PROGRAMA MAIS MEL GESTÃO, TECNOLOGIA, INOVAÇÃO .GESTÃO, TECNOLOGIA, INOVAÇÃO E PRODUTIVIDADE

Embed Size (px)

Text of PROGRAMA MAIS MEL GESTÃO, TECNOLOGIA, INOVAÇÃO .GESTÃO, TECNOLOGIA, INOVAÇÃO E PRODUTIVIDADE

  • 1

    TRBALHOS EXITOSOS EM ATER - 2014

    PROGRAMA MAIS MEL

    GESTO, TECNOLOGIA, INOVAO E PRODUTIVIDADE

    EQUIPE RESPONSVEL: Juan farias / Gilvanio Benedito / Hidelberto

    TRINDADE PE

  • 2

    PROGRAMA MAIS MEL

    GESTO, TECNOLOGIA, INOVAO E PRODUTIVIDADE

    Regional: Araripina

    Municpio: Trindade

    Equipe Responsvel: Juan Farias; Gilvanio Benedito e Hidelberto

    E-mail: Juan.batista@ipa.br / Juan.batistafarias@hotmail.com

    Fone: (81) 9986 4491 / (87) 9622 2433

    Catergoria:

    1 Inovao Sociotcnica

    2 Incluso Social

    mailto:Juan.batista@ipa.br

  • 3

    SUMRIO

    APRESENTAO............................................................................04

    OBJETIVO GERAL..........................................................................05

    PBLICO..........................................................................................06

    N FAMLIAS ENVOLVIDAS...........................................................06

    PERODO DE EXECUO DA PROPOSTA..................................06

    METODOLOGIA..............................................................................07

    COLABORADORES OU PARCEIROS...........................................11

    RESULTADOS ESPERADOS.........................................................11

    SUSTENTABILIDADE E CONTINUIDADE PROOSTA..................11

    CONCLUSO..................................................................................12

    ANEXO 1.........................................................................................12

    ANEXO 2.........................................................................................19

  • 4

    APRESENTAO

    O que ?

    O Programa "Mais Mel" uma metodologia de transferncia de

    tecnologias de produo, por meio de consultorias e acompanhamento que

    permitem a profissionalizao do setor, o que proporcionar maior

    desenvolvimento da apicultura.

    O programa mais Mel, visa trazer inovaes tecnolgicas para a

    regio do Araripe, que se destaca na produo em mais de 93% de mel mesmo

    no tendo alternativas de tecnologias adequadas para o setor.

    A idia que tnhamos sobre a baixa produo de mel na regio, de que

    estava ligado a estiagem, mas no, era simplesmente pelo fato de termos

    poucas abelhas no incio do inverno. Por causa destes acontecimentos, vimos

    a necessidade de procurar sadas para sanar o problema, comeando assim os

    trabalhos com manejo de alta produtividade sendo denominado Mais Mel.

    A iniciativa surgiu dos apicultores em tentar achar uma soluo, O

    SEBRAE foi contactado e o mesmo se disps a contratar um especialista na

    rea e junto com o IPA, comearam a fazer um diagnostico em toda regio do

    Araripe.

    Este acompanhamento tcnico, trs para o agricultor familiar, a

    possibilidade de colher mais mel com a mesma quantidade de colmeias,

    evitando assim, um desembolso imediato.

    Os resultados alcanados, mesmo em meio a seca de 1012, apicultores

    de Moreilndia, Araripina e outros municpios, foi um aumento na produo de

    mel de 15 kg para 50 kg por colmeia/ano.

  • 5

    OBJETIVO GERAL:

    Profissionalizar produtores e capacitar tcnicos, implantar um sistema de

    gesto eficiente, promover a transferncia de tecnologias, inovar adaptando a

    realidade local e regional, monitorar os impactos do manejo de alta

    produtividade, permitir um aumento de produtividade e produo, com

    consequente melhoria da renda do apicultor, reduzir custos com a melhoria da

    eficincia, com o uso de tcnicas modernas e inovadoras preconizadas pelo

    programa.

    OBJETIVOS ESPECFICOS:

    1 . Aumentar a produtividade com a implementao de tcnicas

    adequadas, podendo chegar a mais de 100 kg / colmeia / ano em apirios

    fixos. Se migratrio a produo pode chegar a 200 kg/ colmeia /ano.

    2 . Melhorar a gesto do negcio e ter maior eficincia, produzir mais

    com menor custo.

    3 . Reduzir o ndice mdio de colmeias ociosas no estado de 85% para o

    mximo de 10% nos apicultores que aderirem ao programa.

    4 . Multiplicar as melhores genticas. Selecionar as abelhas mais

    produtivas e adaptadas ao local, por meio de levantamento de dados das

    colmeias e orientar na implantao de unidades de produo de rainhas.

    5 . Conhecer a influncia e implantar tcnicas para conviver com os

    ciclos de seca/chuvas.

  • 6

    PBLICO

    So agricultores familiares dos dez municpios do Araripe mais

    parnamirim.

