Resolução nº 75 - Concurso da Magistratura

Embed Size (px)

Text of Resolução nº 75 - Concurso da Magistratura

  • Conselho Nacional de Conselho Nacional de Conselho Nacional de Conselho Nacional de JustiaJustiaJustiaJustia

    1

    Resoluo n. 75, de 12 de Maio de 2009.

    Dispe sobre os concursos pblicos para

    ingresso na carreira da magistratura em

    todos os ramos do Poder Judicirio nacional.

    O PRESIDENTE DO CONSELHO NACIONAL DE

    JUSTIA, no uso de suas atribuies constitucionais e regimentais, e

    CONSIDERANDO que, nos termos do art. 103-B, 4,

    inciso I, da Constituio da Repblica, compete ao Conselho Nacional de Justia

    zelar pela autonomia do Poder Judicirio e pelo cumprimento do Estatuto da

    Magistratura, podendo expedir atos regulamentares, no mbito de sua

    competncia, ou recomendar providncias;

    CONSIDERANDO que o ingresso na magistratura

    brasileira ocorre mediante concurso pblico de provas e ttulos, conforme o

    disposto no art. 93, inciso I, da Constituio da Repblica, observados os

    princpios constitucionais da legalidade, impessoalidade, moralidade, publicidade

    e eficincia;

    CONSIDERANDO a multiplicidade de normas e

    procedimentos distintos por que se pautam os Tribunais brasileiros na realizao

    de concursos para ingresso na magistratura, com frequentes impugnaes na

    esfera administrativa e/ou jurisdicional que retardam ou comprometem o certame;

  • Conselho Nacional de Conselho Nacional de Conselho Nacional de Conselho Nacional de JustiaJustiaJustiaJustia

    2

    CONSIDERANDO a imperativa necessidade de editar

    normas destinadas a regulamentar e a uniformizar o procedimento e os critrios

    relacionados ao concurso de ingresso na carreira da magistratura do Poder

    Judicirio nacional;

    RESOLVE:

    CAPTULO I

    DAS DISPOSIES GERAIS

    Seo I

    Da abertura do concurso

    Art. 1 O concurso pblico para ingresso na carreira da

    magistratura regulamentado por esta Resoluo.

    Art. 2 O ingresso na carreira, cujo cargo inicial ser o de

    juiz substituto, far-se- mediante concurso pblico de provas e ttulos, de acordo

    com os arts. 93, I, e 96, I, c, da Constituio Federal.

    Pargrafo nico. O provimento dos cargos ser feito de

    acordo com a disponibilidade oramentria e a necessidade do servio.

    Art. 3 A realizao do concurso pblico, observadas a

    dotao oramentria e a existncia de vagas, inicia-se com a constituio da

    respectiva Comisso de Concurso, mediante resoluo aprovada pelo rgo

    especial ou Tribunal Pleno.

    Pargrafo nico. A Comisso de Concurso incumbir-se-

    de todas as providncias necessrias organizao e realizao do certame,

    sem prejuzo das atribuies cometidas por esta Resoluo, se for o caso, s

    Comisses Examinadoras e instituio especializada contratada ou conveniada

    para realizao da prova objetiva seletiva.

  • Conselho Nacional de Conselho Nacional de Conselho Nacional de Conselho Nacional de JustiaJustiaJustiaJustia

    3

    Art. 4 s vagas existentes e indicadas no edital podero

    ser acrescidas outras, que surgirem durante o prazo de validade do concurso.

    Seo II

    Das etapas e do programa do concurso

    Art. 5 O concurso desenvolver-se- sucessivamente de

    acordo com as seguintes etapas:

    I - primeira etapa - uma prova objetiva seletiva, de carter

    eliminatrio e classificatrio;

    II - segunda etapa - duas provas escritas, de carter

    eliminatrio e classificatrio;

    III - terceira etapa - de carter eliminatrio, com as

    seguintes fases:

    a) sindicncia da vida pregressa e investigao social;

    b) exame de sanidade fsica e mental;

    c) exame psicotcnico;

    IV - quarta etapa - uma prova oral, de carter eliminatrio

    e classificatrio;

    V - quinta etapa - avaliao de ttulos, de carter

    classificatrio.

    1 A participao do candidato em cada etapa ocorrer

    necessariamente aps habilitao na etapa anterior.

    2 Os tribunais podero realizar, como etapa do

    certame, curso de formao inicial, de carter eliminatrio ou no.

    Art. 6 As provas da primeira, segunda e quarta etapas

    versaro, no mnimo, sobre as disciplinas constantes dos Anexos I, II, III, IV e V,

    conforme o segmento do Poder Judicirio nacional. As provas da segunda e

    quarta etapas tambm versaro sobre o programa discriminado no Anexo VI.

  • Conselho Nacional de Conselho Nacional de Conselho Nacional de Conselho Nacional de JustiaJustiaJustiaJustia

    4

    Seo III

    Da classificao e da mdia final

    Art. 7 A classificao dos candidatos habilitados

    obedecer ordem decrescente da mdia final, observada a seguinte

    ponderao:

    I - da prova objetiva seletiva: peso 1;

    II - da primeira e da segunda prova escrita: peso 3 para

    cada prova;

    III - da prova oral: peso 2;

    IV - da prova de ttulos: peso 1.

