of 20 /20
Mapa do Processo Contents  [hide] 1 O Mapa do Processo 1.1 Criar um Processo 1.2 Iniciar com um processo existente 1.3 O Menu do Mapa 2 Definir T arefas 3 Definir Regras de Roteamento 3.1 Aplicar regras de rotemanto 3.1.1 Regra de Roteamento Sequencial 3.1.2 Regra de Roteamento por Seleção 3.1.3 Regra de Roteamento por A valiação 3.1.4 Regra de Roteamento por Bifurcação Paralela 3.1.5 Regra de Roteamento com Bifurcação Paralela  por Avaliação 4 Definir Passos 4.1 Definir Condições 4.2 Adicionar Gatilhos 5 Configurar T arefas 5.1 Definir T arefas 5.2 Regras de Atribuição da Tarefa 5.3 Controle de Tempo das Tarefas 5.4 Permissões de tarefa 5.5 Rótulos de Tarefas de Casos 5.6 Notificações de T arefas 6 Atribuir Tarefas 7 Importar e Exportar Processos 8 Ativar o Modo de Depuração O Mapa do Processo O Mapa de Processo é uma área em grade onde os processos de negócio são definidos de forma visual, para que possam ser facilmente projetados e os seus progressos completamente controlados. O Mapa do processo usa uma interface gráfica de arrastar e soltar permitindo que elementos sejam facilmente adicionados, excluídos e reorganizados. Um clique no botão direito do "mouse" apresenta menus contextuais que fornecem opções para modificar os objetos, uma vez que foram adicionados ao mapa. Usar o Mapa de Processo é uma boa maneira de clarificar a forma como as diferentes pessoas e departamentos em sua organização trabalham em conjunto e para especificar uma ordem lógica para a tomada de decisão, aprovaçã o de solicitaçõe s, delegação de responsabil idades, cumprindo as tarefas necessári as para concluir um processo. O Mapa de Processo é desenhado para ajudar você a criar visualmente os processos e as suas tarefas, e então começar a definir os passos para cada tarefa.

Process Maker 2

Embed Size (px)

Text of Process Maker 2

Mapa do Processo

Contents[hide]

1 O Mapa do Processo 1.1 Criar um Processo 1.2 Iniciar com um processo existente 1.3 O Menu do Mapa 2 Definir Tarefas 3 Definir Regras de Roteamento 3.1 Aplicar regras de rotemanto 3.1.1 Regra de Roteamento Sequencial 3.1.2 Regra de Roteamento por Seleo 3.1.3 Regra de Roteamento por Avaliao 3.1.4 Regra de Roteamento por Bifurcao Paralela 3.1.5 Regra de Roteamento com Bifurcao Paralela por Avaliao 4 Definir Passos 4.1 Definir Condies 4.2 Adicionar Gatilhos 5 Configurar Tarefas 5.1 Definir Tarefas 5.2 Regras de Atribuio da Tarefa 5.3 Controle de Tempo das Tarefas 5.4 Permisses de tarefa 5.5 Rtulos de Tarefas de Casos 5.6 Notificaes de Tarefas 6 Atribuir Tarefas 7 Importar e Exportar Processos 8 Ativar o Modo de Depurao

O Mapa do ProcessoO Mapa de Processo uma rea em grade onde os processos de negcio so definidos de forma visual, para que possam ser facilmente projetados e os seus progressos completamente controlados. O Mapa do processo usa uma interface grfica de arrastar e soltar permitindo que elementos sejam facilmente adicionados, excludos e reorganizados. Um clique no boto direito do "mouse" apresenta menus contextuais que fornecem opes para modificar os objetos, uma vez que foram adicionados ao mapa. Usar o Mapa de Processo uma boa maneira de clarificar a forma como as diferentes pessoas e departamentos em sua organizao trabalham em conjunto e para especificar uma ordem lgica para a tomada de deciso, aprovao de solicitaes, delegao de responsabilidades, cumprindo as tarefas necessrias para concluir um processo. O Mapa de Processo desenhado para ajudar voc a criar visualmente os processos e as suas tarefas, e ento comear a definir os passos para cada tarefa.

