RECORDANDO O MEU COLEGIO APARECIDA 1938-1944 Cel O MEU COLEGIO APARECIDA 1938-48 A.pdf · Possui o

Embed Size (px)

Text of RECORDANDO O MEU COLEGIO APARECIDA 1938-1944 Cel O MEU COLEGIO APARECIDA 1938-48 A.pdf · Possui o

1

RECORDANDO O MEU COLEGIO APARECIDA 1938-1944

Cel CLUDIO MOREIRA BENTO Historiador Militar e Jornalista, Presidente e Fundador da Federao de Academias de Histria Militar Terrestre do Brasil (FAHIMTB),do Instituto de Histria e Tradies do Rio Grande do Sul (IHTRGS) e da Academia Canguuense de Histria (ACANDHIS) e scio benemrito do Instituto de Geografia Militar e Histria Militar do Brasil (IGHMB) e emrito do Instituto Histrico e Geogrfico Brasileiro (IHGB) e correspondente da Academias de Histria de Portugal. Espanha, Argentina e equivalentes do Uruguai e Paraguai. Integrou a Comisso de Histria do Exrcito do Estado- Maior do Exrcito 1971/1974. Presidente emrito fundador das academias Resendense e Itatiaiense de Histria e scio dos Institutos Histricos de So Paulo ,Rio de Janeiro ,Rio Grande do Sul, Santa Catarina Cear AMAN EM BOLETIM ESPECIEL 002 DE 17 NOV 2004 E INTEGRADO AO PERGAMUM DE BIBLIOTECAS DO EXRCITO, Mota Grosso do Sul etc. Foi o 3 vice presidente do Instituto de Estudos Vale-paraibanos IEV no seu 13 Encontro em Resende e Itatiaia que coordenou o Simpsio sobre a Presena Militar no Vale do Paraba, cujas comunicaes reuniu em volumes dos quais existe exemplar no acervo da FAHIMTB doado a Academia Militar das Agulhas Negras. Acadmico e Presidente Emrito fundador das Academias Resende e Itatiaiense de Histria,sendo que da ltima Presidente emrito vitalcio e tambm Presidente de Honra.Cursou a ECEME 1967/1969. E foi instrutor de Histria Militar na AMAN 1978-1980, onde integrou comisses a propsito dos centenrios de morte do General Osrio, Marques do Herval e do Duque e Duque de Caxias Dirigiu o Arquivo Histrico do Exrcito 1985/1990. E correspondente dos CIPEL, IHGRGS, Academia Sul Rio Grandense de Letras e Instituto Histrico e Geogrfico de Pelotas scio correspondente do Instituto Histrico e Geogrfico de Mato Grosso. Foi Diretor Cultural e da Revista do Clube Militar no seu Centenrio em 1987. Possui o Curso de Analista A da Escola Nacional de Informaes em 1975. Comendador do Mrito Militar e possui 5 prmios Literarios.Ecreveu a Histria do Exrcito no RioGrande do Sul composto de 21 volumes

MEMRIA DO AUTOR DIGITALIZADO PARA DISPONIBILIZ-LO NO SITE DA FAHIMTB WWW.AHIMTB.ORG.BR EM LIVROS E PLAQUETAS E CPIA IMPRESSA NO ACERVO DA FAHIMTB DOADO A AMAN PELO BOLETIM OO2 DE 17 NOV 2014

RECORDANDO O MEU COLGIO N.S APARECIDA 1938-MEMRIA

http://www.ahimtb.org.br/

2

Com fotos antigas colecionadas por Conrado Ernani Bento, hoje patrono da ACANDHIS

Colgio N.S Aparecida na metade dos anos 30 do sculo XX,vendo-se ao fundo o hoje

arrasado Cerro da Liberdade, nome perenisada na comenda criada pela ACANDHIS para

agraciar personalidades ou instituies que se sse destacaram , na pesquisa,preservao e

divulgao da Histria do Povo e Terra Canguuense

Colgio N.S Aparecida em 1940, em seu 6 ano de existncia. em visita pastoral do Bispo de Pelotas Dom, Joaquim Ferreira de Melo, que junto com a madre superiora das franciscanas e apoio do Prefeito Municipal Conrado Ernani Bento, tornaram o Colgio N.S Aparecida realidade segundo as fontes histrica primrias relacionadas com a criao do Colgio hoje, CFENSA. Onde ja estudaram trs geraes de descendentes de Conrado Ernani Bento.

