Plano de desenvolvimento local sustentavel municipios capixabas

  • View
    217

  • Download
    1

Embed Size (px)

DESCRIPTION

 

Text of Plano de desenvolvimento local sustentavel municipios capixabas

  • III Congresso Consad de Gesto Pblica

    PLANO DE DESENVOLVIMENTO LOCAL SUSTENTVEL: MUNICPIOS CAPIXABAS

    Ana Ivone Salomon Marques Sabrina Caliman Tanaka

    Ndia Dorian Machado

  • Painel 03/012

    Capacidades institucionais dos municpios para a gesto

    PLANO DE DESENVOLVIMENTO LOCAL SUSTENTVEL: MUNICPIOS CAPIXABAS Ana Ivone Salomon Marques

    Sabrina Caliman Tanaka Ndia Dorian Machado

    RESUMO

    Para minimizar potenciais efeitos adversos, resultados de crescimento econmico com elevada densidade de recursos e concentrado no tempo, foram estabelecidas diretrizes estratgicas de induo ao desenvolvimento local, de apoio ao planejamento e a gesto, ordenamento territorial, capacitao e qualificao, abordando aspectos econmicos, sociais, urbanos, ambientais. So abordadas estrategicamente a organizao social gerao de capital social, fortalecimento da sociedade e criao de espaos institucionais com organizaes fortes; o empreendedorismo criatividade e competncia coletivas e individuais vinculadas vocao local; e a gesto social sociedade gerindo seus prprios recursos de forma participativa, com responsabilidade compartilhada na formulao, implantao/implementao e gerenciamento dos projetos construdos coletivamente. Fortalecendo os setores produtivos estratgicos dos municpios, utilizando metodologia participativa, criao de novas institucionalidades para gesto social das solues de problemas comuns e capacitao de agentes locais com vistas promoo das potencialidades e apoio ao desenvolvimento sustentvel.

  • SUMRIO

    CONTEXTUALIZAO.............................................................................................. 03REDE URBANA CAPIXABA...................................................................................... 09PLANO DE DESENVOLVIMENTO LOCAL SUSTENTVEL.................................... 12ATIVIDADES A SEREM DESENVOLVIDAS PELA EQUIPE EXECUTORA............. 20CONSIDERAES ACERCA DO PLANO................................................................ 21REFERNCIAS.......................................................................................................... 23ANEXOS.................................................................................................................... 27

  • 3

    CONTEXTUALIZAO

    O Estado do Esprito Santo nos ltimos anos tem caminhado para um cenrio positivo, e bem sucedido em relao ao cumprimento do compromisso estabelecido pelo governo eleito, ou seja, a retomada da estabilidade e da confiabilidade poltico-institucional. No perodo estabelecido de 2003-2010 sob a direo da mesma equipe1, foram alcanados resultados expressivos, destacando o Estado em diversos aspectos no cenrio nacional, como a reduo da pobreza, o aumento da renda, a gerao de empregos, o crescimento da indstria, e a recuperao do equilbrio fiscal e da capacidade de investimento com recursos prprios mesmo durante a forte crise mundial. Sendo um dos poucos Estados a atravessar a crise preparado financeiramente, e com investimentos em torno de 01 bilho de reais.

    Ponto importante deste perodo foi a reforma da administrao pblica estadual capixaba, com foco na valorizao e qualificao do servidor pblico, a busca de inovao em termos de processos de trabalho, mtodos de gesto e servios. Uma mudana cultural centrada na tica, na qualidade e na orientao das aes governamentais com objetivos no sentido de gerar resultados efetivos para a sociedade.

    Com base nesses ideais, entre 2005 e 2006, foi elaborado o Plano de Desenvolvimento Esprito Santo 2025, um plano estratgico de longo prazo, que gerou uma agenda com diretrizes a serem empreendidas pelos atores sociais pblicos e privados visando a concretizao do terceiro ciclo de desenvolvimento do Esprito Santo nos prximos vinte anos. O plano um importante instrumento de integrao e convergncia das aes e iniciativas estratgicas das principais foras polticas, econmicas e sociais capixabas em busca do desenvolvimento sustentvel no longo prazo.

    A partir do ano de 2007, seminrios de Planejamento Estratgico foram realizados com o objetivo de alinhar a agenda de quatro anos do Governo eleito com a agenda de desenvolvimento de longo prazo para o Estado, o Plano de Desenvolvimento ES 2025. A consolidao dos resultados do trabalho e da reflexo da equipe de Governo est documentada no Diretrizes Estratgicas 2007-2010, e apresenta a estratgia do Governo Estadual que est comprometido com a

    1 Primeiro mandato eleito do Governador Paulo Hartung de 2003 a 2006, segundo mandato (reeleio) de 2007 a 2010.

  • 4

    necessidade de atender s demandas emergenciais da populao capixaba, sem perder a perspectiva de longo prazo inspirada na misso de lanar as bases para a construo de um desenvolvimento equilibrado e sustentvel do futuro desejado para o Estado do Esprito Santo.

