Click here to load reader

REGIMENTO INTERNO DO TRIBUNAL REGIONAL ELEITORAL DO · PDF file 1 REGIMENTO INTERNO DO TRIBUNAL REGIONAL ELEITORAL DO ESTADO DE SÃO PAULO * Atualizado com as alterações promovidas

  • View
    216

  • Download
    0

Embed Size (px)

Text of REGIMENTO INTERNO DO TRIBUNAL REGIONAL ELEITORAL DO · PDF file 1 REGIMENTO INTERNO DO...

1

RREEGGII MM EENNTTOO II NNTTEERRNNOODDOO

TTRRII BBUUNNAALL RREEGGII OONNAALL EELL EEII TTOORRAALLDDOO

EESSTTAADDOO DDEE SSOO PPAAUULL OO

* Atualizado com as alteraes promovidas pelos Assentos Regimentais 01,02,03, 04, 05, 06 e 07.

O TRIBUNAL REGIONAL ELEITORAL DO ESTADO DE SOPAULO, no uso das atribuies que lhe so outorgadas pelos arts. 96, inciso I,alnea a, da Constituio da Repblica Federativa do Brasil e 30, inciso I,do Cdigo Eleitoral (Lei n 4.737, de 15.7.1965), RESOLVE adotar oseguinte Regimento Interno:

DISPOSIO INICIAL

Art. 1 - Este Regimento estabelece a composio, a competncia e ofuncionamento do Tribunal Regional Eleitoral de So Paulo e regula osprocedimentos jurisdicionais e administrativos que lhe so atribudos pelaConstituio da Repblica Federativa do Brasil e pela legislao eleitoral.

TTULO IDO TRIBUNAL

CAPTULO IDA ORGANIZAO DO TRIBUNAL

SEO IDA COMPOSIO

Art. 2 - O Tribunal Regional Eleitoral de So Paulo, com sede naCapital e jurisdio em todo o Estado, compe-se:

I - mediante eleio em escrutnio secreto:a) de dois Juzes escolhidos pelo Tribunal de Justia dentre os seusDesembargadores;b)de dois Juzes escolhidos pelo Tribunal de Justia dentre os Juzesde Direito;II - de um Juiz escolhido pelo Tribunal Regional Federal da 3 Regio;III - de dois Juzes, indicados em listas trplices pelo Tribunal de

Justia, dentre seis Advogados de notvel saber jurdico e idoneidade moral,que no sejam incompatveis por lei, nomeados pelo Presidente da Repblica.

1 - No podem fazer parte do Tribunal cnjuges, companheiros ouparentes consan-gneos ou afins, em linha reta ou colateral, at o quartograu, excluindo-se, neste caso, o que tiver sido escolhido por ltimo.

2 - No perodo compreendido entre a homologao da convenopartidria destinada escolha de candidatos e a apurao final da eleio, nopodero servir como Juzes no Tribunal o cnjuge, companheiro, parente

2

consagneo ou afim, at o segundo grau, de candidato a cargo eletivo nacircunscrio.

3 - A nomeao de que trata o inciso III no poder recair emcidado que ocupe cargo pblico de que possa ser demitido ad nutum, queseja diretor, proprietrio ou scio de empresa beneficiada com subveno,privilgio, iseno ou favor, em virtude de contrato com a administraopblica, ou que exera mandato de carter pblico federal, estadual oumunicipal.

Art. 3 - Os substitutos dos Membros efetivos do Tribunal seroescolhidos pelo mesmo processo que os efetivos, em nmero igual ao de cadacategoria.

Pargrafo nico - Os Juzes substitutos tero os mesmos direitos,garantias, prerrogativas, deveres e impedimentos dos Juzes titulares.

Art. 4 - O Tribunal eleger para sua Presidncia um dosDesembargadores do Tribunal de Justia, para servir por dois anos, contadosda posse, cabendo ao outro o exerccio cumulativo da Vice-Presidncia e daCorregedoria Regional Eleitoral, sendo que presidir o pleito e lhes dar posseo Juiz mais antigo.

1 - A eleio de que trata este artigo ser por escrutnio secreto,mediante cdula oficial que contenha o nome de dois Desembargadores.

2 - Havendo empate na votao, considerar-se- eleito oDesembargador mais antigo no Tribunal de Justia e, se igual a antigidade, omais idoso.

3 - No ato da posse, o Presidente e o Vice-Presidente prestarocompromisso solene nos termos semelhantes aos dos Membros do Tribunal.

4 - Vagando o cargo de Presidente, assumir o Vice-Presidente, queconvocar nova eleio, no prazo mximo de trinta dias.

SEO IIDOS BINIOS

Art. 5 - Os Juzes e seus substitutos serviro obrigatoriamente pordois anos e, faculta-tivamente, por mais um binio.

1 - O binio ser contado ininterruptamente a partir da data daposse, sem o desconto do tempo de qualquer afastamento, salvo na hiptesedo 2, do art. 2 deste Regimento.

2 - Ocorrendo vaga do cargo de um dos Juzes do Tribunal, osubstituto permanecer em exerccio at que seja designado e empossado onovo Juiz efetivo, salvo se ocorrer o vencimento tambm do seu binio.

3 - No caso de reconduo para o segundo binio, observar-se-o asmesmas forma-lidades indispensveis primeira investidura.

4 - Quando a reconduo se operar antes do trmino do primeirobinio, no haver necessidade de nova posse, bastando para formalizar apermanncia na condio de Membro do Tribunal, a simples anotao notermo da investidura inicial, contada para efeito de antigidade a data da

3

primeira posse. 5 - Haver necessidade de nova posse quando ocorrer interregno do

exerccio entre o primeiro e segundo binios, hiptese em que, porm, sercontado o perodo j exercido, para efeito de antigidade.

