Redação Exercicios

  • View
    217

  • Download
    0

Embed Size (px)

DESCRIPTION

ff

Transcript

  • Este contedo pertence ao Descomplica. vedada a cpia ou a reproduo no autorizada previamente e por escrito.

    Todos os direitos reservados. 1

    ENEM em 100 Dias

    Redao - Exerccios

    ndice

    1. O Curso de Redao 2 Gabarito 4

    2. A Organizao Discursiva do Texto 5 Gabarito 9

    3. Dissertao Exemplar Parte 1/ Interpretao de Texto 10 Gabarito 14

    4. Dissertao Exemplar Parte 2/ Interpretao de Texto 15 Gabarito 19

    5. Planejamento de Redao / Interpretao de Texto 20 Gabarito 23

    6. O Uso da Coletnea de Texto 24 7. A Estrutura da Dissertao A Introduo 27

    Gabarito 29 8. A Estrutura da Dissertao O Desenvolvimento 30

    Gabarito 33 9. A Estrutura da Dissertao A Concluso 34

    Gabarito 37 10. Coeso Textual / Interpretao de Texto 38

    Gabarito 44 11. Mtodos de Raciocnio Lgico 45

    Gabarito 47 12. Crase 48

    Gabarito 50 13. Uso da Vrgula 51

    Gabarito 55 14. Regncia Verbal 56

    Gabarito 62 15. Concordncia Verbal 64

    Gabarito 73

  • Este contedo pertence ao Descomplica. vedada a cpia ou a reproduo no autorizada previamente e por escrito.

    Todos os direitos reservados. 2

    ENEM em 100 Dias

    Redao - Exerccios

    O Curso de Redao Exerccios Massa! P, Erundina, massa! Agora que o maneiro Cazuza virou nome num pedao aqui em Sampa, quem sabe tu te anima e acha a um point pra bot o nome de Magdalena Tagliaferro, Cludio Santoro, Jaques Klein, Edoardo de Guarnieri, Guiomar Novaes, Joo de Souza Lima, Armando Belardi e Radams Gnatalli. Esses caras no foi cruner de banda a la Trogloditas do Sucesso, mas se a tua moada no manjar quem eles foi d um look a na Enciclopdia Britnica ou no Groves International e tu vai saca que o astral do sculo 20 musical deve muito a eles.

    (Julio Medaglia, di-jei do Teatro Municipal do Rio de Janeiro, In: Painel do Leitor, Folha de So Paulo, 04/10/90)

    1. (UNICAMP) Que grupo social pode ser identificado pelo estilo de linguagem utilizado? Transcreva as marcas lingusticas caractersticas desse grupo, presentes no texto. 2. (UNICAMP) Em que campo da cultura os nomes mencionados contriburam na carta e que passagem (ns) do texto permite (em) afirmar isso? 3. (UNICAMP) O texto contm uma crtica implcita. Que crtica essa e a quem dirigida? 4. (FUVEST) A princesa Diana j passou por poucas e boas. Tipo quando seu ex-marido Charles teve um love affair com Lady Camille revelado para Deus e o mundo.

    (Folha de S. Paulo, 05/11/93)

    No texto acima, h expresses que fogem ao padro culto da lngua escrita. Identifique-as. Reescreva-as conforme o padro culto. 5. (PUC) O texto abaixo reproduz a fala de um professor universitrio em uma aula sobre administrao de empresas. Mantendo todas as informaes dadas, transforme essa fala em um texto adequado modalidade escrita, em registro formal. "[...] Tem uma distino hoje... bastante grande... entre a figura do proprietrio e a figura... h... do administrador... no significa que o proprietrio no... possa administrar sua empresa... n... mas ele deve administrar ela de acordo com tcnicas gerenciais [...]"

  • Este contedo pertence ao Descomplica. vedada a cpia ou a reproduo no autorizada previamente e por escrito.

    Todos os direitos reservados. 3

    ENEM em 100 Dias

    Redao - Exerccios

    (Fragmento extrado e adaptado de CALLOU, D. (org.) A linguagem falada culta na cidade do Rio de Janeiro. Rio de Janeiro: UFRJ, 1991)

    Observao: As reticncias marcam pausas no fluxo da fala. 6. Estabelea a devida correspondncia entre os perodos/versos abaixo e os tipos de linguagem indicados a seguir:

    a) Culta b) Familiar c) Regional d) Gria e) Especializada

    ( ) O trombadinha quase sempre se d bem; o paquera apanha quando mexe com algum. (trecho de samba-enredo) ( ) Pr cavalo ruim, Deus bambeia a rdea. (Guimares Rosa) ( ) Mas pois vs, Senhor, o quereis e ordenais assim, fazei o que fordes servido. (Padre Antnio Vieira) ( ) A jurisprudncia, associada aos preceitos da Magna Carta, revela-se aplicvel lide; por isso, o Ministrio Pblico sugere a absolvio do querelado. ( ) - Onde que voc viu tanta galinha, Alzira? Ficou maluca? e minha me sorriu, balanando a cabea. (Fernando Sabino)

  • Este contedo pertence ao Descomplica. vedada a cpia ou a reproduo no autorizada previamente e por escrito.

