QUESTÃO AGRÁRIA E CONFLITOS Agraria e Conflitos... · contestação. No caso, a pro-dução de conhecimento

  • View
    232

  • Download
    0

Embed Size (px)

Text of QUESTÃO AGRÁRIA E CONFLITOS Agraria e Conflitos... · contestação. No caso, a pro-dução de...

QUESTO AGRRIA E CONFLITOSTERRITORIAIS

QU

EST

O

AG

R

RIA

E

CO

NF

LITO

S T

ER

RIT

OR

IAIS

Eraldo

da Sil

va Ram

os Filho

Marco

Antonio

Mitidie

ro Juni

or

Laiany

Rose S

ouza S

antos

Era

ldo

da S

ilva

Ra

mos

Fil

hoM

arc

o A

nton

io M

itid

iero

Jun

ior

Laia

ny R

ose

Sou

za S

ant

os Os artigos que compem esse livro resultam da inte-grao de pesquisadores reu-nidos em torno de um ponto comum: a crtica ao desenvol-vimento do capitalismo no campo brasileiro, entronado no que se sedimentou como agronegcio. O livro comeou a ser organizado na segun-da metade de 2015, elencando temas de pesquisa dos dife-rentes autores. Nenhum deles certamente imaginou, nem nos seus mais sombrios pesa-delos, que o nosso livro seria lanado depois de um golpe poltico que abalou a jovem democracia desse pas. Uma quadrilha, de alta periculosi-dade, assaltou o poder com o objetivo de barrar investiga-es contra corrupo e come-a a instalar uma pauta para l de conservadora na admi-nistrao pblica. Parte dessa pauta envolve diretamente os temas discutidos nessa publi-cao. Os golpistas, em parte representados pelos polticos do agronegcio bancada ruralista destruram, j na primeira semana ps-golpe, o Ministrio do Desenvolvimento Agrrio (MDA) e implodiram polticas pblicas para o cam-po contrrias aos interesses do agronegcio. Ainda, tentam por meio de projetos de lei bar-rar a possibilidade de realiza-o da reforma agrria, de-tonar as garantias legais dos territrios indgenas e quilom-bolas, e liberar, de uma vez por todas, a agricultura enve-nenada e transgnica. Um ou-

tro flanco de ataque a inten-sificao da criminalizao e perseguio aos movimentos sociais e queles que de algu-ma forma contribuem para as aes desses movimentos de contestao. No caso, a pro-duo de conhecimento crti-co e transformador, oriundo de uma parte dos acadmicos, pode passar a ser contestada e perseguida. No plano geral, o Ministrio da Educao as-sumido por golpistas j dei-xou claro que a produo de conhecimento crtico deve ser abolida e que o objetivo prin-cipal afastar o papel do Esta-do como fomentador do ensino pblico superior e dos projetos de pesquisas. Editais de pes-quisa sumiram, os programas de ps-graduao no rece-bem recursos e projetos de lei do tipo escola sem partido comeam a ser aceitos em ou-tras esferas da administrao pblica, iniciativas bem vistas pelos golpistas. nesse con-texto que os textos desse livro ganham mais um objetivo, que instigar futuros (e anti-gos) pesquisadores a mergu-lharem na crtica que fomen-te aes contra as histricas injustias que muito prova-velmente sero intensificadas nesse TEMEROSO perodo so-ciopoltico nacional.

Marco Antonio Mitidiero Jr.Eraldo da Silva Ramos Filho

capa questao.indd 1 06/07/2016 16:49:08

QUESTO AGRRIA E CONFLITOS TERRITORIAIS

ERALDO DA SILVA RAMOS FILHO MARCO ANTONIO MITIDIERO JUNIOR

LAIANY ROSE SOUZA SANTOS(Orgs.)

QUESTO AGRRIA E CONFLITOSTERRITORIAIS

COLEO: TERRITRIO E QUESTO AGRRIA

1 edioOutras ExpressesSo Paulo 2016

Copyright Outras Expresses 2016

Reviso: Helen Cristina dos Anjos SantosCapa e diagramao: Zap DesignImpresso: IntergrafTiragem: 1.500 exemplares

Esta obra no pode ser comercializada e est destinada distribuio gratuita

Todos os direitos reservados. Nenhuma parte deste livro pode ser utilizada ou reproduzida sem a autori-zao da editora.

1 edio: julho de 2016

OUTRAS EXPRESSESRua Abolio, 201 Bela VistaCEP 01319-010 So Paulo SPTel: (11) 3522-7516 / 4063-4189 / 3105-9500editora.expressaopopular.com.brlivraria@expressaopopular.com.brwww.facebook.com/ed.expressaopopularwww.expressaopopular.com.br

SUMRIO

AGRADECIMENTOS ..................................................................................... 7

APRESENTAO ............................................................................................ 9Eraldo da Silva Ramos FilhoMarco Antonio Mitidiero Junior

DINMICAS TERRITORIAIS DO AGRONEGCIO

CRISE DO CAPITAL GLOBAL, NATUREZA E AGRONEGCIO .......... 17Marco Antonio Mitidiero Junior

O MONOCULTIVO DE EUCALIPTO COMO EXPRESSO CAPITALISTA DA BUSCA DE TERRITRIOS DE CONSUMO .............. 37Jacson Tavares de Oliveira e Josefa de Lisboa Santos

A SUBJUGAO DO TRABALHO E DA NATUREZA AOS (DES)MANDOS DO CAPITAL: UM ESTUDO DE CASO NAS CARVOARIAS DO MUNICPIO DE CNDIDO SALES BA ............................................ 57Joo Ferreira Gomes Neto

