PROVAS FINAIS E PROVAS DE EQUIVALÊNCIA À .Nas provas finais, provas finais a nível de escola e

  • View
    212

  • Download
    0

Embed Size (px)

Text of PROVAS FINAIS E PROVAS DE EQUIVALÊNCIA À .Nas provas finais, provas finais a nível de escola e

1

Escola Bsica Dr. Fortunato de Almeida

PROVAS FINAIS E PROVAS DE EQUIVALNCIA FREQUNCIA 2 CICLO

2014 / 2015 INFORMAO AOS ALUNOS DO 6. ANO

E RESPETIVOS ENCARREGADOS DE EDUCAO

De acordo com as orientaes constantes na Norma 02/JNE/2015 (Instrues para Realizao, Classificao, Reapreciao e Reclamao - Provas e Exames do Ensino Bsico e do Ensino Secundrio), a Direo deve proceder divulgao, junto dos alunos, afixando um resumo dessas instrues que contenha o essencial para a completa informao dos interessados. Assim, estar tambm afixado no placard do trio da escola e divulgado na pgina do Agrupamento esse resumo que contm:

- os pontos 4, 9, 10, 11, 12, 13, 14, 19, 20, 21, 22 e 23 desta norma;

- todo o Captulo III - Reapreciao das Provas de Exame e Reclamao ao Resultado da Reapreciao.

Todas estas instrues devero ser lidas e esclarecidas pelo diretor de turma, na sala de aula,

devendo registar esta ao no livro de sumrios da turma.

Recomendaes aos alunos para a Realizao das Provas

(para os diretores de turma lerem e explicarem aos alunos)

Calendrio das provas finais do 6. ano:

1. fase 2. fase

Portugus 19 de maio, 09:30h 13 de julho, 09:30h

Matemtica 21 de maio, 09:30h 15 de julho, 09:30h

Ateno: Os alunos devem apresentar-se na escola s 09:00h; devem dirigir-se s respetivas salas s 09:10h; a chamada realiza-se s 09:15h. 4. MATERIAL ESPECFICO AUTORIZADO 4.2. Nas provas finais, provas finais a nvel de escola e de equivalncia frequncia do 2. ciclo do ensino bsico as respostas so dadas no prprio enunciado. 4.6. O papel de rascunho (formato A4) fornecido pela escola devidamente carimbado, sendo datado e rubricado por um dos professores vigilantes. O papel de rascunho no pode ser entregue ao examinando antes da distribuio dos enunciados. 4.7. Durante a realizao das provas e exames os alunos apenas podem usar o material autorizado nas Informaes Prova Final/Exame, da responsabilidade do IAVE, nas Informaes Prova Final/Exames a nvel de escola e nas Informaes Prova de

2

equivalncia frequncia, da responsabilidade da escola, devendo cada aluno, na sala de exame, utilizar apenas o seu material. 4.8. As Informaes Prova/Exame devem ser afixadas, com a devida antecedncia, para conhecimento dos alunos e encarregados de educao. 4.9. Relativamente s mquinas de calcular deve ter-se em ateno o seguinte: a) Nas provas finais de Matemtica dos 2. e 3. ciclos, s so autorizadas as calculadoras que respeitem as caractersticas tcnicas previstas nas respetivas Informaes/Prova final de ciclo, e estejam devidamente identificadas com o nome do aluno.

4.10. Todo o aluno que se candidate a provas e exames e possua uma calculadora que seja suscetvel de levantar dvidas relativamente s suas caractersticas dever, at 15 de maio, no caso do 2. ciclo (), impreterivelmente, solicitar, na escola onde realiza as provas, a confirmao da possibilidade de utilizar a mesma. Nesta situao, o diretor deve emitir declarao a ser entregue ao aluno, ficando uma cpia arquivada na escola. 4.12. O secretariado de exames, em conjunto com o professor coadjuvante, define os procedimentos para verificao do material a usar pelos alunos. Tal verificao deve ocorrer, sempre que possvel, antes do incio da prova, salvaguardando o caso dos alunos referidos no n. 11.1 (alunos atrasados) em que essa verificao decorre com a maior brevidade, aps a sua entrada na sala de exames. () 9. CONVOCATRIA DOS ALUNOS

9.1. Os alunos devem apresentarse no estabelecimento de ensino 30 minutos antes da hora marcada para o incio da prova.

9.2. A chamada fazse pela ordem constante nas pautas de chamada, 15 minutos antes da hora marcada para o incio da prova. Antes do incio das provas, os professores vigilantes solicitaro aos examinandos que efetuem uma auto verificao cuidada, a fim de se assegurarem que possuem o material necessrio para a

