidoria Pblica ............................................................................................................. 82

    6.3 Espaos Coletivos como Instncias de Comunicao .................................................... 83

    7. POLTICA DE GESTO DE PESSOAS ....................................................................... 85

    7.1 Corpo Docente ................................................................................................................... 85

    7.1.1 Titulao e Regime de Trabalho .................................................................................. 85

    7.1.2 Critrios de Seleo e Contratao .............................................................................88

  • Plano de Desenvolvimento Institucional 2015-2019

    4

    7.1.3 Qualificao do Corpo Docente ..................................................................................88

    7.2 Corpo Tcnico-Administrativo ....................................................................................... 89

    7.2.1 Critrios de Admisso e Seleo ................................................................................. 89

    7.2.2 Aes de Avaliao de Desempenho e Desenvolvimento Profissional ................... 90

    7.2.3 Polticas de Benefcios para o Corpo Docente e para Corpo Tcnico-Administrativo .. 92

    7.2.4 Servio Social ...............................................................................................................94

    7.3 Melhorias em Relao ao Corpo Docente e Corpo Tcnico-Administrativo ................94

    8. GESTO INSTITUCIONAL ....................................................................................... 96

    8.1 Organizao Administrativa ............................................................................................ 96

    8.2 Estrutura e Organizao Acadmica ............................................................................... 97

    8.3 rgos de Apoio s Atividades Acadmicas .................................................................. 98

    9. POLTICAS DE ATENDIMENTO AO DISCENTE .................................................... 101

    9.1 Formas de Acesso aos Cursos .......................................................................................... 101

    9.2 Programa de Apoio Pedaggico e Financeiro aos Estudantes ..................................... 102

    9.2.1 Setor de Administrao de Bolsas de Estudos SABE ............................................ 102

    9.3 Estmulo Permanncia ................................................................................................. 106

    9.3.1 Programa de Atendimento Comunitrio .................................................................. 106

    9.3.2 Aes Afirmativas ...................................................................................................... 107

    9.3.2.1 Programa Pindorama .............................................................................................. 107

    9.4 Organizao Estudantil .................................................................................................. 108

    9.5 Acompanhamento de Egressos ...................................................................................... 108

    10. INFRAESTRUTURA ............................................................................................... 109

    10.1 Campi .............................................................................................................................. 109

    10.2 Unidades Suplementares ................................................................................................ 115

    10.3 Sistema de Bibliotecas da PUC-SP ................................................................................. 116

    10.3.1 Bibliotecas por Campus ............................................................................................. 119

    10.4 Laboratrios da PUC-SP ................................................................................................. 124

    10.4.1 Laboratrios de Ensino .............................................................................................. 124

    10.4.2. Laboratrios de Informtica ................................................................................... 128

    10.5 Atendimento a Pessoas com Necessidades Especiais .................................................. 135

    10.6 Cronograma de Expanso da Infraestrutura ................................................................ 139

    11. AVALIAO E ACOMPANHAMENTO INSTITUCIONAL ...................................... 140

    11.1 Avaliao dos Cursos Superiores ..................................................................................... 145

    12. SUSTENTABILIDADE FINANCEIRA ...................................................................... 148

  • Plano de Desenvolvimento Institucional 2015-2019

    5

    INTRODUO

    O Plano de Desenvolvimento Institucional, da Pontifcia Universidade Catlica de So

    Paulo, um instrumento de planejamento e gesto, proposto seguindo a misso como

    Universidade confessional catlica.

    A PUC-SP consolidou-se, ao longo de sua existncia, como uma das mais importantes

    instituies do pas e tem buscado manter essa posio por meio do ensino, da pesquisa e da

    extenso. Diante disso, o Plano de Desenvolvimento Institucional, alm de cumprir as

    exigncias legais no que diz respeito sua elaborao, tem o objetivo de constituir-se como

    uma orientao que define os rumos da Universidade.

    Para a execuo do Plano de Desenvolvimento Institucional foi nomeada uma comisso

    que estabeleceu os princpios norteadores para a construo do PDI, pautados nos documentos

    institucionais da PUC-SP e nas orientaes propostas pelo Ministrio da Educao.

    O documento apresenta-se em doze itens, organizados de acordo com as dimenses

    avaliativas do Sistema de Avaliao da Educao Superior (SINAES). Nessa rpida Introduo

    nos limitamos a fazer consideraes, conforme a seguir:

    1. Perfil Institucional com um breve histrico da PUC-SP, explicitao da Misso da Universidade,

    seus Objetivos e Metas projetados para o quinqunio, bem como reas de atuao.

    2. Projeto Pedaggico Institucional que trata da Insero regional da Universidade, com a

    explicitao de seus princpios filosficos e terico metodolgicos, seguidos da

    Organizao Didtico-pedaggica.

    3. Polticas de Ensino, Pesquisa e Extenso, seo que rene no ensino Polticas de: graduao,

    ps-graduao stricto e lato sensu, e educao a distncia; de Internacionalizao, de

    pesquisa e extenso; de Cultura e Relaes Comunitrias; e de Gesto.

    4. Responsabilidade Social, seo em que se menciona o compromisso social da PUC-SP,

    bem como a sua atuao nas esferas da incluso social, da preservao da memria e do

    patrimnio cultural.

    5. Desenvolvimento da Instituio e dos Cursos, que trata dos cursos superiores

    reconhecidos e ofertados, dos cursos sequenciais de complementao de estudos; de

    Ps-Graduao stricto e lato sensu ofertados o que inclui a Especializao na rea

    mdica, a Residncia mdica e a Residncia profissional e multiprofissional em sade.

    6. Comunicao com a Sociedade com informaes sobre a Assessoria de Comunicao

    Institucional, a Ouvidoria pblica e os Espaos Coletivos como instncias de comunicao.

  • Plano de Desenvolvimento Institucional 2015-2019

    6

    7. Poltica de Gesto de Pessoas que apresenta poltica de gesto relativa a: corpo docente

    (titulao e regime de trabalho), critrios de contratao e de qualificao para o exerccio da

    docncia; ao corpo tcnico-administrativo critrios de admisso e seleo; aes de avaliao

    de desempenho e desenvolvimento profissional; polticas de benefcios para o corpo docente

    e tcnico-administrativo; atendimento de servio social. Por fim, apresenta melhorias em

    relao ao corpo docente e corpo tcnico-administrativo.

    8. Gesto Institucional, em que se informa a organizao administrativa; a estrutura e

    organizao acadmica e os rgos de apoio s atividades acadmicas.

    9. Polticas de Atendimento ao Discente, informando formas de acesso aos cursos;

    programa de apoio pedaggico e financeiro aos estudantes que inclui: bolsas de estudo;

    estmulo permanncia do estudante na Universidade, com o programa de

    atendimento comunitrio e o programa Pindorama, destinado a estudantes indgenas;

    organizao estudantil e acompanhamento de egressos.

    10. Infraestrutura onde so mencionadas informaes sobre os campi da Universidade; as

    unidades suplementares; o sistema de bibliotecas; os laboratrios; o atendimento a

    pessoas com necessidades especiais; o cronograma de expanso da infraestrutura.

    11. Avaliao, que trata do processo de acompanhamento Institucional e da avaliao dos

    cursos superiores.

    12. Sustentabilidade, onde so expostos os fatores que levam sustentabilidade da Instituio.

    Finalizando cabe assinalar que o PDI para o quinqunio 2015-2019 mostra-se um

    instrumento de utilidade prtica para ser observado passo a passo pelos gestores, de modo

    a resgatar a autonomia acadmica da Universidade, para enfrentar os desafios futuros e

    garantir a sua reconhecida histria de tradio crist e humanista.

  • Plano de Desenvolvimento Institucional 2015-2019

    7

    1. PERFIL INSTITUCIONAL

    1.1 BREVE HISTRICO

    A Pontifcia Universidade Catlica de So Paulo PUC-SP, atualmente, uma

    instituio comunitria de direito privado, confessional, sem fins lucrativos, mantida por uma

    fundao de direito privado. Sua mantenedora, a Fundao So Paulo, foi instituda em 10 de

    outubro de 1945, com a finalidade de instituir, manter e dirigir a futura Universidade Catlica

    de So Paulo, bem como as unidades a ela incorporadas, naquele momento. A Fundao foi

    instituda por Dom Carlos Carmelo de Vasconcellos Motta, Cardeal Arcebispo de So Paulo,

    com doaes de sua diocese e de outras do Estado de So Paulo.

    No dia 13 de agosto de 1946, no Palcio Pio XII, sede da Arquidiocese, sob a presidncia

    do Cardeal Arcebispo, realizou-se a sesso solene de fundao da Universidade Catlica de So

    Paulo, com a seguinte constituio:

    a) unidades incorporadas: Faculdade Paulista de Direito e Faculdade de Filosofia,

    Cincias e Letras So Bento;

    b) unidades agregadas: Faculdade de Filosofia, Cincia e Letras de Campinas.

    Faculdade de Cincias Econmicas de Campinas; Faculdade de Engenharia

    Industrial de So Paulo e Faculdade de Filosofia, Cincias e Letras do

    Instituto Sedes Sapientiae.

    A PUC-SP foi criada por iniciativa do mesmo Cardeal e de outros catlicos leigos,

    constituindo-se, inicialmente, como Universidade Catlica, sendo reconhecida pelo Decreto n.

