Click here to load reader

Poluição Sonora Seminário apresentado por alunos do Curso Ciências do Ambiente da UFCG – 2007 e 2008

  • View
    107

  • Download
    2

Embed Size (px)

Text of Poluição Sonora Seminário apresentado por alunos do Curso Ciências do...

  • Slide 1
  • Poluio Sonora Seminrio apresentado por alunos do Curso Cincias do Ambiente da UFCG 2007 e 2008
  • Slide 2
  • Poluio Sonora Conceito Caractersticas do som ndices de rudo Medio do rudo Fontes de rudo Efeitos de rudo Medidas de controle Efeitos negativos da poluio sonora nos seres humanos Consequncias do rudo no ecossistema Resolues /CONAMA
  • Slide 3
  • Poluio Sonora A noo de poluio sonora considera, em geral, todos os rudos capazes de ocasionar uma perturbao passageira, mas, que repetidos durante um longo intervalo de tempo, podem ter uma grave repercusso na sade, na qualidade de vida e/ou sobre o funcionamento dos ecossistemas. A poluio sonora ocorre quando num determinado ambiente o som altera a condio normal de audio. Embora ela no se acumule no meio ambiente, como outros tipos de poluio, causa vrios danos ao corpo e qualidade de vida das pessoas.
  • Slide 4
  • Poluio Sonora A poluio sonora pode ter mltiplas causas: Fonte mecnica pontual (mquinas, usinas, etc.);
  • Slide 5
  • Poluio Sonora Fonte mecnica mvel (provocada pela circulao dos carros, caminhes, trens, avies, helicpteros, estradas de ferro, rodovias e aeroportos);
  • Slide 6
  • Poluio Sonora Manifestaes e eventos pblicos (festas, fogos de artifcios, festivais, concertos e locais pblicos com grande freqncia).
  • Slide 7
  • Poluio Sonora Som e rudo Pode-se afirmar que som qualquer variao de presso (no ar, na gua...) que o ouvido humano possa captar, enquanto rudo o som ou o conjunto de sons indesejveis, desagradveis, perturbadores. O critrio de distino o agente perturbador, que pode ser varivel, envolvendo o fator psicolgico de tolerncia de cada indivduo.
  • Slide 8
  • Poluio Sonora Conceito Caractersticas do som ndices de rudo Medio do rudo Fontes de rudo Efeitos de rudo Medidas de controle Efeitos negativos da poluio sonora nos seres humanos Consequncias do Rudo no ecossistema Resolues /CONAMA
  • Slide 9
  • Poluio Sonora Para descrever o som, so utilizadas duas de suas caractersticas fsicas: Intensidade causada pela presso contra o ouvido ou outro instrumento de medio; Frequncia a altura determinada pela frequncia das vibraes (nmero de vezes, durante um determinado perodo de tempo, que o objeto vibrante d impulsos ao ar).
  • Slide 10
  • Poluio Sonora Nvel de presso do som ou nvel de rudo A equao para traduzir os nveis de presso do som (NPS) em decibis : NPS = 10 log P 2 / P 0 2 = 20 log P/P 0 P = presso sonora medida por instrumento; P 0 = presso de referncia (menor presso audvel); NPS = nvel de presso sonora, em dB
  • Slide 11
  • Nveis tpicos de rudo Fonte : COPPE/UFRJ (1980) Insuportvel 180 Motor de foguete Insuportvel 150 Avio na aterrissagem Muito alto a insuportvel 120 Trovoada Muito alto a insuportvel 110 Caldeiraria / Indstria txtil Muito alto a insuportvel 100 Buzina de veculo a 7m Muito alto 90 Fbrica barulhenta / Moto a 10m Alto 80 Rudo de trfego pesado Alto 70 Conversa ruidosa / Gritos / Aspirador de p Normal 60 Rudo de escritrio Normal 50 Conversa Razoavelmente baixo 40 Trabalho domstico / Rua residencial calma Muito baixo 30 Relgio / Sussurros /Chuvisco Sensao NPS (dB-A)Tipo de fonte Poluio Sonora
  • Slide 12
  • Slide 13
  • Fontes de rudos diferentes 0,1 16 0,2 14 0,3 12 0,4 10 0,59 0,6 8 0,87 1,06 1,2 5 1,54 1,8 3 2,12 2,6 1 3,00 Valor a ser somado (dB) Diferena entre sons (dB) Poluio sonora
  • Slide 14
  • Poluio Sonora Exemplo: Determinar o NPS ou nvel de rudo resultante da combinao das quatro fontes seguintes: NPS 1 = 92dB, NPS 2 = 81dB, NPS 3 = 95dB e NPS 4 = 90dB.
  • Slide 15
  • Poluio Sonora Conceito Caractersticas do som ndices de rudo Medio do rudo Fontes de rudo Efeitos de rudo Medidas de controle Efeitos negativos da poluio sonora nos seres humanos Consequncias do rudo no ecossistema Resolues /CONAMA
  • Slide 16
  • Poluio sonora Vrios ndices foram desenvolvidos para medio do rudo em dB-A, dentre os quais pode-se distinguir os ndices: L 10, L 50, L 90 e L eq
  • Slide 17
  • Poluio Sonora ndices L 10, L 50, L 90 L 10 define o nvel de rudo ultrapassado por 10% das medidas isoladas correspondendo a 10% do tempo das medies; L 90 o nvel abaixo do qual se situa apenas 10% das leituras nvel que ultrapassado em 90% do tempo; L 50 o nvel mediano, ou seja, a mdia das medidas isoladas.
  • Slide 18
  • Poluio Sonora Nvel sonoro equivalente (L eq ) O ndice L eq definido como a mdia de energia de uma amostra de rudo e calculado atravs da expresso: L eq = L 50 + ( L 10 - L 90 /56)