Dicas para usar o Mapa do Processo: Uma vez que o ProcessMaker um aplicativo baseado na Web, pode ocasionalmente ter dificuldades para sair das caixas de dilogo no Mapa de Processo. Se ProcessMaker travar ao exibir uma caixa de dilogo, retorne ao Mapa do processo principal e clique no boto de atualizao do seu navegador. O Mapa do Processo no oferece uma opo de desfazer e no permite que voc salve diferentes verses do mapa. Eventualmente, se voc quer testar o mapa antes e aps as modificaes, portanto, necessitando retornar a uma verso anterior, uma boa idia exportar o processo antes de fazer quaisquer alteraes. Para retornar a uma verso anterior do mapa, exclua ou renomeie o atual processo e em seguida, importe a verso anterior.

Criar um ProcessoAutentique-se com o usurio "admin" ou outro usurio que possua a permisso PM_FACTORY em seu perfil, assim pode editar processos. V para o menu PROCESSES e clique no "link" New no canto superior esquerdo da lista de processos.

Digite um nome e a descrio do novo processo e depois clique no boto Save.

Iniciar com um processo existenteA maneira mais fcil de comear a trabalhar com o ProcessMaker importar um processo existente e adapt-lo s suas necessidades. Clique no "link" Import e selecione um processos existente para importar. (arquivos de processos possuem a extenso .pm.) O ProcessMaker fornece alguns modelos de processos que podem ser baixados gratuitamente da Biblioteca do ProcessMaker. Para ver a lista de processos disponveis para baixar gratuitamente, clique no "link" Browse Library e selecione um processo da lista.

Para baixar um dos processos, clique no "link" View direita do processo. Na caixa de dilogo que fornece informaes sobre o processo, clique em Download na base da janela, para automaticamente baixar e importar da biblioteca.

O Menu do Mapa

Para comear a desenhar um processo e adicionar elementos ao mapa de processo, clique com o boto direito do "mouse" em qualquer lugar da rea em branco no mapa e selecione uma opo no menu.

Edit Process: Esta opo permite que o nome do processo e sua descrio sejam modificadas. Ela tambm fornece a possibilidade de ativar o modo Debug. Veja a seo Ativar o Modo de Depurao para mais informaes.

Export Process: Processos podem ser exportados para serem utilizados em instalaes de outros ProcessMaker ou no teste de verses. Para obter mais informaes, vejaImportar e Exportar Processos. Add Task: Adiciona uma nova tarefa no Mapa do Processo. Add SubProcess: Sub-processos permitem que um novo caso possa ser criado e executado dentro de um processo mestre. Para obter mais informaes, consulte a seo Sub-Processos. Add Text: Rtulos de textos podem ser adicionados ao mapa do processo. Este texto pode ser usado para rotular um conjunto de tarefas, identificar os departamentos da organizao, ou mesmo dar orientaes para o usurio. No modelo de processo Expense Request, os rtulos de texto so usados para identificar as diferentes fases do processo: "Initiate", "Approve", "Purchase Order or Denial Notification" e "Create Receipt". Horizontal Line: adiciona uma linha horizontal no Mapa do Processo, para ajudar a dividir visualmente o processo atravs da criao de rais. As linhas podem ser utilizadas para separar tarefas ou departamentos de sua organizao em agrupamentos lgicos no seu Mapa do Processo. Vertical Line: adiciona uma linha vertical no Mapa do Processo, para ajudar a dividir visualmente o processo atravs da criao de rais. As linhas podem ser utilizadas para separar tarefas ou departamentos de sua organizao em agrupamentos lgicos no seu Mapa do Processo. Delete All Lines: Esta opo remover todas as linhas horizontais e verticais do seu Mapa do Processo. Process Permissions: Esta opo permite a definio de permisses para usurios especficos verem objetos diferentes do processo, como formulrios dinmicos, documentos de entrada e documentos de sada. Use permisses de Processo para personalizar a forma como os usurios participam do processo e as informaes que eles podem ver. Para obter mais informaes, consulte a seo Permisses do Processo. Process Supervisors: Este submenu permite atribuir supervisores de todo o processo, formulrios dinmicos ou documentos de entrada. Aos supervisores so dados direitos de acesso para os casos sem atribuir a ele tarefas especficas no caso. Web Entry: Entrada Web um meio de acessar um formulrio dinmico a partir de uma pgina web externa. frequentemente utilizado externamente para iniciar processos. Para obter mais informaes, veja Entrada Web. Case Tracker: Neste submenu, o arquiteto do processo pode especificar quais usurios de produo do ProcessMaker esto autorizados a ver o rastremento de casos. Para obter mais informaes, consulte Rastrear Caso Process File Manager: Use o Gerenciador de Arquivos do Processo para carregar documentos externos no ProcessMaker. Ao contrrio dos documentos de entrada padro, que muitas vezes mudam para cada novo caso, essa opo geralmente usada para arquivos que so imutveis e necessrios a todos os casos.