    9.632, de 22 de agosto de 1946, recebendo, posteriormente, do Papa Pio XII, o ttulo de

    Pontifcia, em 25 de janeiro de 1947, sendo os seus Estatutos aprovados em 11 de fevereiro de

    1947. Organizou-se com a juno de duas Faculdades: a Faculdade Paulista de Direito,

    autorizada pelo decreto 20.335, de 07.01.46, considerado o nascedouro da Universidade, e a

    Faculdade de Filosofia, Cincias e Letras de So Bento, reconhecida pelo Decreto n. 6.526, de 12

    de novembro de 1940. Alm dessas duas, incorporadas PUC-SP, isto , administradas e

    mantidas pela Fundao So Paulo, mantiveram-se como agregadas Universidade, sob a

    direo e administrao de sua respectiva sociedade fundadora e mantenedora, as seguintes

  • Plano de Desenvolvimento Institucional 2015-2019

    8

    Faculdades: Faculdade de Filosofia, Cincias e Letras de Campinas, Faculdade de Cincias

    Econmicas de Campinas; Faculdade de Engenharia Industrial e Faculdade de Filosofia,

    Cincias e Letras do Instituto Sedes Sapientae. Posteriormente, foram agregadas PUC-SP a

    Escola de Jornalismo Casper Lbero, anexa Faculdade de Filosofia, Cincias e Letras de So

    Bento, a Escola de Servio Social, sendo as primeiras, no gnero, fundadas no Brasil. Registra-

    se, tambm, como agregadas, a Escola de Administrao e Negcios, a Faculdade de Medicina

    e a Escola de Enfermagem Corao de Maria, ambas de Sorocaba, todas academicamente

    reguladas pelo Estatuto da Fundao So Paulo. Em 1964, foi ainda incorporada PUC-SP a

    Faculdade de Cincias Econmicas, Contbeis e Atuariais Corao de Jesus.

    A nova Universidade, segundo seus Estatutos, tinha como objetivos, alm do ensino, do

    aprimoramento da educao brasileira e do incentivo estimulao da investigao e da

    cultura religiosa, filosfica, literria, artstica e cientfica, contribuir para a formao de uma

    cultura superior, adaptada s realidades brasileiras e informada pelos princpios cristos e as

    diretrizes pontifcias e contribuir para o desenvolvimento da solidariedade humana,

    especialmente no campo social e cultural, em defesa da civilizao crist., orientando esses

    dois ltimos objetivos as futuras posies assumidas pela Universidade nos anos 70 e 80.1

    Em 1968, no Brasil, ocorreu a reforma universitria que trouxe diversas modificaes no

    ensino superior, tais como, a extino da ctedra, a instituio do departamento como celula

    mater da Universidade, na qual ensino e pesquisa se intercomplementam; a estruturao da

    carreira acadmica; a constituio do currculo em etapas: o curso bsico e o profissionalizante;

    a flexibilizao do currculo por meio do sistema de crditos; o curso parcelado e o regime

    semestral; a alterao do vestibular; a institucionalizao da pesquisa; a integrao de escolas e

    institutos na estrutura universitria; a organizao de colegiados e congregaes,

    regulamentando a participao de docentes e discentes. Essas mudanas foram incorporadas

    Universidade em seu processo de reforma.

    1 CASALI, Alpio Marcio Dias. Universidade Catlica no Brasil: elite intelectual para a restaurao da Igreja.

    Tese de Doutorado. Pontifcia Universidade de So Paulo, 1989, p. 175.

  • Plano de Desenvolvimento Institucional 2015-2019

    9

    Em decorrncia dessa Reforma, a PUC-SP procedeu adequao de seu Estatuto Lei n.

    5.540/68. Assim, das nove unidades agregadas, incorporaram-se, acadmica, administrativa e

    patrimonialmente Universidade, a Faculdade de Filosofia, Cincias e Letras Sedes Sapientae, a

    Escola de Servio Social, a Faculdade de Medicina e a Escola de Enfermagem Corao de Maria,

    dando origem s atuais unidades acadmicas. As demais unidades desvincularam-se da Instituio.

    importante destacar-se que a reforma da PUC-SP teve incio na dcada de 19602,

    portanto, antecedendo Lei 5.540/68. Foi pensada por um grupo de intelectuais e estudantes,

    ligados Universidade e Igreja, preocupados com o futuro da Instituio e com a necessidade

    de modernizao e democratizao da sociedade brasileira. Assim, nos anos 70, consolidou-se

    a reforma da Universidade, pautada nas orientaes da Igreja, propostas pelo Conclio Vaticano

    II, e caracterizada por um projeto educacional avanado, planejado e viabilizado por um novo

    desenho institucional, que objetivava garantir a democratizao do poder interno, o dilogo

    interdisciplinar e o comprometimento sociopoltico da Instituio, buscando a interveno na

    realidade com base no ensino, na pesquisa e na extenso. A implantao do Ciclo Bsico em

    1971 foi bastante significativa, por expressar um projeto pedaggico inovador e crtico, que

    possibilitou uma formao humanista e crtica aos estudantes, com a reconstruo da

    identidade pontifcia e catlica da Universidade.

    A PUC-SP, em 2005, aderiu ao programa Universidade para Todos (ProUni), do

    Governo Federal, colaborando para o acesso educao superior. Nesse perodo, iniciou seu

    plano de expanso, criando dois campi: Santana e Barueri.

    A partir de 2006, iniciou a sua oferta nos cursos superiores de tecnologia, visando

    atualizao de seus projetos para a formao de indivduos inseridos em novos paradigmas da

    sociedade moderna. 3

    2 ZVEIBIL, Silvia. A Pontifcia Universidade Catlica de So Paulo: o projeto educacional e a cultura

    acadmica. Tese de doutorado. Universidade de So Paulo, 1999.

    3 Pontifcia Universidade Catlica de So Paulo. Projeto Pedaggico de Criao dos Cursos Superiores de

    Tecnologia. CONSUN, maio de 2006.

  • Plano de Desenvolvimento Institucional 2015-2019

    10

    Em 2008, a Universidade foi credenciada para a oferta de cursos superiores a distncia,

    aprovando, nesse momento, o curso de licenciatura em Matemtica, o primeiro a ser oferecido

    nessa modalidade.

    Ao longo de sua existncia, a PUC-SP esteve comprometida com a transformao social,

    com a autonomia da Universidade, com a liberdade de pensamento e de expresso e com os

    direitos humanos. Fundamentada nesses princpios, em 2009, ela passou por outra reforma,

    que redesenhou sua organizao, incorporando, nesse momento, a Faculdade de Teologia

    Nossa Senhora de Assuno. Essa reforma, academicamente, imprimiu nova direo a seus

    cursos, atendendo s exigncias da Lei de Diretrizes e Bases da Educao Nacional Lei

    9394/96. Nesse perodo, ela buscou novamente a sua expanso, instalando, na regio do

    Ipiranga, zona sul de So Paulo, o Campus Ipiranga, onde foi oferecido, inicialmente, o curso de

    Teologia e cursos de educao continuada e, no ano seguinte, os cursos de Administrao,

    Cincias Contbeis e Pedagogia, este ltimo oferecido especialmente para o Programa de

    Formao de Professores (PARFOR).

    Registra-se, ainda nesse perodo, que a PUC-SP ampliou a sua oferta na rea de

    Engenharias, criando o curso de Engenharia Biomdica, o primeiro dessa rea a ser oferecido

    na cidade de So Paulo.

    Entre os anos 2010 e 2013, foram criados o curso de graduao em Engenharia Civil, trs

    novos cursos de Doutorado: Administrao, Tecnologias da Inteligncia e Design Digital e

    Relaes Internacionais San Tiago Dantas, este oferecido em parceria com a Unesp e a

    Unicamp, e quatro mestrados profissionais, nas reas de Economia, Educao, Engenharia e

    Sade, todos recomendados pela CAPES. Em 2012, a Instituio foi recredenciada por meio da

    Portaria n. 622, de 27 de maio de 2012.

    Foi nesse contexto que a PUC-SP consolidou-se e consagrou-se como uma Universidade

    do Estado e no s da Capital como frisou, no passado, Dom Carmelo Motta, posicionando-se

    como uma das Universidades mais importantes do pas.

  • Plano de Desenvolvimento Institucional 2015-2019

    11

    1.2 MISSO

    A Pontifcia Universidade Catlica de So Paulo orienta-se, fundamentalmente, nos

    termos de seu Estatuto, pelos princpios da doutrina e moral crists, assegurando, dentro

    desses princpios, a liberdade de investigao, de ensino e de manifestao de pensamento,

    objetivando sempre a realizao de sua funo social, considerados a natureza e o interesse

    pblico de suas atividades.

    Como Universidade Catlica, a sua misso transmitir a cultura intensiva e extensiva

    da cincia e formar a conscincia dos nossos homens de hoje e do futuro4, misso essa que

    vem simbolizada no braso da Universidade: Et augebitur scientia, a cincia se completa pela

    sabedoria, pela conscincia que possui a verdade e quer o bem5.

    1.3 VISO

    A PUC-SP uma universidade comunitria, de carter confessional, com tradio no

    desenvolvimento cientfico, cultural e humanstico em mbito local, regional e nacional,

    marcada por atividades acadmicas flexveis, com referncias na excelncia e qualidade

    acadmica e na produo de conhecimento, buscando relevncia internacional e interagindo

    com a sociedade por meio de suas peculiaridades de comprometimento com a democracia, a

    cidadania e a justia social.

    1.4 OBJETIVOS E METAS

    A Reitoria da Pontifcia Universidade Catlica de So Paulo, como orientao de seu

    projeto de gesto quinquenal, prope as seguintes metas e objetivos a seguir apresentados. As

    aes que concretizaro essas metas, assim como a sua quantificao, sero explicitadas,

    anualmente, no Plano de Trabalho da Reitoria.

    4 PONTIFCIA UNIVERSIDADE CATLICA DE SO PAULO. Anais, 1947-1948. So Paulo, p. 18.

    5 Ibidem, p. 19.

  • Plano de Desenvolvimento Institucional 2015-2019

    12

    OBJETIVOS

    Manter a identidade comunitria e confessional da Universidade;

    Fortalecer a imagem da Universidade;

    Renovar o projeto institucional e de suas respectivas estratgias da sustentabilidade

    no ensino, na pesquisa e na extenso;

    Fortalecer as aes de responsabilidade social;

    Aprimorar a gesto acadmica, administrativa e financeira.

