Relatório de finalização de projeto

  • View
    216

  • Download
    1

Embed Size (px)

Text of Relatório de finalização de projeto

  • Relatrio de finalizao de projeto

    Projeto: Troca da cpula do Observatrio Dietrich Schiel da Universidade de So

    Paulo: uma ao para preservao do acervo de instrumentos histricos

    Nome do proponente: Cibelle Celestino Silva (Coordenadora do Observatrio

    Dietrich Schiel)

    Equipe participante do projeto:

    Docentes: Cibelle Celestino Silva (Coordenadora do Observatrio Dietrich Schiel) e

    Valter Luiz Lbero (Diretor do CDCC/USP).

    Funcionrios: Andr Luiz da Silva (astrnomo) e Jorge Hnel (fsico). Ambos atuam

    como tcnicos de nvel superior no Observatrio Dietrich Schiel

    1. Introduo.

    O presente relatrio tem como objetivo a descrio das aes finais referentes

    troca da cpula do Observatrio Dietrich Schiel da Universidade de So Paulo, ao

    que foi alvo do projeto contemplado com recursos da Pr-Reitoria de Cultura e

    Extenso Universitria e cujas etapas finais tiveram lugar nestes primeiros meses do

    corrente ano, conforme previso retificada em pedido de prorrogao do Termo de

    Aceitao de Auxlio Financeiro.

    1. A retirada da antiga cpula

    Para a instalao da nova cpula, foi necessria a retirada da cpula antiga e

    para isso, foi utilizado recurso previsto no prprio projeto. A retirada da cpula antiga

    foi feita mediante o uso de caminho guindaste, por firma ganhadora de processo

    licitatrio organizado para esse fim. Para que o telescpio refrator Grubb principal

    instrumento do setor de Astronomia no sofresse nenhum dano ocasionado pela

    suspenso da cpula antiga ou colocao da cpula nova, optou-se pela

    desmontagem do tubo ptico do telescpio, juntamente com o sistema eltrico. O

    trabalho de desmontagem foi realizado nos dias 21 e 22 de janeiro, pelos tcnicos

    Andr e Jorge, e contaram com a ajuda dos tcnicos da oficina mecnica para a

    retirada do tubo de metal, j desprovido da sua fiao e elementos pticos. A cargo

    dos tcnicos da oficina mecnica e dos funcionrios da manuteno do CDCC, ficou a

  • retirada de alguns dispositivos e painis do espao expositivo denominado Jardim do

    Cu na Terra, para liberar espao e permitir a entrada do caminho guindaste.

    Finalizada a etapa de desmontagem do telescpio e liberao do espao, a retirada da

    antiga cpula se deu no dia 29 de janeiro (figuras 1 a, b e c). No mesmo dia, a

    empresa responsvel pela retirada da cpula fez o servio de descarte desse material.

    Como a suspenso e colocao da nova cpula no se daria imediatamente aps a

    retirada da antiga foi providenciado pelos funcionrios da manuteno do CDCC a

    colocao de lona plstica para proteger a coluna e a montagem do refrator, bem

    como o interior do pavilho, das eventuais chuvas que poderiam ocorrer nesse

    perodo.

    Figura 1: retirada da cpula antiga por meio de guindaste. A cpula de 1,5 toneladas erguida acima do pavilho(a), em seguida baixada pela rea do Jardim do Cu na Terra (b), e colocada na rotatria, previamente interditada(c). 2. Montagem e instalao da nova cpula

    As peas da cpula nova chegaram s dependncias do Observatrio no

    mesmo dia da retirada da antiga. Foram confeccionadas de forma a perfazerem

    apenas quatro setores da cpula o que reduz a quantidade de emendas melhora seu

    aspecto visual, sobretudo o externo. As peas foram acondicionadas na calada, junto

    ao auditrio (figura 2), sendo que alguns componentes menores foram guardados no

    prprio prdio, por questes de segurana.

  • Figura 2: peas da cpula nova entregues no dia 29 de janeiro de 2014, ao lado do auditrio.

    A montagem da cpula, que nessa etapa compreendeu a juno dos setores e

    a colocao da trapeira, iniciou-se no dia 01 de fevereiro, no sbado aps a sua

    chegada, e contou com a presena do tcnico Andr como apoio, pois dia que o

    Observatrio normalmente ficaria fechado no perodo diurno. Esses servios, alm da

    repintura externa e interna, foram feitos ao longo do sbado e da semana seguinte, de

    tera a quinta (figura 3), sendo que para a manh de sexta, dia 07 de fevereiro, foi

    agendada a colocao da nova cpula no pavilho. A contratao da empresa

    responsvel se deu a expensas da firma fornecedora da cpula, que contratou a

    mesma empresa por ns contratada para a retirada da outra e que, destarte, havia

    acumulado a experincia necessria com o ambiente do Observatrio, maximizando a

    eficincia da colocao (figura 4)

    Uma vez instalada no pavilho, a etapa seguinte foi a de motorizao das

    aberturas e consequentes ajustes. Esta se revelou como a mais demorada das etapas,

    sendo concluda apenas no dia 11 de maro, embora a ocorrncia do final de semana

    e festejos do Carnaval (01 a 05 de maro) e consequente parada nos servios tenha

    se dado nesse perodo. Aps a colocao, a firma fornecedora tambm no disps de

    dias de trabalho sequenciados, vindo ao observatrio uma vez por semana, em funo

    de outros compromissos e tambm para a fabricao ou ajuste adicional de peas em

    sua sede, para a fase de motorizao.

