PROF. FRANCISCO PULIDO VALENTE 1884 - .- Julho 1917: Pestana, sob a direcção do Prof. Aníbal Bettencourt

  • View
    212

  • Download
    0

Embed Size (px)

Text of PROF. FRANCISCO PULIDO VALENTE 1884 - .- Julho 1917: Pestana, sob a direcção do Prof. Aníbal...

  • PROF. FRANCISCO PULIDO VALENTE1884 - 19631884 - 1963

  • PROF. FRANCISCO PULIDO VALENTE(1884 1963)(1884 1963)

    PERSONALIDADE NICA / HOMEM INVULGAR PERSONALIDADE NICA / HOMEM INVULGAR

    MDICO - CIENTISTA COM FORMAO MDICO - CIENTISTA COM FORMAO LABORATORIAL

    MESTRE INCONTESTADO

    FUNDADOR / LDER DE ESCOLA DE PENSAMENTO E ACO MDICA

    ESPECTADOR COMPROMETIDO / CIDADO EMPENHADOEMPENHADO

  • PROF. FRANCISCO PULIDO VALENTEBiografia (I)g ( )

    25 de Dezembro de 1884: Nasce em Lisboa

    1909: Curso Escola Mdico - Cirrgica. Tese sobreHisteria - Aprovado com 19 valores

    1911: Mdico efectivo, por concurso da Junta Consultivados Hospitais Civis de Lisboa

    Janeiro de 1912: Primeiro - Assistente provisrio de 8 Classe,Janeiro de 1912: Primeiro Assistente provisrio de 8 Classe, na Cadeira de Psiquiatria, sob a direco do Prof. Jlio de Matos

    A t 1914 F i d L b t i d I tit t CAgosto 1914 - Frequncia dos Laboratrios do Instituto Cmara- Julho 1917: Pestana, sob a direco do Prof. Anbal Bettencourt

    Julho 1917-1919: Mobilizado no CEP em Frana: Hospital de SangueJulho 1917 1919: Mobilizado no CEP em Frana: Hospital de Sangue de Merville, Hospital Militar de Hendaya e Hospital da Base n 2

    Setembro 1919: Segundo - Assistente de Clnica MdicaSetembro 1919: Segundo Assistente de Clnica Mdica

  • PROF. FRANCISCO PULIDO VALENTE...Exerceu grande influncia nos homens de laboratrio mas maior na clnica...

    Alargou as nossas fontes de informao pondo-nos em dia

    di i d dcom a medicina dos pases do Norte, ns que vivamos sob a exclusiva influncia francesa.

    ...No h clnico competente sem uma forte preparao laboratorial no diagnsticolaboratorial...no diagnstico os elementos laboratoriais e clnicos esto num jogo constante solicitam-seconstante...solicitam se, esclarecem-se e corrigem-se mutuamente.

    1884 - 1963

    Sobre Anbal Bettencourt, in Arquivos do IBCP, 1930

  • PROF. FRANCISCO PULIDO VALENTE

  • PROF. FRANCISCO PULIDO VALENTEBiografia (I)g ( )

    25 de Dezembro de 1884: Nasce em Lisboa

    1909: Curso Escola Mdico - Cirrgica. Tese sobreHisteria - Aprovado com 19 valores

    1911: Mdico efectivo, por concurso da Junta Consultivados Hospitais Civis de Lisboa

    Janeiro de 1912: Primeiro - Assistente provisrio de 8 Classe,Janeiro de 1912: Primeiro Assistente provisrio de 8 Classe, na Cadeira de Psiquiatria, sob a direco do Prof. Jlio de Matos

    A t 1914 F i d L b t i d I tit t CAgosto 1914 - Frequncia dos Laboratrios do Instituto Cmara- Julho 1917: Pestana, sob a direco do Prof. Anbal Bettencourt

    Julho 1917-1919: Mobilizado no CEP em Frana: Hospital de SangueJulho 1917 1919: Mobilizado no CEP em Frana: Hospital de Sangue de Merville, Hospital Militar de Hendaya e Hospital da Base n 2

    Setembro 1919: Segundo - Assistente de Clnica MdicaSetembro 1919: Segundo Assistente de Clnica Mdica

  • PROF. FRANCISCO PULIDO VALENTEBiografia (II)

    Dezembro 1919: Regncia do Curso de Patologia Mdica

    Fevereiro 1920: Primeiro Assistente de Medicina Interna, por concurso:Fevereiro 1920: Primeiro Assistente de Medicina Interna, por concurso: 19 valores prova documental e 20 valores prova pblica

    Janeiro 1920: Regncia da 1 Clnica Mdica e Direco Hospitalar

    Junho 1920: Relatrio sobre a actividade da 1 Clnica Mdica

    e Professor Livre

    1921: Professor Ordinrio de Patologia e Teraputica Mdicas: Lio sobre Paralisia Geral

    Setembro 1923: Transferncia para a Cadeira de Clnica Mdica

    Abril 1924: Regncia da 2 Clnica Mdica em substituio do Prof Belo MoraisProf. Belo Morais

    Junho 1947: Demisso do lugar de Professor por deciso do Conselho de Ministros de 14/Junho/1947

    20 Junho 1963 Morte aos 78 anos

  • As matrias versadas foram

    PROF. FRANCISCO PULIDO VALENTE...As matrias versadas foram

    demonstradas com doentes, peas macroscpicas e preparaes histolgicashistolgicas.