Definir TarefasO primeiro passo na criao de um processo definir as tarefas. No ProcessMaker uma tarefa um grupo lgico de passos sequenciais, compartilhando um objetivo comum. As tarefas podem ser atribudas a diferentes usurios ou grupos de usurios, de modo que, um processo pode ser usado para coordenar as atividades de diferentes pessoas ou grupos em uma organizao. Para criar uma tarefa, clique com o boto direito do "mouse" na rea em branco do mapa do processo e selecione a opo Add Task do menu. A tarefa ser adicionada ao ProcessMap na localizao do ponteiro do mouse. A tarefa pode ser movimentada sobre o mapa, clicando nele e arrastando enquanto se clica no boto direito do mouse.

Para modificar uma tarefa, clique com o boto direito do "mouse" sobre a tarefa de selecione uma opo no menu de tarefas:

Steps: No ProcessMaker um passo uma parte do trabalho que constitui uma ao claramente definida dentro de uma tarefa. Selecione esta opo para adicionar um passo na tarefa. Veja a seo Definir Passos. Users & User Groups: Selecione esta opo para atribuir a tarefa a usurio(s) ou grupo(s), que tero permisso para acessar e cumprir a tarefa. Veja a seo Atribuir Tarefas. Users & User Groups (Adhoc): Selecione esta opo para atribuir usurio(s) ou grupo(s) a uma tarefa na base ad hoc. Os usurios normalmente atribudos a uma tarefa podem transferir o caso para qualquer usurio ou grupo que tenha sido atribudo ad hoc. Veja a seo Atribuir Tarefas. Routing rule: Regras de roteamento, que tambm so conhecidas como regras de derivao controlam o fluxo de trabalho de uma tarefa para a prxima. Veja a seo Definir Regras de Roteamento . Delete Routing rule: Selecione para remover regras de roteamento (regras de derivao) da tarefa selecionada.

Delete Task: Selecione para remover a Tarefa. Properties: Selecione para definir muitos aspectos de como a tarefa realizada, como: forma detransferir a atribuio a diferentes usurios, os prazos, a notificao para os usurios, a varivel caso, ou se uma tarefa inicial, atribuio ad hoc e definir rtulos para o caso. Veja a seo Configurar Tarefas

Definir Regras de RoteamentoRegras de Roteamento, que tambm so conhecidas como regras de derivao, controlam o fluxo de trabalho entre as tarefas de um processo. Em outras palavras, eles determinam o que a primeira tarefa de um processo e como o trabalho se move para as tarefas subsequentes, e assim por diante at que o processo termina. Regras de roteamento podem mover o fluxo de trabalho ao longo de um caminho nico ou dividir o fluxo de trabalho em vrios segmentos. Eles tambm podem avaliar as condies para determinar quais so as tarefas subsequentes e at mesmo enviar o fluxo de trabalho para subprocessos, que so fluxos de trabalho em separado com seu prprio conjunto de casos. Tipos de Regras de Roteamento:

Sequential: Quando uma tarefa for concluda, uma regra de roteamento seqencial ir mover o fluxo de trabalho diretamente para a tarefa seguinte. Selection: Uma regra de roteamento por seleo permite que o usurio atribudo tarefa de selecione manualmente a tarefa subseqente a ser realizada no processo.

