Regimento Interno FTC Salvador

  • View
    2.962

  • Download
    9

Embed Size (px)

DESCRIPTION

Regimento interno

Text of Regimento Interno FTC Salvador

  • 1. REGIMENTO FTC - Faculdade de Tecnologia e Cincias de Salvador SUMRIOTTULO ICONCEPO, SEDE E OBJETIVOS-CAPTULO IDA CONCEPO E SEDEArts. 1 a 3CAPTULO IIDOS OBJETIVOSArt. 4TTULO IIDA ESTRUTURA ORGANIZACIONALArt. 5CAPTULO IDOS RGOS COLEGIADOSArt. 6Seo IDo Conselho Superior Acadmico Arts. 7 a 9Seo IIDos Colegiados de Cursos Arts. 10 a 12CAPTULO IIDOS RGOS EXECUTIVOSArt. 13Seo IDa Diretoria Art. 14Subseo IDo Diretor Geral Arts. 15 e 16Subseo IIDo Diretor Administrativo-Financeiro Arts. 17 e 18Subseo IIIDa Secretrio AcadmicoArts. 19 e 20Subseo IVDa Coordenao de CursoArts. 21 a 24

2. CAPTULO IIIDOS RGOS SETORIAIS ADMINISTRATIVOS Arts. 25 e 26TTULO IIIDA ORGANIZAO ACADMICA Art. 27CAPTULO IDO ENSINOArts. 28 e 29Seo IDos Cursos Seqenciais Arts. 30 e 31Seo IIDa Graduao Arts. 32 a 38Seo IIIDa Ps-Graduao Arts. 39 e 40CAPTULO IIDA PESQUISAArts. 41 a 45CAPTULO IIIDA EXTENSOArts. 46 a 49TTULO IVDO REGIME ESCOLARCAPTULO IDO CALENDRIO ACADMICOArts. 50 a 53CAPTULO IIDO PROCESSO SELETIVO Arts. 55 e 56CAPTULO IIIDA MATRCULA Arts. 57 a 68CAPTULO IVDAS TRANSFERNCIAS E DOAPROVEITAMENTO DE ESTUDOSArts. 64 a 68CAPTULO VDO TRANCAMENTO E DO CANCELAMENTO DE MATRCULA Arts. 69 e 70CAPTULO VIDO PLANEJAMENTO DO ENSINO E DA AVALIAO DAAPRENDIZAGEM Arts. 71 a 81CAPTULO VIIDO REGIME EXCEPCIONALArts. 82 e 83 3. TTULO VDA COMUNIDADE ACADMICA Art. 84CAPTULO IDO CORPO DOCENTESeo IDa Constituio Arts. 85 a 88Seo IIDos Direitos e DeveresArts. 89 a 93CAPTULO IIDO CORPO DISCENTESeo IDa Constituio Arts. 94 e 95Seo IIDos Direitos e DeveresArts. 96 e 97Seo IIIDa Representao Estudantil Arts. 98 a 103CAPTULO IIIDO CORPO TCNICO-ADMINISTRATIVO Arts. 104 e 105TTULO VIDO REGIME DISCIPLINARCAPTULO IDO REGIME DISCIPLINAR EM GERALArts. 106 a 109CAPTULO IIDO REGIME DISCIPLINAR DO CORPO DOCENTEArt. 110CAPTULO IIIDO REGIME DISCIPLINAR DO CORPO DISCENTE Arts. 111 e 112CAPTULO IVDO REGIME DISCIPLINAR DO CORPO TCNICO-ADMINISTRATIVO Art. 113TTULO VIIDO RELACIONAMENTO COM A MANTENEDORA Arts. 114 a 118TTULO VIIIDOS DIPLOMAS, CERTIFICADOS E TTULOSArts. 119 a 121 4. TTULO IXDO INSTITUTO SUPERIOR DE ENSINOArts. 122 a 130CAPTULO IESTRUTURA E OBJETIVOSArts. 122 a 123CAPTULO IIDO CURSO NORMAL SUPERIOR Arts. 124 a 125CAPTULO IIIDOS CURSOS DE LICENCIATURA Arts. 126 a 127CAPTULO IVDOS PROGRAMAS DE FORMAO CONTINUADA Art. 128CAPTULO VDOS PROGRAMAS ESPECIAIS DE FORMAO PEDAGGICA Arts.129 a 130TTULO XDISPOSIES FINAIS E TRANSITRIASArts. 131 a 134 TTULO ICONCEPO, SEDE E OBJETIVOSCAPTULO I DA CONCEPO E SEDE Art. 1. A FACULDADE DE TECNOLOGIA E CINCIAS DE SALVADOR FTC,com sede na cidade de Salvador , Estado da Bahia, um estabelecimento particular deensino superior mantido pela SOCIEDADE MANTENEDORA DE EDUCAOSUPERIOR DA BAHIA S/C LTDA. SOMESB, pessoa jurdica de direito privado, comfins lucrativos, com sede na cidade de Salvador, Capital do Estado da Bahia,constituda nos termos do Contrato Social como Sociedade Civil por Quotas deResponsabilidade Ltda., devidamente registrado sob n 1400-5, no Cartrio do 2 Ofciode Pessoas Jurdicas da Comarca de Salvador, em 30 de agosto de 1999, cujaestrutura e funcionamento so disciplinados por este Regimento.Pargrafo nico. Sem prejuzo de outras que venham a ser criadas no Estado daBahia, a