  • Slide 19
  • Poluio Sonora Conceito Caractersticas do som ndices de rudo Medio do rudo Fontes de rudo Efeitos de rudo Medidas de controle Efeitos negativos da poluio sonora nos seres humanos Consequncias do Rudo no ecossistema Resolues /CONAMA
  • Slide 20
  • Poluio Sonora Dentre os MNS (Medidores de Nvel de Som) destacam-se os portteis (Decibelmetro) que fornecem medidas numa faixa de 20 a 140 dB, com ponderao A. Decibelmetro
  • Slide 21
  • Poluio Sonora Consideram-se prejudiciais sade, segurana e ao sossego pblico os sons e rudos que: atinjam, no ambiente exterior do recinto em que tm origem, nvel de som de mais de dez decibis, acima do rudo de fundo existente; independentemente do rudo de fundo, atinjam no ambiente exterior do recinto em que tm origem, mais de sessenta decibis; alcancem, no interior do recinto em que so produzidos, nveis de som superiores aos considerados aceitveis pelas normas da ABNT.
  • Slide 22
  • Poluio Sonora Os limites de horrio para o perodo diurno e noturno so definidos pelas autoridades, com base nos hbitos da populao. O Decreto Estadual/PB n. 15.357/83 estabelece trs perodos: diurno, entre 7 e 19 horas; vespertino, entre 19 e 22 horas; e noturno, das 22 s 7 horas. Para efeito de controle da Poluio Sonora, a rea municipal dividida em trs zonas: residencial ZR, industrial ZI e diversificada ZD.
  • Slide 23
  • Poluio Sonora Rudo direto e refletido Para determinar se a influncia do som refletido significativa, efetuam-se duas medidas, uma perto e outra longe do local (15 a 20 metros). Quando a diferena for cerca de 8 dB, predomina o som direto. Se a diferena entre as duas leituras for pequena, o som refletido aprecivel.
  • Slide 24
  • Poluio Sonora Rudo de fundo Para determinar a influncia do rudo de fundo ou ambiente, devem ser feitas duas medies, uma com a fonte em estudo funcionando, e outra com a fonte desligada. Se, ao desligar a fonte, o rudo permanecer praticamente o mesmo, o rudo proveniente da mesma estar mascarado pelo rudo de fundo.
  • Slide 25
  • Poluio Sonora Rudo de fundo Uma reduo de at 2 dB indica que o rudo de fundo to intenso que, relativamente, o rudo da fonte no aprecivel. Se a diferena entre as duas leituras estiver entre 2 a 10 dB, deve-se utilizar a Tabela a seguir, para definir o nvel de rudo resultante apenas da fonte.
  • Slide 26
  • Poluio Sonora Tabela: Determinao da influncia do rudo de fundo 0,410 0,69 0,88 1,07 1,36 1,55 2,24 3,03 4,32 Valor a ser subtrado (dB)Diferena entre os sons (dB)
  • Slide 27
  • Poluio Sonora Exemplo: Em um determinado local, com a mquina funcionando, o nvel de rudo medido foi 95 dB e com a mquina desligada, 90 dB. Qual o nvel de rudo atribudo mquina?
  • Slide 28
  • Poluio Sonora Conceito Caractersticas do som ndices de rudo Medio do rudo Fontes de rudo Efeitos de rudo Medidas de controle Efeitos negativos da poluio sonora nos seres humanos Consequncias do rudo no ecossistema Resolues /CONAMA
  • Slide 29
  • Poluio Sonora Fontes de Rudo: Rudo nas ruas O trnsito o grande causador do rudo na vida das grandes cidades. Nas principais ruas da cidade de So Paulo, os nveis de rudo atingem de 88 a 104 decibis. Nas reas residenciais, os nveis de rudo variam de 60 a 63 decibis acima dos 55 decibis estabelecidos como limite pela Lei Municipal de Silncio.
  • Slide 30
  • Poluio Sonora Rudo nas habitaes
  • Slide 31
  • Poluio Sonora Rudo nas indstrias Em alguns pases europeus, como a Sucia e a Alemanha, impressionante o nmero de operrios que nas indstrias vm sofrendo perda de audio devido ao rudo.
  • Slide 32
  • Poluio Sonora Rudo dos avies A partida e a chegada de avies so acompanhadas de rudos de grande intensidade que perturbam os moradores das imediaes.
  • Slide 33
  • Poluio Sonora Os rudos excessivos provocam perturbao da sade mental. Alm do que, poluio sonora ofende o meio ambiente e, conseqentemente afeta o interesse difuso e coletivo, medida em que os nveis excessivos de sons e rudos causam deteriorao na qualidade de vida, na relao entre as pessoas, sobretudo quando acima dos limites suportveis pelo ouvido humano ou prejudiciais ao repouso noturno e ao sossego pblico, em especial nos grandes centros urbanos.
  • Slide 34
  • Poluio Sonora A poluio sonora passou a ser considerada pela OMS (Organizao Mundial da Sade), uma das trs prioridades ecolgicas para a prxima dcada. Acima de 70 decibis o rudo pode causar dano sade, de modo que, para o ouvido humano funcionar perfeitamente at o fim da vida, a intensidade de som a que esto expostos os habitantes das metrpoles no poderia ultrapassar os 70 decib

Search related