    Os 11 eixos estratgicos de desenvolvimento no horizonte de 2006-2025 so: 1. Erradicao da pobreza e reduo das desigualdades; 2. Desenvolvimento do capital humano; 3. Agregao de valor produo, adensamento das cadeias produtivas e diversificao econmica; 4. Capital social e qualidade das instituies capixabas; 5. Reduo da violncia e da criminalidade; 6. Descentralizao econmica e interiorizao do desenvolvimento; 7. Desenvolvimento da rede de cidades; 8. Desenvolvimento da logstica; 9. Recuperao e conservao dos recursos naturais; 10. Fortalecimento da identidade e melhoria da imagem capixaba; 11. Insero estratgica regional.2

    A viso de futuro desejada para o Eixo Desenvolvimento da Rede de Cidades, no Plano de Desenvolvimento ES 2025, foi definida como:

    O capixaba gozar de um clima de paz e a maioria viver em cidades que se articulam em redes e que crescem de maneira ordenada. A Regio Metropolitana da Grande Vitria (RMGV) consolidar-se- como ncleo qualificado de integrao scio-econmica, devidamente reconhecida em todo o Pas como a capital nacional da qualidade de vida!. As principais cidades capixabas Cachoeiro de Itapemirim, Colatina, Linhares, So Mateus, Nova Vencia e as cidades com alto crescimento esperado Aracruz e Anchieta e seus respectivos entornos regionais, bem como as principais municipalidades do Capara e da Regio Serrana, formaro uma rede integrada de equipamentos e de servios de elevada qualidade e complexidade nos campos da educao, sade, formao profissional, finanas, logstica e cultura. Focando principalmente na complementaridade entre os diversos espaos scio-econmicos. Cada vez mais, as cidades capixabas sero pensadas, planejadas e geridas sob a tica de redes, e cada uma delas ser provida de instrumentos de gesto urbana e territorial adequados para fazer face ao crescimento populacional. O Esprito Santo ser um ambiente ainda mais propcio ao desenvolvimento sustentvel em todas as suas dimenses: econmica, social, ambiental, cultural e poltico-institucional.

    A definio da viso de futuro foi construda, atravs de pesquisa e entrevistas, prevendo um elevado dinamismo econmico que se concentrar no

    2 No documento Diretrizes Estratgicas 2007-2010 os eixos apresentam nomes distintos resultantes de adequao que visou melhorar a compreenso, e ainda ressaltar reas, como a Sade includa num 12o eixo estratgico. 1. Reduo da pobreza; 2. Educao; 3. Defesa social e justia; 4. Desenvolvimento econmico; 5. Interiorizao do desenvolvimento e agricultura; 6. Rede de cidades e servios; 7. Logstica e transportes; 8. Meio ambiente; 9. Identidade e imagem capixaba; 10. Insero estratgica regional; 11. Gesto pblica e qualidade das instituies; e 12. Sade

  • 5

    apenas na regio da metrpole, mas sim disseminada por todo o Estado, principalmente pela regio litornea do Estado. Com vistas a reverter a tendncia de concentrao excessiva da riqueza e das oportunidades no litoral sobretudo na RMGV existe a proposta de um conjunto de iniciativas integradas envolvendo os mais diversos atores sociais, econmicos e polticos, visando reforar a dinmica econmica do interior, apoiando-a nas vocaes e especializaes regionais.

    Devem ser combinados incentivos exportao e macios investimentos em inovao, qualidade, inteligncia de mercado e infra-estrutura, nas cadeias produtivas capixabas de alta relevncia regional rochas ornamentais, confeces e vesturio, florestal-moveleiro, fruticultura, metal-mecnica, cafeicultura, turismo e pecuria leiteira para torn-las competitivas no Estado, no Brasil e no mundo. Os grandes vetores do desenvolvimento econmico no interior do Estado sero baseados nas cadeias produtivas j existentes, e combinados, sero responsveis pela maior parte dos empregos gerados no Estado a cada ano. A estratgia de interiorizao possibilitar a atrao de investimentos privados para o interior do estado, com foco nas suas principais vocaes e potencialidades.

    No Plano de Desenvolvimento ES 2025 foi definido uma configurao de rede de cidades capixabas como referncia bsica de planejamento para fins de otimizao e distribuio espacial adequada dos investimentos pblicos e privados.

    ES 2025 Rede de Cidades

    Fonte: ES 2025, 2006.

  • 6

    O Eixo do Desenvolvimento da Rede de Cidades, e o grupo de projetos relacionados abaixo, tem como objetivo o fortalecimento relativo da importncia das cidades regionais, criando desta forma um ambiente mais propcio ao desenvolvimento sustentvel no Estado.

    Projetos do Eixo Desenvolvimento da Rede de Cidades: Planejamento e Gesto de Cidades (projeto ncora); Objetivo: Prover a Rede de Cidades do Esprito Santo de instrumentos de planejamento e gesto que faam frente aos desafios de crescimento, sustentabilidade e qualidade do espao urbano. Escopo: Difuso da aplicao dos instrumentos de planejamento e gesto de cidades, incluindo: planejamento estratgico, elaborao de plano diretor, ordenamento territorial e elaborao e aplicao da legislao pertinente. Introduo de sistemas e prticas de gesto que privileg