REGULAMENTO DE ESTÁGIO CURRICULAR SUPERVISIONADO .REGULAMENTO DE ESTÁGIO CURRICULAR SUPERVISIONADO

  • View
    213

  • Download
    0

Embed Size (px)

Text of REGULAMENTO DE ESTÁGIO CURRICULAR SUPERVISIONADO .REGULAMENTO DE ESTÁGIO CURRICULAR SUPERVISIONADO

SERVIO PBLICO FEDERAL MINISTRIO DA EDUCAO

UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE-FURG INSTITUTO DE CINCIAS ECONMICAS, ADMINISTRATIVAS E CONTBEIS ICEAC

CURSO DE TECNOLOGIA EM GESTO DE COOPERATIVAS _______________________________________________________

Av. Mal. Floriano Peixoto, 2236, Centro So Loureno do Sul/RS/Brasil CEP 96170-000

Tel./Fax.: (0**53) 3251-3933 | E-mail: cooperativas@furg.br Home Page: http://www.tecnologiagestaocooperativas.furg.br

REGULAMENTO DE ESTGIO CURRICULAR SUPERVISIONADO DO CURSO DE TECNOLOGIA

EM GESTO DE COOPERATIVAS

SERVIO PBLICO FEDERAL MINISTRIO DA EDUCAO

UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE-FURG INSTITUTO DE CINCIAS ECONMICAS, ADMINISTRATIVAS E CONTBEIS ICEAC

CURSO DE TECNOLOGIA EM GESTO DE COOPERATIVAS _______________________________________________________

Av. Mal. Floriano Peixoto, 2236, Centro So Loureno do Sul/RS/Brasil CEP 96170-000

Tel./Fax.: (0**53) 3251-3933 | E-mail: cooperativas@furg.br Home Page: http://www.tecnologiagestaocooperativas.furg.br

REGULAMENTO DE ESTGIO CURRICULAR SUPERVISIONADO DO

CURSO DE TECNOLOGIA EM GESTO DE COOPERATIVAS

Regulamenta o Estgio Curricular Supervisionado do curso de Tecnologia em Gesto de Cooperativas, vinculado ao Instituto de Cincias Econmicas, Administrativas e Contbeis da Universidade Federal do Rio Grande FURG.

CAPTULO I DAS DISPOSIES PRELIMINARES

Art. 1 O presente Regulamento tem como finalidade estabelecer diretrizes gerais para a realizao do Estgio Curricular Supervisionado do Curso de Tecnologia em Gesto de Cooperativas do Instituto de Cincias Econmicas, Administrativas e Contbeis.

CAPTULO II DOS PRECEITOS LEGAIS, DA SUA CARACTERIZAO E DA SUA

FINALIDADE

Art. 2 O estgio ato educativo escolar supervisionado obedecendo s

normas estabelecidas na Lei 11.788, de 25 de setembro de 2008, Lei de Diretrizes e Bases da Educao n 9.394, de 20 de dezembro de 1996,

Resoluo CNE/CP n 3/2002, de 18 de dezembro de 2002, Resoluo CNE/CEB n 01, de 21 de janeiro de 2004, Parecer CNE/CES n 277/2006, de 07 de dezembro de 2006. Art. 3 O Estgio Curricular Supervisionado do Curso de Tecnologia em Gesto de Cooperativas ter a durao de 300 horas (20 crditos), de carter obrigatrio, para que o acadmico possa obter o ttulo de Tecnlogo em Gesto de Cooperativas. O aluno somente ser dispensado da realizao do Estgio Curricular Supervisionado, quando optar pela realizao do Trabalho de Concluso de Curso (TCC), o qual possui regulamento especfico. Assim, o estudante dever optar por um destes dois modelos de trabalho final (TCC ou Estgio Curricular Supervisionado), a ser elaborado para a concluso de sua graduao em Tecnologia de Gesto de Cooperativas, conforme estabelecido na Proposta de Criao do Curso. Art. 4 O estgio curricular do Curso de Tecnologia em Gesto de

Cooperativas poder ser realizado em apenas 1 (uma) das seguintes modalidades, conforme previsto no art. 5 da Resoluo CNE/CEB n 01 de 21 de janeiro de 2004:

SERVIO PBLICO FEDERAL MINISTRIO DA EDUCAO

UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE-FURG INSTITUTO DE CINCIAS ECONMICAS, ADMINISTRATIVAS E CONTBEIS ICEAC

CURSO DE TECNOLOGIA EM GESTO DE COOPERATIVAS _______________________________________________________

Av. Mal. Floriano Peixoto, 2236, Centro So Loureno do Sul/RS/Brasil CEP 96170-000

Tel./Fax.: (0**53) 3251-3933 | E-mail: cooperativas@furg.br Home Page: http://www.tecnologiagestaocooperativas.furg.br

I Estgio Profissional Obrigatrio dever ser realizado dentro da rea de formao do profissional do Tecnlogo em Gesto de Cooperativas, tais como: cooperativas; rgo da administrao pblica que trabalhe com cooperativas ou reas afins ao curso de Tecnologia de Gesto de Cooperativas; associao ou organizao de gesto coletiva, acordado previamente pelo Coordenador de Estgios, Professor Orientador e Acadmico, cujo resultado dever ser um Relatrio de Estgio no qual o aluno dever descrever suas atividades e problematizar e discutir teoricamente um tema relativo a sua atividade, conforme descrito no captulo IV. II Estgio Sociocultural abrangendo participao, orientao, coleta e anlise de dados em rgo da administrao pblica que trabalhe com cooperativas ou reas afins ao curso de Tecnologia de Gesto de Cooperativas; associao ou organizao de gesto coletiva, acordado previamente pelo Coordenador de Estgios, Professor Orientador e Acadmico, cujo resultado dever ser um Relatrio de Estgio no qual o aluno dever problematizar e discutir teoricamente um tema relativo a sua atividade. . Art. 5 O Estgio Curricular Supervisionado dever ocorrer no 6 semestre do