    Pargrafo nico. Em nenhuma hiptese, haver

    arredondamento de nota, desprezadas as fraes alm do centsimo nas

    avaliaes de cada etapa do certame.

    Art. 8 A mdia final, calculada por mdia aritmtica

    ponderada que leve em conta o peso atribudo a cada prova, ser expressa com 3

    (trs) casas decimais.

    Art. 9 Para efeito de desempate, prevalecer a seguinte

    ordem de notas:

    I - a das duas provas escritas somadas;

    II - a da prova oral;

    III - a da prova objetiva seletiva;

    IV - a da prova de ttulos.

    Pargrafo nico. Persistindo o empate, prevalecer o

    candidato de maior idade.

    Art. 10. Considerar-se- aprovado para provimento do

    cargo o candidato que for habilitado em todas as etapas do concurso.

    Pargrafo nico. Ocorrer eliminao do candidato que:

  • Conselho Nacional de Conselho Nacional de Conselho Nacional de Conselho Nacional de JustiaJustiaJustiaJustia

    5

    I - no obtiver classificao, observado o redutor previsto

    no art. 44, ficando assegurada a classificao dos candidatos empatados na

    ltima posio de classificao;

    II - for contraindicado na terceira etapa;

    III - no comparecer realizao de qualquer das provas

    escritas ou oral no dia, hora e local determinados pela Comisso de Concurso,

    munido de documento oficial de identificao;

    IV for excludo da realizao da prova por

    comportamento inconveniente, a critrio da Comisso de Concurso.

    Art. 11. Aprovado pela Comisso de Concurso o quadro

    classificatrio, ser o resultado final do concurso submetido homologao do

    tribunal.

    Pargrafo nico. A ordem de classificao prevalecer

    para a nomeao dos candidatos.

    Seo IV

    Da publicidade

    Art. 12. O concurso ser precedido de edital expedido

    pelo presidente da Comisso de Concurso, cuja divulgao dar-se- mediante:

    I publicao integral, uma vez, no Dirio Oficial, se for o

    caso tambm em todos os Estados em que o tribunal exerce a jurisdio;

    II - publicao integral no endereo eletrnico do tribunal

    e do Conselho Nacional de Justia;

    III afixao no quadro de avisos, sem prejuzo da

    utilizao de qualquer outro tipo de anncio subsidirio, a critrio da Comisso de

    Concurso.

    Art. 13. Constaro do edital, obrigatoriamente:

  • Conselho Nacional de Conselho Nacional de Conselho Nacional de Conselho Nacional de JustiaJustiaJustiaJustia

    6

    I - o prazo de inscrio, que ser de, no mnimo, 30

    (trinta) dias, contados da ltima ou nica publicao no Dirio Oficial;

    II - local e horrio de inscries;

    III o contedo das disciplinas objeto de avaliao no

    certame, observada a respectiva relao mnima de disciplinas constantes dos

    anexos da presente Resoluo e os contedos do Anexo VI;

    IV - o nmero de vagas existentes e o cronograma

    estimado de realizao das provas;

    V - os requisitos para ingresso na carreira;

    VI - a composio da Comisso de Concurso, das

    Comisses Examinadoras, com a participao da Ordem dos Advogados do

    Brasil, e da Comisso da instituio especializada, com os respectivos suplentes;

    VII - a relao dos documentos necessrios inscrio;

    VIII - o valor da taxa de inscrio;

    IX - a fixao objetiva da pontuao de cada ttulo,

    observado o art. 67.

    1 Todas as comunicaes individuais e coletivas aos

    candidatos inscritos no concurso sero consideradas efetuadas, para todos os

    efeitos, por sua publicao em edital no rgo da imprensa oficial do tribunal

    promotor e no stio eletrnico deste na rede mundial de computadores.

    2 Qualquer candidato inscrito ao concurso poder

    impugnar o respectivo edital, em petio escrita e fundamentada endereada ao

    Presidente da Comisso de Concurso, no prazo de 5 (cinco) dias aps o trmino

    do prazo para a inscrio preliminar ao concurso, sob pena de precluso.

    3 A Comisso de Concurso no realizar a primeira

    prova enquanto no responder s eventuais impugnaes apresentadas na forma

    do pargrafo anterior.

    4 Salvo nas hipteses de indispensvel adequao

    legislao superveniente, no se alteraro as regras do edital de concurso aps o

    incio do prazo das inscries preliminares no tocante aos requisitos do cargo, aos

  • Conselho Nacional de Conselho Nacional de Conselho Nacional de Conselho Nacional de JustiaJustiaJustiaJustia

    7

    contedos programticos, aos critrios de aferio das provas e de aprovao

    para as etapas subsequentes.

    5 O edital do concurso no poder estabelecer limite

    mximo de idade inferior a 65 (sessenta e cinco) anos.

    Art. 14. As alteraes nas datas e locais de realizao de

    cada etapa previs