SOMESB entidade mantenedora da Faculdade de que trata este Regimento,alm de outras regularmente credenciadas na forma da legislao em vigor, com sedesem Feira de Santana, Vitria da Conquista, Itabuna e Jequi. Art. 2. A FTC, como instituio particular de educao superior, concebidacomo agente responsvel pela formao de profissionais de nvel superior nasdiferentes reas do conhecimento, comprometida com o desenvolvimento cientfico etecnolgico de acordo com as exigncias regionais e nacionais, bem como com a 5. formao humanstica, crtico-cientfica e cultural dos cidados aptos convivnciaharmnica na sociedade e promoo do bem comum, da paz e da justia social.Art. 3. A Faculdade de Tecnologia e Cincias de Salvador ser regida:I pela legislao federal sobre a educao superior e pelas normas gerais daeducao nacional;II pelos atos ministeriais e resolues do Conselho Nacional de Educao, porseus colegiados competentes;III por este Regimento regularmente aprovado pelo Conselho Nacional deEducao;IV pelas normas internas baixadas pelos rgos colegiados e administrativosda Faculdade, observada a hierarquia e os nveis de competncia;V pelo Estatuto da Entidade Mantenedora e pelas normas de seus colegiados,no mbito de suas atribuies especficas. CAPTULO IIDOS OBJETIVOSArt. 4. A FACULDADE DE TECNOLOGIA E CINCIAS DE SALVADOR FTC,como instituio educacional, destina-se a promover a educao por suas mltiplasformas, modalidades e graus, bem como o avano de tecnologias de diferentes ordens,inclusive em regime de colaborao com a sociedade, para atingir os seguintesobjetivos bsicos, dentre outros de acordo com os projetos especficos:I estimular a criao cultural e o desenvolvimento do esprito cientfico e dopensamento reflexivo;II formar diplomados nas diferentes reas de conhecimento, aptos para ainsero em setores profissionais e para participao no desenvolvimento dasociedade brasileira, e colaborar na sua formao contnua;III incentivar o trabalho de pesquisa e investigao cientfica, visando aodesenvolvimento da cincia e da tecnologia e da criao e difuso da cultura, e, dessemodo, desenvolver o entendimento do homem e do meio em que vive;IV promover a divulgao e conhecimentos culturais, cientficos e tcnicos queconstituem patrimnio da humanidade e comunicar o saber atravs do ensino, dapublicao ou de outras formas de comunicao;V suscitar o desejo permanente de aperfeioamento cultural e profissional epossibilitar a correspondente concretizao, integrando os conhecimentos que vosendo adquiridos numa estrutura intelectual sistematizadora do conhecimento de cadagerao;VI estimular o conhecimento dos problemas do mundo presente, em particularos nacionais e regionais, prestar servios especializados comunidade e estabelecercom esta uma relao de reciprocidade;VII promover a extenso, aberta participao da populao, visando difuso das conquistas e benefcios resultantes da criao cultural e da pesquisacientfica e tecnolgica geradas na instituio;VIII desenvolver projetos integrados de promoo humanstica, cientfica, depesquisa e de capacitao tecnolgicas, necessrios ao desenvolvimento do sistemaprodutivo regional e nacional. 