Click here to load reader

Prova 2012.1

  • View
    239

  • Download
    3

Embed Size (px)

Text of Prova 2012.1

  • VESTIBULAR 2012/1

    ATENO!Esta folha poder ser levada pelo candidato a partir das 12 horas.

    CADERNO DE QUESTES1

    2

    3

    4

    5

    6

    7

    8

    9

    10

    11

    12

    13

    14

    15

    16

    17

    18

    19

    20

    21

    22

    23

    24

    25

    26

    27

    28

    29

    30

    31

    32

    33

    34

    35

    36

    37

    38

    39

    40

    41

    42

    43

    44

    45

    46

    47

    48

    49

    50

    51

    52

    53

    54

    55

    56

    57

    58

    59

    60

    61

    62

    63

    64

    65

    66

    67

    68

    69

    70

    71

    72

    73

    74

    75

    76

    77

    78

    79

    80

  • VESTIBULAR 2012-1

    Verifique se os dados impressos nas folhas esto corretos, como nome, RG, opo do curso e modelode prova.

    Verifique se este caderno de prova contm dois temas para Redao e um total de 80 questes, assimdistribudas:

    Caso falte alguma folha, solicite imediatamente ao fiscal de sala um outro caderno completo. No seroaceitas reclamaes posteriores.

    No ser permitida qualquer espcie de consulta, nem uso de calculadora.

    Para cada questo existe apenas UMA resposta certa; a marcao de mais de uma letra implicaranulao dessa questo.

    A resposta deve ser marcada na folha de respostas (leitura tica).

    A folha da capa o seu rascunho; seu preenchimento opcional.

    Administre o seu tempo! O tempo total de prova de 5 (cinco) horas. Este perodo inclui a redao epreenchimento da folha de respostas. NO HAVER TEMPO EXTRA PARA O PREENCHIMENTO DENENHUMA DAS FOLHAS DE RESPOSTAS.

    O candidato s poder ausentar-se da sala de prova aps 02 (duas) horas contadas do incio daaplicao.

    Quando terminar, entregue tudo aos fiscais de sua sala: a folha de redao, a folha de respostas (leituratica) preenchida e o caderno de questes.

    O candidato no poder levar o rascunho da redao ou qualquer outro material de rascunho, excetoa capa do caderno de questes.

    As questes sero divulgadas posteriormente no site da ESPM - www.espm.br.

    _______________________________________________________________________________________________________Direitos autorais reservados. Proibida a reproduo, ainda que parcial, sem autorizao prvia

    Comunicao e Expresso

    Matemtica

    Ingls

    de 01 a 20

    de 21 a 40

    de 41 a 50

    Humanidades e Cultura Geral Contempornea de 51 a 80

    LEIA COM ATENO AS INSTRUES ABAIXO:

  • Escola Superior de Propaganda e Marketing

    VESTIBULAR 2012-13

    REDAO

    Tema 1:

    Uma gerao ligada em tudo[...]

    Erane diz que essa uma contradio de nossa poca.H um individualismo grande, exacerbado, apesar de todoesse acesso ao mundo.

    O jovem de classe mdia tem o quarto dele, computador,celular, possui um espao de privacidade que a gerao anteriorno tinha, exemplificado pela hora do jantar, quando a famliaconversava. Hoje, muitos comem sozinhos nos quartos. E vai sefortalecendo o isolamento numa turma que, ao mesmo tempo,fala com muita gente. um contato que no facilita a subjetivi-dade. Esse bombardeio de informaes muitas vezes dificulta ainterpretao porque tudo linear.

    [...]Jornal O Globo de 27 de dezembro de 2009,

    caderno Cincia, pgina 32.

    Blog do colunista: oglobo.com.br/blogs/anotandogente Email: [email protected]

    Ausncia

    Por muito tempo achei que

    a ausncia falta.

    E lastimava, ignorante, a falta.

    Hoje no a lastimo.

    No h falta na ausncia.

    A ausncia um estar em mim.

    E sinto-a, branca, to pegada

    aconchegada nos meus braos,

    que rio e dano e invento

    exclamaes alegres,

    porque a ausncia assimilada,

    ningum a rouba mais de mim.

    Carlos Drummond de Andrade

    PROPOSTA 1: Elabore um texto dissertativo coerente e coeso sobre o tema:

    Em tempos de comunicao facilitada, no h espao para se conhecer o outro.

  • Escola Superior de Propaganda e Marketing

    VESTIBULAR 2012-14

    Tema 2:

    Segundo Ricardo Mendona, em seu texto O otimismo geral da nao, publicado na revista poca de

    17 de outubro de 2011, pgina 82, o Brasil, apesar de problemas crnicos como corrupo e violncia,

    parece estar vivendo um momento de grande satisfao, otimismo e de grandeza, fato este comprovado nos

    fragmentos abaixo:

    Existe hoje uma euforia em parte da sociedade, como se o Brasil estivesse uma maravilha e muitos

    outros pases falidos.

    O otimismo parece fazer parte da psicologia brasileira mesmo em momentos de crise. Quando as coisas

    vo bem para o pas, como agora, ele transborda. A que se deve isso?

    Proposta 2 A partir dos fragmentos acima, elabore um texto dissertativo que responda, com argumentos

    claros, coesos e coerentes ao seguinte questionamento:

    Face ao cenrio de instabilidade econmica mundial, como podemos considerar o

    otimismo geral da Nao?

    Escolha um dos temas acima e desenvolva uma dissertao com o mnimo de 20 linhas e o mximo de 30

    linhas, considerando-se letra de tamanho regular.

    Assinale o tema escolhido (1 ou 2) nos quadradinhos correspondentes (prxima pgina).

    D um ttulo sugestivo e criativo sua redao.

    Defenda ou refute as ideias apresentadas atravs de uma dissertao integrada, coerente, organizada e

    estruturada. Fundamente suas ideias com argumentos, sem sair do tema. Aderncia ao tema um dos itens

    de avaliao.

    Importante: No h uma resposta ou alternativa certa ou errada a ser encontrada. No vamos julgar suas

    opinies, mas sua capacidade de anlise e argumentao.

  • Escola Superior de Propaganda e Marketing

    VESTIBULAR 2012-15

    REDAO

    FOLHA DE REDAO(Mximo de 30 linhas)

    TEMA: 1 2

    Ttulo:

  • Escola Superior de Propaganda e Marketing

    VESTIBULAR 2012-16

    COMUNICAO E EXPRESSO

    Leia o texto abaixo para as questes de 01 a 05:

    O decoro que falta

    BRASLIA - Como at os azulejos de Athos Bulco na

    Cmara dos Deputados j previam, foi absolvida ontem

    Jaqueline Roriz. Eleita no ano passado pelo PMN de Braslia,

    ela ganhou notoriedade em maro ltimo quando ficou co-

    nhecida uma gravao na qual aparece recebendo um mao

    de dinheiro.

    Para salv-la da cassao, a maioria dos deputados

    levou em conta que as imagens eram de 2006. Portanto, de

    antes do exerccio de seu mandato.

