POSTE DE CONCRETO PARA APLICAÇÃO EM ?· POSTE DE CONCRETO PARA APLICAÇÃO EM ENTRADAS DE SERVIÇO…

  • View
    212

  • Download
    0

Embed Size (px)

Transcript

  • Normalizao da Distribuio

    NTC

    917100

    Emisso.: Jul/2001 Reviso.: Ago/2011 Verso.: Dez/2017

    POSTE DE CONCRETO PARA APLICAO EM ENTRADAS DE SERVIO

    Pgina 1

    Exigncias Mnimas 1 Objetivo Estabelecer as condies mnimas para construo de postes de concreto armado, destinados utilizao em entradas de servio de unidades consumidoras, atendidas pela rede area de distribuio secundria da Copel. 2 Disposies Gerais 2.1 Normas A fabricao de postes de concreto para utilizao em entradas de servio dever atender s exigncias da NBR 8451 da ABNT, na complementao desta NTC. 2.2 Ensaios A ttulo de verificao, a Copel poder solicitar amostra de poste ao fabricante, fornecido gratuitamente, tirada de sua produo normal, que ser utilizada para realizao dos testes e ensaios de rotina, em data previamente agendada pela Copel. Os testes e ensaios sero realizados em bancada de ensaios construda nas dependncias da fbrica. 2.3 Resistncia Nominal o valor de resistncia que o poste deve apresentar continuamente para um esforo aplicado a 200 mm do topo em qualquer direo. Os tipos de postes podem ter resistncia nominal de 75 daN, 100 daN, 200 daN ou 300 daN, para atender as prescries das categorias de atendimento estabelecidas na NTC 901100.

    Tabela 1

    Categ. Atendi-

    mento (1) 12 14 19 22 25 28 29 36 37 38 41 42 43 44 45

    150 163 150 170 1100 250 263 350 363 380 3100 3125 3150 3175 3200

    Resist. Nominal (daN) (2)

    75 75 75 100 200 75 75 75 75 200 200 200 300 300 300

    Eletroduto/Curva

    32 32 32 32 32 32 32 32 32 32 32 50 50 60 60

    Notas: (1) . Categoria de Atendimento: Correspondem s categorias estabelecidas na NTC 901100 Fornecimento em Tenso Secundria de Distribuio. (2) . Resistncia Nominal: Para os postes com resistncia mecnica de 75 daN e de 100 daN, no so aplicveis as orientaes para construo e ensaios de postes tipo Duplo T convencionais, onde a face no-lisa pode ter resistncia mecnica equivalente a 50% da resistncia mecnica da face lisa. Para estes postes (de 75 daN e de 100 daN), o valor da resistncia mecnica especificado nesta tabela dever ser verificado em qualquer uma das faces do poste, objeto desta NTC. Estes postes devero ter a inscrio 2F, que indica a resistncia nominal em qualquer face. Os postes com resistncia de 200 daN e de 300 daN podero ser produzidos em processo similar ao poste Duplo T convencional, ou seja, com resistncia mecnica de 100 % na face lisa e de 50 % na face no-lisa (face cavada). 2.4 Tempo de Cura Os postes s podero ser comercializados aps o perodo de cura do concreto: - poste construdo com cimento convencional: 28 dias - poste construdo com cimento tipo ARI: 10 dias 2.5 Identificao e Traos de referncia O poste para entrada de servio dever ter gravado em qualquer uma das faces, de forma legvel e indelvel, em baixo relevo, as seguintes informaes: A partir do trao de referncia marcado a 3100 mm:

    Nome ou marca comercial do fabricante

    Tipo do poste

    Resistncia nominal (em daN)

    A inscrio 2F (para os postes tipo Duplo T, de 75 e de 100 daN ver Nota 2 do item 2.3)

    A inscrio ARI (quando for usado este tipo de cimento)

    Data de fabricao

    Marcao para iamento do poste (centro de gravidade)

  • Normalizao da Distribuio

    NTC

    917100

    Emisso.: Jul/2001 Reviso.: Ago/2011 Verso.: Dez/2017

    POSTE DE CONCRETO PARA APLICAO EM ENTRADAS DE SERVIO

    Pgina 2

    Exemplos de Identificao: BRASPOSTES PM 1 75 daN 2F ARI 22/12/2008 (poste duplo T com cimento ARI) BRASPOSTES PM 2 75 daN 2F 22/12/2008 (poste duplo T com cimento convencional) BRASPOSTES PM 1 75 daN 21/10/2008 (poste quadrado com cimento convencional) BRASPOSTES PMD 100 daN ARI 22/12/2008 (poste quadrado com cimento ARI) BRASPOSTES PM 1 200 daN ARI 22/12/2008 (poste quadrado ou duplo T com cimento ARI) BRASPOSTES PMO 300 daN 22/12/2008 (poste quadrado ou duplo T com cimento convencional) 2.6 Seo transversal Os postes podero possuir seo transversal quadrada ou retangular ou duplo T.. A seo longitudinal poder ser retangular ou cnica. Podero ser aceitos postes com sees diferentes das convencionais, desde que previamente aprovados pela Copel. No h exigncias quanto s dimenses da base e do topo, desde que os postes sejam aprovados em testes de flecha nominal, flecha residual e ensaio de ruptura. 2.7 Eletrodutos e Curvas Os eletrodutos e curvas, embutidos no poste, podero ser de PVC rgido ou corrugado. As curvas devero apresentar as seguintes caractersticas:

    a) curvas superiores:

    quando montadas durante a fabricao do poste, devero ser de aproximadamente 135 para permitir a formao do pingadouro.

    possuir terminao em luva 45, com rosca, para permitir a montagem de curva raio longo 90, por ocasio da execuo da instalao do poste na entrada de servio.

    b) curvas inferiores:

    quando montadas durante a fabricao do poste, devero ser de 90, com rosca na extremidade para permitir a continuao da conexo externa, ou

    possuir terminao em curva 90, com rosca, para permitir o acoplamento da conexo ou bucha de terminao.