    Esses objetivos sero cumpridos por meio das seguintes metas:

    Meta 1 Manuteno da identidade comunitria e confessional da universidade, com

    reconhecida excelncia acadmica e insero social no ensino, na pesquisa e na extenso,

    garantido a ampla gama de formaes oferecida sociedade.

    Meta 2 Redimensionamento da pertinncia e da expanso das modalidades de formao

    oferecidas, considerando a oferta, a demanda e as condies institucionais.

    Meta 3 Fortalecimento da imagem da Universidade pela ampliao de sua visibilidade, por meio

    da divulgao da produo acadmica em peridicos de renome, da implementao do repositrio

    institucional e da obteno de melhores conceitos pelos cursos na avaliao externa.

    Meta 4 Renovao do projeto institucional e de suas respectivas estratgias de

    sustentabilidade no ensino, na pesquisa e na extenso.

    Meta 5 Atualizao acadmico-administrativa para subsidiar o cumprimento de diferentes

    metas nas reas de atuao da Universidade.

    Meta 6 Ampliao e melhoria da infraestrutura para a vida acadmica da Universidade.

    Meta 7 Elevao dos patamares de qualidade dos cursos em todos os nveis de ensino, tendo

    como referncia critrios internos e externos de avaliao, processos de autoavaliao de

    cursos e da Instituio.

    Meta 8 Expanso das competncias da Universidade nos campos em que sua atuao se

    encontra em consolidao (Cincias da Informao, Tecnologias, Engenharias e Sade),

    ampliando sua reconhecida experincia na rea de Humanas;

    Meta 9 Consolidao da poltica de internacionalizao.

  • Plano de Desenvolvimento Institucional 2015-2019

    13

    Meta 1o Aprimoramento da poltica de permanncia dos estudantes na Universidade, com

    vistas reduo dos ndices de evaso nos cursos.

    Meta 11 Implantao de uma poltica institucional de egressos que subsidie: a formao

    continuada e o aperfeioamento das aes educacionais, o monitoramento, o aconselhamento e

    orientao relativamente insero de egressos e estudantes nos espaos profissionais de trabalho.

    Meta 12 Efetivao de uma poltica para a modalidade de ensino Educao a Distncia

    EaD, com investimentos na infraestrutura tecnolgica e capacitao docente.

    Meta 13 Incentivo melhoria do desempenho docente associada capacitao, formao

    continuada e ao desenvolvimento profissional.

    Meta 14 Apoio aos cursos de graduao para estabelecimento de convnios e parcerias que

    intensifiquem a participao da Universidade nas polticas pblicas, especialmente, aquelas

    voltadas para a formao de professores e para a sade.

    Meta 15 Ampliar a atuao da Universidade na Educao Continuada por meio de maior

    envolvimento das unidades em projetos institucionais, para a reviso constante do portfolio de

    cursos oferecidos, bem como para induo ao uso de EAD e de estmulo de sinergia entre as reas.

    Meta 16 Proceder reviso do Estatuto da Universidade no ano de 2015.

    Meta 17 Expanso vertical na atuao das reas, por meio da pesquisa e da produo de

    conhecimento, de forma a promover seu aprimoramento nos nveis de especializao (lato

    sensu) e ps-graduao (stricto sensu), a fim de assegurar a atuao da Universidade nos trs

    nveis e favorecer a formao contnua do quadro docente.

    Meta 18 Ampliao do compromisso com o acolhimento de populaes vulnerveis,

    estudantes menos favorecidos economicamente, por meio da qualificao de seu acesso e

    permanncia na Universidade, nos trs nveis de ensino.

    Meta 19 Criao de polticas de preservao do meio ambiente por meio de boas prticas do

    uso de recursos naturais e de produtos de consumo.

    Meta 20 Fortalecimento da participao da comunidade interna na vida universitria nas

    dimenses acadmica, cultural e comunitria.

    Meta 21 Promoo da pesquisa no mbito dos cursos de graduao.

    Meta 22 Criao de um Parque de Tecnologias Sociais em So Paulo e elaborao de projetos.

  • Plano de Desenvolvimento Institucional 2015-2019

    14

    Meta 23 Ampliao de projetos no Parque tecnolgico de Sorocaba em articulao com empresas.

    Meta 24 Implantao da Poltica de Extenso Universitria e construo de modelo de gesto

    colaborativa das atividades extensionistas da Universidade.

    1.5 REAS DE ATUAO

    A Pontifcia Universidade Catlica de So Paulo (PUC-SP), de acordo com seu Estatuto,

    uma instituio de pesquisa, de ensino superior e de prestao de servios comunidade, que

    tem por finalidade, entre outras, ministrar o ensino superior em todas as modalidades e

    realizar investigao e pesquisa cientfica.

    Para alcanar essa finalidade, a PUC-SP atua na educao superior, oferecendo cursos

    de graduao, presencial e a distncia, nos graus bacharelado, licenciatura e tecnolgico,

    cursos sequenciais de complementao de estudos e cursos de extenso, nas modalidades

    acadmica e cultural. Oferece ainda cursos de ps-graduao lato sensu, incluindo

    especializaes e programas de residncia mdica, residncia em rea profissional e

    multiprofissional da sade, bem como cursos de ps-graduao stricto sensu, nas reas de

    Cincias Exatas e da Terra, Cincias Biolgicas, Cincias da Sade, Cincias Sociais e Aplicadas,

    Cincias Humanas, Engenharias, Lingustica, Letras e Artes.

    Alm de oferecer cursos, realiza a investigao e pesquisa cientfica, bem como atua na

    prestao de servios a instituies de interesse pblico ou privado, em assuntos relativos aos

    diversos campos do saber.

  • Plano de Desenvolvimento Institucional 2015-2019

    15

    2. PROJETO PEDAGGICO INSTITUCIONAL

    A universidade catlica tem uma identidade prpria em razo dos princpios que

    professa em relao ao ser humano e ao mundo. Portadora de um patrimnio cultural milenar

    radicado nas tradies judaico-crist e greco-latina, teve seu lcus constitutivo no sculo XIII e,

    desde ento, exerceu papel preponderante no desenvolvimento das cincias e do ensino na

    histria do Ocidente.

    A tradio crist entende a ao educativa como meio de promover a formao do

    ser humano em sua integralidade e a construo de uma sociedade justa e fraterna. A

    universidade que nasce do corao da igreja (Ex corde ecclesi) guarda os tesouros de um

    saber que liga de modo distinto, porm articulado, os conhecimentos provenientes da f e

    da razo. Acreditando na unidade ltima da verdade, as investigaes das cincias se

    apresentam como o caminho legtimo e autnomo que contribui com o desvelamento do

    projeto de Deus para todos os seres humanos.

    A universidade constitui, assim, o espao prprio de investigao, de educao e de

    transmisso do saber sobre o homem todo e para todos os homens. Portanto, a Pontifcia

    Universidade Catlica se apresenta como um projeto de humanizao em nome da

    autonomia da razo, demonstrada por sua capacidade de conhecer e sustentada pela f que

    confirma a vocao do ser humano liberdade, em nome dos direitos iguais de todos os

    seres humanos, filhos do mesmo Pai, perante os bens produzidos pela sociedade; em nome

    da verdade, que conduz o ser humano libertao de tudo o que o diminui; e, por fim, em

    nome do depsito cultural guardado pela Igreja como valor a ser repassado s geraes.

    Essa convico, comumente expressa como humanismo cristo, recebeu o impulso

    do Conclio Vaticano II, ficando ratificada em seu contedo a transitividade do humanismo

    clssico com as condies reais do homem contemporneo.

    As tradues humanistas do Evangelho tm na comunidade universitria um meio

    excelente de sua concretizao, seja pelos instrumentos metodolgicos das cincias, seja pela

    formao do profissional competente e responsvel. E o resultado social e tico desse trabalho

    constitui importante meta da Igreja no que se refere evangelizao da cultura e

    transformao social. Portanto, a sequncia educaoresponsabilidadecompromisso expressa,

  • Plano de Desenvolvimento Institucional 2015-2019

    16

    em termos tericos e prticos, o itinerrio a ser percorrido pelos responsveis pela educao

    catlica, de onde emergem, como valores indissociveis, a qualidade acadmica, a convico

    tica e o compromisso social.

    A educao catlica apresenta-se, pois, como pauta universal para todos os seres

    humanos. E pretende afirmar a uma s voz seus valores e suas capacidades na conduo da

    humanidade para um futuro melhor, demarcado pela liberdade e pela igualdade. A

    educao para a cidadania, para o exerccio profissional competente e responsvel, assim

    como para o compromisso com a vida do planeta, pauta as polticas acadmicas da

    universidade catlica como ideal e como prtica em outros termos, como misso a ser

    traduzida permanentemente em projetos, em metas e aes.

    2.1 INSERO REGIONAL

    A PUC-SP est inserida no Estado de So Paulo, um dos mais importantes estados do

    pas, que concentra aproximadamente 30% do valor gerado na Economia Brasileira. Em 2013,

    registrou-se, no Estado, uma populao estimada de 43.663.6696 habitantes, distribuda nas

    regies administrativas.

    A Regio Metropolitana de So Paulo, onde a PUC-SP mantm cinco de seus seis campi,

    formada por 39 municpios, com uma populao de mais de 19,7 milhes de habitantes, o que

    representa um dcimo da populao brasileira. O PIB da Regio Metropolitana da So Paulo

    representa 18,6% do PIB do Brasil e 56,3% do PIB do Estado de So Paulo. A Regio conta com

    mais de 872 mil estudantes no ensino superior, dos quais 783.030 esto no setor privado.7

    Importante centro de servios corporativos e financeiros, sede de inmeras empresas

    nacionais e multinacionais, So Paulo tem-se destacado no turismo de negcios. nesse

    contexto que a insero da PUC-SP em So Paulo concretiza-se, identificada pelo nmero de

    6 IBGE. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatstica. Disponvel em: http://www.ibge.gov.br. Acesso em jul. 2014. 7 SEMESP. Sindicato das Entidades Mantenedoras de Estabelecimentos de Ensino Superior no Estado de So Paulo.