    Ao abraar esse sofisma, a Cmara desce mais um de-

    grau na escala de sua credibilidade. Embora tenha ocorrido

    em 2006, verdade, o fato s ficou conhecido neste ano. So

    de agora os seus efeitos e o dano para a imagem do Poder

    Legislativo. E o pior de tudo: os eleitores de Jaqueline Roriz

    a escolheram sem ter acesso a essas imagens.

    Pela lgica torta dos deputados pr-Jaqueline, nada de-

    veria acontecer se a Cmara descobrisse hoje que um de

    seus integrantes cometeu h dez anos um assassinato ou cri-

    mes de pedofilia. Se foi no passado, tudo est perdoado.

    No a primeira vez que o esprito de corpo prevalece

    no Congresso. Essa tem sido a praxe. Alguns ali argumen-

    tam at sobre a necessidade de transferir para o Supremo

    Tribunal Federal o poder de julgar processos como o de

    Jaqueline Roriz. Seria uma sada macunamica. Um misto

    de preguia, covardia e falta de responsabilidade.

    A laborfobia dos deputados se expressa nos cerca de seis

    meses gastos na anlise de imagens autoexplicativas. Da

    para a falta de coragem um pulo. Por fim, terceirizar o

    julgamento equivale a produzir uma crise poltica com data

    marcada. Na primeira cassao via STF o Congresso se

    insurgiria.

    Qual o problema de um deputado votar para cassar um

    colega flagrado recebendo dinheiro? Nenhum. A no ser

    quando o prprio poltico teme ser o prximo ru. Nessas

    horas, o decoro que falta protege todo tipo de desvio.

    (Fernando Rodrigues, Folha de S. Paulo, 31 de agosto de 2011)

    QUESTO 01

    Ao abraar esse sofisma..., o termo em negrito, para se re-ferir ao raciocnio da Cmara dos Deputados na no cassa-o da deputada, foi usado pelo autor por considerar:

    um argumento que parte de premissas verdadeiras, ou ti-das como verdadeiras, e chega a uma concluso verda-deira.um argumento aparentemente vlido, mas na realidadeno conclusivo e que supe m-f de quem o apresenta.um procedimento que consiste em generalizar a partir daobservao de casos particulares.uma avaliao concreta para se chegar a uma conclusolgica verdadeira.uma anlise feita de forma acurada para se chegar a umadeciso ponderada.

    QUESTO 02

    Na frase: No a primeira vez que o esprito de corpo pre-valece no Congresso., a expresso em negrito poderia sersubstituda, sem prejuzo semntico, por:

    deciso socialvotao democrticaencontro parlamentarcorporativismosoberania popular

    QUESTO 03

    Segundo o texto, o autor:

    concorda com o fato de que os delitos cometidos h 10anos ou mais devam ser perdoados.defende a tese de que todos os casos de propina devemser resolvidos pelo Supremo Tribunal Federal.reconhece o exaustivo trabalho dos deputados para ana-lisar imagens autoexplicativas.sustenta que os julgamentos sobre corrupo devam serterceirizados via Supremo.sugere que a falta de decoro parlamentar tambm ocorrecom a no cassao de um colega em ato escuso.

    QUESTO 04

    Na frase: Como at os azulejos de Athos Bulco na C-mara dos Deputados j previam..., ocorre a seguinte fi-gura de linguagem:

    prosopopeiametforametonmiaparadoxoeufemismo

  • Escola Superior de Propaganda e Marketing

    VESTIBULAR 2012-17

    QUESTO 05

    Na frase: Embora tenha ocorrido em 2006..., o termo emnegrito pode ser substitudo por:

    Porquanto (causa)Entretanto (oposio)Conquanto (concesso)Logo que (tempo)A no ser que (condio)

    Para as questes de 06 a 12, leia o texto abaixo:

    SONHO DE HERI

    Com um galho de bambu verdee dois ramos de palmeiraeu hei de fazer um dia o meu cavalo com asas!

    Subirei nele, com o vento, l bem alto,de carreira,por sobre o arvoredo e as casas.

    Voarei, roando o mato,as copas em flor das rvores,como se cruzasse o mar...e at sobre o mar de fatopassarei nas nuvens plidasmuito acima das montanhas, das cidades, das cachoeiras,mais alto que a chuva, no ar!

    E irei at s estrelas,ilhas dos rios de alm,ilhas de pedras divinas,de ribeiras diamantinascom palmas, conchas, coquinhos nas suas praias tambm...

    praias de prola e de ouro,onde nunca foi ningum...

    (Murilo Arajo)

    QUESTO 06

    O verso ...eu hei de fazer um dia o meu cavalo com asas...expressa:

    possibilidadedvidadeterminaohiptesecapacidade

    QUESTO 07

    Os dois primeiros versos do poema: Com um galho de bam-bu verde / e dois ramos de palmeira traduzem circunstncia de:

    meioinstrumentofinalidademodolugar

    QUESTO 08

    Na sequncia dos versos, percebe-se que o sonho do heri :

    um mergulho nos abismos marinhos.uma viagem em torno do planeta Terra.uma lenta ascenso e uma rpida queda.uma constante e progressiva escalada.uma queda vagarosa e constante.

    QUESTO 09

    A expresso rios de alm (4a estrofe) pode ser interpretadacomo sendo:

    o cuas estrelasas montanhasas cidadesos prprios rios

    QUESTO 10

    O nosso heri espera encontrar nas estrelas:

    seres extraordinrios.vegetao diferente da que conhece.diamantes e pedras preciosas.ilhas desertas com coqueiros.paisagem inspita e paradisaca.

    QUESTO 11

    Chegando s estrelas, o nosso heri seria:

    um indesejvel visitanteum outro cosmonauta.mais um poeta sonhador.um explorador pioneiro.um marujo curioso.

    QUESTO 12

    A expresso ilhas dos rios de alm (4a estrofe) constitui uma:

    apstrofe, pois invoca as estrelas.metfora, pois estabelece comparao com estrelas.ironia e se refere a estrelas.anttese, pois se contrape a mar.hiprbole, pois exagera a ideia de nuvens.

  • Escola Superior de Propaganda e Marketing

    VESTIBULAR 2012-18

    QUESTO 13

    HAGAR Dik Browne

    A graa da tira se baseia no fato de:

    Hagar ter se expressado numa linguagem denotativa,

    mas obscura.

    Hagar ter usado uma linguagem coloquial como a ex-

    presso um monte de coisas valiosas.

    O amigo Ed Sortudo confundir a expresso coisas va-

    liosas, entendendo-a no seu sentido literal.

    O amigo Ed Sortudo entender a expresso coisas va-

    liosas no seu sentido conotativo.

    O amigo Ed Sortudo ter usado a expresso escondem

    no seu sentido figurado.

    QUESTO 14

    Assinale o item em que a manchete jornalstica apresente

    ambiguidade:

    IPHAN responde ao Ministrio Pblico e diz que liberar

    Maracan sua funo.

    Primeira mulher a abrir encontro anual com lderes mun-

    diais, presidente Dilma Rousseff discursa na ONU.

