Projeto a.m.i.e. 2007 no bernal cemid - poie rosimary rubio

  • View
    2.421

  • Download
    1

Embed Size (px)

DESCRIPTION

PROJETO A.M.I.E. 2007 NO BERNAL - CEMID - POIE ROSIMARY RUBIO

Text of Projeto a.m.i.e. 2007 no bernal cemid - poie rosimary rubio

  • 1. PROJETO A.M.I.E. 2007 POIE ROSIMARY RUBIO S.E.: Lila Regina Rivero A.P.: Saulo Valdivia Dir. : Maria Cristina dos Santos A.D.: Suzana O. G. Ribeiro O.E.: Josane R. R. Carreira C.P. Maria Ignez P. Nogueira

2. Partindo do pressuposto de que: As necessidades individuais e especficas de cada educando devero ser atendidas singularmente, j que as caractersticas singulares de cada aluno implicam formas prprias de apreenso da realidade. Neste sentido, todo o aluno tem necessidades educativas especiais, manifestando-se em formas de aprendizagem sociais e cognitivas diversas.( in Projecto Educativo da Escola da Ponte)Da surgiu a necessidade doTrabalho Voluntariadoe consequentemente o surgimento doProjeto A.M.I.E. para estar atendendo a essa demanda . 3. 4. Esse Projeto foi baseado numa experincia realizada em 2001 em S.V., onde a Prof La e eu trabalhamos com pais em sala de aula. 5. A origem do nome A.M.I.E. uma associao com a palavra amie que em francs quer dizer amiga, aliada, acolhedora e ao mesmo tempo uma abreviao deA lunosM onitores deI nformticaE ducativa (A.M.I.E.). 6. Pesquiso para constatar, constatando intervenho, intervindo, educo e me educo. Pesquiso para conhecer o que ainda no conheo e comunicar ou anunciar a novidade. FREIRE, Paulo. Pedagogia da Autonomia, Paz e Terra, p. 32, 1996. 7. Como surgiu a idia do Projeto? Em 2004, quando foi implantado o Laboratrio de Informtica no JCAJ havia um grande nmero de educandos com dificuldades de aprendizagem e uma de minhas ex-alunas, Jssica Camila se ofereceu para estar auxiliando no Laboratrio. 8.

  • Objetivos:
  • Despertar nos educandos participantes do projeto, tanto monitores, quanto nos alunos beneficiados, a conscincia da cidadania;
  • Capacitar os A.M.I.E.s para que possam exercer suas funes e aumentar seus conhecimentos sobre informtica e Ao Social;

9.

  • Incentivar a responsabilidade;
  • Dar maior assessoria e ateno ao grupo/escola atravs do monitoramento dos alunos;
  • Inserir e despertar a busca por maiores conhecimentos, colaborando assim, para que os A.M.I.Es desenvolvam suas autonomias;
  • Estimular o desenvolvimento de atividades cooperativas e interdisciplinares.

10. interessante ressaltar que esse contato dos que se envolveram no Projeto provocou mudanas, pais voltaram a estudar, monitores notaram que suas formaes no dependem s d escola e resolveram fazer outros cursos paralelos e foram valorizadas atravs de suas atitudes. 11. 12. 13. 14. 15. 16. 17. 18. 19. Stnio o monitor mais novo 5 anos 20. 21. 22. 23. ME DE ALUNAA.P. POSITIVO ALUNO DA P. MARTA EX PROF DO BERNAL MONITOR 24. 25. 26. 27. 28. 29. 30. ... Ensinar no transferir conhecimento, mas criar as possibilidades para a sua produo ou a sua construo. ( Paulo Freire) Os professores so heris annimos, fazem um trabalho clandestino. Eles semeiam onde ningum v, nos bastidores da mente. Aqueles que colhem os frutos dessas sementes raramente se lembram de sua origem, do labor dos que plantaram. Ser um mestre exercer um dos mais dignos papis intelectuais da sociedade, embora um dos menos reconhecidos.(Augusto Cury) 31. 32. AGRADECIMENTOS A DEUS DIR. MARIA ALICE FEIJ - JCAJ C.P. ANDRA L. CALAZANS - JCAJ A.M.I.Es E SEUSRESPONSVEIS PEDRO HORTA CEMID E POSITIVO INFORMTICA A.E. HAMILTON E SAULO E OS DEMAIS COMPANHEIROS(AS)P.O.I.Es E. T. DO M.L.B.BEP.M.S. - SEDUC E TODAS AS PESSOAS QUE NO RIRAM DESSE(A) MEU(MINHA) SONHO(F) E ME VALIDARO E ... QUELAS QUE RIRAM TAMBM ... POIS ME INCENTIVAM A VOARCADA VEZ MAIS ALTO ... 33. O trabalho tornar o amor visvel. Se no puderdes trabalhar com amor, mas apenas com desgosto, melhor que deixeis vosso trabalho, que senteis porta do templo e que recebais esmolas daqueles que trabalham com alegria. (Khalil Gibran in O PROFETA)