Resumo de Sintaxe

Embed Size (px)

DESCRIPTION

Resumo sintaxe

Text of Resumo de Sintaxe

Resumo de Sintaxe SINTAXE Frase, Orao e Perodo

Frase todo e qualquer enunciado, do mais simples ao mais complexo, com sentido completo. A frase pode ser:

1. nominal - a que no possui verbo:Socorro! Que linda noite de vero! 2. verbal - a que possui verbo: Ajudem-no! A noite est linda!

Orao o enunciado organizado em torno de um verbo. A principal caracterstica da orao no o sentido completo (ainda que possa ter), mas sim o verbo: Ele estuda muito.(Uma orao) Ele quer que sejamos felizes.(Duas oraes)

Perodo todo e qualquer enunciado de sentido completo, terminado por pausa grfica forte e possuindo pelo menos uma orao. O perodo pode ser: 1. simples - o que s possui uma orao: Sentamos o perfume das flores. 2. composto - o que possui mais de uma orao: Alguns cantavam e outros danavam. Quando ela chegou, no nos disse se tivera xito. O perodo pode ser composto: a. por coordenao - quando as oraes so independentes:

O diretor chegou, deu algumas ordens, saiu em seguida. Choveu, porm continua quente. b) por subordinao - quando as oraes esto subordinadas a uma principal: Chame aquele menino que est brincando. No sabemos se ele vir.

TERMOS DA ORAO Sujeito o ser (pessoa, animal ou coisa) sobre o qual se faz uma declarao: Ele est escrevendo cartas. Ncleo do Sujeito O ncleo do sujeito a palavra qual est ligada a declarao contida no predicado: Aquela casa branca foi vendida.

Classificao do Sujeito 1. SIMPLES - o que possui apenas um ncleo: Minha irm foi ao mercado. Vocs conhecem meu pai?

2. DESINENCIAL, OCULTO ou ELPTICO - o que determinado pela desinnciaverbal: s um bom amigo. (= Tu). Iremos praia. ( = Ns).

3. COMPOSTO - o que possui mais de um ncleo:Pedro e Paulo chegaram agora. O livro, o caderno, a caneta e a rgua esto naquela gaveta. 4. INDETERMINADO - o que no de pode ou no se quer determinar. O verbo pode estar: a) na 3 pessoa do plural - equivalente a eles, sem informao a respeito da pessoa: Quebraram a vidraa.

Observao - na frase "Ela e o irmo saram cedo; s voltaro noite", embora o verbo da segunda orao esteja na 3 pessoa do plural e o sujeito no esteja expresso, sabemos qual o sujeito, pois o pronome eles nos remete a Ela e o irmo, sujeito da 1 orao; trata-se apenas de um sujeito desinencial.

b. na 3 pessoa do singular (intransitivo, transitivo indireto ou de ligao) com opronome SE , que ser ndice de indeterminao do sujeito: Vive-se bem aqui. Precisa-se de operrios.. Observao - se o verbo for transitivo direto voz passiva, tem sujeito (simples ou composto) e preciso fazer concordncia: . 5. ORAO SEM SUJEITO ou INEXISTENTE - quando a orao uma simples anunciao de um fenmeno, a informao da ocorrncia ou existncia de algo ou apenas a indicao de tempo, quantidade ou distncia. Nesse caso, a estruturao expressiva centra-se em verbo considerado impessoal. Desta forma, nas situaes abaixo os verbos so considerados impessoais e, por conseguinte, a orao no tem sujeito: a) verbos que indicam fenmenos da natureza: Anoiteceu.. Observao: caso o verbo indicador de fenmeno meteorolgico seja empregado conotativamente, a orao passar a ter sujeito normalmente. A cidade anoitecia aos poucos (sujeito: a cidade).

b. verbo haver quando sinnimo de existir ou acontecer, ou ainda indicandotempo: Havia pessoas no jardim.. Ele partiu h dois anos. Observao - o verbo existir no impessoal: Existe um lustre na sala. / Existem lustres na sala.

c. ser indicando hora, data, quantidade ou distncia (nico caso de orao sem sujeitoem que o verbo pode ficar na 3 pessoa do plural): uma hora. / So duas horas. primeiro de outubro. / So vinte de dezembro. Daqui at l um quilmetro. / So muitos quilmetros.

d. ser, estar, ficar, continuar, fazer, ir, passar, etc. indicando fenmeno da naturezaou tempo decorrido: primavera. Estava to quente!. Fez frio. / Fez dois anos que ele partiu. Vai para cinco anos que nos conhecemos. J passa de um ano que trabalho l.

e. verbos chegar e bastar seguidos da preposio de indicando ordem ou comando:Chega de tanta conversa.. Basta de reclamaes. Observao - na locuo verbal o auxiliar assume a flexo do verbo principal; sendo impessoal, a locuo ser impessoal, pois a pessoalidade ou impessoalidade determinada por ele: Existem tantas pessoas bondosas! / Devem existir tantas pessoas bondosas! (Verbo pessoal) H muitos meninos na praa. / Deve haver muitos meninos na praa. (Verbo impessoal)

PREDICADO a declarao que se faz sobre o ser: Alguns garotos gostam de nadar. Observao - nas oraes com sujeito desinencial, indeterminado ou inexistente (orao sem sujeito), a orao formada apenas pelo predicado: Estou cansado. Gritaram l fora. Havia fila diante do cinema. Predicao Verbal Quanto predicao o verbo pode ser: intransitivo, transitivo ou de ligao. 1. INTRANSITIVO intransitivo o verbo que tem sentido completo, no precisando, portanto, de complemento verbal (objeto). So intransitivos: chorar dormir

entrar voar, etc. Ex.: O beb dormiu.