    Mapa do Ensino Superior no Estado de So Paulo. So Paulo, 2013.

    http://www.ibge.gov.br/

  • Plano de Desenvolvimento Institucional 2015-2019

    17

    egressos que se inserem no mercado de trabalho ou pelo nmero de estudantes que realizam

    estgio supervisionado em grandes empresas da regio, associando o ensino

    profissionalizao.

    Embora sendo um polo financeiro e comercial, So Paulo possui reas de pobreza,

    consequncia de sua prpria histria de crescimento, levando uma parcela significativa da

    populao a condies de vida precria. Consciente dessa situao, a PUC-SP procura

    responder s demandas das regies nas quais est inserida, por meio da integrao ensino,

    pesquisa e extenso, desenvolvendo projetos e programas que visem ao impacto acadmico e

    social, com repercusso local, nacional ou mesmo internacional, a fim de dar cumprimento

    sua misso e aos objetivos institucionais.

    Um importante impacto regional e social resulta de um conjunto de atividades

    desenvolvidas por suas Unidades Suplementares e Ncleos Extensionistas, sobretudo a Diviso de

    Educao e Reabilitao dos Distrbios da Comunicao DERDIC e a Clnica Psicolgica Ana

    Maria Poppovic. A primeira concentra os seus esforos na consolidao de trs eixos de ao que

    permeiam o seu trabalho na rea de audio, voz e linguagem; atendimento clnico, formao

    educacional e pesquisa. A segunda, a Clnica Psicolgica Ana Maria Poppovic, oferece espao para

    o exerccio e treinamento da prtica profissional em psicologia, por meio do atendimento gratuito,

    em sua maioria, populao sem acesso aos servios disponveis no mercado.

    Ainda como contribuio ao desenvolvimento social, a PUC-SP mantm o Escritrio

    Modelo Dom Paulo Evaristo Arns, criado para atender s diretrizes do curso de Direito, tem sido

    considerado um dos maiores centros de referncia em Assessoria Jurdica Popular.

    Atenta s mudanas tecnolgicas, a PUC-SP tem, nos ltimos anos, procurado atuar

    nas reas das cincias exatas, da tecnologia e das engenharias. Na regio central de So Paulo,

    localiza-se o Campus Consolao, onde esto alocados os cursos voltados a essas reas, expandindo-

    se, assim, a atuao da PUC-SP, que era prioritariamente no campo das Cincias Humanas.

    A PUC-SP mantm ainda o Campus Barueri, em fase de extino, inserido no municpio

    de Barueri em uma parceria com a Prefeitura Municipal. Em 2013, constatou-se, no municpio

  • Plano de Desenvolvimento Institucional 2015-2019

    18

    de Barueri, uma populao estimada em 257 mil habitantes8, constituda na maioria por jovens.

    A insero da PUC-SP na regio se d por diversas aes desenvolvidas, como a participao de

    seus docentes e pesquisadores que atuam como membros efetivos em conselhos da Prefeitura

    Municipal de Barueri, contribuindo, por meio do conhecimento gerado dentro da

    Universidade, com a sociedade local.

    No Estado, a atuao da PUC-SP estende-se a outros muncipios, como Sorocaba. A

    Regio Administrativa de Sorocaba formada por 79 municpios e compreende uma populao

    de 2,8 milhes de habitantes. O PIB dessa regio representa 1,6% do PIB Brasil e 4,8% do PIB

    do Estado de So Paulo. Ela conta com mais de 73 mil estudantes matriculados no ensino

    superior, dos quais cerca de 60 mil no setor privado.

    No campus localizado nessa regio, a 87 quilmetros de So Paulo, so oferecidos os

    cursos da rea da Sade, alm de um mestrado profissional, dirigido educao nas profisses

    da sade, que tem como objetivo atender s necessidades regionais. Nele, localiza-se o

    Hospital Santa Lucinda, hospital prprio da mantenedora, a Fundao So Paulo, vinculado

    academicamente aos cursos de Medicina e Enfermagem da PUC-SP. Conveniado ao Sistema

    nico de Sade SUS, ele campo de estgio para estudantes tanto da graduao quanto da

    ps-graduao lato e stricto sensu e presta atendimento aos habitantes da regio. Alm dessa

    assistncia e de projetos desenvolvidos no hospital, a PUC-SP, por meio do curso de

    Enfermagem, participa de projetos do Ministrio da Sade. Ressalta-se o fato de ser esse o

    primeiro curso de instituio privada certificado pelo Sistema de Acreditao Regional de

    Cursos de Graduao (ARCU-SUL) do Setor Educacional do Mercosul.

    No mbito da pesquisa voltada inovao tecnolgica, destaca-se o fato de a PUC-SP

    participar do Parque Tecnolgico de Sorocaba, com laboratrios voltados ao desenvolvimento

    e adequao de produtos mdicos, hospitalares e de gesto para a rea da sade, com a

    instalao de Centros de Inovao Tecnolgica, especialmente do CTI de Biomecnica e

    8 IBGE. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatstica. Disponvel em:

    http://cidades.ibge.gov.br/xtras/perfil.php?lang=&codmun=350570&search=||infogr%E1ficos:-informa%E7%F5es-

    completas. Acesso jul. 2014.

    http://cidades.ibge.gov.br/xtras/perfil.php?lang=&codmun=350570&search=||infogr%E1ficos:-informa%E7%F5es-completashttp://cidades.ibge.gov.br/xtras/perfil.php?lang=&codmun=350570&search=||infogr%E1ficos:-informa%E7%F5es-completas

  • Plano de Desenvolvimento Institucional 2015-2019

    19

    Engenharia de Reabilitao e do CTI de Biomateriais e rgos Artificiais, contribuindo com

    aes que promovem a pesquisa cientfica e o desenvolvimento tecnolgico.

    A insero da PUC-SP no estado e no pas operacionaliza-se tambm pela Ps-

    Graduao que, desde a sua criao, em 1969, tem recebido estudantes de todo o Brasil que se

    titulam, ou mesmo docentes de outras instituies de ensino superior que buscam qualificao

    docente. H que se destacar, ainda, a insero internacional, com a participao da PUC-SP em

    acordos de cooperao com importantes instituies no exterior, que possibilitam a

    mobilidade de estudantes e professores tanto da graduao quanto da ps-graduao. Ainda

    no mbito da internacionalizao, destaca-se que a Instituio j formou, em nvel de

    graduao, mais de uma centena de profissionais dos pases africanos e sul-americanos atravs

    do Programa Estudantes-Convnio, o PEC-G, uma atividade de cooperao com pases em

    desenvolvimento, objetivando a formao de recursos humanos desses pases.

    Ademais, a PUC-SP marca sua presena em mbito local e regional, em nvel de ps-

    graduao lato sensu, por meio de sua unidade de Educao Continuada a Coordenadoria

    Geral de Especializao, Aperfeioamento e Extenso (COGEAE), em operao desde 1983. Os

    cursos propostos pelas Unidades Acadmicas da Universidade atendem a profissionais em

    busca de especializao e atualizao em suas reas especficas.

    A insero regional e nacional da PUC-SP ocorre tambm por meio das atividades de

    prestao de servio, desenvolvidas por setores e ncleos extensionistas que se constituem

    como espaos de dilogo e de parceria com a sociedade civil e rgos pblicos para o

    enfrentamento de diversas demandas nas reas da sade, da educao, da assistncia social e

    da cultura nas regies em que atua, por meio de assessorias, treinamento e consultorias,

    cumprindo, desse modo, a finalidade por ela assumida, em seus trs eixos fundantes, quais

    sejam, ensino, pesquisa e extenso.

    2.2 PRINCPIOS FILOSFICOS E TERICO-METODOLGICOS

    Em coerncia com os princpios da identidade catlica e com o princpio geral firmado

    no Art.3 do Estatuto da PUC-SP, no processo de planejamento curricular, os princpios a

    serem observados so os seguintes:

  • Plano de Desenvolvimento Institucional 2015-2019

    20

    educao, em uma perspectiva freiriana, entendida como um processo ativo, aberto

    para o dilogo e orientado para a reponsabilidade social e poltica, objetivando a

    conscientizao e a libertao do indivduo, com vistas a torn-lo agente de

    transformao da sociedade. Para se desenvolver essa educao consciente, libertadora

    e transformadora, o estudante deve ter um papel ativo na construo do conhecimento,

    sendo, portanto, protagonista da aprendizagem, sob a orientao do professor;

    qualificao, presencial ou a distncia, que leve o estudante a desenvolver sua

    capacidade de lidar com problemas e buscar solues, assegurada pelo rigor terico,

    metodolgico e tcnico na apreenso, na sistematizao e na produo de

    conhecimentos especficos de cada rea e na sua articulao com as demais reas da

    universidade, sobretudo com a Teologia, enquanto busca a Verdade em Deus;

    elevado padro de competncia profissional pelo domnio instrumental tcnico

    operativo e das habilidades de cada rea de formao, capacitando para a atuao nas

    diversas realidades e mbitos de pesquisa e exerccio profissional;

    articulao das dimenses investigativas e interativas prprias das reas de formao

    profissional, por meio da constituio, no processo pedaggico do curso, de espaos

    para o pensamento crtico e autnomo;

    flexibilidade no planejamento curricular, possibilitando a definio e estruturao das

    diversas atividades que compem a organizao curricular dos projetos pedaggicos, de

    modo a garantir ao estudante uma formao que lhe proporcione acompanhar e

    participar, criticamente, das transformaes sociais, culturais, cientficas e tecnolgicas;

    valorizao do trabalho interdisciplinar entendido como o desenvolvimento de aes

    que pressupem a parceria, o dilogo, a articulao, a troca de conhecimentos, o

    questionamento, a busca da interao, entre diferentes reas do saber. Implica uma busca

    constante de superao da mera superposio de conhecimentos. A ao interdisciplinar

    deve constituir-se, portanto, como uma reao fragmentao do conhecimento;

    interao entre teoria e prtica, articuladas nos Projetos Pedaggicos dos Cursos;

    compromisso tico-social como princpio formativo, perpassando o conjunto da

    formao curricular;

    respeito s competncias e atribuies previstas na legislao de cada rea especfica de formao.

