PROAB 2013 DIREITO CONSTITUCIONAL PROFESSOR: RAFAEL IORIO Aula 9 e-mail: rafaiorio@ig.br

  • View
    22

  • Download
    0

Embed Size (px)

DESCRIPTION

PROAB 2013 DIREITO CONSTITUCIONAL PROFESSOR: RAFAEL IORIO Aula 9 e-mail: rafaiorio@ig.com.br. CONTROLE JURISDICIONAL DE CONSTITUCIONALIDADE:. CONCRETO (Brasil: desde a Constituição de 1891). EUA. Chief Justice Marshall da Suprema Corte. Caso Marbury & Madison julgado em 1803. - PowerPoint PPT Presentation

Text of PROAB 2013 DIREITO CONSTITUCIONAL PROFESSOR: RAFAEL IORIO Aula 9 e-mail: rafaiorio@ig.br

  • PROAB 2013DIREITO CONSTITUCIONALPROFESSOR: RAFAEL IORIOAula 9e-mail: rafaiorio@ig.com.br

    PROAB 2013DIREITO CONSTITUCIONAL AULA 09

    CONTROLE JURISDICIONAL DE CONSTITUCIONALIDADE:AULA 3CONCRETO(Brasil: desde a Constituio de 1891)EUA Chief Justice Marshall da Suprema Corte Caso Marbury & Madison julgado em 1803DIFUSO

    PROAB 2013DIREITO CONSTITUCIONAL AULA 09

    CONTROLE JURISDICIONAL CONCRETO NO BRASILFinalidade: SUBJETIVOrgos competentes: DIFUSO OU ABERTOModo de provocao: POR VIA DE EXCEO OU DEFESAModo de manifestao: POR VIA INCIDENTAL

    PROAB 2013DIREITO CONSTITUCIONAL AULA 09

    2. Efeitos da declarao de inconstitucionalidade incidenter tantum no controle concreto1. INTER PARTES2. EX TUNC (regra)3. INTEGRA A FUNDAMENTAO DA DECISO4. NO TRANSITA EM JULGADO5. NO PRODUZ EFEITO VINCULANTE

    PROAB 2013DIREITO CONSTITUCIONAL AULA 09

    2.a POSSIBILIDADE DE MODULAO DOS EFEITOS DA DECLARAO DE INCONSTITUCIONALIDADERE 197.917: caso de Mira Estrela o STF determinou a reduo do nmero de vereadores somente para a prxima legislatura (Inf. 341 do STF)

    HC 82959/SP: discusso sobre a constitucionalidade da progresso do regime nos crimes hediondos (Inf. 418 do STF)

    PROAB 2013DIREITO CONSTITUCIONAL AULA 09

    3. CLUSULA DE RESERVA DE PLENRIO (ART. 97 DA CF) Argio incidental de inconstitucionalidade Tribunais (do Poder Judicirio) Maioria absoluta dos membros do TribunalPleno ou do rgo Especial Full bench Aplica-se ao direito pr-constitucional? No, porque caso de revogao e no de declarao de inconstitucionalidade.

    PROAB 2013DIREITO CONSTITUCIONAL AULA 09

    SMULA VINCULANTE N. 10 DO STFViola a clusula de reserva de plenrio (CF, art. 97), a deciso de rgo fracionrio de Tribunal que, embora no declare expressamente a inconstitucionalidade de lei ou ato normativo do Poder Pblico, afasta a sua incidncia no todo ou em parte.

    PROAB 2013DIREITO CONSTITUCIONAL AULA 09

    Art. 480. Argida a inconstitucionalidade de lei ou de ato normativo do poder pblico, o relator, ouvido o Ministrio Pblico, submeter a questo turma ou cmara, a que tocar o conhecimento do processo.Art. 481. Se a alegao for rejeitada, prosseguir o julgamento; se for acolhida, ser lavrado o acrdo, a fim de ser submetida a questo ao tribunal pleno.Pargrafo nico. Os rgos fracionrios dos tribunais no submetero ao plenrio, ou ao rgo especial, a argio de inconstitucionalidade, quando j houver pronunciamento destes ou do plenrio do Supremo Tribunal Federal sobre a questo. CDIGO DE PROCESSO CIVIL

    PROAB 2013DIREITO CONSTITUCIONAL AULA 09

    Art. 482. Remetida a cpia do acrdo a todos os juzes, o presidente do tribunal designar a sesso de julgamento.

