Prof. Randolfo Fabião Guasque Educador Físico/Gerontó .Teoria Genética, Teoria Imunológica,

  • View
    241

  • Download
    0

Embed Size (px)

Text of Prof. Randolfo Fabião Guasque Educador Físico/Gerontó .Teoria Genética, Teoria Imunológica,

Prof. Randolfo Fabio Guasque

Educador Fsico/Gerontlogo

Faz-se necessrio o esclarecimento entre os institutos,

sendo certo que ambos andam juntos, para melhorentendimento da senescncia.

A Geriatria a parte especializada da medicina que trataas sndromes que ocorrem no processo de envelhecimentohumano. o estudo clnico desenvolvido por mdicoespecializado na preveno e doenas comuns na terceiraidade.

A Gerontologia a cincia multidisciplinar que estudatodo o processo de transformao biopsicossocial do serhumano, na trajetria do envelhecimento.

Diferena entre Geriatria e Gerontologia

A idade cronolgica basicamente caracterizada para

contagem de tempo, ou seja, o tempo real do ser humano. Noentanto, utilizada para parmetros de polticas pblicas,objetivando o planejamento de diversos seguimentos dasociedade para melhor gesto de polticas direcionadas apopulao. Ex. maior idade penal (pases com idadesdiferentes), fator previdencirio, benefcios sociais (gratuidade),entre outros.

A Idade biolgica caracteriza-se pela maturao de elementosbiopsicossociais no processo de envelhecimento humano, tendoem vista que o processo multifatorial, demonstrando que cadaindivduo envelhece de forma prpria.

IDADE CRONOLGICAX

IDADE BIOLGICA

A idade cronolgica conceituada pela Organizao Mundial de Sade (OMS, 2002), segundo critrios biopsicossociais :

(...) idoso todo indivduo com 60 e 65 anos ou mais.Todavia, para efeito de formulao de polticas pblicas, esselimite mnimo pode variar segundo as condies de cada pas. Aprpria OMS reconhece que, qualquer que seja o limite mnimoadotado, importante considerar que a idade cronolgicano um marcador preciso para as alteraes queacompanham o envelhecimento, podendo haver grandesvariaes quanto a condies de sade, nvel departicipao na sociedade e nvel de independncia entreas pessoas idosas, em diferentes contextos.

https://pt.wikipedia.org/wiki/Organiza%C3%A7%C3%A3o_Mundial_da_Sa%C3%BAdehttps://pt.wikipedia.org/wiki/Pol%C3%ADticas_p%C3%BAblicashttps://pt.wikipedia.org/wiki/Envelhecimento

Com o passar dos anos o processo biolgico do serhumano modifica-se por estmulos intrnsecos eextrnsecos, ou seja, fatores internos (biolgicos,constituio gentica, predisposio a enfermidades,degenerao celular...), e fatores externos (estilo de vida,exposies ambientais, sedentarismo, dietas, poluio,stress...), que promovem grande influncia no processo deenvelhecimento.

Existem vrias teorias para explicar este processo,dentre elas:

Teoria Gentica, Teoria Imunolgica, Teoria doAcmulo de danos, Teoria da Mutao, Teoria do uso eDesgate e a Teoria dos Radicais Livres (RLs), sendo esta,atualmente, a mais aceita.

MUDANAS BIOPSICOSSOCIAISNA SENESCNCIA

certo que as

certo que as mudanas biopsicossociais ocorrem com opassar dos anos, pois no somente pela deteriorao fisiolgica dosprocessos celulares, bem como a dificuldade e diminuio dasociabilidade do indivduo na terceira idade, por fora de diversosfatores socioculturais que impem o afastamento das relaes sociais.

Neste sentido, podemos exemplificar:

1 - A aposentadoria;

2 - O preconceito da sociedade em relao a incapacidade do idoso;

3 - A falta de convivncia familiar (sndrome do ninho vazio);

4 - Diminuio e perda do crculo de amizades;

5 - Falta de integrao entre os jovens e idosos.

Inmeras mudanas fisiolgicas ocorrem nasenescncia:

1 - Deterioraes celulares promovidas pela oxidao (Teoriados Radicais Livres);

2 - Diminuio do comprimento dos telmeros e a falta detelomerase,

3- Sarcopenia (diminuio generalizada da musculatura eperda de fibras musculares Tipo II),

4- Modificaes antomo-funcionais, dificultando execuodas atividades rotineiras;

5 - Encurtamento cadeia muscular posterior

DIFICULDADES FUNCIONAIS

TelmerosNosso relgio biolgico

No quadro abaixo, podemos ter uma singela viso do ciclo prejudicial pela falta de atividade fsica.

(Fonte: NBREGA et al., 1999, p. 208)

Ciclo vicioso associado ao envelhecimentoe inatividade fsica

O Educador Fsico tem um papel fundamental na promoo de sade no processo de envelhecimento.

Diante de cada caso concreto, o Educador Fsico deve avaliaramplamente o aluno atravs de uma anamneseconsubstanciada nas vertentes biopsicossociais, objetivandoaplicar estratgias adequadas para melhoria da sade globaldo indivduo.

Para uma prescrio especfica e adequada de exercciosfsicos, sugerimos uma anlise sistmica, global, holstica emprol do indivduo, que possa promover um programa deatividade fsica adequado e especfico, objetivando umaqualidade de vida longeva e saudvel.

Papel do Educador Fsico na prescrio de exerccios - atividades fsicas

So inmeros os benefcios que as atividades fsicasinfluenciam no processo de envelhecimento humano(senescncia), pois alm de retardar, minimizar, estagnar eat mesmo obter ganhos significativos durante o processo,ela tambm influncia em situaes psquicas, sociais,proporcionando ganhos significativos para a melhoriaglobal do indivduo, para uma terceira idade bemsucedida.

BENEFCIOS DA ATIVIDADE FSICA

Valendo descrever alguns exemplos:

Aumento dos Telmeros e estimulao da Telomerase (relgio biolgico);

Retardamento do processo oxidativo celular;

Melhoria da relao msculoesqueltica(fora/equilbrio);

Autoestima/humor/socializao;

Sono;

Melhoria das funcionalidades nos rgos e sistemas.

ATIVIDADE FSICA (aerbica/fora/alongamentos)

ALIMENTAO SAUDVEL (gua / antioxidantes)

MEDITAO (guiada para iniciantes)

RIR (boas e saudveis gargalhadas)

SOCIABILIDADE (amigos - diversas faixas etrias)

SONO (o tempo necessrio para acordar disposto

DICAS PARA RETARDAR, MINIMIZAR OU ESTAGNAR A SENESCNCIA