“Relações filogenéticas entre Pachycheles (Stimpson, 1858) e

  • View
    217

  • Download
    1

Embed Size (px)

Transcript

  • Relaes filogenticas entre Pachycheles (Stimpson,

    1858) e Neopisosoma Haig, 1960 (Decapoda,

    Anomura, Porcellanidae) e reviso taxonmica de

    Pachycheles da costa brasileira

    Ivana Miranda da Silva

    Tese apresentada Faculdade de Filosofia, Cincias de Letras de Ribeiro Preto da USP, como parte das exigncias para a obteno do ttulo de Doutor em Cincias, rea: Biologia Comparada

    Ribeiro Preto 2011

    Universidade de So Paulo

    Faculdade de Filosofia, Cincias e Letras de Ribeiro Preto

    Programa de Ps Graduao em Biologia Comparada

  • i

    Universidade de So Paulo

    Faculdade de Filosofia, Cincias e Letras de Ribeiro Preto

    Programa de Ps Graduao em Biologia Comparada

    Relaes filogenticas entre Pachycheles

    (Stimpson, 1858) e Neopisosoma Haig, 1960

    (Decapoda, Anomura, Porcellanidae) e reviso

    taxonmica de Pachycheles da costa

    brasileira

    Ivana Miranda da Silva

    Prof. Dr. Fernando L. M. Mantelatto

    Ribeiro Preto

    2011

    Tese apresentada Faculdade de Filosofia, Cincias de Letras de Ribeiro Preto da USP, como parte das exigncias para a obteno do ttulo de Doutor em Cincias, rea: Biologia Comparada

  • Silva, I. M.

    Relaes filogenticas entre Pachycheles (Stimpson, 1858) e Neopisosoma Haig, 1960

    (Decapoda, Anomura, Porcellanidae) e reviso taxonmica de Pachycheles da costa

    brasileira

    vii + 105p

    Tese apresentada Faculdade de Filosofia, Cincias de Letras de Ribeiro Preto da USP,

    como parte das exigncias para a obteno do ttulo de Doutor em Cincias, rea:

    Biologia Comparada

    Orientador: Mantelatto, F. L. M.

    1. Porcellanidae; 2. Pachycheles; 3. taxonomia; 4. sistemtica

  • ii

    Aos meus pais, Oswaldo e Rosiane, aos amigos do LBSC e a todos aqueles que

    dedicaram, dedicam ou dedicaro a sua vida ao estudo dos Anomura.

  • iii

    Agradecimentos

    Agradeo ao meu orientador, Dr. Fernando L. Mantelatto, pela oportunidade de

    desenvolver este trabalho e pelas tantas oportunidades que me foram oferecidas durante

    estes 8 anos de orientao, sem as quais eu jamais seria a pessoa na qual me tornei, pela

    amizade, colaborao e apoio.

    Pr-reitoria de Ps Graduao (outubro-07 a fevereiro-08) e ao CNPq proc.

    (140677/2008-9, de maro-08 a fevereiro-11) pelas bolsas de estudo concedidas. Ao

    programa PROBAL/DAAD/Capes pela bolsa de doutorado sanduche (proc. 315/09 e

    1467/09-3, de outubro-09 a fevereiro-2010).

    Aos amigos e colaboradores Dra. Fabola C. R. Faria e ao Dr. Leonardo A. G. Pileggi

    pela colaborao inicial, essencial, durante a elaborao do projeto e posteriormente,

    quando eu arrisquei os primeiros passos na sistemtica. A Ms. Fernanda Gamper

    Vergamini e ao Dr. Leonardo A. G. Pileggi por todo conhecimento compartilhado sobre

    biologia molecular, por me ensinar e acompanhar durante a rotina de laboratrio inicial e

    posteriormente, na anlise das sequncias.

    A todos aqueles que contriburam de forma essencial para o desenvolvimento

    deste trabalho ao fornecer o material biolgico, seja por abrirem as portas de suas

    colees, seja por enviarem material, doado ou emprestado, o meu muito obrigado: ao

    Dr. Alexandre O. Almeida e Coleo Carcinolgica da Universidade Estadual de Santa

    Cruz (UESC-BA); ao Dr. Carlos Lira (Universidad de Oriente, Venezuela); Dra. Cristiana

    Serejo e ao Museu Nacional do Rio de Janeiro (MNRJ); ao Dr. Fernando DIncao e

    Coleo Carcinolgica da Universidade Federal do Rio Grande (FURG); aluna Laurivnia

    Daniella Maia Cavalcanti e Coleo Carcinolgica da Universidade Federal da Paraba

  • iv

    (UFPB); Dr. Luis Miguel Pardo (Universidade Austral do Chile); ao Dr. Marcelo A. Scelzo

    (Universidad Nacional de Mar del Plata, Argentina); ao Dr. Marcos D. S. Tavares e Coleo

    Carcinolgica do Museu de Zoologia da USP (MZUSP); Dra. Rita Vargas e ao Dr. Ingo S.

    Wehrtmann da Universidad Costa Rica (UCR); ao Dr. Oliver Colleman e ao Museum fr

    Naturkunde (Berlin, Alemanha); ao Dr. Bernd Werding e a Dra. Alexandra Hiller (Universitt

    Gieen, Alemanha), ao Dr. Fernando lvarez Noguera e Coleo de Crustceos da

    Universidade Nacional Autnoma de Mxico (UNAM) e ao Dr. Darryl L. Felder da

    University of Louisiana at Lafayette, USA (ULLZ); ao Dr. Rafael Robles pelo transporte do

    material da ULLZ.

