REGIMENTO INTERNO - .REGIMENTO INTERNO (Atualizado em 06.09.2017) RESOLU‡ƒO ADMINISTRATIVA TRT

  • View
    215

  • Download
    0

Embed Size (px)

Text of REGIMENTO INTERNO - .REGIMENTO INTERNO (Atualizado em 06.09.2017) RESOLU‡ƒO...

  • REGIMENTO INTERNO

    (Atualizado em 06.09.2017)

    RESOLUO ADMINISTRATIVA TRT - 15 / 2000

    O Tribunal Regional do Trabalho da Sexta Regio, no uso de suas atribuies legais e regimentais, e, Considerando o que foi decidido na Sesso Administrativa Extraordinria realizada no dia 12 de dezembro de 2000, com a presena dos Exmos. Srs. Desembargadores do trabalho Fernando Cabral (Corregedor Regional), Gilvan de S Barreto, Lourdes Cabral, Nlson Soares Jnior, Maria Helena Guedes Soares de Pinho, Marcos Moraes, Carlos Eduardo Machado e Joo Bandeira, do Excelentssimo Senhor Procurador Regional-Chefe da Procuradoria Regional do Trabalho da Sexta Regio, em exerccio, Dr. Valdir Jos Silva de Carvalho, sob a presidncia da Excelentssima Senhora Desembargadora Ana Schuler;

    R E S O L V E:

    por unanimidade, aprovar a nova redao do Regimento Interno deste Tribunal, que passar a vigorar a partir de 08 de janeiro de 2001, com o seguinte texto:

    TTULO I - DO TRIBUNAL

    CAPTULO I

    DISPOSIES PRELIMINARES

    Art. 1. Este Regimento trata da composio do Tribunal Regional do Trabalho da Sexta

    Regio, regula o processamento das aes, incidentes e recursos cuja competncia lhe

    atribuda pela Constituio Federal e legislao ordinria e disciplina a formao e o

    funcionamento de seus rgos e servios.

    Art. 2. So rgos da Justia do Trabalho da Sexta Regio:

    I - o Tribunal Regional do Trabalho;

    II - as Varas do Trabalho.

    Art. 3. O Tribunal Regional do Trabalho da Sexta Regio, com sede na cidade do Recife,

    tem jurisdio em todo o territrio do Estado de Pernambuco.

    1. As Varas do Trabalho tm sede, nmero e jurisdio fixados em lei e esto

    administrativamente subordinadas ao Tribunal.

    2 (suprimido pela Res. Adm. TRT - 15/2012, DEJT 03.10.2012)

    CAPTULO II

    ORGANIZAO DO TRIBUNAL

    Art. 4. O Tribunal Regional do Trabalho da Sexta Regio composto por desembargadores

    do trabalho, em nmero estabelecido em lei, com atribuies, organizao e competncia definidas na Constituio Federal, nas leis da Repblica e neste regimento. (redao Res. Adm. TRT - 15/2012, DEJT 03.10.2012)

    Art. 5. So rgos do Tribunal: o Plenrio, as Turmas, a Presidncia, a Vice-Presidncia, a

    Corregedoria Regional, a Comisso de Regimento Interno e a Escola Judicial do Tribunal

    Regional do Trabalho da Sexta Regio. (alterado pela Res. Adm. TRT - 26/2009, DOE

    24.10.2009)

    Art. 6. Constituem cargos de direo do Tribunal: o de Presidente, o de Vice-Presidente e o

  • de Corregedor Regional.

    Art. 7. Ao Tribunal Regional cabe o tratamento de "Egrgio Tribunal" e, aos seus membros,

    o de "Excelncia".

    1. Os desembargadores do trabalho usaro, nas sesses do Tribunal, as vestes

    talares, na forma e modelo que forem aprovados.