    Nas terminaes inferiores dos eletrodutos de PVC rgido ou corrugado, no poste PM 5 ou na conexo com a caixa de medio em mureta no h necessidade de rosca para acoplamento na caixa, pois a instalao fixa no poste ou embutida na mureta.. Basta a vedao com massa de calafetar ou adesivo siliconado, para garantir a estanqueidade. 2.8 Comprimento do poste O comprimento do poste para utilizao em entradas de servio dever ser de, no mnimo, 7200 mm. 2.9 Engastamento (*e) O comprimento de engastamento dever obedecer seguinte frmula:

    *e = 10%L + 600 mm, onde: *e = comprimento de engastamento, em mm L = comprimento total do poste em mm Para o poste com 7200 mm, a marcao do engastamento deve estar a 1320 mm.

    Nota: A fim de atender a altura mnima de instalao do ramal de ligao, em algumas instalaes, pode ser necessria a construo de um poste de entrada de servio com altura superior a 7200 mm. Neste caso, o engastamento e os testes e ensaios de resistncia devem ser verificados para o comprimento efetivo do poste. 2.10 Sinal demarcatrio para iamento O poste deve conter, de forma indelvel, sinal demarcatrio do centro de gravidade, para orientar o iamento.

  • Normalizao da Distribuio

    NTC

    917100

    Emisso.: Jul/2001 Reviso.: Ago/2011 Verso.: Dez/2017

    POSTE DE CONCRETO PARA APLICAO EM ENTRADAS DE SERVIO

    Pgina 3

    2.11 Tipos de Postes

    Tipo Descrio

    PM 1 (1)

    Entrada area, caixa de medio fixada no poste e sada area. Entrada area, caixa de medio fixada no poste ou em mureta e sada subterrnea Usado como poste auxiliar, para ancoragem do ramal de ligao (Copel) e/ou do ramal alimentador (consumidor), com a medio em outro local

    PM 2 Entrada area, caixa de medio em mureta ou muro e sada embutida ou subterrnea.

    PM 3 Entrada area, caixa de medio em mureta ou muro e sada area.

    PM-5

    Entrada area, caixa de medio fixada no poste e sada area (eletrodutos de entrada e sada embutidos no poste). Entrada area, caixa de medio fixada no poste e sada subterrnea (eletroduto de entrada embutido - neste caso ser ocupado apenas um dos eletrodutos da parte superior do poste ). Utilizao como poste de divisa, com as pontas inferiores dos eletrodutos aflorando frontalmente ou nas laterais do poste. Neste caso, os ramais alimentadores podero ser areos (com os eletrodutos de sada amarrados externamente), ou subterrneos.

    PMC Poste com uma caixa de medio em material polimrico embutida no corpo do poste. Entrada area, eletrodutos embutidos, sada area ou subterrnea/embutida.

    PDF Poste com 2 caixas de medio em material polimrico embutidas na face frontal do poste, Aplicvel em 2 medies de unidades contguas - poste de divisa. Entradas areas, eletrodutos embutidos, sadas subterrnea.

    MC Mureta pr-fabricada com 1 caixa de medio em material polimrico, embutida.

    MDF Mureta pr-fabricada, com 2 caixas de medio em material polimrico, embutidas na mesma face. Aplicvel em 2 medies de unidades contguas - poste de divisa Entrada e sada subterrnea.

    Nota (1) : Se o fabricante produzir poste para entradas de servio com seo Duplo T, este poder ser classificado como do tipo PM 1 desta NTC (poste macio, sem eletrodutos embutidos), Neste caso, conforme estabelece o item 2.3 desta norma, os valores da resistncia nominal devero ser verificados em qualquer direo (qualquer uma das faces), para os postes com resistncia mecnica de 75 daN e de 100 daN. Estes postes devero ter a inscrio 2F, marcados aps as inscries normais, para diferenciar dos postes Duplo T convencionais.. 2.12 Ferragem

    Resistncia Nominal 75 daN 100 daN 200 daN 300 daN

    Ferragem (pol) 4 X 5/16 4 X 3/8 2 X 1/2 + 2 X 5/8 4 X 5/8

    Notas: 1 . As dimenses da ferragem apontadas nesta tabela so a ttulo de sugesto. 2 . Considera-se a distncia de aproximadamente 25 cm entre os estribos. 3 . De acordo com as caractersticas construtivas, a matria prima utilizada e os modelos de formas adotados, para

    o atendimento aos resultados positivos nos testes e ensaios, o responsvel tcnico poder prescrever outros dimensionamentos para a ferragem e distribuio dos estribos na armadura.

    4 . No permitida a utilizao de ferragem emendada. 3 Garantia Para os postes utilizados nos sistemas de distribuio de energia eltrica, a NBR 8451 estabelece a garantia de vida mdia de 35 anos, com taxa de tolerncia de 6%. Para os postes utilizados em entradas de servio, esta norma estabelece a garantia mnima de 5 anos, perodo no qual o poste deve manter todas as caractersticas bsicas de resistncia mecnica nominal e flechas nominal e residual e no apresentar indicao visual de quaisquer trincas ou ra