REDE DE ATENÇÃO PSICOSSOCIAL - ceapg.fgv.br ?· REDE DE ATENÇÃO PSICOSSOCIAL • Rede de saúde…

Embed Size (px)

Text of REDE DE ATENÇÃO PSICOSSOCIAL - ceapg.fgv.br ?· REDE DE ATENÇÃO PSICOSSOCIAL • Rede de...

REDE DE ATENO

PSICOSSOCIAL

SUS Sistema nico de Sade

Princpios: Universalidade

Equidade

Integralidade

Diretrizes: Descentralizao

Resolubilidade

Regionalizao e Hierarquizao

Participao dos Cidados em todas as esferas de gesto (Conselhos Gestores)

Complementariedade do Setor Privado

REDE DE ATENO PSICOSSOCIAL

As diretrizes da ateno s pessoas comtranstornos mentais formam o que se chamade:

Reforma Psiquitrica

expressa na lei 10.216 de 6 de abril de 2001.

Direitos humanos, autonomia, liberdade

Equidade, determinantes sociais da sade;

Combate a estigmas e preconceitos;

Acesso, cuidado integral, lgica interdisciplinar;

Ateno humanizada e centrada nas necessidadesdas pessoas;

Diversificao das estratgias de cuidado;

Projeto teraputico singular.

Atividades no territrio, incluso social, exerccio dacidadania;

Reduo de Danos;

Usurios e de seus familiares no controle social ;

Servios em rede , aes intersetoriais , integralidade

Educao permanente;

REDE DE ATENO PSICOSSOCIAL DIRETRIZES Lei 10.246/2001

Respeito aos direitos humanos, garantindo a autonomia e a liberdade daspessoas;

Promoo da equidade, reconhecendo os determinantes sociais da sade; Combate a estigmas e preconceitos; Garantia do acesso e da qualidade dos servios, ofertando cuidado integral

e assistncia multiprofissional, sob a lgica interdisciplinar; Ateno humanizada e centrada nas necessidades das pessoas; Diversificao das estratgias de cuidado; Desenvolvimento da lgica do cuidado para pessoas com transtornos mentais e

com necessidades decorrentes do uso de lcool, crack e outras drogas, tendocomo eixo central a construo do projeto teraputico singular.

Desenvolvimento de atividades no territrio, que favoream a incluso socialcom vistas promoo de autonomia e ao exerccio da cidadania;

Desenvolvimento de estratgias de Reduo de Danos; Participao dos usurios e de seus familiares no controle social ; Organizao dos servios em rede de ateno sade, com estabelecimento

de aes intersetoriais para garantir a integralidade do cuidado; Promoo de estratgias de educao permanente;

REDE DE ATENO PSICOSSOCIAL

Rede de sade mental integrada, articulada e efetiva nosdiferentes pontos de ateno para atender as pessoas emsofrimento e/ou com demandas decorrentes dos transtornosmentais e/ou do consumo de lcool, crack e outras drogas;

Deve-se considerar as especificidades loco-regionais;

nfase nos servios com base comunitria, caracterizados porplasticidade de se adequar s necessidades dos usurios efamiliares e no os mesmos se adequarem aos servios;

Atua na perspectiva territorial, conhecendo suas dimenses,gerando e transformando lugares e relaes.

Ampliar o acesso ateno psicossocial da populao em geral;

Promover a vinculao das pessoas em sofrimento/transtornos mentais e com necessidades decorrentes do uso de crack, lcool e outras drogas e suas famlias aos pontos de ateno;

Garantir a articulao e integrao dos pontos de ateno das redes de sade no territrio, qualificando o cuidado por meio do acolhimento, do acompanhamento contnuo e da ateno s urgncias.

REDE DE ATENO PSICOSSOCIAL Objetivos

Promover cuidados em sade especialmente para gruposmais vulnerveis (criana, adolescente, jovens, pessoas emsituao de rua e populaes indgenas);

Promover a reabilitao e a reinsero das pessoas comtranstorno mental e com necessidades decorrentes do uso decrack, lcool e outras drogas na sociedade, por meio do acessoao trabalho, renda e moradia solidria;

Promover mecanismos de formao permanente aosprofissionais de sade;

Desenvolver aes intersetoriais de preveno e reduo dedanos em parceria com organizaes governamentais e dasociedade civil;

Produzir e ofertar informaes sobre direitos das pessoas,medidas de preveno e cuidado e os servios disponveis na rede;

Regular e organizar as demandas e os fluxos assistenciais daRede de Ateno Psicossocial;

Monitorar e avaliar a qualidade dos servios atravs deindicadores de efetividade e resolutividade da ateno.

