PROAB 2013 E.C.A – AULA 1 PROAB 2013 E.C.A PROFESSOR: SANDRO CALDEIRA www.sandrocaldeira.com Aula 1 PROAB 2013 E.C.A PROFESSOR: SANDRO CALDEIRA www.sandrocaldeira.com

  • View
    104

  • Download
    1

Embed Size (px)

Text of PROAB 2013 E.C.A – AULA 1 PROAB 2013 E.C.A PROFESSOR: SANDRO CALDEIRA www.sandrocaldeira.com Aula...

  • Slide 1
  • PROAB 2013 E.C.A AULA 1 PROAB 2013 E.C.A PROFESSOR: SANDRO CALDEIRA www.sandrocaldeira.com Aula 1 PROAB 2013 E.C.A PROFESSOR: SANDRO CALDEIRA www.sandrocaldeira.com Aula 1
  • Slide 2
  • RESPONSABILIDADE CIVIL AULA 1 PROAB 2013 E.C.A AULA 1
  • Slide 3
  • RESPONSABILIDADE CIVIL AULA 1 PROAB 2013 E.C.A AULA 1 TEORIA ADOTADA: PROTEO INTEGRAL TEORIA ADOTADA: PROTEO INTEGRAL
  • Slide 4
  • RESPONSABILIDADE CIVIL AULA 1 PROAB 2013 E.C.A AULA 1 Art. 1 Esta Lei dispe sobre a proteo integral criana e ao adolescente.
  • Slide 5
  • RESPONSABILIDADE CIVIL AULA 1 PROAB 2013 E.C.A AULA 1 QUEM CRIANA E QUEM ADOLESCENTE? QUEM CRIANA E QUEM ADOLESCENTE? Art. 2 Considera-se criana, para os efeitos desta Lei, a pessoa at doze anos de idade incompletos, e adolescente aquela entre doze e dezoito anos de idade. Pargrafo nico. Nos casos expressos em lei, aplica-se excepcionalmente este Estatuto s pessoas entre dezoito e vinte e um anos de idade. Art. 2 Considera-se criana, para os efeitos desta Lei, a pessoa at doze anos de idade incompletos, e adolescente aquela entre doze e dezoito anos de idade. Pargrafo nico. Nos casos expressos em lei, aplica-se excepcionalmente este Estatuto s pessoas entre dezoito e vinte e um anos de idade.
  • Slide 6
  • RESPONSABILIDADE CIVIL AULA 1 PROAB 2013 E.C.A AULA 1 Criana - 0 12 anos incompletos arts. 2 e 105 E.C.A Adolescente - 12 18 anos Criana - 0 12 anos incompletos arts. 2 e 105 E.C.A Adolescente - 12 18 anos
  • Slide 7
  • RESPONSABILIDADE CIVIL AULA 1 PROAB 2013 E.C.A AULA 1 INFRATOR VTIMA INFRATOR VTIMA MENOR
  • Slide 8
  • RESPONSABILIDADE CIVIL AULA 1 PROAB 2013 E.C.A AULA 1 MENOR INFRATOR Arts. 103, 104 e 105 do E.C.A.
  • Slide 9
  • RESPONSABILIDADE CIVIL AULA 1 PROAB 2013 E.C.A AULA 1 Art. 103 E.C.A. Considera-se ato infracional a conduta descrita como crime ou contraveno penal. Art. 104 E.C.A. So penalmente inimputveis os menores de dezoito anos, sujeitos s medidas previstas nesta Lei. Pargrafo nico. Para os efeitos desta Lei, deve ser considerada a idade do adolescente data do fato Art. 103 E.C.A. Considera-se ato infracional a conduta descrita como crime ou contraveno penal. Art. 104 E.C.A. So penalmente inimputveis os menores de dezoito anos, sujeitos s medidas previstas nesta Lei. Pargrafo nico. Para os efeitos desta Lei, deve ser considerada a idade do adolescente data do fato
  • Slide 10
  • RESPONSABILIDADE CIVIL AULA 1 PROAB 2013 E.C.A AULA 1 MENOR EM SITUAO FLAGRANCIAL
  • Slide 11
  • RESPONSABILIDADE CIVIL AULA 1 PROAB 2013 E.C.A AULA 1 AUTO DE INVESTIGAO DE ATO INFRACIONAL A.I.A.I. AUTO DE INVESTIGAO DE ATO INFRACIONAL A.I.A.I. Conceito Destinatrio do A.I.A.I Conceito Destinatrio do A.I.A.I
  • Slide 12
  • RESPONSABILIDADE CIVIL AULA 1 PROAB 2013 E.C.A AULA 1 Internao Provisria - Arts. 108 e 174, Parte Final
  • Slide 13