Evaluation: Uma regra de roteamento por avaliao usa uma condio (que uma expresso verdadeira ou falsa em PHP) para decidir se movimenta o fluxo de trabalho para a tarefa seguinte. Parallel (Fork): Uma regra de roteamento por bifurcao paralela o fluxo de trabalho em duas ou mais tarefas em paralelo. Parallel By Evaluation (Fork): Uma regra de roteamento paralela por avaliao usa uma condio para decidir se divide o fluxo de trabalho em duas ou mais tarefas paralelas. Parallel (Join): Uma regra de roteamento por juno paralela une mltiplas tarefas em paralelo no fluxo de trabalho que anteriormente tinham sido divididas por um roteamento por bifurcao paralela. Todas as tarefas paralelas devem ser concludas antes que o roteamento por juo paralela pode ter feito. End of Process: Fim do processo marca onde termina o fluxo de trabalho. Starting Task: Tarefa inicial marca onde comea um processo.

Aplicar regras de rotemantoRegras de roteamento so aplicadas a tarefas especficas (e o ProcessMaker as trata mesmo, como objetos da tarefa). Para aplicar uma regra de roteamento para uma tarefa, clique em um cone na Barra de regras de roteamento e arraste o cone para a tarefa, mantendo o boto direito do "mouse" pressionado. Solte o boto do mouse sobre uma tarefa para anexar a regra de roteamento para essa tarefa.

Em seguida, arraste a regra de roteamento, que mostrado como um conector vermelho, para a tarefa subseqente, mantendo o boto do "mouse" pressionado, solte na tarefa subseqente para ligar as duas tarefas.

Se o trabalho pode fluir por vrios segmentos (caminhos) no processo, arraste e solte as regras de roteamento adicionais da barra de ferramentas para conect-las tambm.

Para alterar uma regra de roteamento para um tipo diferente, simplesmente arraste uma regra de roteamento da barra de ferramentas e solte-a na tarefa com uma regra de roteamento existentes. Quando perguntado "Are you sure you want to change the derivation rule", Clique em Accept para alterar o tipo de regra de roteamento. Uma vez que uma regra de roteamento est conectada na tarefa, ela pode ser editada clicando no smbolo da regra de roteamento no Mapa do Processo ou por um clique no boto direito do "mouse" na tarefa e selecionando a opo Routing rule do menu.

Certifique-se que o processo tenha uma regra de roteamento Starting Task que indica qual tarefa deve comear o processo. Seno, arraste e solte o cone Starting Task da barra de ferramentas para uma tarefa ou clique com o boto direito do "mouse" sobre a tarefa e selecione a opo Properties. Dentro da aba Definition, marque a caixa de verificao Starting Task.

Todos os processos tambm precisam ter pelo menos uma tarefa com uma regra de roteamento End of Process para finalizar o processo. Para adicion-lo a uma tarefa, arraste e solte uma regra de roteamento de fim do processo para uma tarefa ou clique com o boto direito do "mouse" em uma tarefa que tenha uma regra de roteamento por avaliao ou seleo e selecione a opo Derivation Rules. Clique no "link" New para adicionar uma regra de roteamento, ento, na caixa "dropdown", selecione a opo "End of process".

Regra de Roteamento SequencialCom uma regra de roteamento sequential, o fluxo de trabalho automaticamente fluir as tarefas subsequentes, assim, nenhuma configurao especial requerida, depois, conecte as tarefas.

Regra de Roteamento por SeleoUma regra de roteamento por seleo permite ao usurio a que foi atribuida a tarefa selecionar manualmente que tarefa dever ser a prxima no fluxo de trabalho. Depois de finalizada a tarefa anterior, ao usurio sero apresentadas as tarefas subsequentes disponveis, pedindo que escolha uma. Por exemplo, se criar um processo para lidar com faturamento em dlares e euros, uma regra de roteamento por seleo poderia ser usada para decidir se gera a contabilidade em dlares ou euros.

Depois adicione a regra de roteamento por seleo, clicando na regra de roteamento para adicionar a descrio da regra no campo "Description" da regra de roteamento por seleo explicando o porque escolher a tarefa "Faturamento em dlares" ou "Faturamento em euros".

Estas descries iro ajudar o usurio a decidir qual a tarefa a escolher quando executar um caso:

Regra de Roteamento por AvaliaoUm regra de roteamento por avaliao usa uma condio para decidir para qual tarefa subsequente o fluxo de trabalho se mover. Se a condio, que uma expresso PHP, avaliada como verdadeira, ento o fluxo de trabalho ir se mover para a tarefa subseqente. Para ver mais informaes sobre como escrever expresses adequadas PHP, consulte a seoDefinir Condies. Uma regra de roteamento por avaliao comumente usada para decidir entre vrias tarefas. Se todas as condies so falsas, em consequncia, o caso nunca ser concludo. Se todas as condies forem

verdadeiras, ento o fluxo de trabalho ir se mover para todas as tarefas subsequentes, o que pode no ser o que desejado. Portanto, muito importante testar as condies e certificar-se de que elas no produzem resultados inesperados. O exemplo anterior de um processo de contabilizao tambm poderia ser implementada com uma regra de roteamento por avaliao, em vez de uma regra de roteamento por seleo.