    1 O Ministrio Pblico e as pessoas jurdicas de direito pblico responsveis pela edio do ato questionado, se assim o requererem, podero manifestar-se no incidente de inconstitucionalidade, observados os prazos e condies fixados no Regimento Interno do Tribunal. CDIGO DE PROCESSO CIVIL

    PROAB 2013DIREITO CONSTITUCIONAL AULA 09

    2 Os titulares do direito de propositura referidos no art. 103 da Constituio podero manifestar-se, por escrito, sobre a questo constitucional objeto de apreciao pelo rgo especial ou pelo Pleno do Tribunal, no prazo fixado em Regimento, sendo-lhes assegurado o direito de apresentar memoriais ou de pedir a juntada de documentos.

    3 O relator, considerando a relevncia da matria e a representatividade dos postulantes, poder admitir, por despacho irrecorrvel, a manifestao de outros rgos ou entidades.

    PROAB 2013DIREITO CONSTITUCIONAL AULA 09

    No ser objeto de deliberao (art. 60, 4, da CF) Mandado de segurana (art. 5, LXIX, da CF) Legitimidade ativa: parlamentarDevido processo legislativo (art. 5, LIV, da CF) Contra ato concreto da Mesa da Casa4. CONTROLE CONCRETO PREVENTIVO

    PROAB 2013DIREITO CONSTITUCIONAL AULA 09

    Art. 16, da Lei 7347/85: a sentena civil far coisa julgada erga omnes, nos limites da competncia territorial do rgo prolator, exceto se o pedido for julgado improcedente por insuficincia de provas, hiptese em que qualquer legitimado poder intentar outra ao com idntico fundamento, valendo-se de nova prova. 5. AO CIVIL PBLICA E DECLARAO DE INCONSTITUCIONALIDADE

    PROAB 2013DIREITO CONSTITUCIONAL AULA 09

    Art. 52, X, da CF: suspender a execuo, no todo ou em parte, de lei declarada inconstitucional por deciso definitiva do Supremo Tribunal Federal.6. O PAPEL DO SENADO FEDERAL NO CONTROLE CONCRETO:

    PROAB 2013DIREITO CONSTITUCIONAL AULA 09

    Pressuposto: deciso definitiva de mrito do STF declarando a inconstitucionalidade incidental de lei ou ato normativo

    Natureza: competncia discricionria (Rcl 4335/AC, Rel. Min. Gilmar Mendes)

    Amplitude: suspende, total ou parcialmente, a execuo de lei ou ato normativo federal, estadual, distrital ou municipal

    Efeitos: ex tunc e erga omnes (Decreto 2346, de 10 de outubro de 1997)

    PROAB 2013DIREITO CONSTITUCIONAL AULA 09

    PARA REFLETIR: Judicializao da poltica e politizao do Poder Judicirio (Carl Schmitt.)

    Vivemos sob uma Constituio, mas a Constituio aquilo que os juzes dizem que ela (Charles Evans Hughes)

    PROAB 2013DIREITO CONSTITUCIONAL AULA 09

    QUESTES OBJETIVAS

    PROAB 2013DIREITO CONSTITUCIONAL AULA 09

    (3 Exame 2007) No controle de constitucionalidade de ato normativo pela via difusa, discute-se o caso concreto. A respeito desse controle, assinale a opo correta.a) Os efeitos da declarao de inconstitucionalidade afetam somente as partes envolvidas no processo, de forma retroativa, em regra, de modo a desfazer, desde sua origem, o ato declarado inconstitucional, juntamente com todas as conseqncias dele derivadas.b) A declarao de inconstitucionalidade ter efeitos ex tunc e erga omnes por deciso do STF, pois somente a este cabe assegurar a supremacia das normas constitucionais.