3

O autor usou farda por 51 anos:6 no CFENSA,5

no Ginsio Gonzaga e 40 anos no Exrcito

Fotos 1- Irmos Jos, Claudio , Jos, Maria Firmina e Jesus Moreira Bent, alunos do Colgio N.S Aparecida na Semana da Ptria 1942.2-Bloco de alunos em foto apresentada na pgina anterior, onde o autor aparece com o n 3 no brao tendo a sua frente Joo Jorge,Aquiles,Francisco D,vila e Joaquim Telesca e a minha retaguarda Ivo Morales, no identificado e Guilherme, adotado pelo Dr Pacheco , juiz Municipal e que no Exrcito foi sargento.ao meu lado Ado da Bisinha, meu amigo.3 Ampliao de foto do autor.4 Foto mais prxima do Colgio em seu inicio. Desfile do Colgio na Semana da Ptria de 1942 . Sua banda onde sou o 1 a esquerda, A guarda Bandeira,3 pelotes de meninas e 1 peloto de meninos.No fundo a rua da igreja ,hoje bastante alterada.

4

O autor tendo de cada lado, no local da sala de aula onde estudaram em 1938/1940. A esquerda Francisco D vila e a `direita Rolim . E na foto a esquerda visita que o autor fez a Francisco pouco antes de falecer e a esperana que ele depositava no futuro dos netos, cuja educao acompanhava de perto

Homenagem do CFENSA a seu ex-aluno 1938-1944.com exposio sua foto e parte dos livros que

publicou e ao lado painel de saudao ao autor com o motivo da homenagem

O autor e seus livros na Biblioteca do CFENSA e ao lado 0 autor e a irm Ceclia Ivone Rigo, uma continuidade da ao da saudosa irm Firmina Simon, hoje patrona de Cadeira da

5

ACANDHIS, inaugurada pela Irm Ceclia e ambas com marcantes atuaes scias na comunidade canguuense e valiosos presentes do municpios de Montenegro e Lucena.

O autor como patrono do encontro literrio do Aparecida em15 set 2010 posa junto com alunos e alunas

do CFENSA premiados em 1 lugar, na esperana que um dia venham honrar e projetar a literatura

canguuense no contexto regional,estadual e nacional

O autor a convite dos alunos e alunas do 1 ano do CFENSA que ele cursou a 77 anos posa com eles junto a Gruta N.S de Lourdes cujos nomes reproduzo:Mariano, Timteo ,Casarin Marcello,Eduardo, M. Gabriella. R.Heitor. Marcelo Martins, Wesley Graciella, Eduarda, Helena,

6

Livia, Vitrio ,Izumi, Thomas,Timotheo, Lily, Henrique e Estevam.Recebi convite atravs da Professora Janeti Vargas filha de meu ex colega no Aparecida Jos ( Zequinha) Vargas). Convite depois de minha Sobrinha Paula haver lido para eles minha plaqueta Minhas Memrias Infantis1938-1944,a maior parte no perodo em que fui aluno do hoje CFENSA

Na prateleira acima na coleo de minha lembranas em meu escritrio diversas lembranas recebidas do

CFENSA

Desde que ingressei no Aparecida h 80 anos passados quanta evoluo.Escrevamos,

numa PEDRA e os livros didticos passavam de mo em mo entre irmos. A pedra era

em realidade uma pedra preta de cerca de 3mm encaixada em cachilhos. A caneta possuia

na ponta em encaixe para uma pena de ao, que era molhada num tinteiro e para secar a

escrita usava-se o mata borro. No existian as canetas Bice.Somente as provas

respondamos as questes em papel almoo com uma margem de 4 cm.Os ltimos anos

estudava-se num valioso livro chamada Seleta. Era uma sntese literria. Peguei o advento

do rdio nos anos 50.A radiofonia em Canguu em 1957, O cinema Mudo no incio da

dcada de 3o antes de ingressar no Aparecida e o Cinema falado 1938-1944.Em 1981,vi o

1 computador em Itajub. E somente em 1996 comecei a praticar e a escrever em

computador. Inicialmente usando um disquete flexvel e logo a seguir um duro e depois

num disquete mais robusto que foi logo substitudo por pen drives e tambm por CDs e

DVS .Hoje foi possvel em cerca de 6 meses reler expressiva parte de minha produo

literria digit-la e pereniz-la e a tornar acessvel na rede mundial. E as informaes

explodem em escala geomtrica . E tenho que proteger a minha produo literria hoje

atravs do site www.ahimtb, mas at quando isto ser possvel ? a pergunta que deixo

no ar para os alunos e alunos do CFENSA de hoje e do amanh ???

http://www.ahimtb/

7

Na presente foto o ex-aluno do CFENSA, decorridos 80 anos, defronte a estante na Biblioteca da ACADEMIA MILITAR DAS AGULHAS NEGRAS, onde se formou em 15 fev 1955 e de que foi instrutor (Professor) de Histria Militar 1978/1980 e ento coordenador e enriquecedor do livros didticos azuis,.no canto inferior direito onde estudaram 20 turmas de oficiais de 1978/1999, sendo que sete de seus ex-alunos ,integram hoje o alto comando do Exrcito, Academia Militar onde o autor hoje trabalha como historiador militar.Abaixo da Academia das Agulhas Negras, a minha me profissional, onde ate hoje trabalho como presidente da FAHIMTB. ao tempo em que nela estudei 1953-1955