  • Plano de Desenvolvimento Institucional 2015-2019

    21

    2.3 ORGANIZAO DIDTICO-PEDAGGICA

    As diretrizes pedaggicas tm, nos princpios e nos compromissos assumidos pela

    Universidade com a sociedade, a sua fonte permanente de inspirao e atualizao e, no

    processo de produo de conhecimento por meio das atividades indissociveis de ensino,

    pesquisa e extenso, a garantia da qualidade do seu projeto educacional.

    A PUC-SP tem na pesquisa uma atividade essencial e articuladora do ensino e da

    extenso, que, em conjunto, interagem e se alimentam reciprocamente. Na sua concepo,

    ensino e aprendizagem s sero eficazes e motivadores caso seu processo se d como processo

    de pesquisa. A extenso, por sua vez, tambm constitui uma atividade articuladora entre

    ensino e pesquisa, pois leva conhecimentos produzidos na Universidade, no sentido de sua

    transformao, e, nesse movimento, interage com o ensino e a pesquisa, criando um vnculo

    fecundo entre universidade e sociedade. Assim, o Estatuto e o Regimento Geral da

    Universidade dispem que os cursos de graduao, de ps-graduao e de formao

    continuada devem ser planejados de um modo articulado, assegurando internamente a

    organizao do seu sistema de ensino indissociado da pesquisa e da extenso.

    A carreira docente desenvolve-se por meio da produo didtica e cientfica. Cada

    professor deve cumprir um mnimo de produo didtica e cientfica, de acordo com seu

    regime de trabalho e sua funo no magistrio, e deve ser avaliado em seu desempenho

    didtico-pedaggico. O planejamento e execuo do trabalho docente so acompanhados por

    meio de avaliao contnua, instituda estatutariamente. Um dos instrumentos de avaliao do

    desempenho didtico-pedaggico avaliao realizada pelos estudantes.

    No que diz respeito aos parmetros para elaborao dos currculos, os cursos de graduao

    so planejados observando-se o Projeto Pedaggico Institucional (PPI), o Projeto Institucional de

    Formao de Professores da Educao Bsica PIFPEB e as Diretrizes Curriculares de cada curso,

    definidas pelo Conselho Nacional de Educao. So considerados, na organizao didtico-

    pedaggica dos cursos de graduao, os itens a seguir:

    o perfil do egresso, que deve expressar as competncias profissionais necessrias

    para o campo de atuao profissional, alm de possibilitar a compreenso de temas

    que transcendam o seu ambiente prprio de formao e que sejam importantes

    para a transformao da realidade contempornea;

  • Plano de Desenvolvimento Institucional 2015-2019

    22

    a estrutura curricular dos cursos, na qual devem ser contemplados aspectos

    como a interdisciplinaridade, interao das atividades pedaggicas, de modo a

    assegurar a diversidade de conhecimento, bem como superar a fragmentao do

    ensino, objetivando a formao integral do estudante. Para tanto,

    fundamental o estmulo a prticas de reciprocidade e de troca, em diferentes

    reas do saber em uma perspectiva interdisciplinar, tanto para a anlise e

    soluo de problemas de modo mais abrangente e multidimensional; a

    flexibilidade, permitindo maior dinamismo nos cursos, podendo ser garantida por

    atividades de extenso, que contribuam para uma formao de carter

    humanista, expressando responsabilidade e compromisso social com as

    demandas da sociedade; de pesquisa, realizadas por meio de iniciao cientfica.

    Essa flexibilidade pode ainda ser garantida pela insero de disciplinas optativas e

    atividades na modalidade semipresencial, nas matrizes curriculares dos cursos,

    por meio do estmulo internacionalizao, assegurada, sobretudo, pela

    mobilidade acadmica e por programas de dupla diplomao;

    a insero de Libras e de temas transversais, sobretudo aqueles relacionados

    Educao Ambiental, Educao em Direitos Humanos, ao Ensino de Histria e

    Cultura Afro-Brasileira e Indgena, garantindo-se, dessa forma, a convivncia

    com diferenas sociais, intelectuais e culturais. Alm desses temas, a incluso

    obrigatria de atividade pedaggica da rea de Teologia nos cursos de graduao

    da PUC-SP, constitutiva no processo de formao do estudante;

    as metodologias de ensino e aprendizagem nas quais devem ser ressaltadas, alm

    dos mtodos tradicionais, as metodologias ativas de aprendizagem;

    incorporao de avanos tecnolgicos, promovendo a explorao de possibilidades

    pedaggicas geradas pelo uso da tecnologia na educao. Nesse contexto, nos

    projetos pedaggicos dos cursos, prevista a oferta de disciplinas na modalidade

    semipresencial. O Moodle, ambiente virtual de aprendizagem, usado pela PUC-SP,

    configurado para garantir a oferta dessas atividades, possibilitando ao estudante o

    acesso s ferramentas necessrias para a realizao das atividades propostas e para

    se criar uma cultura relacionada ao uso das tecnologias.

  • Plano de Desenvolvimento Institucional 2015-2019

    23

    Professores, pesquisadores, alunos e corpo administrativo podem utilizar os

    laboratrios de informtica instalados nos diversos campi, com a maioria de

    computadores e notebooks totalmente conectados Internet, possibilitando

    que seus arquivos pessoais sejam mantidos em servidores de arquivos em rede.

    A PUC-SP mantm os equipamentos atualizados tecnologicamente por meio de

    contratos acadmicos de licenciamento de software, de modo a ofertar suporte

    tecnolgico para o desenvolvimento das atividades pedaggicas.

    a articulao entre teoria e prtica, compreendida como um princpio de

    aprendizagem que possibilite que o estudante seja capaz de aplicar os

    contedos aprendidos em situaes reais, com autonomia. Nesse sentido,

    previsto o estgio curricular supervisionado, obrigatrio ou no obrigatrio,

    atividade considerada como dimenso indissocivel do processo de formao do

    estudante, assegurada pela relao entre docente e discente na orientao de

    estgio, pela articulao com a poltica de estgio da Universidade e pelo

    intercmbio entre as unidades acadmicas e os espaos do mercado de trabalho;

    as atividades acadmico-cientfico-culturais ou atividades complementares,

    componente curricular obrigatrio, com o objetivo de estimular a prtica

    acadmica e de estudos independentes, transversais, opcionais, de

    interdisciplinaridade, possibilitando o reconhecimento de habilidades e

    competncias do estudante, inclusive as adquiridas fora do ambiente escolar;

    o trabalho de concluso de curso, como sntese de integrao de conhecimentos,

    competncias e habilidades adquiridas no curso pelo estudante, desenvolvido

    mediante orientao e avaliao;

    o processo de avaliao de ensino e de aprendizagem, no qual deve ser

    assegurado que a avaliao discente dever dar lugar a uma avaliao

    processual e contnua (...). Nos processos de ensino e de aprendizagem devem

    ser considerados os elementos constitutivos desses processos, tais como:

    atividades curriculares, metodologias, relao professor-estudante,

    instrumentos e tempos avaliativos, respondendo s particularidades de cada

    componente curricular (pesquisa, aulas tericas, prticas, laboratrios,

    trabalhos cooperativos, estgios, seminrios, aulas integradas, entre outros).

  • Plano de Desenvolvimento Institucional 2015-2019

    24

    Na organizao didtico-pedaggica da Instituio, alm de se privilegiar a flexibilidade

    e a interdisciplinaridade nas atividades acadmicas, cientficas e culturais, nas prticas e nos

    estgios, so adotados, em alguns cursos, sistema modular de organizao curricular,

    oferecidos tanto em regime semestral quanto anual.

    A graduao passa a ser considerada formao bsica, que capacita o estudante para o

    diagnstico e para a resoluo de problemas frente aos desafios da ao profissional, mas

    tambm o conscientiza, simultaneamente, da importncia da formao continuada em um

    contexto de profundas e rpidas mudanas. Isso indica a necessidade da insero do discente

    no processo de educao continuada e de ps-graduao.

    Os cursos sequenciais de complementao de estudos so planejados por campo de

    saber, observando-se as normas fixadas no Regimento Geral da Universidade e nas previstas

    pelo Sistema Federal de Educao, assim como os cursos de extenso, em consonncia com as

    normas previstas em seus planos pedaggicos.

    Os cursos de ps-graduao stricto sensu, que tm por finalidade a formao de pessoal

    qualificado para a educao superior e para a pesquisa, so desenvolvidos por disciplinas e

    atividades, com reas de concentrao definidas e articuladas por meio de linhas de pesquisa,

    organizados de acordo com suas especificidades, em regulamento prprio.

    Assim como nos cursos stricto sensu, os cursos de ps-graduao lato sensu, que tm

    por finalidade oferecer estudos de aprofundamento ou aprimoramento em determinado campo

    de conhecimento, so organizados por regulamentos prprios e planejados segundo critrios

    de legislao especfica para esses cursos.

  • Plano de Desenvolvimento Institucional 2015-2019

    25

    3. POLTICAS DE ENSINO, PESQUISA E EXTENSO

    3.1 POLTICAS DE ENSINO

    3.1.1 Ensino de Graduao

    A preocupao com a qualidade acadmica dos cursos de graduao da Universidade

    constitui um objetivo a ser mantido e permanentemente renovado de forma a reiterar os

    princpios filosficos e terico-metodolgicos, promovendo a diversidade de reas de

    conhecimento, de produo cientfica, tecnolgica e social, que caracterizam a atuao da

    Universidade no ensino superior brasileiro.

