Relatório Final - RUN: Página principal ?· A educação médica pré-graduada tem como função dotar-nos,…

Embed Size (px)

Text of Relatório Final - RUN: Página principal ?· A educação médica pré-graduada tem como função...

Relatrio Final Mestrado Integrado em Medicina Carolina Ferreira Pinheiro n2008047

2008-2014

2

NDICE

INTRODUO ..................................................................................................................... 3

SINTESE DAS ATIVIDADES DESENVOLVIDAS ................................................................ 3

Estgio de Cirurgia ............................................................................................................ 3

Estgio de Medicina Interna .............................................................................................. 4

Estgio de Ginecologia Obstetrcia ............................................................................... 5

Estgio de Sade Mental .................................................................................................. 6

Estgio de Medicina Geral e Familiar (MGF) .................................................................... 6

Estgio de Pediatria .......................................................................................................... 7

Estgio Opcional Estgio Clnico: Gastrenterologia IPO-Lisboa .................................... 8

ATIVIDADES VALORATIVAS NO PREVIAMENTE AVALIADAS ...................................... 8

REFLEXO CRTICA FINAL ................................................................................................ 9

ANEXOS ..............................................................................................................................11

Relatrio Final Mestrado Integrado em Medicina Carolina Ferreira Pinheiro n2008047

2008-2014

3

INTRODUO

A educao mdica pr-graduada tem como funo dotar-nos, futuros mdicos, de

atributos profissionais adequados, nomeadamente valores, atitudes e aptides,

transmitindo-nos um ncleo de conhecimentos e competncias que nos permita aprender

autonomamente ao longo da nossa carreira mdica, contribuindo para tal o incentivo

curiosidade crtica.

Neste contexto, o 6 ano do Mestrado Integrado em Medicina, o Estgio

Profissionalizante (EP), proporciona-nos a possibilidade de aprofundarmos, atualizarmos e

relacionarmos conhecimentos adquiridos nos anos anteriores, de forma a preparar-nos

para o Internato do Ano Comum e Internato de Formao Especfica. Para tal os alunos

so integrados na atividade clnica de um Servio Hospitalar ou Centro de Sade

associados ao ensino clnico.

O presente relatrio pretende descrever, de forma resumida, os elementos

representativos dos estgios, englobando os objetivos especficos destes, assim como dos

objetivos gerais e pessoais, destas 32 semanas que constituram o EP, terminando com

uma reflexo crtica dos mesmos.

SINTESE DAS ATIVIDADES DESENVOLVIDAS

Estgio de Cirurgia (16 de setembro a 8 de novembro de 2013)

O estgio de Cirurgia decorreu na Unidade de Cirurgia Geral e Digestiva do Hospital

CUF Descobertas, sob orientao do Dr. Correia Neves. Aqui tive a oportunidade de

realizar um estgio verdadeiramente profissionalizante, com uma razo docente/discente

de 1/1, tendo passado por todas as valncias da Unidade (Consulta Externa e Sala de

Pensos, Internamento, Bloco Operatrio, Servio de Atendimento Permanente e Reunies

Multidisciplinares).

Relatrio Final Mestrado Integrado em Medicina Carolina Ferreira Pinheiro n2008047

2008-2014

4

Assisti a 88 cirurgias, em 64 das quais participei como 1 ou 2 ajudante, tendo

realizado 5 cirurgias como cirurgi principal, sempre com o apoio do meu tutor. Tive ainda

a oportunidade de apresentar vrios doentes em reunies multidisciplinares, contatar com

outras especialidades, nomeadamente Oncologia Mdica, Gastrenterologia e Anatomia

Patolgica, e de conhecer outras clnicas CUF (Cascais e Torres Vedras). Por motivos de

logstica do Hospital, no me foi possvel realizar Pequena Cirurgia.

No final do estgio, e juntamente com dois colegas, apresentmos o caso Tumor do

Apndice e Pseudomixoma Peritoneal no Minicongresso que teve lugar no Hospital

Beatriz ngelo.

Estgio de Medicina Interna (11 de novembro de 2013 a 17 de janeiro de 2014)

O estgio de Medicina decorreu no Servio de Medicina 2.1 do Hospital Santo

Antnio dos Capuchos Centro Hospitalar Lisboa Central (CHLC), sob tutela da Dra.

Madalena Lisboa. Foi, sem dvida, um estgio que me ajudou a efetuar a transio aluno

- jovem mdico, uma vez que proporcionou uma excelente integrao na equipa e

participao nas atividades de enfermaria.