Art. 6 - At vinte dias antes do trmino do binio de Juiz da classe demagistrados, ou imediatamente depois da vacncia do cargo por motivodiverso, o Presidente comunicar o Tribunal competente para a escolha,esclarecendo, naquele caso, se se trata de primeiro ou de segundo binio.

Art. 7 - At noventa dias antes do trmino do binio de Juiz da classede advogados, ou imediatamente depois da vacncia do cargo por motivodiverso, o Presidente comunicar o Tribunal competente para a indicao emlista trplice, esclarecendo, naquele caso, se se trata de primeiro ou desegundo binio.

Pargrafo nico A lista trplice organizada pelo Tribunal de Justiado Estado ser encaminhada ao Tribunal Superior Eleitoral, fazendo-seacompanhar:

I - da meno da categoria do cargo a ser provido;II - do nome do Juiz cujo lugar ser preenchido e da causa da vacncia;III - da informao de se tratar do trmino do primeiro ou do segundo

binio, quando for o caso;IV - de dados completos a respeito da qualificao de cada candidato,

bem como declarao de inocorrncia de impedimento ou incompatibilidadelegal;

V - em relao a candidato que exercer qualquer cargo, funo, ouemprego pblico, de informao sobre a natureza, forma de provimento ouinvestidura, bem como condies de exerccio;

VI - de comprovante de mais de dez anos de efetiva atividadeprofissional para Juiz da classe de advogados;

VII - de ofcio do Tribunal de Justia do Estado, com as indicaes dosnomes dos candidatos da classe de advogados e da data da sesso em queforam escolhidos;

VIII - de certido negativa de sano disciplinar da Seo da Ordemdos Advogados do Brasil OAB, em que estiver inscrito o integrante da listatrplice;

IX - quando o candidato houver ocupado cargo ou funo que gereincompatibilidade temporria com a advocacia, dever, ainda, apresentarcomprovao de seu pedido de licenciamento profissional OAB, nos termosdo art. 12 da Lei n 8.906/94 e da publicao da exonerao do cargo oufuno;

X - de comprovao do efetivo exerccio da advocacia pela inscriona OAB, observado o disposto no art. 5 do Estatuto daquela Instituio;

XI - de certides relativas a aes cveis e criminais do foro estadual efederal da comarca onde reside o integrante da lista.

Art. 8 - Nenhum Juiz efetivo poder voltar a integrar o Tribunal, na

4

mesma classe ou em classe diversa, aps servir por dois binios consecutivos,salvo se transcorridos dois anos do trmino do segundo binio.

1 - O prazo de dois anos referido neste artigo somente poder serreduzido em caso de inexistncia de outros Juzes que preencham osrequisitos legais.

2 - Para os efeitos deste artigo, consideram-se tambm consecutivosdois binios quando entre eles houver ocorrido interrupo inferior a doisanos.

Art. 9 - Ao Juiz substituto, enquanto nessa categoria, aplicam-se asregras do artigo anterior, sendo-lhe permitido, entretanto, vir a integrar oTribunal como efetivo.

Art. 10 - Compete ao Tribunal a apreciao da justa causa paradispensa da funo eleitoral antes do transcurso do primeiro binio.

Art. 11 - Perder automaticamente a jurisdio eleitoral o Magistradoque se aposentar na Justia Comum ou que terminar o respectivo perodo.

SEO IIIDA POSSE

Art. 12 - Os Juzes efetivos tomaro posse perante o Tribunal e ossubstitutos perante o Presidente, obrigando-se uns e outros, por compromissoformal, a bem cumprir os deveres do cargo, de conformidade com aConstituio e as leis da Repblica.

Pargrafo nico - Os Juzes, efetivos e substitutos, prestaro oseguinte compromisso: Prometo desempenhar bem e fielmente os deveres docargo em que estou sendo empossado, cumprindo e fazendo cumprir aConstituio e as leis.

Art. 13 - O prazo para a posse ser de trinta dias contados dapublicao oficial da nomeao, podendo ser prorrogado pelo Tribunal por,no mximo, sessenta dias, desde que assim o requeira, motivadamente, o Juiza ser compromissado.

Art. 14 - No caso de dois Juzes, de igual classe ou no, tomaremposse na mesma data, considerar-se- mais antigo, para efeitos regimentais:

I - sucessivamente, ao que couber desempenhar os cargos dePresidente e Vice-Presidente do Tribunal e o Juiz integrante do TribunalRegional Federal da 3 Regio;

II - o que tiver servido, por mais tempo, como substituto;III - no caso de igualdade no exerccio da substituio, o mais idoso;IV - persistindo o empate, decidir-se- por sorteio.

SEO IVDAS FRIAS E LICENAS

5

Art. 15 - Os Juzes do Tribunal gozaro de frias coletivas nosperodos de 02 a 31 de janeiro e de 02 a 31 de julho de cada ano, as quaispodero ser interrompidas por exigncia do servio eleitoral, nos termos doart. 66, 2 da Lei Complementar n 35.

Art. 16 - O Tribunal entrar em recesso nos feriados forensescompreendidos entre os dias 20 de dezembro e 6 de janeiro, inclusive nostermos do art. 62, inciso I, da Lei n 5.010, de 30.4.1966 e Resoluo TSE n19.763, de 17.12.1996.

Art. 17 - O Presidente e o Vice-Presidente podero se revezar emplantes, por eles estabelecidos, durante o recesso e as frias coletivas,podendo convocar os Membros do Tribunal, se n

Search related