    Falta de vacinao de adultos impulsiona surto de coque-

    luche.

    Google contrata hacker revelador de segredos da rede.

    Brasil defende na ONU entrada da Palestina como mem-

    bro efetivo.

    QUESTO 15

    Assinale o item que NO representa caracterstica do pe-

    rodo literrio chamado Barroco:

    dilema do homem, atormentado pela ideia de pecado e

    pela busca da salvao da alma.

    choque entre o antropocentrismo renascentista e o teocen-

    trismo medieval.

    exaltao dos estados da alma atravs de antteses, para-

    doxos e interrogaes.

    jogos de ideias e sutilezas de raciocnio.

    utilizao enftica da mitologia greco-latina.

    QUESTO 16

    Por meio da figura do indgena, o poeta romntico Gonal-

    ves Dias faz uma exaltao da liberdade. Indique os versos

    em que essa ideia esteja presente:

    Valente na guerra / Quem h, como eu sou?

    Quem golpes daria / Fatais, como eu dou?

    Quem guia nos ares / A frecha implumada, / Ferindo

    uma presa

    Quem canta seu feitos / Com mais energia?

    Aqui na floresta / Dos ventos batida, / Faanha de

    bravos / No geram escravos

  • Escola Superior de Propaganda e Marketing

    VESTIBULAR 2012-19

    QUESTO 17

    A mulher, nas poesias de lvares de Azevedo, aparece fre-

    quentemente envolvida por um ambiente de sonho e inde-

    finio, estando sempre inacessvel ao poeta. Indique em

    qual verso essa caracterstica NO est presente:

    Negros olhos as plpebras abrindo...

    Entre as nuvens do amor ela dormia!

    Era a virgem do mar! na escuma fria

    Era um anjo entre as nuvens dalvorada

    Por ti nos sonhos morrerei sorrindo!

    QUESTO 18

    A personagem Macunama, do livro de Mrio de Andrade de

    mesmo nome, considerada:

    o primeiro anti-heri da literatura brasileira, personifi-

    cando o jeitinho brasileiro.

    um heri quixotesco, que queria o tupi-guarani como

    lngua oficial do pas.

    o heri sem nenhum carter, malandro, mentiroso, mali-

    cioso, preguioso.

    um sertanejo assolado pelas intempries regionais, mas

    antes de tudo um forte.

    o caipira, pobre, ignorante, avesso higiene e que vive

    segundo a lei do menor esforo.

    QUESTO 19

    Leia:

    Feliz e esperto era o Joo Romo! esse, sim, senhor!Para esse que havia de ser a vida!... Filho da me, queestava hoje to livre e desembaraado como no dia em quechegou da terra sem um vintm de seu! esse, sim, que eramoo e podia ainda gozar muito, porque quando mesmoviesse a casar e a mulher lhe sasse uma outra Estela era smand-la para o diabo com um pontap! Podia faz-lo!Para esse que era o Brasil!

    (Alusio Azevedo, O Cortio)

    Nesse trecho, Miranda tece comentrios sobre o rival JooRomo e sobre o Brasil. A opinio implcita de Miranda deque o Brasil :

    um lugar de oportunidades para exercer um trabalho per-severante e construtivo.um paraso para os espertos, lugar para se enriquecer fa-cilmente sem escrpulos.um pas tropical, charmoso pela sua comida, msica, cli-ma e mulheres sensuais.um lugar para fazer a Amrica, desde que com muitadisciplina e fora de vontade.um lugar para se praticar o amor livre, sem as convenessociais europeias.

    QUESTO 20

    O trecho acima mistura a narrativa com o pensamento deMiranda. A essa tcnica d-se o nome de:

    discurso diretodiscurso indiretodiscurso indireto livremonlogo interiorsolilquio

  • Escola Superior de Propaganda e Marketing

    VESTIBULAR 2012-110

    MATEMTICA

    QUESTO 21

    Andr, Breno e Carlos possuem juntos 96 figurinhas. SeBreno tivesse 2 figurinhas a mais, Andr tivesse a metade doque tem e Carlos o dobro do que possui, os trs teriam amesma quantidade de figurinhas, mas, no total, eles teriamN figurinhas a menos. O valor de N :

    1539612

    QUESTO 22

    Um nmero natural formado por dois algarismos. Se oalgarismo 9 for intercalado entre eles, o nmero aumenta 16vezes. Esse nmero est no intervalo:

    [50,60][30,40][10,20][40,50][20,30]

    QUESTO 23

    A mdia das idades dos homens de uma empresa 45 e a dasmulheres 40. Se a mdia das idades de todos os funcion-rios de 43 anos, a porcentagem de mulheres nessa empresa:

    20%25%30%35%40%

    QUESTO 24

    Um hotel no tem mais que 10 quartos por andar. Sabe-seque exatamente 30% dos quartos esto no trreo e que, no 1o

    e no 2o andares, a quantidade de quartos a mesma. O n-mero total de quartos desse hotel :

    maior que 23menor que 18primomltiplo de 4mltiplo de 7

  • Escola Superior de Propaganda e Marketing

    VESTIBULAR 2012-111

    QUESTO 25

    Uma parede retangular medindo 3 m de altura por 6 m decomprimento tem uma janela que mede 2 m de comprimentoe 1,5 m de altura. Essa parede ser revestida com azulejosquadrados de 20 cm de lado. Desprezando-se os vos entreum azulejo e outro e sabendo-se que cada caixa de azulejoscontm 30 peas, o nmero mnimo de caixas que devem sercompradas :

    131091511

    QUESTO 26

    Estima-se que a distncia D, em metros, percorrida por um

    automvel desde o momento em que seus freios so acio-

    nados at a parada definitiva dada pela funo

    , para velocidades V em km/h. De acordo

    com essa funo, um automvel que freia a 60 km/h vai parar

    aps ter percorrido uma distncia de:

    45 m57 m32 m50 m63 m

    QUESTO 27

    O produto dos valores de x que satisfazem a equaologx + 1(2x

    2 5x + 13) = 2 igual a:

    129151810

    QUESTO 28

    Se e so as razes da equao x2 219x + 79 = 0, o valorde ( + 1) . ( + 1) :

    299211243237275

  • Escola Superior de Propaganda e Marketing

    VESTIBULAR 2012-112

    QUESTO 29

    A figura abaixo representa um arco de crculo de raio R, emque a corda AB mede 2x. Sendo M o ponto mdio de AB, amedida da flecha MN dada por:

    R

    R

    R

    QUESTO 30

    O lado do tringulo equiltero ABC abaixo mede 12 cm.Sabendo-se que BD = 4 cm, a medida do segmento DE, emcentmetros, :

    3

    6

    4

    4

    6

    QUESTO 31

    A figura abaixo mostra um tringulo retngulo de catetos 4e x e um semi-crculo de raio 2. Para que as reas A e B sejamiguais, a medida x dever ser:

    2

  • Escola Superior de Propaganda e Marketing

    VESTIBULAR 2012-113

    QUESTO 32

    O valor do determinante igual a:

    0

    4

    1

    1

    2

    QUESTO 33

    A matriz M = no possui inversa se, e somente

    se, x for igual a:

    0 ou 1

    0 ou 1

    1 ou 1

    2 ou 1

    2 ou 1

    QUESTO 34

    Na progresso geomtrica infinita , a soma de

    todos os termos de ordem mpar menos a soma de todos os

    termos de ordem par igual a . O valor de x :

    8

    32

    16

    4

    64

    QUESTO 35

    Numa progresso aritmtica, sabe-se que o 2o termo vale ne o n-simo termo vale 2. O termo de ordem n + 2 igual a:

    n + 2

    2n

    n

    2n

    0

  • Escola Superior de Propaganda e Marketing

    VESTIBULAR 2012-114

    QUESTO 36

    No desenvolvimento do binmio , quando o

    expoente de x 36, o de y igual a:

    12246184

    QUESTO 37

    O resto da diviso do polinmio (x 1)9 por x2 :

    1x 13x + 19x 1x + 1

    QUESTO 38

    Um dado em forma de paraleleppedo reto-retngulo de dimen-ses 1cm, 2cm e 3cm tem suas menores faces pintadas devermelho, as maiores faces pintadas de azul e as demais, deverde. Jogando-se esse dado, a probabilidade de ocorrer cadauma das faces diretamente proporcional sua rea. Sendoassim, a probabilidade de ocorrer uma face vermelha :

    1/112/113/113/225/22

    QUESTO 39

    Numa festa fantasia, 25% dos homens vestiram-se de mu-lher e 50% das mulheres vestiram-se de homem. Se 52% dosparticipantes eram mulheres, a porcentagem de pessoas comroupas femininas era de:

    24%38%18%42%46%

    QUESTO 40

    A figura mostra um cone circular reto inscrito numa semi-esfera. A razo entre seus volumes :

    3:4

    1:3

    1:4

    1:2

    2:3

  • Escola Superior de Propaganda e Marketing

    VESTIBULAR 2012-115

    INGLS

    Emerging-market firms and Britain

    THE NEW SPECIAL RELATIONSHIP

    Amid the economic gloom, Britain is at theleading edge of an important global trend

    AROUND four centuries ago, British capital startedflowing into India, creating the East India Company, andlaying the foundations of the empire. Now capital is flowingin the other direction. In the past ten years the Tata groupwhich ranges from steel and engineering to chemicals,telecoms and teahas spent $15 billion buying up famous

    British firms. Tetley tea was followed by Corus (formerlyBritish Steel) and Jaguar Land Rover (JLR), maker of two ofthe most quintessentially British cars, and Brunner Mond, afounder of what was (until it went the way of all empires)Imperial Chemical Industries. As a result of these purchases,Tata is now Britains biggest industrial employer.

    To some extent this is merely the British chapter of awider story: the rise of emerging-market giants. The numberof companies from Brazil, India, China or Russia on theFinancial Times 500 list trebled in 2006-08 from 20 to 62.Emerging-market champions are stamping their names on

    almost every area of business: Brazils Embraer in aircraft,Chinas Huawei in telecoms and Indias Tata in just abouteverything, from cars and chemicals to consumer productsand IT. In 2010 emerging-market firms accounted for a thirdof the worlds $2.4 trillion tally of mergers and acquisitions.

    Like the Japanese and South Koreans before them, Indian

    and Chinese tycoons want to build global businesses rather

    than just regional ones. Some are keen to hedge against the

    political risk of doing business in their own markets. But

    mostly they want to move up the value chain, mixing and

    matching skills and advantages from all over the world.

    Tata has learnt how to make buses by buying Brazils Marco

    Polo and to make sophisticated off-road vehicles by buying

    Land Rover.

    The empire invests back

    The old imperial map is influencing this: PankajGhemawat, author of a recent book on globalisation, thinksthat the Spanish, Portuguese and British empires will re-emerge through these new economic ties. Yet Britain seemsparticularly attractive, even to non-subcontinental firmssuch as Mexicos Cemex (which bought Britains RMC in2004), Sahaviriya Steel Industries (a Thai firm that boughtand reopened a steelworks in the north-east this year) andthe South Korean National Oil Company, which boughtAberdeens Dana Petroleum this year. In 2000-10, accordingto the World Bank, Britain was the destination for $129billion of emerging-market acquisitions. Only America gotmore ($193 billion). In proportion to the size of its economy,Britain got four times as much as America.

    One reason for Britains success is its relatively openeconomy: it is easier for a foreign firm to take over a Britishcompany than an American one, and there is little dangerthat yogurt will be declared a strategic industry, as it was inFrance when there was talk of a takeover of Danone byPepsiCo. It is notable that Lakshmi Mittal, an Indian whosesteel company faced a storm of protest in continental Europewhen it took over Arcelor in 2006, has been Britainswealthiest inhabitant for seven yearswith barely a murmurof resentment.

    (Sep 10th 2011 | www.economist.com)

    QUESTO 41

    The main idea expressed by the text is:

    to feature the purchases of emerging markets in theglobal economy.to report how Britains businesses are being taken overby its former colony.to highlight the commercial achievements of IndiasTata Group.to advertise the mergers and acquisitions in thecorporative world.to warn against emerging-markets takeovers in aglobalized economy.

    QUESTO 42

    According to the text:

    money used to flow to the West, now it is the other wayaround.the new acquisitions is part of a wider scenario, the riseof developed economies.emerging-market enterpreneurs want to protectthemselves from doing business at home.America got $193 more than Britain in emergin-marketsacquisitions, according to the World Bank.the yougurt case caused mayhem in Frances economy.

  • Escola Superior de Propaganda e Marketing

    VESTIBULAR 2012-116

    QUESTO 43

    The underlined rather than in the text could be replaced,without changing its meaning, by:

    despiteregardless oftherebyinstead ofhowever

    QUESTO 44

    The underlined sentence until it went the way of all empiresmeans that Imperial Chemical Industries:

    got inspired by previous empires, as all rulers do whentrying to make it big.conquered the world, as all empires do in their prime.waged many business battles, as all empires do in orderto expand.tried many different ways to succeed, as all empires doto reinvent themselves.went bankrupt, as all empires do when they come to anend.

    CULTURE

    Goodbye, Career:Machines Can Now Write Like Journalists

    They can already play soccer and beat us at JeopardyIjust didnt think this day would come so soon.

    Narrative Sciences, a start-up in Evanston, Illinois, has

    developed a sophisticated program that can write articles

    typically sports summariesin under 60 seconds according

    to the New York Times. Previous iterations of the artificial

    intelligence used fill in the blanks that drew from statistics

    to automatically generate articles, but the prose felt stiff and

    reflectively robot-like.

    Now the technologys been refined to the point that itsable to write with a realistic human-like voice whilegenerating story angles directly from the box score. Forexample, if a baseball team scores three runs in the ninthinning to steal the game 3-2, the software recognizes thepattern and deems it a come from behind victory. It candiscern when big victories are a rout instead of a win,too.