Diariamente eram-me atribudos cerca de 2 doentes, com os quais tive a

oportunidade de treinar tcnicas de entrevista clnica com colheita de dados (com

realizao de Dirios Clnicos, Notas de Entrada, Notas de Alta e Relatrios Clnicos),

tcnicas de exame objetivo, discusso de hipteses de diagnstico, discusso de pedidos

de exames complementares de diagnstico (ECD) e teraputica, sem nunca esquecer

tanto a relao mdico-doente, como a com outros profissionais (Enfermeiros,

Fisioterapeutas, Nutricionistas, Assistentes sociais), essenciais boa-prtica clnica.

Tive ainda a oportunidade de realizar punes venosas e gasimetrias arteriais dirias.

Assisti tambm consulta de Diabetes da minha tutora, aprofundando assim os meus

conhecimentos nesta temtica muito prevalente em Portugal.

Relatrio Final Mestrado Integrado em Medicina Carolina Ferreira Pinheiro n2008047

2008-2014

5

As idas ao Servio de Urgncia (SU) so fundamentais ao ensino profissionalizante.

Aqui, encontram-se doentes com diversas idades, patologia aguda ou patologia crnica

agudizada, o que contrasta com os doentes da enfermaria, em que a grande maioria so

idosos com patologia crnica. Tive ainda a oportunidade de atender alguns doentes

individualmente e de participar nas atividades da Sala de Reanimao e do Servio de

Observao.

Estgio de Ginecologia Obstetrcia (27de janeiro a 21 de fevereiro)

As quatro semanas que constituram o estgio de Ginecologia Obstetrcia

decorreram na Maternidade Dr. Alfredo da Costa CHLC. O estgio foi organizado em

duas semanas de Obstetrcia, sob orientao da Dra. Neuza Mendes, e duas semanas de

Ginecologia, sob orientao da Dra. Clia Pedroso, ambas internas do sexto ano do

Internato de Formao Especfica. De forma a conhecer as diferentes vertentes da

especialidade, era encaminhada diariamente, pelas minhas tutoras, para uma atividade

diferente. Dentro da Obstetrcia assisti consulta de Alto Risco (onde medi alturas uterinas

e procurei focos fetais), de Diabetes e de Interrupo Voluntria da Gravidez, participei

como 2 ajudante em trs cesarianas eletivas, estive na enfermaria de Medicina Materno-

Fetal e na enfermaria do Puerprio.

Quanto Ginecologia, estive na consulta externa (onde realizei vrios exames

ginecolgicos, com colheita de exsudados vaginais para anlise microbiolgica e

colpocitologias em meio liquido), enfermaria de Ginecologia, no bloco operatrio e assisti

realizao de vrios ECD como Ecografias, Histerossalpingografia, Histeroscopias e

Colposcopias. Para complementar a sedimentao dos conhecimentos na Sade da

Mulher, estive semanalmente no SU e respetivo Bloco de Partos. Na ltima semana de

estgio apresentei, juntamente com dois colegas, o tema Endometriose: uma doena

ainda enigmtica.

Relatrio Final Mestrado Integrado em Medicina Carolina Ferreira Pinheiro n2008047

2008-2014

6

Estgio de Sade Mental (24 de fevereiro a 21 de maro)

No mbito de Sade Mental, tive a oportunidade de estagiar no Servio de

Psiquiatria e Sade Mental da Infncia e da Adolescncia (SPSMIA) do Hospital So

Francisco Xavier, sob orientao do Dr. Volker Dieudonn. O estgio iniciou-se com dois

seminrios muito prticos sobre a abordagem dos diferentes distrbios psiquitricos e a

conduta do jovem mdico perante certas situaes de doena mental, essenciais minha

formao enquanto futura mdica, na faculdade com o Professor Doutor Miguel Xavier.

Quanto ao estgio de Pedopsiquiatria, e apesar de ser um estgio observacional

(consulta externa), superou as minhas expetativas. Sendo uma rea da medicina muito

especfica, ajudou-me a desmistificar e a compreender algumas doenas, nomeadamente

a Perturbao de Hiperatividade e Dfice de Ateno. Compreendi tambm que a maioria

dos doentes observados esto inseridos em famlias disfuncionais, onde os prprios pais

frequentemente so doentes psiquitricos que no o reconhecem nem aceitam uma

interveno teraputica, o que d origem a repercusses negativas quer no seu prprio

prognstico, quer no prognstico da criana ou adolescente.

O ano passado tive a oportunidade de trabalhar com adolescentes, atravs de um

projeto de voluntariado de Educao Sexual e Preveno VIH/SIDA, e este estgio foi a

continuao na minha formao sobre como lidar com pacientes nesta faixa etria.

Tive ainda a oportunidade de assistir s Reunies de Servio e de ir a uma Reunio

numa Escola na Parede, discutir o caso de um aluno com a Psicloga e a Professora do

Ensino Especial. Realizei ainda uma Histria Clnica de primeira consulta e apresentei

oralmente, com uma colega, um artigo cientfico intitulado Perso