Prova de Português, Raciocínio Lógico, Legislação Aplicada ... Publico UNCISAL - Edital... ·

  • View
    212

  • Download
    0

Embed Size (px)

Text of Prova de Português, Raciocínio Lógico, Legislação Aplicada ... Publico UNCISAL - Edital... ·

  • ASSISTENTE EM ADMINISTRAO - GESTO

    UNIVERSIDADE ESTADUAL

    DE CINCIAS DA SADE DE ALAGOAS CONCURSO PBLICO 2014

    Cargo (Nvel Mdio NM): Cdigo: 01

    Prova de Portugus, Raciocnio Lgico,

    Legislao Aplicada UNCISAL e Conhecimentos Especficos

    CADERNO DE QUESTES

    1. Este Caderno de Questes somente dever ser aberto quando for autorizado pelo Fiscal.

    2. Antes de iniciar a prova, confira se o tipo da prova do Caderno de Questes o mesmo da etiqueta da banca

    e da Folha de Respostas de questes objetivas.

    3. Ao ser autorizado o incio da prova, verifique se a numerao das questes e a paginao esto corretas.

    Verifique tambm se contm 40 (quarenta) questes objetivas com 5 (cinco) alternativas cada. Caso contrrio,

    comunique imediatamente ao Fiscal.

    4. O tempo disponvel para esta prova de 3 horas. Faa-a com tranquilidade, mas controle seu tempo. Esse

    tempo inclui a marcao da Folha de Respostas de questes objetivas.

    5. Voc somente poder sair em definitivo do Local de Prova depois de decorridas 2 horas e 30 minutos do incio

    da aplicao.

    6. Na Folha de Respostas de questes objetivas, confira seu nome, nmero do seu documento de identificao,

    tipo de prova e cargo escolhido.

    7. Em hiptese alguma lhe ser concedida outra Folha de Respostas de questes objetivas.

    8. Preencha a Folha de Respostas de questes objetivas utilizando caneta esferogrfica de tinta azul ou preta.

    Na Folha de Respostas de questes objetivas, preencha completamente o crculo correspondente alternativa

    escolhida, conforme modelo:

    9. Ser atribudo o valor ZERO questo que contenha na Folha de Respostas de questes objetivas: dupla

    marcao, marcao rasurada, emendada ou com X, no preenchida totalmente ou que no tenha sido

    transcrita.

    10. A correo da prova objetiva ser efetuada de forma eletrnica, considerando-se apenas o contedo da Folha

    de Respostas de questes objetivas.

    11. Caso a Comisso julgue uma questo como sendo nula, os pontos sero atribudos a todos os candidatos.

    12. No ser permitida qualquer espcie de consulta.

    13. Ao terminar a prova, devolva ao Fiscal de Sala este Caderno de Questes, juntamente com a Folha de

    Respostas de questes objetivas, e assine a Lista de Presena.

    14. Na sala que apresentar apenas 1 (um) Fiscal, os 3 (trs) ltimos candidatos somente podero ausentar-se da

    sala juntos, aps a assinatura da Ata de Encerramento de provas.

    15. Assine neste Caderno de Questes e coloque o nmero do seu documento de identificao (RG, CNH etc.).

    Boa Prova!

    INSTRUES GERAIS

    N. do doc. de identificao (RG, CNH etc.): Assinatura do(a) candidato(a):

    Voc confia no resultado! Macei/AL, 21 de dezembro de 2014.

    UN

    CIS

    AL

    2014

    5 PROVA TIPO

  • NM ASSISTENTE EM ADMINISTRAO - GESTO (Cd. 01)

    Universidade Estadual de Cincias da Sade de Alagoas

    Concurso Pblico 2014 Prova tipo 5

    1

    21 DEZ 2014

    Voc conf ia no resultado!

    PORTUGUS

    QUESTO 01 ______________________________________

    Disponvel em: . Acesso em: 09 nov. 2014.

    Com base na leitura dos quadrinhos, que apresentam o dilogo entre a personagem Mafalda e a me, correto afirmar que a fala de Mafalda ironiza

    A) o senso de humor das pessoas adultas.

    B) a relatividade da condio humana no mundo.

    C) a informalidade que existe nas relaes familiares.

    D) a relatividade das relaes em situaes familiares.

    E) a subverso dos discursos infantis que caracterizam o poder da criana.

    QUESTO 02 ______________________________________ Dadas as oraes,

    I. Meus amigos tm necessidade de companhia para realizar as mais simples atividades.

    II. As sugestes referentes pesquisa esto anotadas no fim do projeto.

    III. Finalmente foi feita a compra de livros para a biblioteca.

    verifica-se que os termos destacados exercem a funo sinttica de

    A) objeto direto.

    B) agente da passiva.

    C) adjunto adnominal.

    D) predicativo do sujeito.

    E) complemento nominal.

    QUESTO 03 ______________________________________

    Disponvel em: . Acesso em: 21 nov. 2014.

    As vrgulas apresentadas no primeiro quadrinho da tira foram empregadas no intuito de

    A) isolar um vocativo.

    B) separar um aposto.

    C) indicar um discurso direto.

    D) indicar que um constituinte da orao foi utilizado fora de sua posio.

    E) introduzir uma ironia a respeito de algo previamente mencionado.