    The quality of the narrative produced was quite good,says Oren Otzioni, a computer scientist from the Universityof Washington, speaking with the Times. The technology isalready being used by the Big Ten Networks to quickly penrecaps for football and basketball games, which the companysays has helped boost their standing on Google by 40%thanks to the A.Is algorithmically enhanced speed. Itscheap, too: Companies pay Narrative Sciences a meager$10 per 500 word article. For dwindling newsrooms, thetechnology presents a way to expand coverage for low costsand fast turnaround.

    The Times doesnt mention it, but a machine probablywouldnt need things like caffeine in the kitchen to keep ithumming along, or donuts once a month to give itselfsomethinganythingto look forward to, either.

    But can machines loan you a BlackBerry charger whenyour phones almost out of juice? Can they awkwardly askyou how your weekend went on the elevator ride up to the23rd floor and nod approvingly with a closed-mouth smile?Does a machine have the courtesy to not ruin last nightsepisode of Glee because you didnt watch it and it was kindof whatever, anyway? Do machines start interoffice emailthreads and considerately not hit reply all when messagingone person? Can machines work overtime and forget tomark it on a time sheet? Does a machine give you gum? Canmachines send you pictures of overweight cats with the titleOMG cutest thing ever!!! even though they know perfectlywell that youre not really a cat person?

    I guess they can, and theyre cheaper and faster,too. Were doomed.

    (Sep 12th 2011 | www.time.com)

    QUESTO 45

    According to the text:

    journalists are highly-skilled players at computer soccer.machine-generated texts used to lack good quality.Sports journalists usually resort to computer programs towrite their articles.Narrative Sciences has devised a software that is able tochurn out summaries in over 60 seconds.the new tech can now barely tell the difference betweensynonyms.

  • Escola Superior de Propaganda e Marketing

    VESTIBULAR 2012-117

    QUESTO 46

    The underlined pronoun it in For example, if a baseball

    team scores three runs in the ninth inning to steal the game

    3-2, the software recognizes the pattern and deems it a

    come from behind victory., refers to:

    a baseball team

    the ninth inning

    the game

    the software

    the pattern

    QUESTO 47

    According to the text:

    Oren Otzioni, a scientist at Narrative Sciences, stated thequality of the computer-generated text was outstanding.recaps for football and basketball games will never bethe same.Big Tem Networks has improved its reputation by usingthis new tech.the new technology is faster than the one used in A.I..as news companies have been downsizing, the new techdeals well with a tight budget and expanded deadlines.

    QUESTO 48

    According to the text:

    employers wouldnt have to indulge every workerswhim when it comes to machines.people are not always nice to each other in elevators.machines would never give someone a bubble gum.we seldom receive e-mails that irk us in some way.machines are on the brink of replacing human beings inthe worplace.

    QUESTO 49

    Calvins speech Will you buy me a flame thrower? in the

    first frame of the comic strip, in the passive voice would be:

    Will a flame thrower be bought to you by me?

    Will I be bought a flame thrower by you?

    Will you be bought me a flame thrower?

    Will a flame thrower be bought me by you?

    Will to me be bought a flame thrower by you?

    QUESTO 50

    According to the strip:

    Calvin is craving to burn down the house.

    Calvins dad doesnt want his son to become an arsonist.

    Calvin is upset because his dad called him stupid.

    Calvin vowed to use the flame thrower anywhere but in

    the house.

    Calvins dad thinks a flame thrower is a stupid toy.

  • Escola Superior de Propaganda e Marketing

    VESTIBULAR 2012-118

    HUMANIDADES E CULTURA GERAL CONTEMPORNEA

    QUESTO 51

    Conquistada a Itlia, o imperialismo romano comeou aprojetar-se no Mediterrneo ocidental. A expanso por essarea correspondia aos interesses de vrias camadas sociaisromanas: plebeus enriquecidos que pretendiam ampliarsuas atividades comerciais; latifundirios e pequenos agri-cultores, que viam nas terras frteis da Siclia e de outrasilhas uma fonte de riquezas.

    (Raymundo de Campos. Estudos de Histria Antiga e Medieval)

    As pretenses expansionistas romanas que o texto descrevecontriburam para:

    as Guerras Mdicas contra os persas;a Guerra do Peloponeso contra os gregos;as Guerras Pnicas contra os cartagineses;a guerra contra Mitridates, rei do Ponto;a Guerra da Glia contra os gauleses.

    QUESTO 52

    Os vnculos e a hierarquia entre a nobreza feudal eramestabelecidos pelos laos de suserania e vassalagem. Umsenhor feudal, possuidor de grandes pores de terra, doa-va uma parcela de suas propriedades a outro nobre. Odoador passava a ser considerado suserano e o recebedor,vassalo.

    (Leonel Itaussu Mello e Lus Csar Amad Costa.Histria Antiga e Medieval)

    Aponte a alternativa que apresenta uma obrigao de vassa-lagem:

    corveia: trabalho gratuito nas terras do senhor;talha: porcentagem da produo das tenncias;banalidade: tributo cobrado pelo uso de instrumentos dosenhor;pagamento de resgate caso o suserano fosse feito prisio-neiro;capitao: imposto pago por cada membro da famlia dovassalo.

    QUESTO 53

    O governador-geral resolveu iniciar a colonizao dolitoral do Rio de Janeiro, como forma de impedir novas ten-tativas de invaso francesa. Para isso, o sobrinho do gover-nador iniciou em 1565 a construo da cidade de So Se-bastio do Rio de Janeiro, entre o morro do Po de Acare o morro Cara de Co, na baa de Guanabara.

    A cidade transformou-se num verdadeiro forte, com oobjetivo de combater os franceses e os indgenas seus alia-dos, que ameaavam o litoral at So Vicente.

    (Antonio Pedro. Histria do Brasil)

    O governador-geral e os indgenas aliados aos franceses,que ameaavam o litoral at So Vicente, eram respectiva-

    mente:

    Tom de Sousa tamoios;

    Duarte da Costa guaicurus;

    Duarte da Costa goitacs;Tom de Sousa caets;

    Mem de S tamoios.

    QUESTO 54

    No prata o que se envia Espanha, suor e sangue

    dos ndios.(Frei Domingos de Santo Toms, citado em Rubim Santos

    Leo de Aquino. Histria das Sociedades Americanas)

    A citao pode ser relacionada com:

    o tipo de mercantilismo colbertista praticado pela Espanhagraas aos metais obtidos na Amrica;a encomienda e a mita, sistemas adotados pelos espa-nhis para enquadrar o trabalho forado dos indgenas;o processo denominado de revoluo dos preos, deriva-do da chegada de metais procedentes da Amrica, quereduziram o preo de tudo;a implantao do sistema de plantation que predominouem todo o perodo de colonizao em toda a Amricaespanhola;o tipo de colonizao de povoamento que foi adotado nosterritrios da Amrica hispnica.

    QUESTO 55

    Essas revoltas agrrias visavam toda a aristocracia. Oscamponeses esperavam obter a abolio dos direitos feu-dais: o meio mais certo para isso consistia no incndio doscastelos e dos seus arquivos ao mesmo tempo, s vezes, ossenhores recusavam-se a se desfazer de seus pergaminhos eos camponeses incendiavam o castelo e enforcavam seusdonos.