    Todos os direitos reservados. 4

    ENEM em 100 Dias

    Redao - Exerccios

    O Curso de Redao Gabarito 1. Trata-se dos jovens incultos. Suas principais marcas lingusticas so maneiro, massa, num pedao, tu te anima, acha a um point, entre outros. 2. Campo musical. (...) e tu vai sac que o astral do sculo 20 musical deve muito a eles. 3. A crtica diz respeito falta de critrio na escolha dos homenageados e dirigida aos governantes e administradores pblicos. 4. a) Por poucas e boas; tipo; para Deus e o mundo. b) A princesa Diana j passou algumas situaes difceis. Por exemplo, seu ex-marido Charles teve um love affair com Lady Camille revelado para toda a sociedade. 5. "H uma distino hoje bastante grande entre a figura do proprietrio e a do administrador. Isso no significa que aquele no possa administrar sua empresa, mas deve faz-lo de acordo com tcnicas gerenciais [...]" 6. D/C/A/E/B

  • Este contedo pertence ao Descomplica. vedada a cpia ou a reproduo no autorizada previamente e por escrito.

    Todos os direitos reservados. 5

    ENEM em 100 Dias

    Redao - Exerccios

    A Organizao Discursiva do Texto Exerccios

    Leia com ateno a redao abaixo, escrita por um ex-aluno. Observe que NO se trata de um exemplo de boa redao. Depois, responda s questes propostas. Tema: Para voc, o que ser cidado?

    relativo

    No dicionrio, ser cidado ser um indivduo no gozo dos direitos civis e polticos de um Estado, ou no desempenho de seus deveres para com este. Essa afirmao difcil de ser entendida, principalmente porque a poltica hoje muito incoerente. Diante disso, preciso ver se o conceito de cidado pode ter uma definio fixa e universal, sem considerar suas mudanas em cada contexto. Em um mundo globalizado, preciso dizer que ser cidado hoje algo difcil de ser cumprido. Isso porque, com a troca entre as novas formas de cultura, os princpios sociais mudando a todo instante, tornando mais fcil que uma pessoa no consiga entend-los, o que, na teoria, j seria um ataque ideia de cidadania. Porm, no se pode exigir que uma populao que no sabe nem mesmo os princpios bsicos de convvio social tenha uma atitude coerente em relao s leis aplicadas, j que elas so feitas por pessoas que no se importam com as suas necessidades. Alm disso, h uma falta de coerncia sobre o que se pensa ser um cidado. Ao mesmo tempo que se recrimina o fato de pessoas no se empenharem para cumprirem seus deveres em relao ao Brasil, o governo no assegura que os direitos de cada cidado sejam cumpridos. Essa postura o reflexo de uma poltica que se diz democrtica, mas obedece s aos interesses da elite que manda no pas, j que no d a igualdade de direitos. Assim, ser cidado torna-se confuso, pois o papel de cada um na sociedade fica muito relativo. Relativa tambm a prpria viso que cada um tem da sua viso quanto ao papel que precisa desempenhar na sociedade. Muitos acham que suas atitudes no tm reflexo direto em toda a sociedade, por isso agem apenas pensando em si mesmo. Com isso, jogam papis nas ruas, picham muros, roubam monumentos, sem se importar se esto destruindo um patrimnio pblico. O problema que eles no percebem que, fazendo essas coisas, esto agredindo a eles prprios, pois tambm fazem parte da sociedade.

  • Este contedo pertence ao Descomplica. vedada a cpia ou a reproduo no autorizada previamente e por escrito.

    Todos os direitos reservados. 6

    ENEM em 100 Dias

    Redao - Exerccios

    Portanto, ser cidado algo muito complicado hoje em dia, j que o capitalismo impe o ritmo da vida moderna e os interesses pessoais so mais importantes do que o convvio social. Ningum mais sabe o que deve fazer ou o que pode exigir. Por isso, pode-se dizer que a definio do dicionrio precisa ser revista, de repente colocando-se logo no incio dela algo como relativo.

    1. Criar uma adversidade significa, em alguns casos, contrapor uma ideia a outra, o que pode gerar um erro de coerncia: a contradio. Ao utilizar uma ideia adversativa nesse mesmo pargrafo, o autor comete tal erro? Explique.

    2. Por que ao dizer que no se pode exigir que uma populao que desconhece at mesmo

    os princpios bsicos de convvio social tenha uma atitude coerente em relao s leis aplicadas, o autor torna sua argumentao falha?

    3. O chamado duplo sentido na linguagem coloquial conhecido na norma culta como

    ambiguidade. Pode-se dizer que esse fenmeno ocorre na frase j que elas so feitas por pessoas que no se importam com as suas necessidades. Corrija-a.

    4. Pode-se dizer que o segundo pargrafo de desenvolvimento contm um erro quanto

    viso do tema? Por qu?

    5. A falta de clareza um problema estrutural srio, que dificulta a compreenso e prejudica a defesa de um ponto de vista. Ao observar o primeiro perodo do terceiro pargrafo de desenvolvimento, percebe-se que ele est confuso. Reescreva-o.

    6. Uma aluna, ao ler esse pargrafo, disse que o autor falou, falou e no disse nada. Ela

    est certa em sua constatao? Como chamado esse tipo de erro?

    7. Muitas vezes, a expresso de uma ideia depende de nossa capacidade de interpretar os termos concretos e