PORTUGUÊS 1º E 2º GRAUS

  • View
    4.933

  • Download
    7

Embed Size (px)

Text of PORTUGUÊS 1º E 2º GRAUS

LNGUA PORTUGUESA FONTICA Em sentido mais elementar, a Fontica o estudo dos sons ou dos fonemas, entendendo-se por fonemas os sons emitidos pela voz humana, os quais caracterizam a oposio entre os vocbulos. Ex.: em pato e bato o som inicial das consoantes p- e b- que ope entre si as duas palavras. Tal som recebe a denominao de FONEMA. Quando proferimos a palavra aflito, por exemplo, emitimos trs slabas e seis fonemas: a-fli-to. Percebemos que numa slaba pode haver um ou mais fonemas. No sistema fontica do portugus do Brasil h, aproximadamente, 33 fonemas. importante no confundir letra com fonema. Fonema som, letra o sinal grfico que representa o som. Vejamos alguns exemplos: Manh 5 letras e quatro fonemas: m / a / nh / Txi 4 letras e 5 fonemas: t / a / k / s / i Corre letras: 5: fonemas: 4 Hora letras: 4: fonemas: 3 Aquela letras: 6: fonemas: 5 Guerra letras: 6: fonemas: 4 Fixo letras: 4: fonemas: 5 Hoje 4 letras e 3 fonemas Canto 5 letras e 4 fonemas Tempo 5 letras e 4 fonemas Campo 5 letras e 4 fonemas Chuva 5 letras e 4 fonemas LETRA - a representao grfica, a representao escrita, de um determinado som. CLASSIFICAO DOS FONEMAS VOGAIS a, e, i, o, u SEMIVOGAIS

S h duas semivogais: i e u, quando se incorporam vogal numa mesma slaba da palavra, formando um ditongo ou tritongo. Exs.: cai-a-ra, te-sou-ro, Pa-ra-guai. CONSOANTES b, c, d, f, g, h, j, l, m, n, p, q, r, s, t, v, x, z ENCONTROS VOCLICOS seqncia de duas ou trs vogais em uma palavra, damos o nome de encontro voclico. Ex. : cooperativa Trs so os encontros voclicos: ditongo, tritongo, hiato DITONGO a combinao de uma vogal + uma semivogal ou vice-versa. Dividem-se em: orais: pai, fui nasais: me, bem, po decrescentes: (vogal + semivogal) meu, riu, di crescentes: (semivogal + vogal) ptria, vcuo TRITONGO semivogal + vogal + semivogal Pa-ra-guai, U-ru-guai, Ja-ce-guai, sa-guo, quo, iguais, mnguam HIATO o encontro de duas vogais que se pronunciam separadamente, em duas diferentes emisses de voz. fa-s-ca, sa--de, do-er, a-or-ta, po-di-a, ci--me, po-ei-ra, cru-el, ju--zo SLABA D-se o nome de slaba ao fonema ou grupo de fonemas pronunciados numa s emisso de voz. Quanto ao nmero de slabas, o vocbulo classifica-se em:

Monosslabo - possui uma s slaba: p, mel, f, sol. Disslabo - possui duas slabas: ca-sa, me-sa, pom-bo. Trisslabo - possui trs slabas: Cam-pi-nas, ci-dade, a-tle-ta. Polisslabo - possui mais de trs slabas: es-co-lari-da-de, hos-pi-ta-li-da-de. TONICIDADE Nas palavras com mais de uma slaba, sempre existe uma slaba que se pronuncia com mais fora do que as outras: a slaba tnica. Exs.: em l-gri-ma, a slaba tnica l; em ca-der-no, der; em A-ma-p, p. Considerando-se a posio da slaba tnica, classificam-se as palavras em: Oxtonas - quando a tnica a ltima slaba: Para-n, sa-bor, do-mi-n. Paroxtonas - quando a tnica a penltima slaba : mr-tir, ca-r-ter, a-m-vel, qua-dro. Proparoxtonas - quando a tnica a antepenltima slaba: -mi-do, c-li-ce, ' s-fre-go, ps-sego, l-gri-ma. ENCONTROS CONSONANTAIS a sequncia de dois ou mais fonemas consonnticos num vocbulo. atleta, brado, creme, digno etc. DGRAFOS So duas letras que representam um s fonema, sendo uma grafia composta para um som simples. H os seguintes dgrafos: 1) Os terminados em h, representados pelos grupos ch, lh, nh. Exs.: chave, malha, ninho. 2) Os constitudos de letras dobradas, representados pelos grupos rr e ss. Exs. : carro, pssaro. 3) Os grupos gu, qu, sc, s, xc, xs. Exs.: guerra, quilo, nascer, cresa, exceto, exsurgir. 4) As vogais nasais em que a nasalidade indicada por m ou n, encerrando a slaba em uma