    (Carlos Guilherme Mota. A Revoluo Francesa de 1789-1799)

    A passagem da Revoluo Francesa tratada no texto :

    Grande Medo;Terror;Fronda;Reao thermidoriana;Revolta da Vendeia.

  • Escola Superior de Propaganda e Marketing

    VESTIBULAR 2012-119

    QUESTO 56

    O Perodo Regencial (1831-1840) caracterizou-se por serum dos mais agitados da histria do Brasil. Durante o seutranscorrer ocorreu a publicao do Ato Adicional de 1834,cujo teor estabelecia:

    eleies indiretas, com dois tipos de eleitores: os eleito-res de parquia que elegiam os eleitores de provncia, osquais elegiam os deputados e senadores;a instituio do Poder Moderador, poder pessoal e exclu-sivo do imperador, que legalizava o seu absolutismo eera assessorado pelo Conselho de Estado;a anistia aos presos polticos do Primeiro Reinado e areintegrao do ministrio exonerado por D. Pedro I navspera de sua abdicao;a criao das Assembleias Legislativas Provinciais e aabolio do Conselho de Estado;a limitao das prerrogativas do Poder Moderador queimpedia os regentes de dissolver a Cmara dos Deputa-dos.

    QUESTO 57

    Jos do Patrocnio nasceu em Campos, em 1854, con-cluiu o curso de Farmcia na Faculdade de Medicina do Riode Janeiro, mas a falta de recursos o impediu de persistir naprofisso. Foi jornalista e escritor, tendo sido vereador noRio de Janeiro em 1886. De acordo com o historiador JosMurilo de Carvalho era um vulco de paixes que desper-tava grandes entusiasmos e grandes averses. Morreutuberculoso, em 1905, aos 53 anos de idade, em uma casinhano subrbio carioca de Inhama.

    (Ronaldo Vainfas, organizador. Dicionrio do Brasil Imperial)

    Jos do Patrocnio foi:

    um ativo militante do Partido Republicano e, por issomesmo, perseguido e preso vrias vezes pelo governomonrquico;um ativo militante abolicionista e um dos idealizadoresda Confederao Abolicionista, que uniu diversos gru-pos que atuavam por essa causa;um poltico influente que atuou durante a Constituinte eredigiu a Constituio Republicana de 1891;agitador abolicionista e republicano, profundamente in-fluenciado pelas ideias do anarquista francs Proudhon,liderou no Rio de Janeiro os preparativos para a procla-mao da repblica em 15/11/1889;abolicionista e republicano radical, perseguido pelos go-vernos da Repblica Oligrquica por ser acusado de pro-mover o jacobinismo florianista.

    QUESTO 58

    A imagem apresentada deve ser relacionada a qual impor-

    tante evento, ocorrido durante o sculo XX, cujo impacto

    produziu graves efeitos:

    O atentado ocorrido em Buffalo, no Estado de Nova

    Iorque, que matou o presidente William McKinley dos

    Estados Unidos, precipitando o incio da Guerra Hispano-

    Americana.

    O atentado ocorrido em Lisboa, em 1908, que matou o rei

    de Portugal Dom Carlos I e o seu herdeiro Dom Luis

    Felipe, precipitando a queda da monarquia portuguesa.

    O atentado ocorrido em Serajevo, na Bsnia, que matou

    o prncipe herdeiro do Imprio ustro-Hngaro, Fran-

    cisco Ferdinando, e sua esposa, precipitando o incio da

    I Guerra Mundial.

    O atentado ocorrido em Monza, em 1900, em que o anar-

    quista Gaetano Bresci matou o rei da Itlia, Humberto I,

    precipitando o incio da I Guerra Mundial.

    O atentado ocorrido em Marselha, em 1934, que matou

    o rei da Iugoslvia, Alexandre I, precipitando uma crise

    na regio balcnica, o que contribuiu para a II Guerra

    Mundial.

  • Escola Superior de Propaganda e Marketing

    VESTIBULAR 2012-120

    QUESTO 59

    (...) o ento governador do Estado da Guanabara, Carlos

    Lacerda, acusou o presidente de estar preparando um golpe

    de Estado. Sem apoio dos setores de direita ou de esquerda,

    desacreditado entre as massas populares, Jnio Quadros

    acabou por renunciar sete meses aps o incio de seu man-

    dato.

    (Lus Csar Costa e Leonel Itaussu. Histria do Brasil)

    Com a renncia de Jnio Quadros, qual foi a imediata po-sio assumida pelo ento governador da Guanabara, CarlosLacerda:

    organizou a chamada rede da legalidade em apoio pos-se do vice-presidente Joo Goulart;articulou uma campanha que visava impedir a posse deRanieri Mazzilli, presidente da Cmara dos Deputados,um declarado janista;articulou uma aliana com o comandante do III Exrcito,general Machado Lopes, para garantir o cumprimento daConstituio;buscou o apoio do seu partido, o PTB (Partido Trabalhis-ta Brasileiro) para defender a alternativa da convocaode nova eleio em novembro de 1961;liderou uma corrente contrria posse do vice-presiden-te Joo Goulart, que temia as ligaes de Goulart com ossindicalistas e seus projetos nacionalista e reformista.

    QUESTO 60

    Em 1961, a construo do muro de Berlim, epicentro de

    nova crise internacional, estabilizou o status quo, reafir-

    mando truculentamente a diviso do pas e da antiga capi-

    tal.

    (Demtrio Magnoli. O Mundo Contemporneo)

    Sobre a construo do muro de Berlim correto afirmar que:

    brecou o fluxo de mo-de-obra qualificada para o ladoocidental, mas mesmo depois da construo do muro astentativas de fuga eram constantes;originou o incio da Guerra Fria com a bipolarizao dasrelaes internacionais;foi a partir da sua construo que surgiu no vocabulriogeopoltico a expresso conflito leste-oeste;sua construo determinou a diviso da Alemanha emdois pases: a RFA (capitalista) e a RDA (socialista);foi determinada pela Conferncia de Potsdam e tinha porobjetivo preservar a coexistncia pacfica.

    QUESTO 61

    O ltimo Censo Demogrfico brasileiro (2010) revelou:

    Desfez-se a pequena maioria de populao feminina que

    tradicionalmente o pas apresentava.

    A populao negra (pretos e pardos) tornou-se a de maior

    contingente pela primeira vez, superando a de brancos.

    Depois de dcadas em crescimento, a populao iniciou

    um processo de diminuio.

    Intensificaram-se as migraes internas.

    O Brasil iniciou a primeira fase da transio demogrfica

    que prima pelo imediato envelhecimento produzido pela

    queda da natalidade.

    QUESTO 62

    Segue abaixo um modelo cartogrfico de representao da

    maior bacia hidrogrfica do mundo:

    (http://www.prof2000.pt/users/elisabethm/geo8/rio1.htmAcesso: 10/09/2011.)