    ....chamar a ateno dos alunos para a importncia basilar das cadeiras do 1importncia basilar das cadeiras do 1 ciclo e a necessidade de recordarem as respectivas matrias...

    ..fazer anatomia, histologia, imunidade e bacteriologia cabeceira do doente, com simplicidade e sentido prtico.p p

    ... o Professor no mais que um guia.A verdadeira e profcua aprendizagem 1884 - 1963s pode ser feita pelo aluno em contacto com o doente

    In Relatrio ao Director da Faculdade de Medicina, 1920

  • PEDAGOGIA MDICA(SCULO XIX-XX)(SCULO XIX XX)

    Only the knowledge that comes to students from personal laboratory experience is real and living

    W. Welch, 1878

    ...the student no longer merely watches, listens or memorizes; he does! His own activities in the Laboratory and in the Clinic are the main factors in hisLaboratory and in the Clinic are the main factors in his instruction and discipline

    A. Flexner, 1912

  • lcito perguntar se o prtico que hoje a

    PROF. FRANCISCO PULIDO VALENTE... lcito perguntar se o prtico que hoje a

    Faculdade de Medicina lana ao Pas no fim dos cinco anos ser superior ao formado, h dez ou vinte anos na velha Escola Mdico-Cirrgica de Lisboa.

    .....a absurda hipertrofia das cadeiras do perodo pr clnico como se a habilitaoperodo pr-clnico, como se a habilitao clnica resultasse da soma algbrica dos conhecimentos conferidos no primeiro perodo do curso.

    ... obra de Educao, desenvolvimento de qualidades psicolgicas especiais, fixao de atitudes mentais enriquecimento dade atitudes mentais, enriquecimento da memria sensorial com imagens da realidade, a aquisio duma tcnica subtil...

    1884 - 1963Aprendizagem duma Arte onde entram elementos do subconsciente e intuio...

    In Relatrio ao Director da Faculdade de

    88 9

    In Relatrio ao Director da Faculdade de Medicina, 1920

  • PROF. FRANCISCO PULIDO VALENTE

    CASCO FERNANDO ERNESTO MORAIS MORAISde ANCIES FONSECA ROMA CARDOSO DAVID

    Medicina Medicina Diabetologia Dermatologia InfecciologiaInterna e Interna

    Gastroenterologia Metabolismo

    BARRAL CAMACHO MARIO ROSA OLIVEIRA MACHADO

    Hospitais Civis de Lisboa

  • PROF. FRANCISCO PULIDO VALENTE1884 - 1963

  • PROF. FRANCISCO PULIDO VALENTE

  • FRIEDERICH WOHLWILLProssectorado de Anatomia Patolgica

    1881 - 1958

  • RESSUSCITATING HomoRESSUSCITATING Homo academicus

    UNFASHIONABLE

    Viso pragmtica/economicista nfase em objectivos Rankings Rankings Especializao excessiva Impacto da Tecnologia

    R. Horton, Editorial, The Lancet, 2008

  • EDUCAO MDICA Fomento do esprito crtico e da dimenso tica

    Conhecimento e Inovao.

    Mdicos so Scholars da cidadania da Pessoa DoenteDoente

    Reflexo cultura aceitao da diversidade eReflexo, cultura, aceitao da diversidade e complexidade: indispensveis ao exerccio humano da Medicina Cientfica

    Escolas Mdicas devem integrar o Sistema Universitrio; no so escolas tcnicas superioresUniversitrio; no so escolas tcnicas superiores.

  • FACULDADE DE MEDICINA UNIVERSIDADE DE LISBOA

    REFORMA CURRICULARREFORMA CURRICULAR

    Student-Centred, Aprendizagem vs Ensino

    Medicina Translaccional: cooperao entrecincias fundamentais e clnicas

    reas de integrao vs disciplinas estanques

    Exposio precoce Medicina Clnica

    nfase na Medicina Geral e Comunitria

    Biotica e Dimenso Social da Medicina Biotica e Dimenso Social da Medicina

  • CENTRO ACADMICO DE MEDICINA DE LISBOA

  • Abel Manta A Tertlia do Consultrio

  • FRANCISCO PULIDO VALENTEFRANCISCO PULIDO VALENTE

    25 Dezembro 1884 20 Jun 1963