Reação Popular Nº199

  • View
    214

  • Download
    2

Embed Size (px)

DESCRIPTION

Jornal Reação Popular

Text of Reação Popular Nº199

  • O jornal que fala a sua lngua27 de janeiro de 2012 - Ano 4 - Edio 199 R$ 0,20

    RPReao Popular

    Marcia Rosa participa da posse de ministros em BrasliaPg. 5

    Pg. 4

    Confeco de fantasias gera empregos

    Pg. 2 Pg. 4 Pg. 8

    Cursan poda rvores Rainha 2011 d dicas Blocos preparam a folia

    Pg. 6

    FestKaos premia vencedoresPg. 3

    Cubato de Frias pura diverso

    Melissa Caldeira

  • O Reao Popular uma publi-cao semanal da 2L Fbrica de Idias Comunicao Social Ltda. CNPJ - 09.212.963/0001-02Circula em toda a Regio Metropoli-tana da Baixada Santista.Endereo: Rua 13 de Maio, 429, sala 21, Vila Nova, Cubato. CEP: 11525-040Telefones: (13) 3324-0313/ 3372-7348E-mail: reacaopopular2@gmail.com

    Editora: Cristiane S. de Oliviera - MTb 62737/SPDepartamento Comercial: Paulo Ricardo Hourneaux de MendonaColaborao: Elisangela BezerraProjeto grfico: FebertiDiagramao e tratamento deimagens: Paulo Roberto - MTb 35751 Todos os artigos assinados so de responsabilidade de seus autores e no representam, necessariamen-te, a opinio do jornal.

    Expediente

    27 de janeiro de 2012 - Ano 4 - Edio 199Servio2

    Vagas disponveis no PAT em 20/01

    Ajudante Manuteno(PNE).....................01

    Enfermeiro .................................................01

    Jardineiro ...................................................02

    Motorista Carreteiro .................................04

    Nutricionista ..............................................01

    Operador mq. roadeira .........................02

    Funo Vagas Funo Vagas Funo Vagas

    T errado...A Turma do No insiste, ainda, em dizer que no do no; que

    s defende os interesses da populao, que no contra nada..., e coisa e tal. Curiosamente, quando o Anilinas inaugurado, acham um monte de defeitos em defesa da populao. Mesmo contrariando a aprovao da populao que eles alardeiam estar defendendo. Quando a coisa est certa, na maioria das opinies, eles dizem que est errada. T certo isso?

    ...o que t certo?E, sem falar em tudo o que est certo, que eles criticaram como

    se fosse errado e que recebeu a aprovao popular (como as re-formas nas escolas, por exemplo), na mesma semana em que A Tribuna estampa como manchete principal, em uma edio de domingo (fato que precisa ser muito bom e de interesse geral para receber tal privilgio), que o Carto Servidor Cidado turbinou o comrcio local e injetou mais de R$ 70 milhes na economia municipal, o que gerou empregos e renda, eles acham uma Dona Maria qualquer, que no revela seu nome, para descredenciar o Carto, que est em alta. certo isso?

    Ou certo...Segundo o relato, a pessoa com o nome omitido por questes

    que no vm ao caso saiu de So Vicente e foi a Cubato buscar minha (sua) encomenda na hora estipulada, a surpresa veio no momento do pagamento. A balconista simplesmente comunicou que eu no poderia pagar com o carto cidado porque a prefeitura no faz a manuteno da mquina. Depois, a Dona Maria sem nome admite que nem as mquinas do Visa nem do Mastercard estavam funcionando e que tinha um tcnico arrumando... E o pau todinho foi para cima da Prefeitura, que no faz a manuteno da mquina, conforme a Turma do No afirmou em nome de uma mulher sem nome. T certo isso?

    ... o que t errado?Ora, se o problema atingia todas as mquinas (de mais de uma

    bandeira) de um nico estabelecimento, porque que a Turma do No tem que incitar os vereadores a resolverem o caso? e des-credenciar o carto cidado? Acho que isso ta errado. Pena em rabo de cavalo e pelo em ovo: tudo o que conseguem enxergar. T certo isso?

    Quando ruim, bom...O mesmo vale para as pesquisas de avaliao de desempenho

    da Administrao. Quando os resultados do IPAT eram desfavo-rveis ao governo Marcia Rosa, a pesquisa ref letia o pensamento da populao e referendavam o posi\cionamento da Turma do No. Estava ruim, ento era bom.

    ...quando bom, ruim.Porm, quando a pesquisa do mesmo IPAT apontou 60% de

    aprovao para a Administrao Marcia Rosa, o resultado passou a no ref letir o pensamento popular. Chegaram a postar que a pesquisa foi comprada. Quando bom, passa a ser ruim. Ora, se um mesmo instituto, quando registra nmeros desfavorveis, tem credibilidade; e, quando aponta nmeros positivos, passa a ser vendido, quem est certo e quem est errado? O instituto ou a Turma do No? Acordem. Mostrem trabalho. Faam o que nunca fizeram e deixem de atacar a capacidade que vocs no tm.

    Pinheirinho versus...E nis pobre, no tem pra onde correr seno pra casa... E eles

    (a PM) jogaram bombas nas nossas casas tambm. Esse relato, de uma moradora do Pinheirinho, em So Jos dos Campos, com uma criana de colo aos braos, d exata dimenso da ao truculenta e descabida, autorizada pelo Governador Geraldo Alckmin, na reintegrao de posse do terreno pertencente a uma empresa falida de Naji Nahas, processado por crimes contra a economia. Bombas, tiros, mortos... E tudo isto, enquanto o Governo Federal tentava negociar uma sada pacfica para o caso...