Se um formulrio dinmico preenchido na tarefa "Initiate Billing", o usurio pode selecionar se a contabilizao ser em dlares ou euros.

A escolha de dlares ou ser armazenado na varivel @@Currency que poderia ser usada nas condies para a regra de roteamento. Clique sobre a regra de roteamento por avaliao no Mapa de Processo e crie as condies.

Se voc receber a esta mensagem de erro quando executar um caso com uma regra de roteamento por avaliao, verifique se voc definiu uma condio.

Se existir uma condio, ento o problema provavelmente devido ao fato de que a condio contm uma varivel indefinida. Verifique se a varivel existe, clicando no boto [ @@ ] e encontre a varivel na lista de variveis disponveis. Lembre-se que nomes de variveis em PHP so case sensitive. Se a varivel foi definida em um formulrio dinmico, ento o problema que os valores que esto sendo inseridos no formulrio dinmico no esto sendo salvos nas variveis. Para permitir que seus usurios a salvem os dados inseridos no formulrio dinmico, adicione um boto Submit no formulrio dinmico. Para lembrar os usurios a clicar no boto Submit, v para a aba Properties do construtor de formulrio dinmicos e selecione a opo "Show Prompt" no campo Next Step Link. Se voc quer que os dados sejam salvos automaticamente para as variveis sem o incmodo de carregar no boto "Submit", selecione a opo "Save and Continue".

Regra de Roteamento por Bifurcao ParalelaUma regra de roteamento por bifurcao paralela divide o fluxo de trabalho em multiplas "threads (ou branches)" que so executadas concorrentemente. [Precisa adicionar um exemplo!]

Regra de Roteamento com Bifurcao Paralela por AvaliaoUma regra de roteamento com [Precisa adicionar o restante!] Bifurcao Paralela por Avaliao...

Definir PassosNo ProcessMaker um passo uma do trabalho que constitui uma ao claramente definida dentro de uma tarefa. Um passo pode ser uma ao manual, como o preenchimento de um formulrio dinmico ou submeter um documento do "Word" para usar como um documento de entrada, ou pode ser uma ao no fluxo de trabalho que automatizada. H 5 tipos de passos no ProcessMaker: regras de roteamento, formulrios dinmicos, documentos de entrada, documentos de sada e gatilhos. Para ver os passos atribuidos para a tarefa, clique com o boto direito do "mouse" na tarefa do mapa do processo e selecione Steps no menu. Na caixa de dilogo 'Steps Of:' que aparecer, uma lista dos passos da tarefa ser mostrada. Os passos sero executados na ordem em que eles so mostrados. Clique nos "links" Up e Down para mudar a ordem dos passos. Para remover o passo da tarefa, clique no "link" Remove. Se o passo um objeto editvel como um formulrio dinmico, ento um "link" Edit tambm ser mostrado ao lado do tipo de passo, permitindo que o objeto seja editado.

Para adicionar um novo passo na tarefa, clique no "link" New no canto superior esquerdo da lista. Se voc quer que o passo seja um formulrio dinmico, documento de entrada ou sada, voc ter que cri-lo sempre antecipadamente. Escolha-o na lista de formulrios dinmicos, documentos de entrada ou sada

disponveis e clique no "link" Select para atribu-lo tarefa. Se o passo um formulrio dinmico, h uma caixa "dropdown" para selecionar se o formulrio somente para visualizao ou se o usurio pode digitar dados no formulrio.