palavra. Exs.: pom-ba, cam-po, on-de, can-to, man-to. NOTAES LXICAS So certos sinais grficos que se juntam s letras, geralmente para lhes dar um valor fontico especial e permitir a correta pronncia das palavras. So os seguintes: o acento agudo indica vogal tnica aberta: p, av, lgrimas; o acento circunflexo indica vogal tnica fechada: av, ms, ncora; o acento grave sinal indicador de crase: ir cidade; o til indica vogal nasal: l, m; a cedilha d ao c o som de ss: moa, lao, aude; o trema indica que o u soa: lingeta, freqente, tranqilo; o apstrofo indica supresso de vogal: medgua, pau-dalho; o hfen une palavras, prefixos, etc.: arcos-ris, peo-lhe, ex-aluno. ORTOGRAFIA OFICIAL Ao escrever uma palavra com som de s, de z, de x ou de j, deve-se procurar a origem dela, pois, na Lngua Portuguesa, a palavra primitiva, em muitos casos, indica como deveremos escrever a palavra derivada. 01) Escreveremos com -o as palavras derivadas de vocbulos terminados em -to, -tor, -tivo e os substantivos formados pela posposio do -o ao tema de um verbo (Tema o que sobra, quando se retira a desinncia de infinitivo - r - do verbo). Portanto deve-se procurar a origem da palavra terminada em -o. Por exemplo: Donde provm a palavra conjuno? Resposta: provm de conjunto. Por isso, escrevemo-la com . Exemplos: erudito = erudio exceto = exceo setor = seo intuitivo = intuio redator = redao

ereto = ereo educar - r + o = educao exportar - r + o = exportao repartir - r + o = repartio 02) Escreveremos com -teno os substantivos correspondentes aos verbos derivados do verbo ter. Exemplos: manter = manuteno reter = reteno deter = deteno conter = conteno 03) Escreveremos com -ar os verbos derivados de substantivos terminados em -ce. Exemplos: alcance = alcanar lance = lanar S Escreveremos com -s- as palavras derivadas de verbos terminados em -nder e ndir Exemplos: pretender = pretenso defender = defesa, defensivo despender = despesa compreender = compreenso fundir = fuso expandir = expanso 02) Escreveremos com -s- as palavras derivadas de verbos terminados em -erter, -ertir e -ergir. Exemplos: perverter = perverso converter = converso divertir = diverso aspergir = asperso imergir = imerso 03) Escreveremos -puls- nas palavras derivadas de verbos terminados em -pelir e -curs-, nas palavras derivadas de verbos terminados em -correr. Exemplos: expelir = expulso impelir = impulso compelir = compulsrio concorrer = concurso

discorrer = discurso percorrer = percurso 04) Escreveremos com -s- todas as palavras terminadas em -oso e -osa, com exceo de gozo. Exemplos: gostosa glamorosa saboroso horroroso 05) Escreveremos com -s- todas as palavras terminadas em -ase, -ese, -ise e -ose, com exceo de gaze e deslize. Exemplos: fase crase tese osmose 06) Escreveremos com -s- as palavras femininas terminadas em -isa. Exemplos: poetisa profetisa Helosa Marisa 07) Escreveremos com -s- toda a conjugao dos verbos pr, querer e usar. Exemplos: Eu pus Ele quis Ns usamos Eles quiseram Quando ns quisermos Se eles usassem ou S? Aps ditongo, escreveremos com --, quando houver som de s, e escreveremos com -s-, quando houver som de z. Exemplos: eleio traio Neusa