    A Universidade aspira responder sua misso como comunitria e confessional capaz

    de: contribuir para o conjunto do sistema educacional com uma produo acadmica de

    qualidade; responder s exigncias do mundo do trabalho, em constante transformao, que

    compreende a insero profissional nos diversos campos de atuao; atender de forma gil s

    demandas das tecnologias digitais de informao e comunicao; propiciar a formao

    competente de quadros para o ensino bsico e superior, importantes agentes multiplicadores;

    saber articular o fenmeno da globalizao e da internacionalizao da cultura defesa das

    peculiaridades culturais e lingusticas; contribuir para uma sociedade mais justa e equnime.

    Desse modo, a poltica de graduao da PUC-SP visa ao estabelecimento de princpios e

    diretrizes gerais para os cursos em todas as modalidades bacharelado, licenciatura e superior

    de tecnologia , constituindo a principal referncia para novos cursos e para a reformulao

    dos cursos existentes, adequando-os s novas demandas sociais e educacionais, com vistas

    busca pela excelncia acadmica e fortalecendo a imagem da Universidade no cenrio da

    educao superior brasileira.

    Os cursos de Graduao na PUC-SP orientam-se pelos princpios e diretrizes que

    seguem:

    I. indissociabilidade das dimenses do ensino, pesquisa e extenso, como

    assegurado pelo projeto pedaggico de cada curso, conforme definido pela

    Constituio Federal de 1988 (art. 207);

  • Plano de Desenvolvimento Institucional 2015-2019

    26

    II. formao com carter humanista, expressando a responsabilidade e

    compromisso social com as demandas da sociedade em todas as suas dimenses

    e aliada competncia terica, tica, tcnica e perspectiva crtica frente

    realidade social;

    III. considerao da dimenso formativa e informativa no processo de ensino e

    aprendizagem, a partir da compreenso do alunado nas suas inseres de classe

    social, de gnero e de religio, nas suas expresses de valores sociais, culturais e

    ideolgicas e nas suas relaes tnico-raciais;

    IV. formao com carter generalista, como condio para atuao crtica e

    competente em relao ao que bsico em cada rea, considerando a sua

    diversidade. A formao generalista, sem perda do horizonte da especializao,

    deve garantir a competncia acadmica do estudante para colocar-se em relao

    s demandas atuais, com domnio dos fundamentos que sustentam as bases do

    conhecimento existente. Nesse sentido, deve ser crtica, densa e profunda; deve

    ser slida, pautada no domnio dos mtodos, processos e linguagens que

    articulam a produo do conhecimento de cada rea, seus pressupostos

    epistemolgicos, tericos e metodolgicos, em dilogo constante com os

    respectivos clssicos. Deve tambm garantir as dimenses de

    interdisciplinaridade, considerando as vrias possibilidades de sistematizao,

    expresso e divulgao, mantendo-se sempre a referncia histrica de sua

    produo em suas dimenses cultural, social e tica;

    V. favorecimento de condies de acesso e permanncia na Universidade de

    indivduos oriundos dos diferentes grupos sociais, incluindo pessoas portadoras

    de deficincias, sujeitos de diferentes experincias culturais e educacionais;

    VI. apoio a convnios e parcerias que intensifiquem a participao da Universidade nas

    polticas pblicas, especialmente, aquelas voltadas para a formao de professores;

    VII. garantia, nos mltiplos espaos em que se desenvolvem as atividades acadmicas,

    da convivncia com a pluralidade das reas de saber e de formao, com as

    diferenas sociais, intelectuais, culturais e tnico-raciais, com questes e temas

    relativos cidadania, tica e cultura e com as diversas formas de concretizar o

    processo de produo, transmisso e socializao do conhecimento;

  • Plano de Desenvolvimento Institucional 2015-2019

    27

    VIII. elaborao do projeto pedaggico de cada curso em sintonia com o projeto

    educacional da Universidade, bem como com as diretrizes curriculares

    nacionais, considerando-se as vocaes, as linhas de pesquisa e extenso de

    cada rea, buscando garantir o que estabelece a LDB: articulao entre ensino,

    pesquisa e extenso, flexibilizao dos currculos, interdisciplinaridade e

    avaliao/aprimoramento constantes;

    IX. reconhecimento da atividade de estgio como dimenso indissocivel do

    processo de formao do estudante, assegurada pela superviso acadmica e

    profissional, pela articulao com a poltica de estgio da Universidade e pelo

    intercmbio entre as unidades de ensino e os espaos socio-ocupacionais do

    mercado de trabalho;

    X. apoio internacionalizao dos cursos, estimulando oportunidades de experincias

    diversificadas de mobilidade em instituies de educao superior estrangeiras,

    com o objetivo de ampliar o nmero de docentes e de estudantes de graduao que

    participam de programas de cooperao, intercmbio, complementao,

    aperfeioamento, extenso universitria, dupla diplomao e estgios acadmicos,

    em centros de ensino e pesquisa, e profissionais no exterior;

    XI. articulao nos cursos, nos casos em que couber, entre os bacharelados e os cursos

    de licenciatura, garantindo a identidade de cada rea de conhecimento e buscando

    superar a dicotomia entre teoria e prtica e entre as estruturas temticas e o

    conhecimento pedaggico necessrio, considerando a funo social e comunitria

    da Universidade e a formao de professores para o ensino bsico;

    XII. desenvolvimento da autonomia dos estudantes, por meio de: propostas de curso

    em sintonia com as transformaes tecnolgicas e sociais, permitindo ao discente a

    eleio de programas de formao no prprio curso e em outros, que venham a

    complementar a formao ministrada no ncleo duro do curso; reconhecimento e

    acolhimento de experincias prvias; estimulo criao coletiva e aos processos a

    ela inerentes. Caber a cada curso, respeitadas as disposies legais pertinentes,

    determinar a carga horria, que poder ser dedicada a essas experincias

    diversificadas e qual a natureza e o tipo de atividades que podero ser incorporadas

    formao acadmica do estudante e creditadas em seu histrico escolar,

    propiciando trajetrias diferenciadas e diversificadas;

  • Plano de Desenvolvimento Institucional 2015-2019

    28

    XIII. desenvolvimento de aes interdisciplinares que pressupem a parceria, o dilogo,

    a articulao, a troca de conhecimentos, o questionamento, a busca da interao. A

    ao interdisciplinar deve constituir-se, portanto, como uma reao fragmentao

    do conhecimento. Implica a busca constante de superao da mera superposio de

    conhecimentos. Para tanto, fundamental o estmulo a prticas de reciprocidade e

    de troca entre reas diferentes de saber, tanto para a produo de novos

    conhecimentos, em uma perspectiva interdisciplinar, como para a anlise e soluo

    de problemas, de modo mais abrangente e multidimensional;

    XIV. graduao considerada como formao bsica, que capacita o estudante para o

    diagnstico e para a resoluo de problemas frente aos desafios da ao profissional

    em suas respectivas reas, preparando-o, simultaneamente, para a importncia da

    formao continuada em um contexto de profundas e rpidas mudanas. Isso

    implica assumir uma postura frente ao mundo do conhecimento, cuja expanso,

    atualizao e especializao so contnuas, o que revela, portanto, que a formao

    no se esgota na graduao. Essa conscincia impe novas fronteiras aos cursos de

    graduao e indica a necessidade da insero do estudante no processo de

    educao continuada e de ps-graduao stricto sensu;

    XV. garantia da qualidade de sua formao graduada, por meio da oferta de

    condies adequadas, que permitam a atualizao constante e aprimoramento

    tcnico-pedaggico.

    Considerando as diretrizes gerais, so propostos os seguintes objetivos para os cursos

    de Graduao:

    1. promover periodicamente a adequao dos cursos da graduao com vistas ao seu

    aprimoramento e proposio de cursos de excelncia acadmica, tendo como

    meta a avaliao pautada por critrios de excelncia, tanto nacionais, como

    internacionais, e projetos pedaggicos atualizados e flexveis, coerentes com as

    competncias acadmicas da PUC-SP, consistentes com as necessidades sociais

    contemporneas e compatveis com a proposta de uma Universidade diversa e

    socialmente comprometida;

  • Plano de Desenvolvimento Institucional 2015-2019

    29

    2. estabelecer metas de crescimento e internacionalizao dos cursos de graduao,

    bem como polticas de manuteno e de sustentabilidade dos cursos existentes;

    3. estabelecer critrios de sustentabilidade para novos cursos, que devero ser

    acompanhados de estudos de avaliao das demandas e necessidades da

    sociedade, com metas claras de desempenho de curto, mdio e longo prazo,

    promovendo discusso sobre o futuro da Universidade com os docentes das

    vrias reas, para estabelecimento de planos de crescimento e qualificao;

    4. promover e incentivar programas de atualizao/ampliao das experincias

    curriculares dos estudantes, por meio da oferta de disciplinas e atividades que

    lhes propiciem trajetrias acadmicas diferenciadas;

    5. a partir de uma poltica de desenvolvimento de pesquisa, como dimenso

    articulada ao ensino, estimular a produo de conhecimento na Graduao,

    fortalecendo a Iniciao Cientfica e demais atividades de investigao dos

    cursos, como, trabalhos de concluso de curso, monografias e projetos;

    6. planejar e executar sistematicamente programas de atualizao, ampliao e

    melhoria da infraestrutura para a vida acadmica da Universidade, com previso

    oramentria e cronogramas de realizao, incluindo: (a) a atualizao das

    bibliotecas e programas de manuteno e ampliao de acervos; (b) programa

    de qualificao e atualizao de infraestrutura de informtica; (c) programa de

    atualizao e manuteno dos laboratrios de ensino e pesquisa; (d) plano de

    incentivo capacitao pedaggica dos docentes;

    7. planejar e executar a modernizao de infraestrutura dos espaos fsicos da PUC-

    SP, com a adequao, a atualizao e a qualificao dos prdios nos vrios campi da

    Universidade, para: (a) garantir melhores condies de ensino e aprendizagem; (b)

    aprimorar e ampliar as condies de acessibilidade fsica aos espaos da

    Universidade; (c) ampliar e aprimorar instrumentos e equipamentos para o ensino;

    (d) ampliar e atualizar as bibliotecas s necessidades pedaggicas de ensino e de

    pesquisa.