  • Figura 3: montagem da nova cpula no estacionamento junto ao Observatrio.

    Figura 4: colocao da nova cpula. Cpula sendo erguida de seu lugar de montagem, no estacionamento (a); cpula elevadatrilhos da alvenaria do pavilho do refrator Grubb

    Indo alm das especificaes por ns fornecidas, a firma fornecedora decidiu

    acrescentar a motorizao da abertura e fechamento da

    vantajoso para sua operao e que inicialmente havamos dispensado, por questes

    oramentrias. Nossas especificaes previam a motorizao em azimute (

    sendo que a movimentao da trapeira e da abertura basculante

    manualmente. Com o motor adicional, a abertura e fechamento da

    motor dedicado, acionado por contro

    de garagem. Cumpre reforar que essa implementao no se traduziu em qualquer

    custo adicional para a Universidade.

    ter pouco uso. Sua abertura corresponde s

    que raramente acontece no s pelo desconforto de tais observaes

    subida numa escada) como tambm pela obstruo causada por prdios na regio da

    cidade onde o Observatrio se localiza.

    Figura 3: montagem da nova cpula no estacionamento junto ao

    : colocao da nova cpula. Cpula sendo erguida de seu lugar de montagem, no levada at o patamar superior do prdio (b); cpula prestes a encaixar nos

    trilhos da alvenaria do pavilho do refrator Grubb (c).

    Indo alm das especificaes por ns fornecidas, a firma fornecedora decidiu

    acrescentar a motorizao da abertura e fechamento da trapeira, um acrscimo

    vantajoso para sua operao e que inicialmente havamos dispensado, por questes

    especificaes previam a motorizao em azimute (

    sendo que a movimentao da trapeira e da abertura basculante

    manualmente. Com o motor adicional, a abertura e fechamento da trapeira feita por

    motor dedicado, acionado por controle remoto, de forma anloga a um motor de porto

    Cumpre reforar que essa implementao no se traduziu em qualquer

    custo adicional para a Universidade. A segunda abertura, basculante, prevista para

    Sua abertura corresponde s observaes de alvos a baixa altura, o

    que raramente acontece no s pelo desconforto de tais observaes

    como tambm pela obstruo causada por prdios na regio da

    onde o Observatrio se localiza. Desta forma, a movimentao

    Figura 3: montagem da nova cpula no estacionamento junto ao

    : colocao da nova cpula. Cpula sendo erguida de seu lugar de montagem, no

    at o patamar superior do prdio (b); cpula prestes a encaixar nos

    Indo alm das especificaes por ns fornecidas, a firma fornecedora decidiu

    , um acrscimo

    vantajoso para sua operao e que inicialmente havamos dispensado, por questes

    especificaes previam a motorizao em azimute (figura 5),

    sendo que a movimentao da trapeira e da abertura basculante seriam feitas

    trapeira feita por

    le remoto, de forma anloga a um motor de porto

    Cumpre reforar que essa implementao no se traduziu em qualquer

    A segunda abertura, basculante, prevista para

    observaes de alvos a baixa altura, o

    que raramente acontece no s pelo desconforto de tais observaes ( necessria a

    como tambm pela obstruo causada por prdios na regio da

    movimentao da abertura

  • basculante ocorre manualmente, por acionamento de manivela (

    uma manivela adicional para o caso de interrupo do fornecimento de energia eltrica

    e que permite o fechamento manual da trapeira

    inteno de ser usado apenas em circunstncias de emergncia, especificamente,

    quando, em falta de energia eltrica e na iminncia de chuva, necessrio o

    fechamento da trapeira para a proteo dos equipamentos alocados no pavilho.

    Figura 5: indicao do movimento em azimute, que pode ocorrer nos dois sentidos, horrio e anti

    Figura 6: Manivela de acionamento da abertura basculante

    Detalhes do motor de movimentao azimutal, acionado por botes na parede,

    prxima porta norte, bem como do motor de abertura da trapeira, acionado por

    controle remoto, podem ser vistos na

    acionado, necessrio o posicionamento apropriado da cpula, que permite o contato

    deste com a rede eltrica. Este se d quando o fundo da cpula coincide com a porta

    norte (figura 8-b)

    basculante ocorre manualmente, por acionamento de manivela (figura

    uma manivela adicional para o caso de interrupo do fornecimento de energia eltrica

    e que permite o fechamento manual da trapeira (figura 7). Tal expediente tem a

    inteno de ser usado apenas em circunstncias de emergncia, especificamente,

    quando, em falta de energia eltrica e na iminncia