curso, ou quando o acadmico tiver concludo 70% da carga horria do mesmo. Art. 6 Para estar habilitado a realizar o Estgio Supervisionado, o aluno

dever ter cursado e ter sido aprovado na disciplina de Metodologia da Pesquisa Aplicada ao Cooperativismo. Art. 7 O Estgio Curricular Supervisionado objetiva oportunizar a

complementao da aprendizagem em situaes reais de vida e trabalho e caracteriza-se como instrumento importante na formao profissional, ao colocar o educando em contato direto com as atividades profissionais de gesto de cooperativas, associaes e organizaes de gesto coletiva, para a aquisio de experincias autnticas e, ao mesmo tempo, comprovar conhecimentos e aptides necessrias ao exerccio da profisso. Tambm tem por objetivo desenvolver a capacidade de pensar criticamente ... Art. 8 O estgio curricular uma atividade que visa oportunizar a articulao de competncias, de aptides, valores e habilidades, e tambm um treinamento profissional, oportunizando ao acadmico situaes-experincia no mundo do trabalho, de forma a adquirir, construir e aplicar conhecimentos para a gesto de cooperativas, associaes e organizaes de gesto coletiva, realizando atividades de planejamento, operao, controle e avaliao dos processos organizacionais, criando, inovando e promovendo a produtividade e qualidade destas organizaes, considerando sempre a tica de desenvolvimento que integre as diferentes dimenses (social, econmica, ambiental, cultural, poltica).

SERVIO PBLICO FEDERAL MINISTRIO DA EDUCAO

UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE-FURG INSTITUTO DE CINCIAS ECONMICAS, ADMINISTRATIVAS E CONTBEIS ICEAC

CURSO DE TECNOLOGIA EM GESTO DE COOPERATIVAS _______________________________________________________

Av. Mal. Floriano Peixoto, 2236, Centro So Loureno do Sul/RS/Brasil CEP 96170-000

Tel./Fax.: (0**53) 3251-3933 | E-mail: cooperativas@furg.br Home Page: http://www.tecnologiagestaocooperativas.furg.br

Art. 9 O estgio curricular caracteriza-se, tambm, como uma das formas de

integrao com os setores do processo produtivo, na medida em que estabelece uma relao entre a escola e o mundo do trabalho e, em instrumento de avaliao e reavaliao do curso, com vistas a atualizaes e adequaes curriculares, atravs das informaes oriundas dos locais em que ocorrem os estgios, bem como dos trabalhos finais dos acadmicos.

CAPTULO III DOS CRITRIOS DE REALIZAO DO ESTGIO CURRICULAR

Art. 10 O estgio no cria vnculo empregatcio e deve obedecer aos

seguintes requisitos: I o acadmico deve ter matrcula e frequncia regular no curso; II celebrao prvia do termo de compromisso de estgio entre a concedente, a FURG e o acadmico; III celebrao prvia de convnio de concesso de estgio entre a FURG e a parte concedente; IV o acadmico estar amparado com seguro contra acidentes pessoais, cuja aplice seja compatvel com valores de mercado, conforme estabelecido no termo de compromisso; V compatibilidade entre as atividades desenvolvidas no estgio e aquelas previstas no termo de compromisso; VI aceitao, por parte de um profissional da concedente, para realizar a superviso das atividades desenvolvidas, bem como vistar os relatrios de atividades; VII definio de um professor da rea do estgio ligado ao Curso de Tecnologia em Gesto de Cooperativas para orientar as atividades desenvolvidas no estgio, sendo responsvel pelo acompanhamento, vistos nos relatrios de atividades e avaliao das atividades do acadmico; VIII defesa, por parte do acadmico, do relatrio final do Estgio perante banca examinadora em prazo determinado pela Coordenao de Estgios do curso. Art. 11 Para realizar o estgio, o acadmico dever entregar Coordenao de Estgios os seguintes documentos: I ficha de ingresso na concedente (APNDICE A); II termo de compromisso de estgio conforme modelo apresentado na Instruo Normativa Conjunta N 01/2016, disponvel no endereo eletrnico da Pr-Reitoria de Assuntos Estudantis (PRAE/FURG); III plano de trabalho do estgio conforme modelo apresentado na Instruo

Normativa Conjunta N 01/2016, disponvel no endereo eletrnico da Pr-

Reitoria de Assuntos Estudantis (PRAE/FURG);

SERVIO PBLICO FEDERAL MINISTRIO DA EDUCAO

UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE-FURG INSTITUTO DE CINCIAS ECONMICAS, ADMINISTRATIVAS E CONTBEIS ICEAC

CURSO DE TECNOLOGIA EM GESTO DE COOPERATIVAS _______________________________________________________

Av. Mal. Floriano Peixoto, 2236, Centro So Loureno do Sul/RS/Brasil CEP 96170-000

Tel./Fax.: (0**53) 3251-3933 | E-mail: cooperativas@furg.br Home Page: http://www.tecnologiagestaocooperativas.furg.br

VI Carta de Aceite do Supervisor de Estgio vinculado organizao

concedente (APNDICE G);

VII - Carta de Aceite do Professor Orientador do Estgio, sendo este vinculado ao quadro de professores do curso (APNDICE H). Pargrafo nico: quando solicitado pela organizao concedente do estgio, o aluno precisar apresentar o Termo de Anuncia da Pesquisa (APNDICE B); Art. 12 O acadmico dever realizar o estgio atendendo ao limite de seis

horas dirias, sendo que o