Repercussão Geral: Sobrestamento e Suspensão da Exigibilidade do Crédito

  • View
    22

  • Download
    0

Embed Size (px)

DESCRIPTION

Repercussão Geral: Sobrestamento e Suspensão da Exigibilidade do Crédito. Maria Leonor Leite Vieira Mestre e Professora PUC/SP. Repercussão Geral Instituto processual - art. 543-B do CPC multiplicidade de recursos extraordinários com fundamento em idêntica controvérsia; - PowerPoint PPT Presentation

Text of Repercussão Geral: Sobrestamento e Suspensão da Exigibilidade do Crédito

Slide 1

Repercusso Geral: Sobrestamento e Suspenso da Exigibilidade do CrditoMaria Leonor Leite VieiraMestre e Professora PUC/SP

Repercusso GeralInstituto processual - art. 543-B do CPC multiplicidade de recursos extraordinrios com fundamento em idntica controvrsia; questo relevante do ponto de vista econmico, poltico, social e jurdico que ultrapasse os interesses subjetivos da causa;Eleio do(s) recurso(s) representativo(s);Sobrestamento dos demais recursos.

Recurso extraordinrio sobrestado:Recebimento do RE no efeito devolutivo;No dispondo o RE de eficcia suspensiva = exigibilidade do crdito tributrio discutido;Possibilidade de invocar o poder geral de cautela do magistrado (art. 800 CPC)?

Smulas STFSmula 634: No compete ao Supremo Tribunal Federal conceder medida cautelar para dar efeito suspensivo a recurso extraordinrio que ainda no foi objeto de juzo de admissibilidade na origem.

Smula 635: Cabe ao presidente do tribunal de origem decidir o pedido de medida cautelar em recurso extraordinrio ainda pendente do seu juzo de admissibilidade.

Requisitos para a atribuio de efeito suspensivo pelo Tribunal de origemFumus boni iuris: matria submetida sistemtica da repercusso geralPericulum in mora: exigncia do crdito tributrio discutido

Competncia excepcional do STF para apreciar a medida cautelar

REQUSITOS:

Recurso Extraordinrio sobrestado ou aguardando juzo de admissibilidade perante a Vice-Presidncia do Tribunal de origem;matria debatida reconhecida como de Repercusso Geral no Supremo Tribunal Federal;Proposta Medida Cautelar perante a Vice-Presidncia do Tribunal de Origem objetivando atribuio de efeito suspensivo com eficcia ativa ao RE;Esgotamento da jurisdio cautelar do Tribunal de origem com o indeferimento da liminar pleiteada, ou at mesmo o retardamento na apreciao da liminar;Presena efetiva de perigo de dano de difcil reparao, apto a comprometer a situao econmico/financeira do contribuinte.

Precedentes STF

[...] Cabe referir, por necessrio, que a hiptese versada nestes autos o sobrestamento do recurso extraordinrio, sem a formulao de juzo (positivo ou negativo) de admissibilidade e o indeferimento, pelo Tribunal Regional Federal da 3. Regio, do pedido de tutela de urgncia que lhe foi submetido faz instaurar, na espcie, situao configuradora de dano iminente e grave, capaz de comprometer o prprio direito material vindicado pela empresa contribuinte, ora requerente, a legitimar, por isso, mesmo, o exerccio, ainda que excepcional, por esta Suprema Corte do seu poder geral de cautela, considerando-se para tanto, a peculiaridade do caso em anlise. (STF, Deciso Monocrtica, AC n. 2168 MC/SP, Relator Celso de Mello, julgado em 14.10.2008 e publicado no DJ de 20.10.2008, p. 167-169)