    PROAB 2013DIREITO CONSTITUCIONAL AULA 09

    c) Os efeitos devem ser inter partes, podendo, entretanto, ser ampliados por motivos de segurana jurdica ou de excepcional interesse social, em decorrncia de deciso de dois teros dos membros do STF.d) Os efeitos se tornaro ex tunc a partir do momento em que o Senado Federal editar uma resoluo suspendendo a execuo, no todo ou em parte, da lei ou ato normativo declarado inconstitucional por deciso definitiva do STF.

    PROAB 2013DIREITO CONSTITUCIONAL AULA 09

    (3 Exame 2009) No que concerne ao controle de constitucionalidade, assinale a opo correta.(a) O controle concentrado de constitucionalidade origina-se do direito norte-americano, tendo sido empregado pela primeira vez no famoso caso Marbury versus Madison, em 1803.(b) O controle concentrado de constitucionalidade permite que qualquer juiz ou tribunal declare a inconstitucionalidade de norma incompatvel com a CF.(c) Controle de constitucionalidade consiste na verificao da compatibilidade de qualquer norma infraconstitucional com a CF.(d) Entre os pressupostos do controle de constitucionalidade, destacam-se a supremacia da CF e a rigidez constitucional.

    PROAB 2013DIREITO CONSTITUCIONAL AULA 09

    (2 Exame 2010) A obrigatoriedade ou necessidade de deliberao plenria dos tribunais, no sistema de controle de constitucionalidade brasileiro, significa que:(a) somente pelo voto da maioria absoluta de seus membros ou dos membros do respectivo rgo especial podero os tribunais declarar a inconstitucionalidade de lei ou ato normativo do Poder Pblico.(b) a parte legitimamente interessada pode recorrer ao respectivo Tribunal Pleno das decises dos rgos fracionrios dos Tribunais Federais ou Estaduais que, em deciso definitiva, tenha declarado a inconstitucionalidade de lei ou ato normativo.

    PROAB 2013DIREITO CONSTITUCIONAL AULA 09

    (c) somente nas sesses plenrias de julgamento dos Tribunais Superiores que a matria relativa a eventual inconstitucionalidade da lei ou ato normativo pode ser decidida.(d) a competncia do Supremo Tribunal Federal para processar e julgar toda e qualquer ao que pretenda invalidar lei ou ato normativo do Poder Pblico pode ser delegada a qualquer tribunal, condicionada a delegao a que a deciso seja proferida por este rgo jurisdicional delegado em sesso plenria.

    PROAB 2013DIREITO CONSTITUCIONAL AULA 09

    (2 Exame 2010) Declarando o Supremo Tribunal Federal, incidentalmente, a inconstitucionalidade de lei ou ato normativo federal em face da Constituio do Brasil, caber:(a) ao Procurador-Geral da Repblica, como chefe do Ministrio Pblico da Unio, expedir atos para o cumprimento da deciso pelos membros do Ministrio Pblico Federal e dos Estados.(b) ao Presidente da Repblica editar decreto para tornar invlida a lei no mbito da administrao pblica.

    PROAB 2013DIREITO CONSTITUCIONAL AULA 09

    (c) ao Senado Federal suspender a execuo da lei, total ou parcialmente, conforme o caso, desde que a deciso do Supremo Tribunal Federal seja definitiva.(d) ao Advogado-Geral da Unio interpor o recurso cabvel para impedir que a Unio seja compelida a cumprir a referida deciso.

    PROAB 2013DIREITO CONSTITUCIONAL AULA 09

    (2 Exame 2001) Suponha que o STF, no exame de um caso concreto (controle difuso), tenha reconhecido a incompatibilidade entre uma lei em vigor desde 1987 e a Constituio de 1988. Nesse caso, correto afirmar que: (a) aps reiteradas decises no mesmo sentido, o STF poder editar smula vinculante. (b) o STF dever encaminhar a deciso ao Senado. (c) os rgos fracionrios dos tribunais, a partir de ento, ficam dispensados de encaminhar a questo ao pleno. (d) a eficcia da deciso erga omnes

    *

Recommended

View more >