    2. O desembargador do trabalho que deixar o exerccio do cargo em carter definitivo,

    ressalvada a hiptese de sua perda, conservar o ttulo e as honras a ele inerentes. (redao Res. Adm. TRT - 15/2012, DEJT 03.10.2012)

    Art. 8. O Tribunal funcionar na plenitude de sua composio ou dividido em Turmas.

    1. As Turmas sero compostas por 04 (quatro) desembargadores do trabalho

    (alterado pela Res. Adm. 14/2011, pub. DEJT 04/10/11).

    2. Poder qualquer desembargador pleitear remoo de uma Turma para outra, em caso de

    vacncia ou por permuta encaminhada pelos Presidentes das Turmas, mediante a aprovao

    do Tribunal Pleno, por maioria absoluta dos seus membros, ressalvada a vinculao aos

    processos que j tenham sido distribudos na Turma de origem. (alterado pela Res. Adm.

    TRT - 24/2009, DOE 1.10.2009)

    3. Na composio de novas Turmas, levar-se- em conta o critrio de antiguidade,

    conforme estabelecido no artigo 14 deste regimento.

    4. Na ocorrncia de vaga, o desembargador do trabalho nomeado ou promovido

    funcionar na Turma em que a mesma se tiver verificado, salvo se houver opo de

    desembargador do trabalho mais antigo.

    5. Em sua composio plena, o Tribunal funcionar com a presena de pelo menos metade

    mais um dos seus membros, includo o desembargador presidente, salvo quando exigido

    quorum especial. (redao Res. Adm. TRT - 02/2003, DOE 04.02.2003)

    6. Nas Turmas, com a presena de pelo menos 3/4 (trs quartos) da respectiva composio,

    inclusive o presidente (alterado pela Res. Adm. 14/2011, pub. DEJT 04/10/11).

    Art. 9. Para efeito de promoo dos juzes titulares de Vara do Trabalho, por merecimento, o Tribunal, por deliberao dos seus membros vitalcios, elaborar lista trplice que ser encaminhada ao Poder Executivo da Unio, por intermdio do Colendo TST. (alterado pela Res. Adm. TRT - 12/2010, pub. DEJT 27.08.2010) 1. Somente concorrero os juzes que integram a primeira quinta parte da lista de antiguidade, a qual ser elaborada com base na quantidade de cargos ocupados poca que se deu a vaga. 2. Se o resultado da operao for superior a 5/10 (cinco dcimos), ser arredondado o quinto para o inteiro seguinte, desprezando-se a frao quando igual ou inferior. 3. Na promoo por antiguidade, ser obedecida rigorosamente a lista para esse fim organizada. O Tribunal somente poder recusar o juiz mais antigo pelo voto de 2/3 (dois teros) de seus membros, repetindo-se a votao at fixar-se a indicao. (alterado pela Res. Adm. TRT - 24/2009, DOE 1.10.2009) Art. 9. Para efeito de promoo dos juzes titulares de Vara do Trabalho, por merecimento, o Tribunal, por deliberao dos seus membros vitalcios, em sesso pblica, mediante votao nominal, aberta e fundamentada, observadas as prescries legais e aquelas emitidas pelo CNJ, iniciada pelo magistrado votante mais antigo, elaborar lista trplice que ser encaminhada ao

  • Poder Executivo da Unio, por intermdio do Colendo TST. (alterado pela Res. Adm. TRT - 07/2016, pub. DEJT 31.03.2016)

    1. Participaro do escrutnio os juzes que integram a primeira quinta parte da lista de antiguidade, a qual ser elaborada tomando-se como parmetro a quantidade de cargos ocupados poca em que se deu a vaga. (alterado pela Res. Adm. TRT - 07/2016, pub. DEJT 31.03.2016)

    2. A quinta parte da lista de antiguidade deve sofrer arredondamento para o nmero inteiro superior, caso fracionrio o resultado da aplicao do percentual. (alterado pela Res. Adm. TRT - 07/2016, pub. DEJT 31.03.2016)