RECURSO EXTRAORDINRIO QUE AINDA NO SOFREU JUZO DE ADMISSIBILIDADE - ACRDO DO TRIBUNAL RECORRIDO QUE VERSA MATRIA IDNTICA VEICULADA EM CAUSAS J PREPARADAS PARA SEREM JULGADAS PELO PLENRIO DO SUPREMO TRIBUNAL FEDERAL - RETARDAMENTO, PELA PRESIDNCIA DO TRIBUNAL RECORRIDO, DA FORMULAO DO JUZO (POSITIVO OU NEGATIVO) DE ADMISSIBILIDADE DO APELO EXTREMO - POTENCIALIDADE DANOSA RESULTANTE DESSA OMISSO PROCESSUAL, AGRAVADA PELA INRCIA NO EXAME DO PEDIDO DE TUTELA DE URGNCIA - CARACTERIZAO DE DANO POTENCIAL APTO A COMPROMETER, DE MODO GRAVE, A SITUAO JURDICA DA EMPRESA CONTRIBUINTE - POSSIBILIDADE, AINDA, DE FRUSTRAO DOS FINS INERENTES AO PROCESSO CAUTELAR - HIPTESE EXCEPCIONAL QUE JUSTIFICA, NO CASO, O EXERCCIO, PELO SUPREMO TRIBUNAL FEDERAL, DO PODER GERAL DE CAUTELA - SITUAO EXTRAORDINRIA QUE AUTORIZA A NO-INCIDNCIA DAS SMULAS 634 E 635 DO STF - FUNO JURDICA DA TUTELA CAUTELAR - INSTRUMENTALIDADE DO PROCESSO CAUTELAR (BINMIO NECESSIDADE/UTILIDADE) - RELAO DE COMPLEMENTARIDADE ENTRE O INSTITUTO DA TUTELA CAUTELAR E O PRINCPIO DA EFETIVIDADE DO PROCESSO - DOUTRINA - SITUAO QUE ENSEJA A OUTORGA EXCEPCIONAL DO PROVIMENTO CAUTELAR, CONSIDERADA A SINGULARIDADE DO CASO - SUSPENSO DA EFICCIA DO ACRDO OBJETO DO APELO EXTREMO - MEDIDA CAUTELAR DEFERIDA PELO RELATOR - DECISO REFERENDADA. (AC. da 2. Turma do STF, AC n. 1810 QO/DF, Rel. Ministro Celso de Mello, julgado em 16.10.2007 e publicado no DJ de 31.10.2007, p. 93)

MEDIDA LIMINAR EM AO CAUTELAR. EFEITO SUSPENSIVO EM AGRAVO REGIMENTAL NO AGRAVO DE INSTRUMENTO. RECONHECIMENTO DA EXISTNCIA DE REPERCUSSO GERAL DA QUESTO CONSTITUCIONAL. EXCEPCIONALIDADE CONFIGURADA. MEDIDA LIMINAR DEFERIDA. (STF, Deciso monocrtica, AC 3065 MC/DF, Relatora Ministra Crmen Lcia, julgado em 26.03.2012 e publicado no DJ de 02.04.2012)

Idem - AC n. 3141/RJ, Rel. Min. Marco Aurlio, julgado em 09.05.2012 e publicado no DJ de 11.05.2012

(...) MATRIA PENDENTE DE JULGAMENTO NO PLENRIO DO SUPREMO TRIBUNAL FEDERAL (RE 439.796/PR) - RECONHECIMENTO DA EXISTNCIA DE REPERCUSSO GERAL DESSA CONTROVRSIA CONSTITUCIONAL (RE 594.996-RG/RS) - SITUAO QUE ENSEJA A OUTORGA EXCEPCIONAL DE PROVIMENTO CAUTELAR - MEDIDA CAUTELAR DEFERIDA - DECISO REFERENDADA. (...) Achando-se a controvrsia submetida ao Plenrio do Supremo Tribunal Federal e havendo sido reconhecida, em sede recursal extraordinria (RE 594.996-RG/SP), a existncia de questo impregnada de transcendncia ou de repercusso geral (como sucede na espcie), impe-se deferir, por tal razo, a suspenso cautelar de eficcia do acrdo objeto do apelo extremo em cujo mbito tenha sido suscitado o mesmo litgio jurdico-constitucional ainda pendente de definio pela Corte Suprema. (STF, Referendo na Ao Cautelar n. 3024 MC-REF/DF, Relator Ministro Celso de Mello, julgado em 08.11.2011 e publicado no DJ de 29.11.2011)

Entendimento pela incompetncia do STF e possibilidade de requerer a cautelar novamente junto ao Tribunal de origem diante de fatos novos:O indeferimento, pelo Tribunal a quo, da medida postulada insuficiente para deslocar a esta Corte a competncia para conhecer de pedido idntico, por no ser instncia revisora ordinria dos tribunais de origem, o que, evidentemente, no impede que tal pedido seja reavaliado pela Corte de origem, especialmente diante do surgimento de fatos novos a justificar a tutela de urgncia (AC 3228, Rel. Min. Toffoli, DJ 05.12.12).

FIM

leonor@barroscarvalho.com.br