    ...Pinheiro do Miranda!Mesmo depois de duas liminares autorizando a desocupao

    cassadas pela Justia, o governo estadual do PSDB, em lugar de tentar uma soluo pacfica, como o federal do PT, mandou a PM sentar o pau nas mais de 1500 famlias ocupantes de Pinheirinho e botar todo mundo pra fora, defendendo os interesses de Naji Nahas. Ta certo isso? Isso me faz lembrar que acusaram a Prefeita de ser contra o programa da Serra do Mar, quando um coronel reformado da PM comandava a operao, chamando todo o mundo de in-vasor. E ela s queria transparncia e dilogo antes das remoes, s criticava a truculncia, s cobrava respeito s histrias de vida... E s exigia que fossem priorizados os moradores em maior grau de risco, caso dos ocupantes do Groto do Pinheiro do Miranda. Mas os tucanos resolvem tudo com Policiais Militares...

    COluna dO EuzbiOCONVERSE COM A PRESIDENTAPor Dilma Vana Roussef f

    Joice Maria de vila, 18 anos, estu-dante em Montenegro (RS) As uni-versidades pblicas so as melhores do pas, mas a UFRGS, por exemplo, exige do aluno dedicao em tempo integral. Quem trabalha tem que ir para as parti-culares. O governo pensa em mudar isto?

    Presidenta Dilma O governo federal j est mudando o perfil das universi-dades federais, ampliando o nmero de vagas e dando uma ateno especial aos alunos de menos recursos. Uma de nossas grandes preocupaes com a

    oferta de vagas noturnas, para que o trabalhador brasileiro possa garantir o sustento de sua famlia durante o dia. A prpria UFRGS j expandiu e conti-nua expandindo a oferta de vagas notur-nas: em 2006, oferecia 735 vagas em 12 cursos. Em 2012, sero ofertadas 1.283 vagas em 22 cursos de graduao. Para ampliar as oportunidades de acesso ao ensino superior, desde 2003 criamos 14 novas universidades federais e 126 novos campi e at 2012, vamos criar 20 novas unidades. Em 2007, as universidades p-blicas federais ofereciam 139 mil vagas e,

    em 2012, sero 243 mil. Para os alunos de menor renda, e que precisam ir para uma instituio particular, entre outras razes, para freqentar cursos notur-nos, o governo federal criou o Programa Universidade para Todos (ProUni), que concede bolsas de estudos. Nesta sema-na, estamos completando a concesso de 1 milho de bolsas. O Financiamento Estudantil (Fies) outro programa criado para facilitar o acesso ao ensino superior. Entre as vantagens, os juros so muito me-nores que a inflao e o aluno s comea a pagar 18 meses aps a concluso do curso.

    Perguntas para a seo Converse com a Presidenta podem ser enviados para o e-mail redacaorp@yahoo.br com nome completo, idade, profisso, bairro e cidade. Sero enviadas para a assessoria da presidenta os e-mails encaminhados at a prxima segunda-feira (4/2).

    www.blogdoeuzebio.com.br

    (*) PNE Portador de Necessidades Especiais. Documentos necessrios para a realizao do Cadastro. Carteira de Trabalho, Certificado dos cursos de qualificao profissional, Comprovante de escolaridade, Comprovante de residncia em nome do candidato ou dos pais (recente) RG e CPF, Ttulo de eleitor, Todos os documentos devem ser originais e o candidato deve manter seus dados (end. e telefone) atualizados.

    PREvEnO

    Nos ltimos dias 19 e 22, dez trabalhadores da Cursan podaram 30 rvores em local prximo ao Centro Esportivo Castelo. Ainda neste ms, dez rvores na rea sero substitudas por nativas. O trabalho foi feito em parceria entre a Semam e a CMT, que interditou as ruas.

    Segundo o engenheiro agrnomo Maykon Canesin Clemente, que acompanhou os trabalhos, a poda das r-vores necessria para evi-tar quedas e para amenizar conflitos entre o vegetal e os equipamentos urbanos, como iluminao, placas e semfo-ros. Tambm so removidas partes da rvore que causem dano ao patrimnio. As r-vores podem ser atacadas por

    cupins e afetam sua estrutura. Quando chega a esse ponto precisamos remov-las. Os cupins atacam o cerne e nem sempre visvel sua infesta-o. No tem como evitar que isso acontea. S removemos as que esto com risco imi-nente de queda, como essas, explica Maykon. No lugar dessas rvores vamos plantar outras que sejam adequadas ao meio urbano com limita-o de altura e razes pouco agressivas, para no haver interferncia nas caladas, completa.

    As rvores retiradas so substitudas aos poucos por Yps, Manacs ans, Gua-nandis e quaresmeiras, todas rvores da regio de porte pequeno. Tambm j plan-

    Neste sbado, dia 28, cer-ca de 100 crianas de 8 a 12 anos estaro na UME Elza Silva Santos, das 9h s 15h. No local (Avenida So Leo-poldo, s/n, Vila Esperana) assistiro a palestras, filmes e participaro de jogos ldicos.

    Sairo capacitadas a atuar como agentes mirins de vigi-lncia ambiental em sade. Segundo um dos respons-veis pelo programa de capa-citao, Eduardo Meyer, os agentes mirins so potenciais multiplicadores de informao

    e j estaro em campo no dia 5 de fevereiro.