PROVA PERICIAL MÉDICA E QUESITAÇÃO PREVIDENCIÁRIA ?· o laudo pericial quando se analisa a paciente…

Embed Size (px)

Text of PROVA PERICIAL MÉDICA E QUESITAÇÃO PREVIDENCIÁRIA ?· o laudo pericial quando se analisa a...

  • PROVA PERICIAL MDICA E

    QUESITAO

    PREVIDENCIRIA

    Prof. Gisele Paiva

  • A PERCIA MDICA NO DIREITO PREVIDENCIRIO:

    NO AUXLIO-DOENA:

    Art. 77, DECRETO 3.048/99:

    O segurado em gozo de auxlio-doena est obrigado, independentemente de sua idade e sob pena de suspenso do benefcio, a submeter-se a exame mdico a cargo da previdncia social, processo de reabilitao profissional por ela prescrito e custeado e tratamento dispensado gratuitamente, exceto o cirrgico e a transfuso de sangue, que so facultativos.

  • NA APOSENTADORIA POR INVALIDEZ:

    ART. 43, 1, DECRETO 3048/99:

    A concesso de aposentadoria por invalidez depender da verificao da condio de incapacidade, mediante exame mdico-pericial a cargo da previdncia social, podendo o segurado, s suas expensas, fazer-se acompanhar de mdico de sua confiana.

  • PARA MANUTENO DA APOSENTADORIA POR INVALIDEZ:

    Art. 46, RPS: O segurado aposentado por invalidez est obrigado, a qualquer tempo, sem prejuzo do disposto no pargrafo nico e independentemente de sua idade e sob pena de suspenso do benefcio, a submeter-se a exame mdico a cargo da previdncia social, processo de reabilitao profissional por ela prescrito e custeado e tratamento dispensado gratuitamente, exceto o cirrgico e a transfuso de sangue, que so facultativos.

    Pargrafo nico. Observado o disposto no caput, o aposentado por invalidez fica obrigado, sob pena de sustao do pagamento do benefcio, a submeter-se a exames mdico-periciais, a realizarem-se bienalmente.

  • NA LEI 8.213/91: Art. 101:

    O segurado em gozo de auxlio-doena,

    aposentadoria por invalidez e o pensionista

    invlido esto obrigados, sob pena de suspenso

    do benefcio, a submeter-se a exame mdico a

    cargo da Previdncia Social, processo de

    reabilitao profissional por ela prescrito e

    custeado, e tratamento dispensado

    gratuitamente, exceto o cirrgico e a

    transfuso de sangue, que so

    facultativos.

  • Alterao da Lei 13.457/2017 (26/06/17): A percia mdica na aposentadoria por invalidez:

    Art. 43, 4, lei 8213/91: O segurado

    aposentado por invalidez poder ser

    convocado a qualquer momento para avaliao das condies que ensejaram o

    afastamento ou a aposentadoria, concedida

    judicial ou administrativamente, observado o

    disposto no art. 101 desta Lei.

  • Alterao da Lei 13.457/2017 (26/06/17): A percia mdica no auxilio-doena:

    Art. 60, 10, Lei 8.213/91:

    O segurado em gozo de auxlio-doena,

    concedido judicial ou administrativamente,

    poder ser convocado a qualquer momento

    para avaliao das condies que ensejaram sua

    concesso ou manuteno, observado o disposto

    no art. 101 desta Lei.

  • Alterao da Lei 13.457/2017 (26/06/17): iseno de percia mdica na aposentadoria por invalidez:

    Art. 101, 1, lei 8213/91: O aposentado por

    invalidez e o pensionista invlido que no tenham

    retornado atividade estaro isentos do exame

    de que trata o caput deste artigo:

    I - aps completarem cinquenta e cinco anos ou

    mais de idade e quando decorridos quinze anos

    da data da concesso da aposentadoria por

    invalidez ou do auxlio-doena que a precedeu; ou

    II - aps completarem sessenta anos de idade.

  • 2o A iseno de que trata o 1o no se aplica

    quando o exame tem as seguintes finalidades:

    I - verificar a necessidade de assistncia

    permanente de outra pessoa para a concesso do

    acrscimo de 25% (vinte e cinco por cento) sobre o

    valor do benefcio, conforme dispe o art. 45; (...)

    4o A percia de que trata este artigo ter acesso

    aos pronturios mdicos do periciado no Sistema

    nico de Sade (SUS), desde que haja a prvia

    anuncia do periciado e seja garantido o sigilo sobre

    os dados dele.

  • A PERCIA DOMICILIAR/HOSPITALAR:

    Art. 101, 5o assegurado o

    atendimento domiciliar e hospitalar pela

    percia mdica e social do INSS ao

    segurado com dificuldades de

    locomoo, quando seu deslocamento,

    em razo de sua limitao funcional e de

    condies de acessibilidade, imponha-lhe

    nus desproporcional e indevido, nos termos do regulamento.

  • NO AUXILIO-ACIDENTE: Art. 104, DECRETO 3048/99: O auxlio-acidente ser concedido, como indenizao, ao segurado empregado, exceto o domstico INCLUIDO PELA LC 150/15 - , ao trabalhador avulso e ao segurado especial quando, aps a consolidao das leses decorrentes de acidente de qualquer natureza, resultar seqela definitiva, conforme as situaes discriminadas no anexo III, que implique: I - reduo da capacidade para o trabalho que habitualmente exerciam; II - reduo da capacidade para o trabalho que habitualmente exerciam e exija maior esforo para o desempenho da mesma atividade que exerciam poca do acidente; ou III - impossibilidade de desempenho da atividade que exerciam poca do acidente, porm permita o desempenho de outra, aps processo de reabilitao profissional, nos casos indicados pela percia mdica do Instituto Nacional do Seguro Social.