Definir CondiesUma condio para cada passo tambm pode ser definida, que uma expresso PHP. O passo s ser executado se a condio for avaliada como verdadeira. Lembre-se que em PHP, uma expresso verdadeira se a avaliao para um valor for diferente de zero, assim, -10, 10.23, "10", e "hello" so todos verdadeiros; enquanto "", 0, e "0" so todos falsos. Variveis podem ser usadas na expresso, permitindo que ao processo verificar os diferentes fatores para decidir se a executa um passo ou no. Para adicionar uma condio para um passo, v para a aba Conditions na caixa de dilogo "Steps Of:" e clique no "link" Edit ao lado do passo. Na caixa de dilogo, digite a expresso PHP. Use o boto [ @@ ] para ver quais veriveis esto disponveis e ento insira a expresso. Depois clique em Save para adicionar a condio.

Condies complexas podem ser construidas usando operadores buleanos (and, &&, or, ||) e parenteses ( ) para agrupar condies. No exemplo acima, um documento de entrada s obrigatrio se nenhum comentrio fornecida no formulrio dinmico ou se a data de envio anterior presente data, que obtida com a funo date("Y-m-d"). A funo strtotime()converte uma "string" para uma data, de modo que seja possvel comparar as duas datas e determinar qual anterior.

Adicionar GatilhosSe voc quer um gatilho para ser o novo passo, clique na aba Triggers da caixa de dilogo 'Steps Of:'. Haver uma opo para acionar os gatilhos antes e depois cada formulrio dinmico, documentos de entrada e sada so executados como um passo na tarefa. Se uma determinada varivel deve ser definida por um gatilho para ser usado em um formulrio dinmico ou documento, em seguida, acionar o gatilho antes de executar o passo. Se uma varivel definida em um formulrio dinmico ou documento que ser utilizado em um gatilho, ento acionar o gatilho depois de executar o passo. Alm disso, gatilhos podem ser disparados antes da atribuio da tarefa a um usurio ou grupo. Se o gatilho vai definir uma varivel que determina a quem ser atribuda a tarefa, insira o gatilho antes da atribuio da tarefa. Da mesma forma gatilhos podem ser acionados depois que uma tarefa foi concluda. O gatilho pode ser executado tanto antes quanto depois que a regra de roteamento (regra de derivao) aplicada, movendo-se para a prxima tarefa no processo. Clique no [+] ao lado do passo para exibir seus gatilhos. Antes de adicionar um gatilho para um passo, voc primeiro precisa criar o gatilho. Veja a seo Gatilhos para obter informaes sobre como criar gatilhos. Para adicionar um gatilho para o passo, defina quando deve ser executado e clique em [+] junto ao momento pretendido. No painel expandido para o momento especfico, clique em Add.

Na caixa de dilogo que aparece, selecione um gatilho disponvel a partir da caixa "dropdown". A condio tambm pode ser adicionada para determinar se deve acionar o gatilho ou no. Em seguida, clique em Assign para adicionar o gatilho para a etapa.

Configurar TarefasO ProcessMaker oferece uma veriedade de opes para configurao das tarefas. Para configurar uma tarefa, clique com o boto direito do "mouse" na tarefa do mapa do processo, e selecione a opo Properties do menu.

Definir TarefasNa aba Definition, as informaes gerais sobre uma tarefa e sua prioridade podem ser modificadas.

Title: O ttulo ou rtulo de uma tarefa, que exibido no mapa do processo. Description: A descrio de uma tarefa. Essa descrio exibida quando o usurio clica na aba INFORMATION ao executar um processo e, em seguida, clicar sobre o boto Task Information na caixa de dilogo que aparecer no lado esquerdo. Case Priority: Uma varivel que determina a prioridade de uma tarefa. A prioridade de um processo pode ser entre 1 e 5: 1 Very High 2 High 3 Normal 4 Low 5 Very Low Os casos na lista TO DO esto ordenados por sua prioridade, assim, casos com prioridade 1 aparecem no topo da lista e casos com prioridade 5 aparecem no final. Starting Task: Caixa de verificao para definir uma tarefa inicial do processo. Um processo pode ter vrias tarefas iniciais. Se houver mais de uma tarefa inicial de um processo, o usurio que inicia um novo caso, ter a opo de selecionar uma das tarefas para iniciar o caso. Na caixa "dropdown" para selecionar a tarefa que iniciar um caso, o nome do processo ser exibido, seguido da tarefa inicial entre parnteses.

Regras de Atribuio da TarefaApesar de uma tarefa poder ser atribuda a vrios usurios ou grupos de usurios, apenas um usurio pode trabalhar em uma tarefa de cada vez. Regras de atribuio determinam a qual usurio dada autoridade para trabalhar em uma tarefa em um determinado momento.