  • Plano de Desenvolvimento Institucional 2015-2019

    30

    3.1.2 Ensino de Ps-Graduao Stricto Sensu

    Os Programas de Estudos Ps-Graduados (PEPG) da Universidade tm como objetivos

    centrais capacitar pessoal em nvel de Mestrado Acadmico, Mestrado Profissional ou Doutorado

    para atuar na pesquisa e na docncia no ensino superior; estimular e desenvolver atividades de

    pesquisa com finalidade didtica, cientfica e tecnolgica, tendo em vista a produo de

    conhecimentos, bem como sua ampliao e difuso.

    Os PEPG devem manter articulao com a Graduao, especialmente por meio de polticas

    de pesquisa, de programas de iniciao cientfica e de extenso, bem como do desenvolvimento da

    carreira do magistrio.

    A ps-graduao stricto sensu foi criada na PUC-SP h 40 anos e, ao longo desse perodo,

    claramente consolidou-se, tendo na atualidade 30 Programas. Uma viso estratgica da rea de ps-

    graduao, considerando um planejamento eficaz, pode ser focalizada de diferentes perspectivas:

    I. pelo direcionamento epistemolgico, que pressupe a identificao dos focos

    de necessidade, a longo prazo, de pesquisa em mbito nacional e internacional,

    os quais precisaro ser incentivados e implementados na PUC-SP;

    ( II. pelo aumento da qualidade e da quantidade de produo cientfica das reas de

    pesquisa j existentes na Universidade;

    ( III. pela qualificao de docentes para o ensino superior brasileiro e pela formao

    de pesquisadores para vrios centros nacionais;

    ( IV. pelo desenvolvimento de pesquisa aplicada, objetivando a criao de bens

    e servios sociedade;

    V. pela implantao de polticas de parcerias e convnios relativas a reas de

    conhecimento que requeiram a ampliao do nmero de pesquisadores e o

    aporte de recursos financeiros.

    A Instituio defronta-se, hoje, com desafios importantes para manter a qualidade obtida,

    bem como para consolidar reas de pesquisa nas quais ainda no atingiu a excelncia almejada.

    Dever a PUC-SP investir em reas de conhecimento como a da Sade, a da Engenharia

    e a da Tecnologia, uma vez que ainda no se caracteriza como centro produtor de novos

    saberes nesses campos. Em razo da natureza de tais reas de conhecimento, elas possibilitaro

    o desenvolvimento de pesquisas aplicadas, geradoras no s de novos conhecimentos e de

  • Plano de Desenvolvimento Institucional 2015-2019

    31

    produo de bens e servios, mas tambm de parcerias com instituies que partilharo com a

    PUC-SP os recursos necessrios para as investigaes pretendidas.

    A poltica da Ps-Graduao para o prximo quinqunio prev investir na consolidao dos

    Programas que j atingiram o grau de qualidade pretendido, refletido nos resultados das Avaliaes

    da CAPES, ou seja, notas superiores a 4 (quatro). No caso dos PEPG que ainda no atingiram esse

    patamar mnimo de avaliao, tero como meta a obteno de conceito superior ao que possuem.

    Para o aumento dos conceitos dos PEPG e/ou para a consolidao dos resultados positivos

    alcanados, haver um esforo institucional de investimento em comisses compostas por

    consultores externos, que possuem ampla experincia em avaliaes da CAPES, as quais tero por

    objetivo produzir um diagnstico inicial dos pontos positivos e das fragilidades dos pesquisadores,

    docentes e Programas, o qual oferecer subsdios para a elaborao de planos de metas a serem

    alcanadas em um perodo de tempo definido pelos PEPG com vistas s avaliaes seguintes.

    3.1.3 Ensino de Ps-Graduao Lato Sensu

    Mantendo sua tradio na oferta de cursos de ps-graduao lato sensu, a Universidade

    tem por finalidade oferecer estudos de aprofundamento em determinado campo de

    conhecimento cientfico ou artstico, tcnico ou tecnolgico, a candidatos graduados em

    ensino superior, com vistas ao aprimoramento de sua atuao profissional.

    A educao continuada na PUC-SP realizada por meio de projetos desenvolvidos

    pelas unidades acadmicas, em consonncia com as polticas institucionais definidas pelo do

    Conselho de Ensino, Pesquisa e Extenso CEPE , tendo o acompanhamento da Pr-Reitoria

    de Educao Continuada. As atividades so viabilizadas pela Coordenadoria Geral de

    Especializao, Aperfeioamento e Extenso COGEAE, rgo suplementar de suporte tcnico e

    administrativo para a realizao dos cursos de especializao, aperfeioamento,

    aprimoramento e extenso.

    Nessa dimenso, a Universidade busca responder com dinamismo e criatividade s

    demandas da sociedade por ampliao, aprofundamento e atualizao nas diversas reas

    profissionais, ao mesmo tempo em que permite e alimenta o desenvolvimento de pesquisas e

    sua aplicao imediata em diversos campos do saber, estabelecendo, assim, um canal de

    realimentao recproca entre a sociedade e a Universidade.

  • Plano de Desenvolvimento Institucional 2015-2019

    32

    Tendo em vista ampliar a presena de profissionais egressos de suas formaes e

    buscando atingir a um pblico cada vez mais amplo e diversificado, a PUC-SP vem firmando

    vrios tipos de acordos, parcerias, convnios e permutas com a iniciativa pblica e privada,

    alm de convnios de cooperao com instituies de ensino estrangeiras, com vistas

    internacionalizao das atividades da Educao Continuada.

    Insere-se, ainda, no mbito da ps-graduao lato sensu, a oferta de programas de

    Residncia Mdica e Residncia Multiprofissional em Sade, em reas estratgicas,

    reconhecidos pelas Comisses Nacionais de Residncia Mdica e Multiprofissional. Esses

    programas tm por objetivo o progressivo aperfeioamento mdico e cientfico, visando

    capacitao global para o exerccio profissional tico, humano e competente. Alm disso, destina-se

    tambm a qualificar os egressos para a admisso aos cursos de ps-graduao stricto sensu.

    3.1.4 Educao a Distncia

    O grande avano tecnolgico produzido nos ltimos anos, especificamente nas

    Tecnologias Digitais de Informao e Comunicao (TDIC), vem promovendo uma necessria

    reconfigurao do ensino em duas direes, sendo a primeira mais voltada a propiciar uma

    formao condizente com as necessidades da sociedade contempornea, de modo a contribuir

    para o exerccio pleno da cidadania e a segunda destinada explorao das possibilidades

    pedaggicas geradas pelo uso competente dessas tecnologias na educao.

    Desde que bem explorados, os recursos tecnolgicos propiciam uma grande variedade

    de representaes, analogias, simulaes, enfim, de usos pedaggicos que contribuem para

    tornar o contedo mais acessvel aos aprendizes. Potencialmente, favorecem o engajamento

    dos agentes envolvidos no processo, bem como a construo de autonomia, o que equivale

    dizer que, se bem desenvolvida e implementada, a modalidade favorece a realizao de uma

    educao de qualidade. Ademais, oferece potencial para ampliar o acesso educao, uma vez

    que contribui para preencher lacunas de oferta de educao de qualidade, inclusive em regies

    do pas ainda carentes nesse quesito.

    nesse contexto que se situa a ampliao de cursos na modalidade a distncia, parte

    integrante da poltica educacional da PUC-SP que vislumbra, na Educao a Distncia, uma

    grande possibilidade de aliar o compromisso poltico e tico marca histrica dessa Instituio

    excelncia pedaggica. Nesse sentido, mantm suas exigncias de qualidade, tanto no

  • Plano de Desenvolvimento Institucional 2015-2019

    33

    campo dos procedimentos acadmicos e administrativos, quanto nos critrios de avaliao dos

    conhecimentos produzidos, em todas as suas formas de apresentao, sem deixar de explorar

    potencialidades caractersticas das diversas modalidades (presencial, semipresencial e a

    distncia ou online).

    A experincia institucional na modalidade a distncia vem sendo construda desde a

    dcada de 1990, na Educao Continuada, em cursos de extenso. De 2000 a 2001, a PUC-SP

    realizou um curso de especializao semipresencial voltado para a formao de professores da

    rede pblica de ensino para o uso de tecnologia no contexto da escola e dos Ncleos de

    Tecnologia Educacional: Currculo em parceria com a Secretaria de Educao a Distncia

    (SEED) do Ministrio da Educao (MEC).

    Em nvel de graduao, a primeira iniciativa remonta a 2001, ocasio em que a PUC

    integrou o Programa Especial para Formao de Professores de Educao Bsica (PEC ForProf)

    do Estado e, posteriormente, o PEC Formao Universitria do Municpio.

    A instituio oferece, desde 2011, ao seu corpo docente, tcnico-administrativo e

    discente uma formao permanente o Programa de Qualificao Moodle e EAD formao

    necessria em razo das rpidas transformaes por que passa a tecnologia, condio que exige

    aprimoramento constante de todos os usurios, especialmente dos professores, que enfrentam

    o desafio de saber lidar com a tecnologia e, ainda, de criar novas metodologias adequadas

    Educao a Distncia, tendo por objetivo a construo de conhecimentos.

    Como se pode depreender, os cursos a distncia, longe de serem concebidos pela mera

    transposio da modalidade presencial, primam pela potencializao dos recursos tecnolgicos

    disponveis, em suas convergncias possveis.

    Do ponto de vista pedaggico, a PUC-SP valoriza o equilbrio das equipes pedaggicas,

    que contam com professores-autores, professores online e presenciais, alm de equipe de apoio

    tcnico, composta por profissionais responsveis pela produo e disponibilizao do material

    nos ambientes virtuais de aprendizagem.