3

realizao da prova e que no possuem qualquer material ou equipamento no autorizado, em particular telemveis. A posse destes equipamentos, durante a realizao da prova, determina a sua anulao! 9.3. Na eventualidade de algum aluno se apresentar a exame sem constar da pauta, pode ser admitido prestao da prova, a ttulo condicional, desde que se verifique uma das seguintes situaes: a) haver indcios de erro administrativo; b) o Diretor decidir autorizar a sua inscrio fora de prazo. 10. IDENTIFICAO DOS ALUNOS 10.1. Os alunos no podem prestar provas sem serem portadores do seu carto de cidado/bilhete de Identidade ou de documento que legalmente o substitua, desde que este apresente fotografia. O carto de cidado/bilhete de identidade ou o documento de substituio devem estar em condies que no suscitem quaisquer dvidas na identificao do aluno. 10.2. Para fins de identificao dos alunos no so aceites os recibos de entrega de pedidos de emisso de carto de cidado. Os alunos que apresentem este documento so considerados indocumentados, devendo efetuar os procedimentos referidos no n. 10.4. 10.3. Os alunos nacionais ou estrangeiros que no disponham de carto de cidado/bilhete de identidade, emitido pelas autoridades portuguesas, podem, em sua substituio, apresentar ttulo de residncia, passaporte ou documento de identificao utilizado no pas de que so nacionais ou em que residem e que utilizaram no ato de inscrio. Neste caso, devem ser igualmente portadores do documento emitido pela escola com o nmero interno de identificao que lhes foi atribudo. 10.4. Os alunos indocumentados podem realizar a prova, devendo um elemento do secretariado de exames elaborar um auto de identificao utilizando para o efeito os

Modelos 01/JNE e 01A/JNE, respetivamente, para os alunos que frequentam a escola e para os alunos externos escola ou que, apesar de frequentarem a escola, no possam ser identificados por duas testemunhas. 10.5. No caso dos alunos que frequentam a escola, o auto (Modelo 01/JNE) assinado por um elemento do secretariado de exames, pelas testemunhas e pelo aluno. No caso de um aluno menor, a situao deve ser comunicada de imediato ao encarregado de educao, o qual tem de tomar conhecimento da ocorrncia, assinando tambm o respetivo auto. . 11. ATRASO NA COMPARNCIA DE ALUNOS 11.1. O atraso na comparncia dos alunos s provas no pode ultrapassar os 15 minutos, aps a hora do incio das mesmas. A estes alunos no concedido nenhum prolongamento especial, pelo que terminam a prova ao mesmo tempo dos restantes. 11.2. Os alunos referidos no nmero anterior devem, obrigatoriamente, realizar todos os procedimentos de identificao e, em particular, a verificao referida no n. 9.2.

4

11.3. Aps os 15 minutos estabelecidos no nmero anterior, um dos professores responsveis pela vigilncia deve assinalar na pauta os alunos que no compareceram prova. 12. DISTRIBUIO DAS FOLHAS DE RESPOSTA 12.1. Terminada a chamada e atribudos os lugares, os professores responsveis pela vigilncia devem distribuir o papel de prova nas disciplinas em que a prova no resolvida no prprio enunciado. 12.2. Aos alunos no permitido escrever nas folhas de resposta antes da distribuio dos enunciados das provas, exceo do preenchimento do respetivo cabealho. () 12.4. Nas provas finais do 2. ciclo as respostas so dadas no prprio enunciado, pelo que o cabealho preenchido depois da abertura dos sacos. 13. PREENCHIMENTO DO CABEALHO 13.1. No cabealho das folhas de resposta, o aluno deve escrever: a) Na parte destacvel:

O seu nome completo, de forma legvel e sem abreviaturas; O nmero do carto de cidado/bilhete de identidade e local de emisso, no

caso de ser portador de bilhete de identidade; Assinatura, conforme o carto de cidado/bilhete de identidade ou documento

de identificao equivalente;

13.2. Caso haja rasura no preenchimento dos itens referidos no n. anterior, especialmente nas situaes em que o aluno j tenha registado respostas a questes da prova, a folha da prova no dever ser substituda, devendo ser a alterao registada de modo legvel. Esta alterao deve tambm ser registada claramente no reverso da parte destacvel do cabealho sendo neste local apostas as assinaturas dos professores vigilantes e do aluno. 13.3. Nas provas de equivalncia frequncia realizadas no prprio enunciado da prova, este dever estar preparado para garantir o respetivo anonimato, sendo necessrio introduzir um talo destacvel idntico ao utilizado pelo IAVE, nas provas de mbito nacional. 13.4. Os alunos referidos no n. 10.3 (nacionais ou estrangeiros) devem registar, no local destinado ao nmero do carto de cidado/bilhete de identidade, o nmero interno de identificao que lhes foi atribudo, indicando, como local de emisso, a referncia nmero interno. () 14. ADVERTNCIAS AOS ALUNOS 14.1. Os professores responsveis pela vigilncia devem avisar os alunos do seguinte: a) Nas provas finais dos 1. e 2. ciclos, as respostas so dadas no prprio enunciado; b) No permitido escrever o nome em qualquer outro local das folhas de resposta, para alm dos mencionados no n. 13; c) No permitido escrever comentrios despropositados ou descontextualizados, nem mesmo invocar matria no lecionada ou outra particularidade da sua situao escolar;

5

d) S permitido usar caneta/esferogrfica de tinta azul ou preta indelvel; e) No permitido utilizar fita ou tinta corretora para correo de qualquer resposta, devendo riscar, em caso de engano; f) No permitido escrever nas margens da prova nem nos campos destinados s cotaes; g) Nas provas finais de Matemtica do ensino bsico, s permitido utilizar lpis nos itens das provas para as quais tal est expressamente previsto na Informao Prova Final/Exame do IAVE; h) As provas ou parte de provas realizadas a lpis, sem indicao expressa, no so consideradas para classificao; i) S permitida a expresso em lngua portuguesa