    A todos aqueles que coletaram porcelandeos e gentilmente cederam para este

    estudo: Adlson Fransozo, Andrea de L. Meireles, Antnio Baeza, Douglas F. Peir, Emerson

    C. Mossolin, Fernando L. Mantelatto, Ingo S. Wehrtmann, Leonardo A. G. Pileggi, Lucas S.

    Torati, Mariana Terossi, Mariana V. Capparelli, Patrcio Hernez e Renata Biagi.

    s amigas Fabola C. R. Faria e Mariana Terossi Rodrigues pelo auxlio constante, na

    vida e na profisso, por compartilhar sonhos, projetos e conquistas. A Mariana pela

    colaborao, discusses, sugestes, amizade e companheirismo. Ana Francisca T. Gomes

    pela amizade, colaborao e apoio incondicional ao meu trabalho, mesmo distncia.

    Fabola Faria, Fernanda Vergamini, Leonardo Pileggi e ao Dr. Christoph D. Schubart pelo

    ensino das tcnicas de biologia molecular, na ocasio de sua visita e posteriormente,

    durante o doutorado sanduche.

    A todos que fizeram parte de alguma gerao do LBSC, desde o meu incio na

    carcinologia, e que contriburam para este trabalho de alguma forma: Aline C. Gatti, Ana

    Francisca T. Gomes, Andrea de L. Meireles, Caio A. M. Pavanelli, Carmem L. Iossi, Danillo L.

    A. Espsito, Douglas F. Peir, Edvanda Andrade Souza de Carvalho, Eduarda Romanini,

  • v

    Emerson C. Mossolin, Fabola C. R. Faria, Fabrcio Lopes de Carvalho, Fernanda G.

    Vergamini, Fernanda L. Vasconcelos, Isabela Leone, Leonardo A. G. Pileggi, Lgia M. Amadio,

    Lucas Zupolini, Luciane A. Peres, Lucas S. Torati, Mrcio Lino, Mariana Negri Pereira,

    Mariana V. Capparelli, Mariana T. Rodrigues, Marina Z. Fantucci, Natlia Grilli, Natlia M.

    Santos, Natlia Rossi, Nicole A. Olguin, Raquel Buranelli, Patrcio Hernez, Rafael Robles,

    Renata B. G. Mantelatto, Tatiana Magalhes e Vanessa Mine. Vocs fizeram meus dias mais

    felizes, se tornando parte da minha famlia! Obrigada por tudo!

    Lvia Pinheiro e Simeo Moraes, pelo abrigo e amizade durante as visitas a So

    Paulo, seja enquanto estive trabalhando na coleo carcinolgica do MZUSP, seja durante

    as disciplinas cursadas. Ao Lucas Torati pela companhia e fora durante as rduas

    disciplinas.

    Ao Dr. Christoph D. Schubart e a toda equipe do Laboratrio de Evoluo,

    Comportamento e Gentica de Artropoda da Universidade de Regensburg (Alemanha), pela

    receptividade e colaborao durante o estgio de doutorado. Em especial agradeo a

    Alireza Keykhosravi, Carlo Lo Presti, Corinna Krempl, Fernanda Humann, Jrgen Trettin,

    Marion Fuel, Mohamed El Shehaby, Nahuel Farias, Nicolas Thiercelin, Susannah Spieker e

    Susanne Fessel, tanto pela ajuda profissional, quanto pela amizade e companheirismo,

    tornando a minha experincia ainda mais enriquecedora.

    Aos meus pais, Oswaldo e Rosiane, ao meu irmo Vincius, pelo apoio

    incondicional, amor, cumplicidade, compreenso e companheirismo, a toda hora, a

    qualquer distncia.

    Thas A. Fornari pela amizade e companheirismo; por compartilhar os bons e os

    maus momentos durante os ltimos 8 anos de convivncia.

  • vi

    Ao Jrgen Trettin, pelas sugestes, discusses, pacincia e apoio incondicional ao

    meu trabalho; pelo amor e por ser o meu melhor companheiro, na vida e na cincia.

    Aos funcionrios da Faculdade de Filosofia, Cincias e Letras de Ribeiro Preto

    (FFCLRP-USP) por todos os servios prestados, pela disponibilidade e pela amizade

    construda durante estes 10 anos de USP.

    E a todos aqueles que se dedicaram, dedicaram ou dedicaro sua vida ao estudo

    dos Porcellanidae.

  • vii

    (...)

    Sonhe com aquilo que voc quiser. Seja o que voc quer ser,

    porque voc possui apenas uma vida e nela s se tem uma chance de fazer aquilo que se quer.

    Tenha felicidade bastante para faz-la doce.

    Dificuldades para faz-la forte. Tristeza para faz-la humana.

    E esperana suficiente para faz-la feliz.

    As pessoas mais felizes no tm as melhores coisas. Elas sabem fazer o melhor

    das oportunidades que aparecem em seus caminhos.

    A felicidade aparece para aqueles que choram.

    Para aqueles que se machucam. Para aqueles que buscam e tentam sempre.

    E para aqueles que reconhecem a importncia das pessoas que passam por suas vidas.

    O futuro mais brilhante

    baseado num passado intensamente vivido. Voc s ter sucesso na vida quando perdoar os erros

    e as decepes do passado.

    A vida curta, mas as emoes que podemos deixar duram uma eternidade.

    A vida no de se brincar porque um belo dia se morre.

    Clarice Lispector

  • viii

    Sumrio

    Prlogo __________________________________________________________________________________ 1

    Captulo 1. Reviso taxonmica das espcies de Pachycheles (Stimpson, 1858) da

    costa brasileira

    Resumo __________________________________________________________________________________ 7

    Abstract __________________________________________________________________________________ 8

    1. Introduo _____________________________________________________________________________ 9

    2. Objetivos ______________________________________________________________________________ 13

    3. Materia