    De forma comprometida com sua misso institucional, normatizaes e regulaes

    internas e externas, por meio da Educao a Distncia, objetiva-se:

    fomentar o desenvolvimento de pesquisas relacionadas EAD e ao uso de

    recursos tecnolgicos na educao;

  • Plano de Desenvolvimento Institucional 2015-2019

    34

    ampliar o uso de tecnologias digitais de informao e comunicao nos

    processos de ensino e aprendizagem;

    estimular a criao e implementao de metodologias adequadas EaD, tendo

    por objetivo a construo significativa de conhecimentos;

    ultrapassar os limites geogrficos e temporais e levar educao superior de

    qualidade para uma parcela da sociedade carente de qualificao profissional;

    Para tanto, propem-se as metas a seguir:

    desenvolvimento de programas de educao continuada permanente para

    docentes, equipe tcnica e suporte administrativo;

    ampliao de equipes multidisciplinares responsveis pela proposio de cursos

    e atividades nas modalidades a distncia, semipresencial ou presencial com uso

    de recursos tecnolgicos digitais;

    produo de material instrucional especfico para as modalidades;

    garantia de infraestrutura de apoio necessria ao desenvolvimento dos cursos e

    atividades;

    adequao do modelo de gesto acadmico-administrativa modalidade;

    avaliao peridica dos cursos e atividades, com vistas ao seu constante

    aprimoramento.

    A PUC-SP possui uma Coordenadoria de Educao a Distncia, rgo de natureza

    transversal, responsvel pela gesto de projetos e de atividades acadmicas na rea de

    educao a distncia, servindo ao conjunto da PUC-SP, interna e externamente, em assuntos

    de sua atuao. A gesto, administrao e implementao da educao a distncia na

    Universidade constituem-se em suas principais atribuies. Mantm interface com as

    Faculdades da Universidade, estando subordinada ao CEPE e vinculada Reitoria.

    As polticas de EAD, aprovadas pelos colegiados superiores, fundamentam-se nos

    princpios filosficos e terico-metodolgicos previstos neste documento, em consonncia com

    as especificidades dessa modalidade de ensino, a seguir apresentados:

    1. atendimento s demandas de formao continuada comunidade, segundo os

    mesmos princpios que norteiam as demais atividades acadmicas;

  • Plano de Desenvolvimento Institucional 2015-2019

    35

    2. valorizao das atividades de EAD, de educao semipresencial e de atividades

    de aprendizagem mediadas pelas Tecnologias Digitais de Informao e Comunicao na

    difuso do conhecimento produzido por essas atividades pela Universidade;

    3. articulao e integrao da Coordenadoria de EAD com as unidades acadmicas

    de Graduao e Ps-Graduao e Educao Continuada, visando assessoria para proposio,

    acompanhamento e avaliao dos cursos;

    4. formao continuada de recursos humanos da Universidade (docentes,

    gestores, funcionrios, comunidade);

    5. valorizao e expanso de cursos de Educao a Distncia. Incentivo ao uso de

    educao semipresencial nos cursos de Graduao;

    6. organizao de sistemas operacionais em consonncia com a presente proposta

    acadmica, do planejamento estratgico e do oramento a ser delimitado, buscando

    articulao e integrao com a administrao central da Universidade;

    7. captao de projetos na rea visando a contribuir com o aumento da receita da

    Universidade;

    8. incentivo s atividades de pesquisa na rea de EAD e uso de tecnologias

    integradas s atividades da docncia;

    9. monitoramento contnuo das aes empreendidas e compartilhamento dos

    dados com a comunidade interna e externa.

    O ambiente virtual de aprendizagem usado pela PUC-SP o ambiente Moodle,

    configurado para garantir a oferta da educao a distncia. Nesse ambiente, o estudante tem

    acesso a todas as ferramentas necessrias para estudar, interagir com os colegas, professores on

    line e fazer as atividades indicadas, tirar as dvidas, etc.

    Nos cursos a distncia, em razo de suas caractersticas, fundamental a presena de

    uma equipe multidisciplinar responsvel por gerenciar a elaborao dos projetos, a concepo

    de materiais didticos, a implementao dos cursos e seu acompanhamento.

    A PUC-SP vem consolidando sua atuao na educao a distncia, desde o seu

    credenciamento para essa modalidade. Atualmente, conta com dois polos de apoio presencial e

    estuda a ampliao desses polos.

  • Plano de Desenvolvimento Institucional 2015-2019

    36

    3.1.5 Polticas de Internacionalizao

    Nos documentos institucionais, sobretudo em seu Estatuto, Art. 4, h reconhecida

    importncia da internacionalizao, para o cumprimento da finalidade da PUC-SP:

    promover a internacionalizao de programas e projetos de ensino e pesquisa, bem como de pesquisadores e estudantes, por meio de convnios e acordos firmados com instituies universitrias e de pesquisa nacionais e estrangeiras.

    A PUC-SP busca capacitar seus estudantes humana e profissionalmente para o mundo

    em que vivem. Se as capacidades tcnicas exigem abertura realidade internacional, o mesmo

    ocorre em termos de sua participao na sociedade como cidado, j que as sociedades atuais

    tm conotaes que ultrapassam a aldeia global para configurar-se como universo holstico.

    A capacitao para viver e atuar no mundo contemporneo, se exige do estudante uma

    capacidade transdisciplinar por um lado, por outro exige tambm a capacidade de enxergar

    para alm de sua realidade cultural e nacional.

    A internacionalizao da PUC-SP responde necessidade de torn-la participante de

    atividades internacionais de produo e socializao de conhecimento, inserindo-a no quadro

    das instituies de qualidade internacional. Assim, ela atende s exigncias do mundo atual e a

    critrios muito precisos de avaliao por rgos governamentais e sociais. A formao

    profissional e cidad de qualidade exige mais que competncias tcnicas locais, por essa razo

    so envidados, na Universidade, esforos para que seus estudantes sejam amplamente

    capacitados, desenvolvendo competncias e habilidades alm das intelectuais. Muitas so as

    possibilidades que se abrem para a sua internacionalizao, envolvendo pesquisas, programas e

    projetos internacionais que se valem tambm da mobilidade, para sua realizao.

    O conceito de internacionalizao no novo, mas a realidade de internacionalizao

    parece mais prxima e mais abrangente, possvel e necessria com o encurtamento do mundo

    e a aproximao de povos e culturas. Na PUC-SP, a Internacionalizao compreendida como

    possibilidade de cooperao e colaborao entre atores de instituies de diferentes pases.

    Envolve mltiplos agentes e interesses, engloba o ensino, a pesquisa e a extenso, tanto na

    graduao quanto na ps-graduao e na educao continuada, por meio de prticas que

    favorecem a relao ensino e aprendizagem para alm das fronteiras do prprio pas.

  • Plano de Desenvolvimento Institucional 2015-2019

    37

    Para alcanar esses propsitos, necessria uma poltica de internacionalizao,

    assegurada nos princpios de indissociabilidade entre ensino, pesquisa e extenso, na

    sensibilizao de toda a comunidade universitria, visando a uma cultura internacional

    caracterstica dos novos tempos em que vivemos.

    A realizao dessa poltica se dar por meio dos seguintes objetivos:

    1. Fazer da PUC-SP uma Universidade Mundial, de renome no ensino, na pesquisa

    e na extenso, inserindo-a em redes de colaborao com parceiros igualmente destacados

    visando a torn-la um centro de formao mundial.

    2. Criar mentalidade institucional de internacionalizao, incluindo o tema na

    elaborao dos documentos institucionais, nos programas e cursos, de maneira que exista, em

    todos os nveis, a preocupao com os aspectos internacionais do trabalho acadmico e de gesto.

    3. Formar estudantes com capacidade de viso e ao em sua rea de atuao

    profissional e na organizao da sociedade, tendo em vista a mentalidade de cooperao com o

    diferente, a convivncia pacfica entre os povos, pessoas e o estabelecimento da cultura da paz.

    4. Formalizar e institucionalizar instrumentos de colaborao internacional por

    meio da consecuo de convnios que possibilitem quadro efetivo para a realizao de

    atividades acadmicas inclusive na atribuio de graus e diplomas.

    5. Trabalhar em favor da incluso social por meio da abertura de possibilidade de

    internacionalizao para estudantes de baixa renda e atravs da abertura da PUC-SP a

    parcerias com pases em desenvolvimento.

    6. Estabelecer e participar ativamente em redes de parceria e colaborao no

    ensino, na pesquisa e na gesto, de maneira a modernizar funcionamentos operacionais e

    transformar concorrentes em parceiros, agregando as expertises da PUC-SP s de outras

    instituies e aproximando inovao e sustentabilidade.

    Para alcanar os objetivos enumerados, so definidas as seguintes metas:

    1. Consolidao e ampliao de parcerias internacionais da PUC-SP, priorizando pases

    em desenvolvimento ou com os quais ainda no h convnios firmados.

    2. Participao de representao institucional da PUC-SP em eventos de educao

    internacional.

  • Plano de Desenvolvimento Institucional 2015-2019

    38

    3. Aumento da oferta de programas internacionais para estudantes de graduao e ps-

    graduao, incluindo intercmbios semestrais, duplos-diplomas, cursos conjuntos e

    programas de curta durao no exterior.

    4. Incentivo internacionalizao de projetos e grupos de pesquisa, motivando

    pesquisadores e grupos para trabalhos internacionais, incluindo publicaes.

    5. Ampliao da participao de estudantes da PUC-SP em programas governamentais

    de fomento mobilidade internacional, na graduao e na ps-graduao.

    6. Ampliao do nmero de estudantes intercambistas da PUC-SP no exterior e de

    estudantes internacionais na PUC-SP, tanto na graduao quanto na ps-graduao.

    7. Ampliao da participao de estudantes com comprovada carncia financeira e bom

    rendimento acadmico em atividades e cursos no exterior, na graduao ou ps-

    grad