    3. Na promoo por antiguidade, ser obedecida rigorosamente a lista para esse fim organizada. O Tribunal somente poder recusar o juiz mais antigo pelo voto de 2/3 (dois teros) de seus membros, repetindo-se a votao at fixar-se a indicao. (alterado pela Res. Adm. TRT - 07/2016, pub. DEJT 31.03.2016)

    3. Na promoo por antiguidade, ser obedecida rigorosamente a lista para esse fim

    organizada. O Tribunal somente poder recusar o juiz mais antigo pelo voto de 2/3 (dois

    teros) de seus membros, repetindo-se a votao at fixar-se a indicao. (alterado pela

    Res. Adm. TRT - 07/2016, pub. DEJT 31.03.2016)

    Art. 10. Para efeito de nomeao de desembargadores do trabalho para as vagas

    reservadas aos advogados e membros do Ministrio Pblico do Trabalho, o Tribunal receber

    as indicaes em listas sxtuplas dos rgos de representao e formar listas trplices,

    enviando-as ao Poder Executivo da Unio. (alterado pela Res. Adm. TRT - 12/2010, pub.

    DEJT 27.08.2010)

    1. Recebida a lista sxtupla, o presidente designar, nos termos regimentais, sesso do

    Tribunal para elaborao da lista trplice, observando quorum de instalao de dois teros de

    seus membros. (acrescido pela Res. Adm. TRT - 04/2011, div. DEJT 29.04.2011)

    2. Aberta a sesso, o Tribunal passar ao exame dos aspectos constitucionais e legais

    referentes escolha dos candidatos. (acrescido pela Res. Adm. TRT - 04/2011, div. DEJT

    29.04.2011)

    3. A lista trplice ser constituda pelos candidatos que obtiverem, em votao aberta, a

    maioria absoluta dos votos dos membros do Tribunal. (acrescido pela Res. Adm. TRT -

    04/2011, div. DEJT 29.04.2011)

    4. Tratando-se de lista trplice nica, cada desembargador do trabalho, no

    primeiro escrutnio, poder votar em at trs nomes. Ter-se- como constituda se, em

    primeiro escrutnio, trs ou mais candidatos obtiverem maioria absoluta dos votos do

    Tribunal, hiptese em que figuraro na lista, pela ordem decrescente de sufrgios, os nomes

    dos trs mais votados. Em caso contrrio, efetuar-se- segundo escrutnio e, se necessrio,

    novos escrutnios, concorrendo, em cada um, candidatos em nmero correspondente ao dobro

    dos nomes a serem inseridos, ainda, na lista, de acordo com a ordem da votao alcanada no

    escrutnio anterior, includos, entretanto, todos os nomes com igual nmero de votos na

    ltima posio a ser considerada. (acrescido pela Res. Adm. TRT - 04/2011, div. DEJT

  • 29.04.2011)

    5. Em caso de empate na votao a que alude o pargrafo anterior, ser assegurado

    preferncia ao mais idoso. (acrescido pela Res. Adm. TRT - 04/2011, div. DEJT 29.04.2011)

    6. No ofcio de encaminhamento da lista trplice ao Chefe do Poder Executivo da Unio,

    far-se- referncia aos indicados, na ordem do escrutnio em que se deu a escolha e

    quantidade respectiva de votos. (acrescido pela Res. Adm. TRT - 04/2011, div. DEJT

    29.04.2011)

    Art. 11. Compete privativamente ao Tribunal o provimento dos cargos de juiz do trabalho substituto e de juiz titular de Vara do Trabalho da respectiva jurisdio. (alterado pela Res. Adm. TRT - 15/2012, DEJT 03.10.2012)

    1. Na nomeao dos juzes do trabalho substitutos ser observada a classificao no concurso. (alterado pela Res. Adm. TRT - 15/2012, DEJT 03.10.2012)

    2. Para ef