REDE DE ATENO PSICOSSOCIAL Objetivos Especficos

Unidade Bsica de Sade, Ncleo de Apoio a Sade da Famlia, Consultrio na Rua, Apoio aos Servios do componente Ateno Residencial de Carter TransitrioCentros de Convivncia e Cultura

Ateno Bsica em Sade

Centros de Ateno Psicossocial, nas suas diferentes modalidades;Ateno Psicossocial

Estratgica

SAMU 192, Sala de Estabilizao, UPA 24 horas e portas hospitalares de ateno urgncia/pronto socorro, Unidades Bsicas de Sade

Ateno de Urgncia e Emergncia

Unidade de AcolhimentoServio de Ateno em Regime Residencial

Ateno Residencial de Carter Transitrio

Enfermaria especializada em Hospital GeralServio Hospitalar de Referncia para Ateno s pessoas com sofrimento ou transtorno mental e com necessidades decorrentes do uso de crack, lcool e outras drogas

Ateno Hospitalar

Servios Residenciais TeraputicosPrograma de Volta para Casa

Estratgias de Desinstitucionalizao

Iniciativas de Gerao de Trabalho e Renda,Empreendimentos Solidrios e Cooperativas Sociais

Estratgias de Reabilitao Psicossocial

Componentes da Rede de Ateno Psicossocial

ATENO BSICA EM SADE

a) Unidade Bsica de Sade / ESF /NASF

b) Consultrio na Rua

c) Centro de Convivncia

ATENO BSICA EM SADE

ATENO PSICOSSOCIAL ESTRATGICA

CAPS I

Atende pessoas com sofrimento e/ou transtornos mentais graves e persistentes e tambm com necessidades decorrentes do uso de crack, lcool e outras drogas de todas as faixas etrias; indicado para municpios com populao acima de 20.000 habitantes

CAPS II

Atende pessoas com sofrimento e/ou transtornos mentais graves e persistentes, podendo tambm atender pessoas com necessidades decorrentes do uso de crack, lcool e outras drogas, conforme a organizao da rede de sade local; indicado para municpios com populao acima de 70.000 habitantes

CAPS III

Atende pessoas com sofrimento e/ou transtornos mentais graves e persistentes. Proporciona servios de ateno contnua, com funcionamento 24 horas, incluindo feriados e finais de semana, ofertando retaguarda clnica e acolhimento noturno a outros servios de sade mental, inclusive CAPS Ad; indicado para municpios ou regies com populao acima de 200.000 a 300.000 habitantes

CAPS AD

Atende adultos ou crianas e adolescentes, considerando as normativas do Estatuto da Criana e do Adolescente, com necessidades decorrentes do uso de crack, lcool e outras drogas. Servio de sade mental aberto e de carter comunitrio, indicado para municpios ou regies com populao acima de 70.000 habitantes.

CAPS AD III

Atende adultos ou crianas e adolescentes, considerando as normativas do Estatuto da Criana e do Adolescente, com necessidades de cuidados clnicos contnuos. Servio com no mximo 12 leitos para observao e monitoramento, de funcionamento 24 horas, incluindo feriados e finais de semana; indicado para municpios ou regies com populao acima de 200.000 a 300.000 habitantes

CAPS i

Atende crianas e adolescentes com prioridade para sofrimento e transtornos mentais graves e persistentes e os que fazem uso de crack, lcool e outras drogas. Servio aberto e de carter comunitrio indicado para municpios ou regies com populao acima de 150.000 habitantes.

ATENO PSICOSSOCIAL ESTRATGICA

ATENO DE URGNCIA E EMERGNCIA

Os pontos de ateno da Rede de Ateno sUrgncias SAMU 192, Sala de Estabilizao,UPA 24 horas, as portas hospitalares de ateno urgncia/pronto socorro, Unidades Bsicas deSade, entre outros - so responsveis, em seumbito de atuao, pelo acolhimento, classificaode risco e cuidado nas situaes de urgncia eemergncia das pessoas com sofrimento outranstorno mental e com necessidadesdecorrentes do uso de crack, lcool e outrasdrogas.

ATENO DE URGNCIA E EMERGNCIA

ATENO RESIDENCIAL DE CARTER TRANSITRIO

DEFINIO A Unidade de Acolhimento um componente de ateno

residencial de carter transitrio da Rede de AtenoPsicossocial. Este ponto de ateno um servio novo quefuncionar no perodo integral, 24 (vinte e quatro) horas, nos 7(sete) dias da semana. Surgiu a partir das experincias dasCasas de Acolhimento Transitrio, que devero seguir asdiretrizes e funcionamento da UA.

Devem oferecer acompanhamento teraputico e protetivo,garantindo o direito de moradia, educao e convivnciafamiliar/social com a possibilidade de acolhimento prolongado (deat 6 meses).

As unidades podero ser destinadas para adultos, ou paracrianas e adolescentes em situao de vulnerabilidade social efamiliar, e encaminhadas pela equipe do Centros de AtenoPsicossocial (CAPS) de referncia.

ATENO RESIDENCIAL DE CARTER TRANSITRIO

Unidade de Acolhimento

ATENO HOSPITALAR

Servio Hospitalar de Referncia para Ateno s pessoas com sofrimento ou transtorno mental e com necessidades decorrentes do uso de crack, lcool e outras drogas;

Oferece retaguarda em Hospital Geral para os usurios com Transtornos Mentais e com necessidades decorrentes do uso de lcool, crack e outras drogas, com internaes de curta durao, at a estabilidade clnica do usurio;

Funciona em regime integral, durante 24 horas dirias, nos sete dias da semana, sem interrupo da continuidade entre os turnos.

Possui como diretriz fundamental no se constituir como um ponto de ateno isolado, mas que funcione em rede com os outros pontos de ateno.

recomendvel a implantao do ponto do telessade, que favorecer a corresponsabilizao pel