    A construo da usina hidreltrica que tem gerado forte de-

    bate nacional e que ser a segunda maior do pas, ser cons-

    truda:

    No alto curso do rio principal da bacia.

    margem esquerda do curso do rio principal.

    montante do mais extenso rio da margem esquerda.

    margem direita da bacia em questo.

    No baixo curso do rio principal da bacia.

  • Escola Superior de Propaganda e Marketing

    VESTIBULAR 2012-121

    QUESTO 63

    Observe os dados sobre o crescimento da populao brasi-leira divulgado pelo IBGE em 2011.

    (IBGE, Sinopse do Censo Demogrfico 2010.Rio de Janeiro, 2011.)

    Do grfico, podemos concluir:

    O maior crescimento verificado na dcada de 1950 deve-se queda da taxa de mortalidade.A populao brasileira est decrescendo nas ltimas d-cadas.O Brasil adentrou a um processo de envelhecimento nosanos 1950.O crescimento verificado na metade do sculo XX frutodo aumento da natalidade.A base da pirmide etria alarga-se a partir das ltimastrs dcadas.

    QUESTO 64

    O Brasil um dos mais privilegiados pases em todo o mun-do em relao aos recursos hdricos. Levando-se em consi-derao a sequncia de mapas abaixo, essa condio reflete-se no fato que:

    O relevo junto bacia hidrogrfica A de plancie e estdistante dos centros industriais, da seu baixo potencialhidreltrico.A ausncia de grandes usinas hidreltricas, junto baciaB, deve-se baixa atividade econmica daquela regio.A explorao da bauxita justifica a instalao da usina deTucuru junto bacia C.Apesar de no ser a de maior potencial hidreltrico, a ba-cia D a que apresenta o maior aproveitamento e for-necimento energtico do pas.O rio Paraguai que corta a rea E faz desta regio a demaior aproveitamento hidrovirio do pas e em breve, oprincipal eixo de integrao e escoamento da produodo Mercosul.

    QUESTO 65

    Observe as afirmaes sobre o processo industrial brasilei-ro:

    I. A primeira indstria de bens de produo de porte insta-lada no Brasil foi a CSN, nos anos 1940, uma iniciativado Governo Vargas.

    II. A forte estatizao do parque industrial ocorrida na se-gunda metade dos anos 1950 foi um impeditivo a umamaior penetrao do capital estrangeiro.

    III.As consequncias do Plano de Metas esto diretamenteligadas ao rodoviarismo que passou a imperar no Brasilna segunda metade do sculo XX.

    IV.Uma nova fase industrial pautada por uma inferncia doEstado nos anos 1990 contribuiu para a centralizao noCentro-sul do pas.

    Esto corretas:

    I e III e IIII e IVII e IIIIII e IV

    QUESTO 66

    O Vale do Paraba carioca um importante plo industrialdo estado. Resende e Volta Redonda, por exemplo, so im-portantes municpios que apresentam como destaque, res-pectivamente, as indstrias:

    siderurgia e automobilsticapetroqumica e textil.automobilstica e siderrgica.informtica e metalurgiaagroindstria e alimentcia.

  • Escola Superior de Propaganda e Marketing

    VESTIBULAR 2012-122

    QUESTO 67

    Observe o mapa:

    (Adaptado de Jayme Brener, 1993.)

    O fim da Iugoslvia e a transformao das ex-repblicas em

    Estados independentes no extermiram as tenses regionais

    que ainda se manifestam pela:

    herana deixada pela hegemonia poltica croata, poca

    da existncia da Iugoslvia e que hoje prossegue na Es-

    lovnia.

    difcil convivncia entre srvios muulmanos e bsnios

    cristos na atual Bsnia-Herzegvina.

    difcil convivncia entre bsnios-croatas e bsnios-mu-

    ulmanos no novo pas erigido aps a dissoluo iugoslava

    e hoje formado por duas entidades na Bsnia Herzegvina.

    realidade na atual Srvia-Montenegro, formada por dois

    povos rivais, os cristos ortodoxos e os bsnios muul-

    manos.

    nova realidade vivida no Kossovo, o mais jovem pas do

    mundo, onde convivem duas naes distintas e inimigas,

    os croatas cristos e os albaneses muulmanos.

    QUESTO 68

    Observe o texto e o mapaa seguir:

    (BBC Brasil, disponvel em:http://www.bbc.co.uk/portuguese/noticias/

    2011/09/110920_analise_estadopalestino_gf_rc.shtml(acesso: 21/09/11).

    Um dos obstculos paz na questo israelo-palestina atual-mente :

    o controle das reas de mananciais da Faixa de Gaza porIsrael, a mesma rea reinvindicada pelos palestinos paraconstruir seu Estado.a reivindicao da devoluo das Colinas de Gol Au-toridade Palestina, regio estratgica ocupada por Israelem 1967.o retorno de aproximadamente 3,5 milhes de palestinosno exlio, para Gaza e Cisjordnia, o que no aceito porIsrael.a retirada das colnias judaicas na Faixa de Gaza, condi-o preliminar para qualquer acordo de paz, de acordocom as autoridades palestinas.a devoluo da Pennsula do Sinai ao Egito.

    QUESTO 69

    Observe a definio a seguir:

    Continuao interligada de reas urbanas entre dois ou

    mais municpios, sem que haja rea rural entre eles.

    O conceito diz respeito :

    Conurbao.Metrpole.MegalpoleMacrocefalismo.Megacidade.

    Trs dias antes do dis-curso do presidente pales-tino Mahmoud Abbas naONU, no qual dever pe-dir o reconhecimento doEstado Palestino nas fron-teiras anteriores guerrade 1967, existe uma una-nimidade entre os analis-tas israelenses de que amedida levar a um maiorisolamento de Israel nacomunidade internacio-nal.

  • Escola Superior de Propaganda e Marketing

    VESTIBULAR 2012-123

    QUESTO 70

    Nos ltimos anos, o pas abaixo:

    encontrou forte dificuldade em controlar a natalidade econter o acentuado ritmo de crescimento demogrfico,desse que o mais populoso pas do mundo.vinha num forte ritmo de crescimento, mas foi fortemen-te abalado pela crise econmica de 2008-2009 e entrounum quadro recessivo.enfrentou o mais forte tremor de terras de sua histria se-guido por um tsunami que abalou o pas em 2011 e compro-meteu o crescimento econmico que vinha em bom ritmo.deu continuidade ao processo de deslocamento demo-grfico para a poro oriental do pas, visando amenizaro inchao urbano da vertente ocidental.foi pouco atingido pela crise internacional, dando conti-nuidade ao ritmo de aquecimento econmico observadonas ltimas trs dcadas.

    QUESTO 71

    O ranking anual de IDH (ndice de DesenvolvimentoHumano) mostra o Brasil em 73o lugar, com uma nota de0,699. A lista liderada pela Noruega, com nota de 0,938,em um valor que vai de 0 a 1. O levantamento inclui 169pases e realizado todos os anos pela ONU.