Existem trs opes para as regras de atribuio: Cyclical Assignment: O tipo de atribuio padro, onde uma tarefa alternada entre todos os usurios atribudos para a tarefa. Aps o prazo para que um usurio tenha terminado, a tarefa passada para o prximo usurio. Se uma tarefa foi passada a todos os usurios, ele ir iniciar o ciclo novamente, passando por todos os usurios atribudos sucessivamente. A quantidade de tempo que uma tarefa fica com cada usurio pode ser configurada na aba Timing Control. Manual Assignment: A tarefa atribuda manualmente para um usurio especfico, que escolhido entre o conjunto de usurios atribudos para a tarefa. Ao usurio que concluu a tarefa anterior ser aparesentada uma lista de todos os usurios atribuidos para selecionar um que concluir a tarefa. File:SelectNextUser.png Value Based Assignment: Permite especificar uma varivel para qual usurio seguinte ser dada autorizao para trabalhar em uma tarefa. A varivel pode ser definida na caixa de texto Variable for Value Based Assignment que aparece quando a opo for selecionada. Por padro, a varivel @@SYS_NEXT_USER_TO_BE_ASSIGNED, que uma varivel de sistema do ProcessMaker que detm a UID (ID nico) do prximo usurio a ser atribudo tarefa. O valor de @SYS_NEXT_USER_TO_BE_ASSIGNED poder ser fixado em um gatilho, que configurado para disparar antes da atribuio da tarefa. Uma varivel customizvel tambm poder ser usada. Por exemplo, se voc quiser usurios diferentes para lidar com uma tarefa, dependendo da quantidade de dinheiro envolvido no caso, voc pode definir uma varivel customizvel @@NextUser para digitar na Variable for Value Based Assignment. Por exemplo, se voc tem um gerente local que lida com gastos menores que $1000 e um gerente regional que lida com grandes gastos maiores que $1000, esse cdigo do gatilho pode verificar a quantidade de dinheiro envolvido, e em seguida, decidir qual o usurio que lidar com a tarefa: if (@@Amount < 1000) $NextUsername = 'localmanager'; else $NextUsername = 'regionalmanager'; #Veja o UID para o $NextUsername na base de dados do MySQL do ProcessMaker: $query = executeQuery("select USR_UID from USERS where USR_USERNAME='$NextUsername'"); @@NextUser = $query[1]['USR_UID'];

Controle de Tempo das Tarefas

Se o tempo definido para concluir uma tarefa expirou, o caso ser apresentado com a "Due Date" em vermelho nas abas TO DO e DRAFTS no menu "CASES". A data em vermelho dever alertar o usurio que est olhando a lista de que aquele processo est atrasado e deve ser prontamente tratado.

Permisses de tarefa

Rtulos de Tarefas de Casos

Notificaes de Tarefas

Atribuir TarefasDepois de criar tarefas de um processo, usurio(s) ou grupo(s) de usurio(s) devem ser atribudos a essas tarefas. Pessoas que so atribudas a uma tarefa ser dado acesso ao processo e ao poder para concluir os passos da tarefa. Seu acesso informao sobre o caso pode ser limitado. Para os gerentes que querem visualizar os casos, melhor para atribuir-lhes comoSupervisores para o caso. Uma tarefa pode ser atribuda a usurio(s) individualmente ou grupo(s) de usurios. Se atribudo a um grupo, qualquer um no grupo que pode concluir a tarefa. Se a mais de um usurio atribuda a uma tarefa,