    QUESTO 04 ______________________________________

    A Bblia Laica

    O Bom Livro (uma Bblia Laica) inspirado em livros sagrados de grandes religies. Como a Bblia, rene ensinamentos em forma de captulos e versculos, e a construo de seu texto lembra a poesia dos salmos. Mas, em vez de profecias ou dogmas, traz conselhos de filsofos, cientistas e pensadores como Sneca, Montaigne e Bacon tudo para mostrar que a sabedoria surge da experincia humana.

    GALASTRI. Luciana. Revista Galileu. p. 79. mar. 2014.

    No tocante ao gnero, o texto classifica-se como

    A) pardia.

    B) artigo de opinio.

    C) resumo indicativo.

    D) crnica jornalstica.

    E) resumo informativo.

  • NM ASSISTENTE EM ADMINISTRAO - GESTO (Cd. 01)

    Universidade Estadual de Cincias da Sade de Alagoas

    Concurso Pblico 2014 Prova tipo 5

    2

    21 DEZ 2014

    Voc conf ia no resultado!

    QUESTO 05 ______________________________________

    Disponvel em: .

    Acesso em: 08 nov. 2014.

    Considerando os aspectos lingusticos contidos nos quadrinhos, dadas as afirmativas,

    I. Nas falas Quando eu crescer... (1 quadrinho) e Se voc sair na rua sem cultura... (2 quadrinho), h o emprego de operadores circunstanciais com noo semntica de tempo e condio, respectivamente.

    II. A orao Quando eu crescer... (1 quadrinho), mesmo apresentando o conectivo quando, est reduzida de infinitivo, classificando-se como subordinada adverbial temporal reduzida de infinitivo.

    III. A uniformidade da pessoa gramatical presente no discurso Se voc sair na rua sem cultura, a polcia te prende? (2 quadrinho) caracteriza a formalidade da linguagem.

    IV. No excerto triste ter que bater em algum que tem razo! (4 quadrinho), os vocbulos em destaque so pronomes relativos e ambos exercem as funes sintticas de objeto direto e sujeito, respectivamente.

    verifica-se que est(o) correta(s)

    A) I, apenas.

    B) I e III, apenas.

    C) II e IV, apenas.

    D) II, III e IV, apenas.

    E) I, II, III e IV.

    QUESTO 06 ______________________________________

    Amor

    Um pouco cansada, com as compras deformando o novo saco de tric. Ana subiu no bonde. Depositou o volume no colo e o bonde comeou a andar. Recostou-se ento no banco procurando conforto, num suspiro de meia satisfao.

    Os filhos de Ana eram bons, uma coisa verdadeira e sumarenta. Cresciam, tomavam banho, exigiam para si malcriados, instantes cada vez mais completos. A cozinha era enfim espaosa, o fogo enguiado dava estouros. O calor era forte no apartamento que estavam aos poucos pagando. Mas o vento batendo nas cortinas que ela mesma cortara lembrava-lhe que se quisesse podia parar e enxugar a testa, olhando o calmo horizonte. Como um lavrador. Ela plantara as sementes que tinha na mo, no outras, mas essas apenas. E cresciam rvores. Crescia sua rpida conversa com o cobrador de luz, crescia a gua enchendo o tanque, cresciam seus filhos, crescia a mesa com comidas, o marido chegando com os jornais e sorrindo de fome, o canto importuno das empregadas do edifcio. Ana dava a tudo, tranquilamente, sua mo pequena e forte, sua corrente de vida.

    LISPECTOR, Clarice. Laos de Famlia. Rio de Janeiro: J. Olympio, 1982.

    O foco narrativo do texto identifica-se como

    A) foco narrativo em primeira pessoa, cujo narrador personagem principal da histria: narrador-protagonista.

    B) foco narrativo em primeira pessoa, cujo narrador personagem secundria da histria. Apenas conta uma histria que testemunhou.

    C) foco narrativo em terceira pessoa, cujo narrador o observador que descreve personagens e situaes de forma superficial.

    D) foco narrativo em terceira pessoa, cujo narrador-protagonista uma personagem secundria. Narra os fatos apenas como um relato dos acontecimentos.

    E) foco narrativo em terceira pessoa, cujo narrador onisciente. Conhece no apenas a histria da protagonista, mas tambm seus pensamentos e sentimentos mais profundos.

    QUESTO 07 ______________________________________

    Disponvel em: . Acesso em: 18 nov. 2014.

    Na fala da personagem, o termo o condicionador de ar realiza um fenmeno semntico de significao vocabular no portugus, denominado de

    A) anomalia.

    B) antonmia.

    C) ambiguidade.

    D) polissemia.

    E) sinonmia.

  • NM ASSISTENTE EM ADMINISTRAO - GESTO (Cd. 01)

    Universidade Estadual de Cincias da Sade de Alagoas

    Concurso Pblico 2014 Prova tipo 5

    3

    21 DEZ 2014

    Voc conf ia no resultado!

    QUESTO 08 ______________________________________ [...]

    Sou um homem comum

    brasileiro, maior, casado, reservista,

    e no vejo na vida, amigo,

    nenhum sentido, seno

    lutarmos juntos por um mundo melhor.

    Poeta fui de rpido destino.

    Mas a poesia rara e no comove

    nem move o pau-de-arara.

    Quero, por isso, falar com voc,

    de homem para homem,

    apoiar-me em voc