  • RESPONSABILIDADE CIVIL AULA 1 PROAB 2013 E.C.A AULA 1 a) Promover arquivamento dos autos - Art. 180, I, E.C.A. b) Conceder Remisso - Art. 126 E.C.A. c) Representar autoridade judiciria para aplicao de medida scio-educativa - Art. 182, E.C.A. a) Promover arquivamento dos autos - Art. 180, I, E.C.A. b) Conceder Remisso - Art. 126 E.C.A. c) Representar autoridade judiciria para aplicao de medida scio-educativa - Art. 182, E.C.A. A.I.A.I. - Vai para o MP da V.I.J. Art. 180 A.I.A.I. - Vai para o MP da V.I.J. Art. 180
  • Slide 14
  • RESPONSABILIDADE CIVIL AULA 1 PROAB 2013 E.C.A AULA 1 Art. 180 E.C.A. Adotadas as providncias a que alude o artigo anterior, o representante do Ministrio Pblico poder: I - promover o arquivamento dos autos; II - conceder a remisso; III - representar autoridade judiciria para aplicao de medida scioeducativa. Art. 180 E.C.A. Adotadas as providncias a que alude o artigo anterior, o representante do Ministrio Pblico poder: I - promover o arquivamento dos autos; II - conceder a remisso; III - representar autoridade judiciria para aplicao de medida scioeducativa.
  • Slide 15
  • RESPONSABILIDADE CIVIL AULA 1 PROAB 2013 E.C.A AULA 1 Art. 181 E.C.A. Promovido o arquivamento dos autos ou concedida a remisso pelo representante do Ministrio Pblico, mediante termo fundamentado, que conter o resumo dos fatos, os autos sero conclusos autoridade judiciria para homologao. 1 Homologado o arquivamento ou a remisso, a autoridade judiciria determinar, conforme o caso, o cumprimento da medida. 2 Discordando, a autoridade judiciria far remessa dos autos ao Procurador-Geral de Justia, mediante despacho fundamentado, e este oferecer representao, designar outro membro do Ministrio Pblico para apresent-la, ou ratificar o arquivamento ou a remisso, que s ento estar a autoridade judiciria obrigada a homologar. Art. 181 E.C.A. Promovido o arquivamento dos autos ou concedida a remisso pelo representante do Ministrio Pblico, mediante termo fundamentado, que conter o resumo dos fatos, os autos sero conclusos autoridade judiciria para homologao. 1 Homologado o arquivamento ou a remisso, a autoridade judiciria determinar, conforme o caso, o cumprimento da medida. 2 Discordando, a autoridade judiciria far remessa dos autos ao Procurador-Geral de Justia, mediante despacho fundamentado, e este oferecer representao, designar outro membro do Ministrio Pblico para apresent-la, ou ratificar o arquivamento ou a remisso, que s ento estar a autoridade judiciria obrigada a homologar.
  • Slide 16
  • RESPONSABILIDADE CIVIL AULA 1 PROAB 2013 E.C.A AULA 1 Art. 126 E.C.A. Antes de iniciado o procedimento judicial para apurao de ato infracional, o representante do Ministrio Pblico poder conceder a remisso, como forma de excluso do processo, atendendo s circunstncias e conseqncias do fato, ao contexto social, bem como personalidade do adolescente e sua maior ou menor participao no ato infracional. Pargrafo nico. Iniciado o procedimento, a concesso da remisso pela autoridade judiciria importar na suspenso ou extino do processo. Art. 126 E.C.A. Antes de iniciado o procedimento judicial para apurao de ato infracional, o representante do Ministrio Pblico poder conceder a remisso, como forma de excluso do processo, atendendo s circunstncias e conseqncias do fato, ao contexto social, bem como personalidade do adolescente e sua maior ou menor participao no ato infracional. Pargrafo nico. Iniciado o procedimento, a concesso da remisso pela autoridade judiciria importar na suspenso ou extino do processo.
