Relatorio penas

  • View
    2.335

  • Download
    1

Embed Size (px)

Transcript

  • 6+Escolo EBz e Minde

    ' ;.:cir &i:r

    20f CiJe&l*r(b

    Data: 14-10-201I

    Rebfirto de Cincias da Natureza

    Relatrio: n" 2

    Nomc: Ana Rita Flores Henriques no 2 Turma: F

    Quesf.o problema: As penas so impermveis Lgum'?

    Recursos:

    Penas Umavela

    Uma caixa de fosforos

  • Investiga: l8.Sim as psns so imprmeveis ao ar.

  • de aula o professor David Pereira apresentou o

    soprou,

    impermeve ao a e ao pequeno fogo da veia.

    Discussfro: t-d, pena constituda por: clamo, eixo ou quis, barbas ebfubulas.

    2- gua no passou atravs da pena.

    3- As penas so impermeveis agua.

  • 5#Eg 2,3 de Minde

    Relotrio Noz de Cincos do Naturezo

    A peno e o veloNs fizemas um trobolho com umo velo q order, umo

    pena e tguo.

    No experincio aprendemos gue os gotas de rguono conseguiom Possor o Peno poro s vela e ossim o velono se opogou. E tombm sopromos e s pena no deixougue o nosso or oPogo-se o velo.

    ^,|TERIAL- Uma peno, umo velo e 6gua,

    Trobolho realizodo Por:Tiago Simes

    Ne29

    Turma:59F

  • 9-WtEsz3DEMTNDE

    NUMERO 2

    W-toANA nosRro eERETRA W-u W-srW+spENAsW-vELAs,FoRFoRos , GveE pENAs

    PRIA,IEIRO ESCOLHEMOS OS GRUPOS PARA FAZEP, AEXPERTENCTA. DE SEGUTDA FoMos EscoLHER UMA PENA, oPROFESSOR ACENDEU A5 VELAS E OS ALUNOS COLOCAP,AM A PrruE &FRENE DA VELA e SOpRMOS? VenrnrcMos QUE A VELA No srAPAGOU. DE 5EGUIDA COLOCAMOS A PENA DEBAIXO DE UMATORNEIR A PTNGAR E OESTNVMOS QUE E OVA NO PA55AVAPELA PENA.

    venrnrcMos euc A pEN r,rlpenmlAvEL eovn etl

    : COM E5TA EXPERIENCTA 1OMPREENDEMo5 o poneuDE ALGUNS ANTMAI5 COBERTO5 DE PENA5 CONSEGUIREM SEMpRoBLEMAs voAR cuvva E euE o R ATE FAcrLrA o voo.

    O AR

  • a& _

  • t zJ* 4o,t"',' p-\O fua*- r . o

    llirrd- -{ I-n ,l^r,rchr',n ^{tnr{o^ r,n ln-n

    l/6tj\e'uh 0 (n t 'n 0 err,qJ r, -r{o ,! -, a^{\ n.r?iCIr, ^ fu? fu ft^+---ny'-ln do,r.^ r rr*n Lo,,t^, t "1J

    9tO oarr,,wron0,o ' 8* lt,\n-rr^1s.rt 0 rran ^ a( irt^0r,^-,c^'r' )^-l

    trana ndrr Ap .qrJ o L& & crf,cpta^rc at'-yan @ ,^tq po.r^ tl^l,v,:,,^ .la .Anoaa . Vlen-l',"t.*,, L ^*,- ^ .r^oo'^ rno ^>

    e,r.lr-O o,rr d^1;e | .*^.^^ arhaox ^vrffi, - y@ 4,a irur*.ol* t nr ll0 ..'(.| n o(Xnan,w-, a orvr, lD, A.Fo.rr. A{q Aa'n

    v

    ? *z,l* /\ r- .o *t.Yt^ nOV t nm.m^nfu.h .tt tv\ I ,*

    i\'-t,i

    veEt\-

  • b+Relatrio

    Escofa: 8.82,3 de MindeDisciglina: Cincias da NaturezaAno Lectivq: 20IL/2OL2Dia /hora : LL-LL-2AU./L2 :00h

    Relatrio ne2NpmF: Mariana Querido, ns 16,5e ETtulg As propriedades das penasMaterial: Penas, lupa, esguicho de gua, copo com gua, tabuleiro,fsforos e velas.Procedimnto: O professor foi at sala 6 buscar as lupas, ostabuleiros e os esguichos de gua. De seguida a turma dividiu-se emgrupos de 4 alunoyada grupo com o material necessrio para fazera experincia.

    ,-

    A primeira coisa que eu e o rneu grupo fizemos foi meter a pena notabuleiro e com o esguicho de gua tentmos molhar pena eobservmos que a gua no passava atravs da pena Depois, o-professor acendeu uma vela e disse-nos para sopra{direco davela com a pena frenterNs tentmos, mas a vela no se apagou.Aps termos acabado a actividade experimental dirigimo-nos para onosso lugar.Resultados: Com esta actividade experimental descobrimos que aspenas so impermeveis gua e tambm ao ar.Con-lus.o: Gostei de fazer esta actividade porque ajudou-nos aperceber melhor as caractersticas das penas.

  • r"LF

    AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DE ALCANENA -

    EB 2,3 DEMINDE

    REI.ATRIO DE CINCIAS DA NATUREZARelatrio ne 2

    Data: 10 de Novembro

    Hora:8.30- 10.00h

    /t \IS T'ENASMaterial : uma lupa, L caixa de petri, 1 tabuleiro, L conta-gotas, t pena, 1 caixa de fsforos euma vela.

    Constituico das oenas: As penas so consttudas por - krbuhe*ar barbas, clamo, eixo ouraquis, brbula entrelaada e brbula com ganchos.

    Procedimento: Formao de grupos e realizao de duas experincias que consistiram em:

    Primeira experincia: molhar a pena em gua e observmos que esta no a deixavapassar, pois impermevel.

    segunda experincia: acender uma vela, meter a pena frente da boca e soprar para achama da vela que continuou sempre acesa .

    concluso : Quando fiz a primeira experinciarobservei que as penas so impermeveis equando fiz a segunda experinca observei que as penas no deixam passar o ar. Nestesentido, posso concluir que as aves esto protegidas do frio e da gua.

    o As penas das asas das aves so IMPERMEAVEIS AGUA porque tm umagordura que no deixa a gua entrar na pena.I As penas das asas das aves so IMPERMEVEIS ao AR porque tm uns ,plos,,(Barbas) muito juntinhos que no deixam passar o ar.

    Elaborado por :

    Beatriz Marques patita

    5eE ne3