    (http://noticias.uol.com.br/ultimas-noticias)

    O rgo responsvel pela elaborao e divulgao anual doIDH o (a):

    PNUDBanco MundialUNICEFUnctadFAO

    QUESTO 72

    Vinte anos de governo da Concertacin despolitizaram ajuventude a ponto de a maior parte dela no se dar ao trabalhode tirar ttulo de eleitor. E pouco mais de um ano de um governode direita bastou para produzir a maior mobilizao desdeSalvador Allende.

    (Carta Capital 31/08/2011)

    Criticado pela violncia na represso s manifestaes,o general Eduardo Gordon balanava no cargo desde a se-mana passada, quando um estudante de 16 anos foi mortodurante um protesto, com um tiro disparado pela polcia.Ontem, o autor do disparo foi preso e o chefe de polcia na-cional caiu do cargo.

    (Folha de S. Paulo 03/09/2011)

    As manifestaes dos estudantes chilenos, iniciadas em maio,pleiteiam:

    a renncia do presidente Sebastin Piera, eleito peladireita chilena;uma reforma no sistema educacional do pas, visandogarantir educao pblica de qualidade e gratuita;a retomada dos julgamentos de militares acusados de cri-mes contra os direitos humanos cometidos durante a di-tadura militar;o reincio de processo judicial contra familiares do gene-ral Pinochet acusados de envio ilegal ao exterior de di-nheiro desviado de fundos polticos;a reforma do sistema previdencirio e a reestatizao deempresas privatizadas sob a gesto de Sebastin Piera.

    QUESTO 73

    A imagem abaixo est ligada ideia de:

    Poder global.

    Poder econmico.

    Cultura.

    Meio-ambiente.

    Interesses financeiros

  • Escola Superior de Propaganda e Marketing

    VESTIBULAR 2012-124

    QUESTO 74

    O porta-voz da ONU para misses de paz, KieramDwyne, disse Reuters que uma avaliao da situao doHaiti, requisitada pelo Conselho de Segurana, recomen-dou uma retirada parcial das tropas da Minustah no primei-ro semestre do ano que vem.

    (exame.com; 06/09/2011; 14:35h)

    A respeito da participao do Brasil na misso de paz noHaiti correto afirmar:

    teve incio aps o terremoto de 2010, que matou quase300 mil pessoas; uma participao modesta e se limita a uma equipe demdicos e enfermeiras;ficou limitada a um batalho de engenharia enviado paraauxiliar na reconstruo do pas devastado pelo terremo-to; uma participao reduzida, pois o contingente de sol-dados brasileiros da Minustah pequeno e a operao comandada pelos EUA;o Brasil exerce o comando da fora da misso de paz daONU no Haiti, em ao que projeta o pas no cenrio re-gional de segurana.

    QUESTO 75

    Em setembro de 2011, a presidente Dilma Rousseff discur-sou na entidade que pela primeira vez em sua histria assitiu abertura realizada por uma mulher. O evento foi no (na):

    Conselho de Segurana da ONU.Assembleia Geral da ONU.Programa das Naes Unidas para o Desenvolvimento.Corte de Haia.Tribunal Penal Internacional.

    QUESTO 76

    Observe o texto:

    Desigualdade cai e renda sobe no Brasil

    O estudo Mudanas Recentes na Pobreza Brasileira,divulgado nesta quinta-feira 15, aponta que entre 2004 e2009 a desigualdade no Brasil caiu 5,6% e a renda aumen-tou 28%. Uma melhora atribuda, entre outros fatores, aocrescimento econmico, gerao de empregos, aumento daescolaridade de adultos e aos programas de transfernciade renda.

    (http://www.cartacapital.com.br/economia/desigualdade-cai-e-renda-sobe-no-brasil. Acesso: 15/09/11)

    O rgo ligado ao Ministrio do Planejamento que realizaestudos e levantamentos sobre a questo da distribuio derenda no Brasil e que realizou esse ltimo estudo :

    o IBGEa FGVo IPEAo PNADo INCRA

    QUESTO 77

    (...)

    Celso Amorim tomou posse como ministro na tarde destasegunda feira, aps a queda do ex-ministro Nelson Jobim.Durante a cerimnia, a presidente Dilma Rousseff elogioua competncia de Amorim e afirmou ter absoluta certezaque os projetos da pasta tero continuidade.

    O novo ministro assume depois de Nelson Jobim revelar,em entrevista, que votou em Jos Serra nas eleies presi-denciais de 2010 e de criticar as ministras Gleisi Hoffmane Ideli Salvatti. Segundo o ex-ministro Ideli muito fraqui-nha e Gleisi sequer conhece Braslia. Jobim no compa-receu solenidade de posse e justificou estar com dengue.

    (em.com.br - acesso:08/08/2011)

    Celso Amorim, ex-ministro das Relaes Exteriores do gover-no do presidente Lula, foi empossado como ministro da presi-dente Dilma Rousseff, em lugar de Nelson Jobim, na pasta:

    das Relaes Exteriores;da Fazenda;das Relaes Institucionais;da Defesa;da Casa Civil.

    QUESTO 78

    Observe a matria:

    O prefeito comentou a situao dos bondes, que estoparalisados desde o acidente que deixou seis mortos e 56feridos no ltimo dia 27 de agosto. De acordo com Paes, umestudo da prefeitura analisa a possibilidade da diminuiodo preo das passagens dos nibus que circulam, enquantoos tradicionais bondinhos no voltam a circular.

    (Jornal do Brasil, disponvel em:http://www.jb.com.br/rio/noticias/ - acesso: 20/09/11)

    A notcia diz respeito ao uso do tradicional bondinho, numespecfico bairro do Rio de Janeiro, inserido na matria que :

    Leblon.Santa Teresa.Campo Grande.Vila Isabel.Jardim Botnico.

  • Escola Superior de Propaganda e Marketing

    VESTIBULAR 2012-125

    QUESTO 79

    O novo CD do compositor conciso (dez msicas em 31minutos) e traz letras tristes e mulheres malvadas. O traba-lho soa profundo na melancolia, medida que traz para acano a atmosfera entre sufocante e absurda dos romancesque passou a lanar em 1991. O tom engajado das canesda dcada de 70 foi banido h quase 20 anos, mas Aurora,Teodora, Aurlia, Amlia esto, todas elas, escondidas,atocaiadas ali dentro.

    (Carta Capital 20/07/2011)

    O compositor tratado no texto :

    Chico Buarque de Hollanda;Ivan Lins;Toquinho;Gilberto Gil;Caetano Veloso.

    QUESTO 80

    Depois de Fabiana Murer foi a vez de Fabiana Beltrameproporcionar ao Brasil uma medalha de ouro em um campeo-nato mundial. As vitrias, em diferentes modalidades espor-tivas, deixam esperanas de um melhor desempenho do Bra-sil em competies como o Pan-Americano e os Jogos Olm-picos.

    As atletas mencionadas obtiveram medalhas, respectivamen-te, nas modalidades:

    Salto com vara natao;Salto a distncia remo;Salto com vara remo;Salto a distncia natao;Salto triplo taekwondo.