ESPAO AGRRIO BRASILEIRO: CONFLITOS E VIOLNCIA

A PRTICA DA VIOLNCIA NO CAMPO BRASILEIRO DO SCULO XXI ................................................................... 81Carlos Alberto Feliciano

QUESTO AGRRIA E IDEOLOGIA JURDICA: A FUNO SOCIAL DA PROPRIEDADE RURAL ........................................................... 101Luanna Louyse Martins Rodrigues

TERRITRIOS EM DISPUTA NO PARLAMENTO: ATUAO DA BANCADA RURALISTA E DO NCLEO AGRRIO DO PARTIDO DOS TRABALHADORES .................................................... 123Raphael Medina Ribeiro

CONTESTAR PARA CONQUISTAR: CONFLITOS NO CAMPO E AS MANIFESTAES DE LUTA PELA TERRA EM MINAS GERAIS ......................................................................... 155Fabiana Borges Victor

REPRODUO CAMPONESA E POLTICAS PBLICAS

A EXPULSO DO CAMPESINATO ASSENTADO COMO UMA DAS FACES DA CONTRARREFORMA AGRRIA NO BRASIL: UM ESTUDO DA EVASO NOS ASSENTAMENTOS RURAIS DO CEAR .................. 177Claudemir Martins Cosme

CAMPESINATO, COMPENSAO AMBIENTAL E CONFLITOS SOCIOAMBIENTAIS NO PROJETO JABA NORTE DE MINAS GERAIS ......................................................................... 205Geraldo Incio Martins e Joo Cleps Junior

MOVIMENTOS SOCIOTERRITORIAIS EMERGENTES

O MOVIMENTO DOS ATINGIDOS PELA REFORMA AGRRIA DE MERCADO (MARAM): SUAS AES E OS DESDOBRAMENTOS NO TRINGULO MINEIRO/ALTO PARANABA-MG ............................. 227Ricardo Luis de Freitas

A LIGA DOS CAMPONESES POBRES (LCP): CONTRIBUIO AO ESTUDO DO MOVIMENTO CAMPONS NO BRASIL .......................... 253David Pimentel Oliveira SilvaMarco Antonio Mitidiero Junior

SOBRE OS AUTORES ..................................................................................... 277

AGRADECIMENTOS

Coordenao de Aperfeioamento de Pessoal de Nvel Superior (CAPES ) e Fundao de Apoio Pesquisa e Inovao Tecnolgica do Estado de Sergipe (FAPITEC/SE) pelos recursos destinados ao fomento ao Programa de Estmulo Mobilidade e ao Aumento da Cooperao Acad-mica da Ps-graduao em Sergipe (PROMOB), que viabilizou a realizao do projeto Estado, Questo Agrria e Conflitos Territoriais: um estudo comparativo entre Sergipe, Paraba e Minas Gerais, realizado no contexto da coope-rao cientfica interinstitucional entre os Programas de Ps-graduao em Geografia da Universidade Federal de Sergipe, da Universidade Federal da Paraba e da Universidade Federal de Uberlndia, coordenado respectiva-mente pelo Prof. Dr. Eraldo da Silva Ramos Filho, Prof. Dr. Marco Anto-nio Mitidiero Junior e Prof. Dr. Joo Cleps Junior, entre outubro de 2012 e junho de 2015.

APRESENTAO

A ltima dcada est marcada pelo aprofundamento da crise estrutural do capital. Desde a bolha imobiliria estadunidense em 2008, seguida pela crise mundial dos alimentos, pelo colapso de parte da economia europeia, e das massas migratrias dos refugiados das guerras do Oriente Mdio em direo Europa, evidncias do esgotamento do capitalismo como modelo civilizatrio pairam no ar.

As sadas apontadas pelo capitalismo explicitam estratgias de desloca-mento do capital especulativo e produtivo para a aquisio de ativos sob a forma de natureza, situados nas pores do globo onde haja estoques pas-sveis de dominao e mercadorizao. Como consequncia, deparamo-nos com profundas transformaes na questo agrria mundial e multiplicao dos conflitos socioterritoriais que expressam os antagonismos entre os mo-delos de desenvolvimento impulsionados pelo capital e as formas de existn-cia e resistncia dos povos do campo, das florestas e das guas.

A questo agrria, problemtica estrutural do desenvolvimento de-sigual, contraditrio e combinado do capitalismo, explicita sua essncia geo grfica quando da exploso dos conflitos territoriais, gerados pelo an-tagonismo das classes sociais e seus modos e interesses de apropriao e de dominao do espao geogrfico. Nosso intuito em organizar a coleo Territrio e Questo Agrria foi o de discutir a atualidade desta problem-tica estrutural, seus processos e dimenses a partir da diversidade de temas possveis de tratamento desde a cincia geogrfica.

O primeiro volume desta srie abordou a Questo Agrria no sculo XXI: escalas, dinmicas e conflitos territoriais a partir dos debates centrais realizados no VI Simpsio Internacional de Geografia Agrria, realizado na Universidade Federal da Paraba, em setembro de 2013.

O presente livro inaugura uma sequncia de trs volumes integrados por coletnea de artigos. Os estudos foram elaborados no mbito do projeto Estado, Questo Agrria e Conflitos Territoriais: um estudo comparativo entre Sergipe, Paraba e Minas Gerais, realizado no contexto da cooperao cien-tfica interinstitucional entre os Programas de Ps-graduao em Geografia

10

Eraldo da Silva Ramos Filho e Marco Antonio Mitidiero Junior

da Universidade Federal de Sergipe, Universidade Federal da Paraba e Uni-versidade Federal de Uberlndia fomentada pelo Programa de Estmulo Mobilidade e a