  • Slide 17
  • RESPONSABILIDADE CIVIL AULA 1 PROAB 2013 E.C.A AULA 1 Pargrafo nico. Iniciado o procedimento, a concesso da remisso pela autoridade judiciria importar na suspenso ou extino do processo. Art. 127- E.C.A- A remisso no implica necessariamente o reconhecimento ou comprovao da responsabilidade, nem prevalece para efeito de antecedentes, podendo incluir eventualmente a aplicao de qualquer das medidas previstas em lei, exceto a colocao em regime de semi- liberdade e a internao. Art. 128 E.C.A- A medida aplicada por fora da remisso poder ser revista judicialmente, a qualquer tempo, mediante pedido expresso do adolescente ou de seu representante legal, ou do Ministrio Pblico. Pargrafo nico. Iniciado o procedimento, a concesso da remisso pela autoridade judiciria importar na suspenso ou extino do processo. Art. 127- E.C.A- A remisso no implica necessariamente o reconhecimento ou comprovao da responsabilidade, nem prevalece para efeito de antecedentes, podendo incluir eventualmente a aplicao de qualquer das medidas previstas em lei, exceto a colocao em regime de semi- liberdade e a internao. Art. 128 E.C.A- A medida aplicada por fora da remisso poder ser revista judicialmente, a qualquer tempo, mediante pedido expresso do adolescente ou de seu representante legal, ou do Ministrio Pblico.
  • Slide 18
  • RESPONSABILIDADE CIVIL AULA 1 PROAB 2013 E.C.A AULA 1 Art. 182. Se, por qualquer razo, o representante do Ministrio Pblico no promover o arquivamento ou conceder a remisso, oferecer representao autoridade judiciria, propondo a instaurao de procedimento para aplicao da medida scio-educativa que se afigurar a mais adequada. 1 A representao ser oferecida por petio, que conter o breve resumo dos fatos e a classificao do ato infracional e, quando necessrio, o rol de testemunhas, podendo ser deduzida oralmente, em sesso diria instalada pela autoridade judiciria. 2 A representao independe de prova pr-constituda da autoria e materialidade. Art. 182. Se, por qualquer razo, o representante do Ministrio Pblico no promover o arquivamento ou conceder a remisso, oferecer representao autoridade judiciria, propondo a instaurao de procedimento para aplicao da medida scio-educativa que se afigurar a mais adequada. 1 A representao ser oferecida por petio, que conter o breve resumo dos fatos e a classificao do ato infracional e, quando necessrio, o rol de testemunhas, podendo ser deduzida oralmente, em sesso diria instalada pela autoridade judiciria. 2 A representao independe de prova pr-constituda da autoria e materialidade.
  • Slide 19
  • RESPONSABILIDADE CIVIL AULA 1 PROAB 2013 E.C.A AULA 1 Forca Jurdica
  • Slide 20
  • RESPONSABILIDADE CIVIL AULA 1 PROAB 2013 E.C.A AULA 1 Pea processual apresentada pelo Ministrio Pblico, com a finalidade de processar o adolescente pela prtica de ato infracional junto a vara da Infncia e Juventude.
  • Slide 21
  • RESPONSABILIDADE CIVIL AULA 1 PROAB 2013 E.C.A AULA 1 Recursos no E.C.A. - Art. 198, E.C.A.

Recommended

View more >