  • NO BENEFICIO ASSISTENCIAL DO DEFICIENTE:

    Art. 16, DECRETO 6214/2007:

    A concesso do benefcio pessoa com deficincia ficar sujeita avaliao da deficincia e do grau de impedimento, com base nos princpios da Classificao Internacional de Funcionalidades, Incapacidade e Sade - CIF, estabelecida pela Resoluo da Organizao Mundial da Sade no 54.21, aprovada pela 54a Assembleia Mundial da Sade, em 22 de maio de 2001.

    1o A avaliao da deficincia e do grau de impedimento ser realizada por meio de avaliao social e avaliao mdica.

  • 7 Na hiptese prevista no 6, e desde que o impedimento no tenha sido considerado permanente, os beneficirios devero ser prioritariamente submetidos a novas avaliaes social e mdica, com intervalo mnimo de dois anos, de acordo com o tipo de impedimento constatado, na forma estabelecida em ato conjunto dos Ministros de Estado do Desenvolvimento Social e Agrrio, da Fazenda e do Planejamento, Desenvolvimento e Gesto.

  • NA APOSENTADORIA DO DEFICIENTE:

    Art. 70-A, DECRETO 3048/99:

    A concesso da aposentadoria por tempo de contribuio ou por idade ao segurado que tenha reconhecido, em avaliao mdica e funcional realizada por percia prpria do INSS, grau de deficincia leve, moderada ou grave, est condicionada comprovao da condio de pessoa com deficincia na data da entrada do requerimento ou na data da implementao dos requisitos para o benefcio.

  • Art. 70-D, 3:

    Considera-se pessoa com deficincia aquela que tem impedimentos de longo prazo de natureza fsica, mental, intelectual ou sensorial, os quais, em interao com diversas barreiras, podem obstruir sua participao plena e efetiva na sociedade em igualdade de condies com as demais pessoas.

  • Art. 70-H:

    A critrio do INSS, o segurado com deficincia dever, a qualquer tempo, submeter-se a percia prpria para avaliao ou reavaliao do grau de deficincia.

    Deficincia mnima de 2 anos art. 414, 4, IN 77/15.

  • A PROVA PERICIAL MDICA JUDICIAL:

    CPC E LEI 10.259/01:

    - ANTES: APRESENTAO DE DOCUMENTOS:

    - A) na petio inicial art. 434, CPC: Incumbe parte instruir a petio inicial ou a contestao com os documentos destinados

    a provar suas alegaes.

    - B) antes da percia mdica;

    - C) aps a percia mdica quais? Novo relatrio? - lcito s partes, em qualquer tempo, juntar aos autos documentos

    novos, quando destinados a fazer prova de fatos ocorridos depois dos

    articulados ou para contrap-los aos que foram produzidos nos autos.

  • A PROVA PERICIAL MDICA NO CPC E NA LEI

    10.259/01:

    Determinao de prova pericial:

    Art. 465, CPC: O juiz nomear perito especializado no objeto da percia e fixar de imediato o prazo para a entrega do laudo.

    1o Incumbe s partes, dentro de 15 (quinze) dias contados da intimao

    do despacho de nomeao do perito:

    I - arguir o impedimento ou a suspeio do perito, se for o caso;

    II - indicar assistente tcnico Art. 466. 1, CPC: Os assistentes tcnicos

    so de confiana da parte e no esto sujeitos a impedimento ou suspeio.

    III - apresentar quesitos.

  • A PROVA PERICIAL MDICA NO CPC E NA LEI

    10.259/01:

    Determinao de prova pericial:

    Art. 12, LEI 10.259/01: Para efetuar o exame tcnico

    necessrio conciliao ou ao julgamento da causa, o Juiz

    nomear pessoa habilitada, que apresentar o laudo at

    cinco dias antes da audincia, independentemente de

    intimao das partes.

    2o Nas aes previdencirias e relativas assistncia

    social, havendo designao de exame, sero as partes

    intimadas para, em dez dias, apresentar quesitos e indicar

    assistentes.

  • A PROVA PERICIAL MDICA NO CPC E NA LEI

    10.259/01:

    - DVIDAS SOBRE NOMEAO:

    - ESPECIALIDADE??? CLNICO GERAL??? Tem

    especialidade no objeto da percia?

    - E o MDICO DO TRABALHO???

    - E o ESPECIALISTA EM PERCIA MDICA???

    art. 468, I, CPC: O perito pode ser substitudo quando:

    I - faltar-lhe conhecimento tcnico ou cientfico;

  • A PROVA PERICIAL MDICA NO CPC E

    NA LEI 10259/01

    Ateno: enunciado 112 do

    FONAJEF:

    No se exige mdico especialista para

    a realizao de percias judiciais, salvo

    casos excepcionais, a critrio do juiz.

  • A PROVA PERICIAL MDICA NO CPC E

    NA LEI 10259/01

    Ateno: enunciado 112 do

    FONAJEF:

    No se exige mdico especialista para

    a realizao de percias judiciais