Click here to load reader

QUINOLONAS - Universidade Federal · PDF file 2019-01-29 · Quinolonas Objetivo deste material didático é promover uma introdução ao estudo de farmacologia, motivar a leitura

  • View
    2

  • Download
    0

Embed Size (px)

Text of QUINOLONAS - Universidade Federal · PDF file 2019-01-29 · Quinolonas Objetivo...

  • Quinolonas

     Objetivo deste material didático é promover uma introdução ao estudo de farmacologia, motivar a leitura do tema em livros textos e diretrizes.

     Busca contribuir para que o(a) futuro(a) prescritor(a) esteja atento(a) aos critérios da prescrição racional de medicamentos, alicerçado em bases técnicas e éticas.

     Solicitamos o envio de sugestões e correções para o aprimoramento do material para [email protected]

    Universidade Federal Fluminense

    Farmacologia dos Antibióticos

    Prof. Luiz Antonio Ranzeiro de Bragança

    mailto:[email protected]

  • Farmacologia Prof: Luiz Bragança

    Quinolonas Histórico – estrutura

    Mecanismo de Ação e Resistência

    Farmacocinética

    Indicações

    Efeitos colaterais

    Interações medicamentosas

    www.proac.uff.br/farmacoclinica/

  • QUINOLONAS 2. HISTÓRICO:

    • 2ª Geração (1975) adição de flúor no anel quinolônico: Norfloxacina → enterobactérias + P. aeruginosa: infecções de vias urinárias + intestinais.

    Ciprofloxacina (1983)

    1ª Geração: 1962 Ácido Nalidíxico:

    contra enterobactérias em vias urinárias;

  • Aula da prof. Veni Maria Andres Felli, da FCF/USP, em 15/08/2007

  • med.javeriana.edu.co/fisiologia/images/estquin.gif

  • 2. HISTÓRICO:

    3ª Geração: Levofloxacina (1985) ação sistêmica + gram negativos, gram positivos e estafilococos;

    4ª Geração: Trova, Clina, Sita

    infecções sistêmicas + gram negativos + anaeróbios;

    Fonte: EPM – Departamento de Microbiologia, 2003.

  • 3. MECANISMO DE AÇÃO:

    BACTERICIDAS por inibirem a síntese do DNA bacteriano.

  • 3. MECANISMO DE AÇÃO:

    Fonte: Goodman & Gilman, 10ª ed, 2003.

  • Inibição da DNA girase (topoisomerase II)

  • 3. MECANISMO DE AÇÃO: inibem a síntese do DNA

    Atuam nas subunidades A da DNA-girase ( topoisomerase II ), inibindo-a

    Responsável pelo superespiralamento negativo no DNA durante a

    transcrição reduzindo o tamanho intracelular da cadeia de ácido nucléico e

    permitindo a transcrição ou a replicação.

    Alongamento bacteriano;

    Produção de exonucleases → são produzidas quando a bactéria é alongada e agem na própria bactéria, degradando-a.

    Degradação cromossomial;

    Algumas atuam também sobre a topoisomerase IV (responsável pela separação das fitas de DNA durante a divisão celular).

    Tem importante ação sobre as Gram +.

    Conseqüências:

    Gram -

  • 4. RESISTÊNCIA BACTERIANA: origem cromossômica ou mediada por plasmídeo

     Alteração enzimática muda afinidade da quinolona sobre a subunidade A;

     Modificação dos canais porínicos: dificulta a entrada do fármaco na bactéria;

     Bombas de efluxo:

    Fonte: Goodman & Gilman, 10ª ed, 2003.

    Uso indiscriminado ▼ resistência de P. aeruginosa e S. aureus.

    Resistência cruzada

  • Marques, T.C.Revista Brasileira de Ciências Farmacêuticas, 44 (2) 2008.

    antimicrobianos envolvidos nos erros de medicação no processo de administração de medicamentos em unidades de clínica médica em 5 hospitais sentinela segundo a

    Classificação ATC –

    Nível IV, Brasil, 2006

  • O uso de fluorquinolonas é capaz de induzir

    resistência a múltiplos antimicrobianos, ao menos em contexto hospitalar. Vários mecanismos poderiam explicar essa associação, incluindo indução de bombas de

    efluxo capazes de eliminar diversos antimicrobianos de dentro da célula bacteriana,

    seleção de plasmídeos com múltiplos genes de resistência e indução de estado de

    instabilidade genética em algumas bactérias, facilitando o surgimento de outras

    mutações e de aquisição de DNA externo.

    Adicionalmente, essa classe apresenta grande potencial de

    uso abusivo, devido a excelente biodisponibilidade oral,

    amplo espectro, baixa toxicidade e, em alguns casos,

    preços cada vez menores.

    Uso Racional de Medicamentos: temas selecionados. 2012

    Ministério da Saúde, pg 26

  • O que fazer?