coisa S ou Z? 01-a) Escreveremos com -s- as palavras terminadas em -s e -esa que indicarem nacionalidades, ttulos ou nomes prprios. Exemplos: portugus norueguesa marqus duquesa Ins Teresa 01-b) Escreveremos com -z- as palavras terminadas em -ez e -eza, substantivos abstratos que provm de adjetivos, ou seja, palavras que indicam a existncia de uma qualidade. Exemplos: embriaguez limpeza lucidez nobreza acidez pobreza 02-a) Escreveremos com -s- os verbos terminados em -isar, quando a palavra primitiva j possuir o -s-. Exemplos: anlise = analisar pesquisa = pesquisar paralisia = paralisar 02-b) Escreveremos com -z- os verbos terminados em -izar, quando a palavra primitiva no possuir -s-. Exemplos: economia = economizar terror = aterrorizar frgil = fragilizar Cuidado: catequese = catequizar sntese = sintetizar hipnose = hipnotizar batismo = batizar 03-a) Escreveremos com -s- os diminutivos terminados em -sinho e -sito, quando a palavra primitiva j possuir o -s- no final do radical. Exemplos: casinha asinha portuguesinho camponesinha Teresinha Inesita 03-b) Escreveremos com -z- os diminutivos terminados em -zinho e -zito, quando a palavra primitiva no possuir -s- no final do radical. Exemplos: mulherzinha arvorezinha alemozinho aviozinho pincelzinho corzinha SS 01) Escreveremos com -cess- as palavras derivadas de verbos terminados em -ceder. Exemplos: anteceder = antecessor exceder = excesso conceder = concesso 02) Escreveremos com -press- as palavras derivadas de verbos terminados em -primir. Exemplos: imprimir = impresso comprimir = compressa deprimir = depressivo 03) Escreveremos com -gress- as palavras derivadas de verbos terminados em -gredir. Exemplos: agredir = agresso progredir = progresso transgredir = transgressor

04) Escreveremos com -miss- ou -mess- as palavras derivadas de verbos terminados em -meter. Exemplos: comprometer = compromisso intrometer = intromisso prometer = promessa remeter = remessa S ou SS Em relao ao verbos terminados em -tir, teremos:

Escreveremos com -j- as palavras de origem tupi, africana ou popular. Exemplos: jeca jibia jil paj G Escreveremos com -g- todas as palavras terminadas em -gio, -gio, -gio, -gio, -gio. Exemplos:

01) Escreveremos com -o, se apenas retirarmos a desinncia de infinitivo -r, dos verbos terminados em -tir. Exemplo: curtir - r + o = curtio 02) Escreveremos com -so, quando, ao retirarmos toda a terminao -tir, a ltima letra for consoante. Exemplo: divertir - tir + so = diverso 03) Escreveremos com -sso, quando, ao retirarmos toda a terminao -tir, a ltima letra for vogal.] Exemplo: discutir - tir + sso = discusso J Escreveremos com -j- as palavras derivadas dos verbos terminados em -jar. Exemplos: trajar = traje, eu trajei. encorajar = que eles encorajem viajar = que eles viajem Escreveremos com -j- as palavras derivadas de vocbulos terminados em -ja. Exemplos: loja = lojista gorja = gorjeta canja = canjica

pedgio colgio sacrilgio prestgio relgio refgio Escreveremos com -g- todas as palavras terminadas em -gem, com exceo de pajem, lambujem e a conjugao dos verbos terminados em -jar. Exemplos: a viagem a coragem a personagem a vernissagem a ferrugem a penugem X