a tarefa ser passada entre os usurios disponveis at que algum a finalize. Veja Configurar Atribuio de Tarefas. Geralmente melhor atribuir tarefas a grupos em vez de usurios individuais, mesmo se houver apenas um usurio no grupo. As atribuies do usurio sero perdidas no destino quando um processo exportado, mas as atribuies do grupo no sero perdidas. Depois de importar um processo, mais fcil atribuir usurios a grupos no ProcessMaker, ao invs de ter que passar por todas as tarefas, atribuindo manualmente os usurios. Por exemplo, se sua organizao tem um diretor financeiro chamado "Sally Barnes", ento, crie um grupo chamado "Chief Financial Officer" e atribuia "Sally Barnes" como membro desse grupo. Se o "Chief Financial Officer" de sua organizao muda ou voc precisa exportar todos os seus processos para outro servidor, tudo que voc precisa fazer em seguida atribuir um usurio ao grupo "Chief Financial Officer", ao invs de reeditar todos os seus processos. Para atribuir usurios ou grupos a uma tarefa, clique com o boto direito do "mouse" na tarefa do seu mapa do processo e selecione a opo Users & User Groups do menu. Na caixa de dilogo que aparecer, clique no "link" Assign para abrir outra caixa de dilogo com a lista de todos os usurios e grupos disponveis. Grupos so listados primeiro e mostrado entre parenteses o nmero de membros do grupo. Para pesquisar por um usurio ou grupo, v para a aba "USERS" do menu e digite parte do nome dele na caixa Search e pressione "ENTER". (Note que a busca "case insensitive", no podendo incluir caracteres coringas). Aps a busca, limpe a caixa Search, pressione "ENTER" e retorne para a lista completa de usurios e grupos disponveis. Um vez que o usurio ou o grupo desejado foi encontrado, clique em Assign.

Em alguns casos, difcil saber durante a criao de um processo quem completar uma tarefa. Neste caso, o melhor atribuir ao usurio(s) ou grupo(s) a permisso para poder tomar a deciso de quem deve completar a tarefa. Ento, atribua a todos que possam estar disponveis para concluir a tarefa em uma base ad hoc. Os usurios normalmente atribudos podem ento reatribuir a tarefa para quem tem a atribuio ad hoc.

Para atribuir usurios ou grupos a uma tarefa de uma base ad hoc, clique com o boto direito do "mouse" na tarefa e selecione a opo Users & User Groups (Adhoc) do menu.

Importar e Exportar ProcessosProcessos criados em outra instalao de ProcessMaker podem ser importados para a sua instalao. Este procedimento ir importar apenas a definio do processo (incluindo formulrios dinmicos, documentos de entrada e sada e gatilhos) e contas de grupos, mas no vai importar contas de usurios, perfis, ou quaisquer dos casos. Se voc precisar transferir esta informao extra para sua instalao do ProcessMaker, consulte Recuperar e Restaurar o ProcessMaker. Para importar um processo, v para a aba PROCESSES clique no "link" Import no alto da lista de processos. Na caixa de dilogo, selecione o processo para importar. (Note que o arquivo do processo possui uma extenso .pm).

Aps importar o processo, atribua os usurios s tarefas do processo e ele estar pronto para usar. Exportar Processos Para exportar um processo, v para a aba PROCESSES e selecione o processo da lista e clique no "link" Edit para abrir o mapa do processo. Clique com o boto direito do "mouse" na rea branca do mapa do processo e selecione a opo Export Process do menu. Uma caixa de dilogo ser mostrada com o ttulo do processo, descrio do processo, o tamanho em "bytes" do arquivo exportado e um "link" para o arquivo. Clique no "link" para baixar o arquivo exportado para seu computador.

Ativar o Modo de DepuraoAo desenhar um processo, uma boa idia ativar a opo Debug, que ir mostrar-lhe quando os gatilhos so disparados durante as regras de roteamento e quaisquer erros que ocorrem. No modo normal de produo, a elaborao de relatrios de erro suprimida, por isso muitas vezes difcil saber se o cdigo do gatilho executado est correto ou no. Mais importante ainda, o "modo de depurao" permite que voc examine os valores nas variveis que so passadas para os gatilhos. Por motivos de segurana no se esquea de desativar o "modo de depurao" quando o processo for utilizado na produo.

Para ativar o "modo de depurao", clique com o boto direito do "mouse" na rea branca do mapa do processo e selecione a opo Edit Process. Na caixa de dilogo que aparecer, marque a caixa de verificao Debug e clique em Save.

Agora, quando o gatilho disparar durante o caso, um painel com informaes sobre o gatilho ser exibido. Para examinar o cdigo do gatilho, coloque o ponteiro do "mouse" sobre o nome do

gatilho. As variveis que so passadas para o gatilho dentro de uma matriz tambm pode ser examinada. Clique em cada varivel na seo [Variables involved in the Triggers], para ver os valores que esto sendo passados.