    N DE FAMLIAS ENVOLVIDAS

    O projeto inicial que comeou em 2011 atendia 36 famlias em toda

    regio do Araripe, em 2014 j ultrapassa 200 famlias e a previso para 2016

    de mais de 600 famlias de apicultores.

    PERODO DE EXECUO DA PROPOSTA

    O projeto teve incio em 2011 e a previso para 2016 com grandes

    chances de renovao.

  • 7

    METODOLOGIA:

    O Programa Mais Mel tem como metodologia as consultorias e as

    transferncias de tecnologias de produo, estas acontecem na localidade do

    apicultor, no apirio, que se torna uma sala de aula. A programao inclui

    orientaes tericas e consultorias prticas, aos produtores e tcnicos, nas

    propriedades selecionadas.

    A partir da estruturao do apirio com base nas orientaes do

    programa, o apirio passa a ser uma unidade demonstrativa de referncia na

    regio.

    A metodologia ser aplicada com base nas cartilhas, livros e materiais

    impressos, mas devido as dificuldades j citadas da maior parte dos

    apicultores, ser usado mtodos modernos e importantes para o ensino

    aprendizagem, como vdeos aulas para transferncia das tcnicas de manejo,

    que tambm sero demonstradas no apirio pelo consultor e tcnicos treinados

    pelo programa, desta forma pretende-se romper as barreiras e dificuldades de

    profissionalizao do setor;

    Ser utilizado um sistema computadorizado de coleta de dados, gesto

    e orientao durante o manejo do apirio, os terminais alimentaro um banco

    de dados central que poder ser acessado pela internet por meio de senha,

    neste portal conter os vdeos aulas e demais orientaes para os apicultores e

    tcnicos do programa.

    No existe um pacote tecnolgico a ser aplicado em todos os apirios ou

    a todos os apicultores, e sim, uma discusso ampla entre todos os envolvidos

    sobre quais devem ser as tcnicas mais apropriadas a implementar em cada

    situao, assim a metodologia se basear em consultorias e acompanhamento

  • 8

    de campo, atendendo as dificuldades e necessidades do momento de cada um

    dos apicultores.

    Na apicultura, cada clima, altitude, bioma, ou variao por menor que

    seja na vegetao, precipitao, relevo e poca do ano, existe a necessidade

    de adequao no manejo a ser realizado.

    Utilizando um apirio como local de prtica, onde vrias tcnicas so

    sugeridas e discutidas por todos os envolvidos (consultores/instrutores

    credenciados pelo Programa, tcnicos e apicultores) e adequadas realidade

    de cada apicultor, e por fim, implementadas. Busca-se, desta maneira, conduzir

    o trabalho com foco no sistema de produo como um todo.

    O ingresso do apirio selecionado pelo tcnico no municpio para ser o

    local de prtica somente acontece quando ambos, apicultor e tcnico, esto

    de acordo com a natureza participativa do trabalho e de seus direitos e deveres

    para com o mesmo. Esse apirio passa a ser denominado Unidade

    Demonstrativa (UD). Alm dos objetivos de ser utilizada, precisa gerar renda

    para a famlia do apicultor, a UD tambm servir como exemplo para os

    apicultores daquele municpio e da regio, que porventura queiram visit-la ou

    acompanhar o desenvolvimento da mesma.

    Para que seja construdo um elo forte de ligao entre o tcnico e o apicultor, e

    destes com o consultor/instrutor, as aes mais importantes no cio do trabalho

    so as visitas a outras UDs. L, ambos podero constatar a veracidade das

    informaes passadas, as dificuldades encontradas pelos produtores e

    tcnicos no comeo da jornada, os problemas enfrentados, as solues

    adotadas e os resultados obtidos, em propriedades que tenham perfis

    semelhantes s propriedades dos que as visitam. Essa atividade fortalece a

    confiana no trabalho e reacende a vontade de querer execut-lo. Dentre os

  • 9

    compromissos firmados, o tcnico dever visitar a UD na frequncia mnima de

    uma vez ao ms, para o acompanhamento das atividades combinadas entre

    todos os envolvidos e auxlio na coleta de dados a ser efetuada pelo apicultor.

    O consultor, credenciado pelo "Programa Mais Mel", ter a obrigao de

    retornar pelo menos 4 vezes ao ano quela UD, por um perodo de 3 anos, que

    a durao mnima ideal do trabalho.

    Ao longo desse perodo os produtores comeam a sentir segurana na

    aplicao das tcnicas e aplica as mesmas em seu apirio. Passa a distinguir

    onde as tcnicas devem ser aplicadas, onde elas podem ser aplicadas, onde

    elas precisam sofrer adaptaes para serem aplicadas em razo da situao

    particular de cada um, e onde elas no devem ser aplicadas. um processo

    contnuo e dinmico de aprendizagem, no se encerrando aps o terceiro ano,

    pois, o vnculo de trabalho e de amizade gerado entre todos os envolvidos a

    erramenta mais poderosa para enfrentar dificuldades futuras.

  • 10

    Os produtores passam a ter acesso e a adotar tcnicas que lhes permitiro

    rec