6. TTULO II DA ESTRUTURA ORGANIZACIONAL Art. 5. A FACULDADE DE TECNOLOGIA E CINCIAS DE SALVADOR FTCter sua estrutura bsica organizacional constituda dos seguintes rgos: I rgos Colegiados: a) Conselho Superior Acadmico CSA; b) Colegiados de Cursos; II rgos Executivos: a) Diretoria1) Diretor Geral;2) Diretor Acadmico;2.1) Secretrio Acadmico;3) Diretor Administrativo-Financeiro; b) Coordenao de Curso; c) Coordenao de rea; d) Instituto Superior de Educao - ISE; III rgos Setoriais Administrativos: a) Coordenao da Biblioteca; b) Coordenao de Servios Gerais e de Apoio. 1. Alm dos rgos constantes da estrutura bsica prevista neste artigo,podero ser criadas por ato do Conselho Superior Acadmico Comisses Especiais, decarter temporrio ou permanente, sobretudo a de Avaliao Institucional, de acordocom a natureza das atividades que lhes sejam conferidas, bem como Diretorias,Coordenaes de Ncleos Temticos, Ncleos de Pesquisa, de Ps-Graduao ou deExtenso, de Estgio Supervisionado, de Iniciao Cientfica, sem prejuzo de outras,de acordo com o Plano de Desenvolvimento Institucional PDI e dos ProjetosPedaggicos dos cursos, ouvida previamente a Entidade Mantenedora se dessasaes resultar aumento de despesas ou o surgimento de novas obrigaes. 2. O ato com que se constituir Comisso Especial ou Coordenao de quetrata o pargrafo precedente dever conter, alm de sua composio, a expressadesignao de seus Coordenadores, as suas atribuies e competncias conforme ocaso, a rea de atuao e os nveis de articulao interna e interinstitucional, de acordocom os projetos aprovados pelo referido Conselho. 3. O Coordenador de rea ter por funo a coordenao, a integrao earticulao de Cursos afins, tanto interna quanto externamente, como dispuser oConselho Superior Acadmico. A Coordenao de rea poder ser exercida porCoordenador do Curso em carter cumulativo. CAPTULO I DOS RGOS COLEGIADOS 7. Art. 6. Os rgos colegiados so aqueles que exercem suas atribuiesmediante deliberao coletiva, em nvel superior ou setorial da Faculdade, respeitado oquorum previsto para cada caso. Seo IDo Conselho Superior AcadmicoArt. 7. O Conselho Superior Acadmico CSA o rgo mximo deliberativoem matria acadmica ou acadmico-administrativa da Faculdade, composto dosseguintes membros:I Diretor Geral, seu Presidente;II Diretor Acadmico, seu Vice-Presidente;III Diretor Administrativo-Financeiro;IV Um representante da Entidade Mantenedora;V Coordenadores de Curso e Coordenadores de rea, quando houver;VI Coordenador do Instituto Superior de Educao;VII Dois representantes docentes por rea;VIII Trs representantes do corpo tcnico-administrativo;IX Um representante discente por rea, alm do Presidente do DiretrioCentral de Estudantes;X Um representante de instituio de fomento tecnologia, cincia ou pesquisa, na regio. 1. So membros natos do CSA:a) Diretor Geral da Faculdade;b) Diretor Acadmico;c) Diretor Administrativo-Financeiro;d) Coordenadores de Colegiados de Curso e de rea;e) Coordenador do Instituto Superior de Educao (ISE). 2. Os Coordenadores de Colegiados de Curso, os Coordenadores de rea, oCoordenador do Instituto Superior de Educao (ISE) e respectivos suplentes seronomeados por ato do Diretor Geral, e escolhidos dentre os professores em exerccio evinculados instituio, para mandato de quatro anos, permitidas recondues. 3. O Diretor-Presidente da Mantenedora, na forma do Estatuto, indicar o seurepresentante no Conselho Superior Acadmico CSA, bem como o respectivosuplente, para mandato de dois anos, podendo ser reconduzido sucessivamente. 4. Os representantes docentes, com os respectivos suplentes, para mandatode dois anos, e