  • 5. ESPECTRO DE AÇÃO:

     GRAM NEGATIVOS:

     E. coli;

     K. pneumonie;

     Enterobacter;

     esp. Salmonella e Shigella;

     Campylobacter;

     P. aeruginosa;

     GRAM POSITIVOS:

     S. pyogenes;

     S. aureus;

     S. pneumoniae;

    Não de 1ª escolha!!

     OUTROS:

     Clostridium;

     Cocos anaeróbios;

     C. tracomatis;

     B. fragillis;

  • Bem absorvidas VIA ORAL

    Absorção oral é afetada por cátions divalentes (antiácidos

    etc.) Mg. Fe, Ca

    Alimento não compromete absorção oral, mas pode

    retardar o alcance das concentrações séricas máximas.

    6 - Farmacocinética:

  • Assim como o uso irracional,

    os erros de medicação com

    antimicrobianos têm

    conseqüências individuais e coletivas, porque, além de afetarem o indivíduo

    que faz uso do medicamento, afetam de maneira significativa a microbiota do

    ambiente hospitalar. Essas conseqüências abrangem desde a elevação dos

    gastos com medicamentos, inefetividade terapêutica, aumento da

    hospitalização devido a eventos adversos, recrudescimento das infecções

    até o mais grave, o aumento da resistência microbiana.

    Marques, T.C.Revista Brasileira de Ciências Farmacêuticas, 44 (2) 2008.

    _______ _________ _______

    ________________

  • Distribuem-se amplamente.

    Níveis sistêmicos relativamente baixos das de primeira geração e

    da Norflo limitam seu uso ao tratamento de ITU.

    Concentração em urina, rim, bile, macrófago e neutrófilo,

    pulmão é MAIOR do que a do sangue.

    Concentração em osso, líquido prostático e líquido

    cefalorraquidiano é MENOR do que a do sangue.

     Pefloxacino e ofloxacino  atingem líquido ascítico

    ATRAVESSA A PLACENTA!

     Cipro-, O-, Per-  leite humano

    6 - Farmacocinética:

  • Eliminação:

    via renal, via secreção tubular ou filtração glomerular,

    exceto Trova e Moxi. Não são removidos por diálise peritonial ou hemodiálise.

    ATENÇÃO: As Fluorquinolonas de eliminação não-renal são contra-

    indicadas em pacientes com insuficiência hepática.

    Meia-vida relativamente longa da Levo, Moxi, Trova ...

    permitem administração única diária = comodidade posológica.

    Farmacocinética:

  • Alimento não prejudica a absorção oral mas pode retardar o pico da

    concentração sérica. Fonte: EPM, Departamento de Microbiologia

  • Ocorrem de 5 a 10%;

    Sintomas digestivos: náuseas, vômitos, diarréia, dor abdominal;

    Fotossensibilidade: escurecimento da pele → uso prolongado com pefloxa ( + comum em idosos).

    Hipersensibilidade: urticária, eosinofilia, erupção maculopapular, febre.

    Raro: ↑ de transaminases, leucopenia, lesão renal.

    lesão de cartilagem em animais de experimentação. Ruptura do tendão de

    Aquiles ou tendinite raramente ocorre. Artralgia: suspender o uso!!

    GATI: em idosos e DM: hiperglicemia e hipoglicemia  retirada do mercado.

    Prolongamento do intervalo QTc foi observado com sparfloxacina > moxi. também há alerta na bula de LEVO.

    SNC: inibição dos receptores do GABA, sonolência, insônia, cefaléia, fadiga, depressão (mais com CIPRO) ... (Goodman)

    7. EFEITOS COLATERAIS:

  • “Mania, insomnia, acute psychosis and delirium were the most

    frequently reported psychiatric adverse events; grand mal convulsion,

    confusional state, convulsions and myoclonus were the most

    frequently reported neurological adverse events.

    Several aspects should be taken into account in the development of CNS

    adverse effects, such as the pharmacokinetics of quinolones, chemical

    structure and quinolone uptake in the brain.

    These events may affect not only susceptible patients but also

    'healthy' patients.”

    7. EFEITOS COLATERAIS - SNC

    Drug Saf. 2011 Jun 1;34(6):465-88.

    Quinolones: review of psychiatric and neurological adverse reactions.

    Tomé AM, Filipe A.

    abstractabstractabstract2020

    http://www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed?term="Filipe A"[Author] http://www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed?term="Tom%C3%A9 AM"[Author] http://www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed?term="Filipe A"[Author]

  • 7. EFEITOS COLATERAIS MUSCULOESQUELETICOS:

    Ciprofloxacin safety in paediatrics: a systematic review.

    Arch Dis Child 2011;96:874–880 .

    Abstract (textAbstractabstractabstractabstract20201

  • On May 12, 2016 FDA is advising that the serious side effects associated with fluoroqu

Search related