resolu§£o exercicios criminologia

  • View
    268

  • Download
    0

Embed Size (px)

Text of resolu§£o exercicios criminologia

  • DEFENSORIA PUBLICA DO PARAN PROJETO UTI Criminologia

    Roberta Pedrinha

    1

    Mini-Curriculum Advogada. Doutoranda em Sociologia Criminal pela Universidade do Estado do Rio de Janeiro (IESP-UERJ). Doutoranda em Direito Penal pela Universidade de Buenos Aires (UBA-Argentina). Mestra em Criminologia e Direito Penal pela Universidade Candido Mendes (UCAM). Ps-graduada em Criminologia pela Universidade de Havana (UH-Cuba). Graduada em Cincias Jurdicas pela Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro (UNI-RIO). Professora e Coordenadora da Ps-graduao em Criminologia, Direito e Processo Penal da Universidade Candido Mendes (UCAM). Professora Concursada de Criminologia do Ministrio de Justia (MJ) do Departamento Penitencirio Nacional (DEPEN) e Convidada de Sociologia Criminal para o Curso de Formao de Agentes e Peritos da Segunda Fase de Concurso na Academia Nacional de Polcia do Departamento da Polcia Federal - (ANP-DPF). Professora Convidada de Criminologia da Escola da Magistratura do Estado do Rio de Janeiro (EMERJ). Professora Convidada de Criminologia da Academia de Polcia do Estado do Rio de Janeiro (ACADEPOL). Ex-Avaliadora da Banca Examinadora de Direito e Processo Penal da Ordem dos Advogados do Brasil Seo Rio de Janeiro (OAB-RJ). Ex-Coordenadora da Comisso de Direitos Humanos da Ordem dos Advogados do Brasil Seo Rio de Janeiro (OAB-RJ). Ex-Membro da Comisso Permanente de Direito Penal e Membro da Comisso Permanente de Direitos Humanos do Instituto dos Advogados Brasileiros(IAB). Membro da Associao Brasileira de Professores de Cincias Penais (ABPCP). Membro Fundadora e Ex-Diretora Acadmica do Instituto de Estudos Criminais do Estado do Rio de Janeiro (IECERJ). Membro Fundadora e Secretria Geral do Instituto dos Defensores de Direitos Humanos (IDDH). Membro do Instituto Carioca de Criminologia (ICC). Autora e Tradutora de livros e diversos artigos acadmicos, nos temas de Direito Penal, Criminologia, Sociologia, Direitos Humanos, Poltica Criminal e Segurana Pblica.

    Edital do Concurso para

    Defensoria Pblica do Estado do Paran 2012 1. Conceito, Mtodo, Objeto, Sistemas e Funes da Criminologia. 2. Paradigma Etiolgico de Criminologia: crime, criminoso e criminalidade como objeto criminolgico nas Escolas Clssica, Positivista e Tcnico-jurdica. 3. Paradigma de Reao Social e a Criminologia Crtica: Controle Social e Sistema Penal como objeto Criminolgico. 4. A Sociedade Crimingena. Sociologia Criminal e Desorganizao Social. Teorias da Subcultura Delinqente. Teoria da Anomia. A perspectiva Interacionista. Seletividade. 5. Fundamentos do Sistema Punitivo. 6. Pena de priso. Histricos. Crise. Alternativas. 7. Vitimologia e Vitimizao. 8. Abolicionismo. 9. Garantismo. 10. Direito Penal do Inimigo. 11. Mdia e Criminalidade. 12. Criminologia e Poltica Criminal. 13.Tendncias Contemporneas da Criminologia. Objetivo O presente Curso tem a finalidade de preparar os bacharis em Direito na Disciplina de Criminologia, para o Concurso da Defensoria Pblica. Visa atravs da resoluo de exerccios de criminologia mesclar importantes noes tericas acerca do contedo. Apresenta questes de concursos anteriores, com o intuito de estabelecer conexes com os tpicos descritos no contedo do Edital do Programa. Almeja treinar o aluno na realizao dos exerccios, para que ganhe prtica, perceba a dinmica de funcionamento da resoluo das questes objetivas, em conformidade aos modelo adotado pelo Edital. Na mesma direo, visa dar uma viso panormica dos tpicos do programa em tela, aprofundando no plano terico as questes controvertidas, com vis crtico e humanista, na linha do Concurso. A conexo da teoria com a prtica conferir ao aluno agilidade, concentrao, rapidez, destreza, alm de maior segurana e tranqilidade no momento da prova, diante da

  • DEFENSORIA PUBLICA DO PARAN PROJETO UTI Criminologia

    Roberta Pedrinha

    2

    familiaridade j adquirida anteriormente pela soluo dos exerccios propostos. PS: Esta Turma de Resoluo de Exerccios de Criminologia poder ser complementada, em seguida, com a Isolada de Criminologia, em que com apenas 4 aulas, ou seja somente 8 horas, sero abrangidos, teoricamente, todos os pontos contemplados no Edital do Programa, resumidos em data-show e com envio de uma Apostila Especial, para facilitar o aprendizado. Assim, almeja-se ajudar o estudante, atravs de uma esquematizao detalhada do contedo terico, tratado em sua ntegra. Busca-se com clareza torn-lo palatvel, sem perder a profundidade e anlise crtica inerentes disciplina, pela aproximao do aluno com as questes tericas nodais objeto do Concurso. Assim, buscamos fazer do Curso de Criminologia, disciplina antes pouco ofertada e por muitos bacharis nunca estudada, o diferencial para assegurar o xito de nossos estudantes no Concurso de Defensor Pblico do Estado do Paran. Bibliografia Bsica ANITUA, Gabriel Ignacio. Histria dos pensamentos criminolgicos. In.: Coleo Pensamento Criminolgico. Volume: 15. Traduo: Srgio Lamaro. Instituto Carioca de Criminologia. Rio de Janeiro: Revan, 2008. BARATTA, Alessandro. Criminologia crtica e crtica do direito penal: introduo sociologia do direito penal. In.: Coleo Pensamento Criminolgico. 3. Edio. Instituto Carioca de Criminologia.. Volume: 1. Rio de Janeiro: Revan, 2008. BATISTA, Vera Malaguti. Introduo crtica criminologia brasileira. Instituto Carioca de Criminologia. Rio de Janeiro: Revan, 2011. CALHAU, Llio Braga. Resumo de Criminologia. 5. Edio. Rio de Janeiro: mpetus, 2009. GARCIA-PABLOS DE MOLINA, Antonio. Criminologia. 5. Edio. So Paulo: Revista dos Tribunais, 2006.

    SANTOS, Juarez Cirino dos. A Criminologia Radical. Curitiba: Lumen Juris ICPC, 2007. ZAFFARONI, Eugenio Ral; BATISTA, Nilo; ALAGIA, Alejandro e SLOKAR, Alejandro. Direito penal brasileiro I. Rio de Janeiro: Revan, 2003. Turma de Resoluo de Exerccios com Teoria

    de Criminologia - 40 questes de Treinamento. - Abrangem todos os tpicos do Edital do Concurso para Defensor Pblico do Estado do Paran, 2012. Disciplina: Criminologia | Assunto: Origem da Criminologia. 1 Marque a alternativa Errada: ( A ) Topinard foi quem primeiro utilizou o termo criminologia, em 1879. ( B ) O nascimento da Criminologia deu-se em 1764, quando da publicao da obra: Dos delitos das penas, de Beccaria. Esta posio defendida pelos criminlogos da reao social, com perspectiva histrica, para os crticos, como: Roberto Bergalli, Juan Bustos Ramirez e Juarez Cirino dos Santos. ( C ) No h divergncia quanto origem da Criminologia, se o nascimento da Criminologia veio no sculo XIX, com a Escola Positivista de Lombroso, ou no sculo XVIII, com a Escola Clssica de Beccaria. ( D ) O nascimento da Criminologia deu-se em 1876, quando da publicao da obra: O homem delinqente, de Lombroso. Esta posio defendida pelos criminlogos etiolgicos, como: Molina, que entende a etapa pr-cientfica advinda com a Escola Clssica e a etapa cientfica advinda com a Escola Positivista, a linha de diviso. ( E ) O reconhecimento da Criminologia adveio em 1885, com a obra Criminologia de Garofalo.

  • DEFENSORIA PUBLICA DO PARAN PROJETO UTI Criminologia

    Roberta Pedrinha

    3

    Disciplina: Criminologia | Assunto: Conceitos da Criminologia. 2 Marque a alternativa Errada: ( A ) Para autores como Hassemer e Muoz Conde, a Criminologia, com o apoio da Sociologia, Antropologia, Psicologia e Economia, fornece informaes da realidade comportamental e social para o campo jurdico, para o saber normativo, ou seja, para o Direito Penal. Pois este necessita do saber emprico, da experincia, das prticas, para oxigen-lo. ( B ) Para Molina e Calhau, a Criminologia Cientfica consubstancia-se em uma cincia interdisciplinar, com informao vlida e segura, relacionada ao fenmeno delitivo, entendido no somente sob o prisma individual, como tambm enquanto problema social. Abrange formas de prevenir o crime, considerado, portanto, fenmeno humano, cultural e complexo. ( C ) O conceito de Criminologia varia de acordo com a Escola Criminolgica. Assim, seu contedo difere da Criminologia Clssica, Criminologia Positivista e Criminologia Crtica. ( D ) Para Carrara, Pessina e Romagnosi, a Criminologia busca a preveno geral. Acredita na opo de escolha do indivduo em face de seu livre-arbtrio, para cometer um crime, percebido como ente jurdico. ( E ) Para Beccaria e Juarez Cirino dos Santos, a Criminologia trouxe a influncia da Medicina Legal e da Psiquiatria, alm do modelo do cientificismo. Desse modo, tem como funo a preveno especial ou individual negativa. Disciplina: Criminologia | Assunto: Mtodo e Objetivos. 3 Assinale a opo Errada: ( A ) Para autores como Molina e Calhau, a Criminologia Moderna ou Cientfica possui a Metodologia Emprica, que predomina nas Cincias Sociais. Trata-se de um estudo cientfico do crime, que permite medi-lo, compar-lo de uma localidade outra, de bairros a pases, considera o tipo de crime, se h variao em sua ocorrncia, como aumento ou diminuio. ( B ) A Criminologia Moderna tem como um dos seus principais objetivos a preveno do delito.

    ( C ) Tem como objetivo ainda diagnosticar o fenmeno criminal e acompanh-lo com estratgias de interveno por programas de preveno do crime pela eficcia do seu controle e custos sociais. ( D ) A Criminologia Clssica tem como mtodo o dedutivo, contrapondo-se Criminologia Positivista que tem como mtodo o indutivo-experimental, e Criminologia Crtica que tem como mtodo o dialtico, do materialismo histrico. ( E ) A Criminologia uma Cincia Plural, recebe a influncia da Geografia, da Histria, da Matemtica, da Criminalstica, do Direito, da Poltica, da Biologia, da Economia, da Estatstica, da Psicologia e da Antropologia. Disciplina: Criminologia | Assunto: Escolas Criminolgicas. 4 Marque a alternativa Errada: ( A ) A Criminologia Positivista adveio em fins do sculo XIX, com Lombroso (obra: O homem delinqente, 1876), trouxe a influncia da M