2. TRANSITIVO transitivo o verbo que no tem sentido completo e por isso precisa de um complemento verbal (objeto). O verbo transitivo divide-se em direto, indireto e direto e indireto: a. direto - o verbo que se liga a seu complemento (objeto direto) sem o auxlio de preposio. So transitivos diretos: abrir amar comprar ver, etc. Ex.: O menino contava as balas. b)indireto - o verbo que se liga a seu complemento (objeto indireto) com o auxlio de preposio. So transitivos indiretos: acreditar concordar confiar crer precisar, etc. Ex.: Cremos em Deus. c) direto e indireto - o verbo que precisa de dois complementos, um sem preposio (objeto direto) e o outro com preposio (objeto indireto). So transitivos diretos e indiretos: atear contar (= narrar) dar preferir, etc. Ex.: Conte uma histria s crianas.

3. DE LIGAO o verbo cuja funo apenas ligar o sujeito a um estado, qualidade ou atributo. claro que haver sempre, na orao um nome que representar o estado, a qualidade, ou o atributo. Esse termo chama-se predicativo. Exs.: Ela feliz. Ela generosa. Ela minha irm. So verbos de ligao: andar continuar estar ficar parecer permanecer ser tornar-se Lembre-se de que o verbo s de ligao se estiver acompanhado de predicativo (estado, qualidade ou atributo), caso contrrio no ter a funo de ligar o sujeito ao predicativo. Ser ento classificado como intransitivo: Ela continua contente (de ligao). Ela continua na escola (intransitivo).

Classificao do Predicado O predicado pode ser verbal, nominal ou verbo-nominal:

1. verbal - aquele que tem como ncleo um verbo (intransitivo ou transitivo):Maria brincava no parque no parque. (Intransitivo) Vocs j comeram o bolo? (Transitivo direto) Acredito em voc. (Transitivo indireto) Entregue o embrulho a teu tio. (Transitivo direto e indireto)

2. nominal - aquele que tem verbo de ligao e cujo ncleo um nome, que sechama predicativo: Elas so enfermeiras. 3. verbo-nominal - aquele que tem dois ncleos: um verbo (intransitivo ou transitivo) e um nome (predicativo): Ele chegou febril. Compramos a casa felizes. Preciso de voc otimista. Os pais emprestaram o carro a Pedro preocupados o carro a Pedro preocupados.

PREDICATIVO Predicativo o termo que indica estado, qualidade ou atributo:

Ele viajou resfriado. Ele tornou-se culto. Ele vendedor.

Classificao do Predicativo

1. predicativo do sujeito - o que se refere ao sujeito:Minha prima est satisfeita.(Minha prima sujeito).

2. predicativo do objeto - o que se refere ao objeto (direto ou indireto):Encontrei minha prima satisfeita. (Minha prima objeto direto). Gosto de minha prima satisfeita. (Minha prima objeto indireto).

COMPLEMENTOS DO VERBO Os complementos do verbo so dois: objeto direto e objeto indireto.

I.

OBJETO DIRETO - o complemento de verbo transitivo direto e um dos complementos do verbo transitivo direto e indireto; normalmente est ligado ao verbo sem preposio.

Ele quer uma xcara de ch. (Transitivo direto)

Entreguei o presente a Joo. (Transitivo direto e indireto) O objeto direto pode ser: pleonstico, cognato ou preposicionado. 1. OBJETO DIRETO PLEONSTICO Por motivos puramente estilsticos, como, por exemplo, para chamar a ateno sobre o prprio objeto direto, pode esse termo aparecer repetido na orao. No exigncia verbal, apenas uma forma enftica que pode ser retirada da orao sem qualquer nus para o entendimento. A esse pleonasmo dado o nome de objeto direto pleonstico, justamente por ser a repetio do objeto direto normal. Nesse caso, uma das formas sempre um pronome tono. Estas belas flores, comprei-as ontem. Os livros, leio-os saboreando como fruta madura.

2. OBJETO DIRETO COGNATO (ou INTERNO) Pode o verbo intransitivo ser usado transitivamente (sempre transitivo direto, jamais indireto). A mudana de predicao s possvel se usarmos como objeto direto complemento representado por substantivo do mesmo radical do verbo (termo cognato) ou substantivo que pertena ao mesmo grupo de idias do verbo e comum que tal complemento venha acompanhado de expresso qualificadora. "E rir meu riso e derramar meu pranto." As crianas dormiam um sono tranqilo.

3. OBJETO DIRETO PREPOSICIONADO No raro encontrar o objeto direto precedido de preposio. Nesses casos, a preposio no exigncia do verbo, mas necessidade estrutural do prprio termo ncleo do objeto direto. H casos em que o emprego do objeto direto preposicionado facultativo e outros em que obrigatrio. Casos em que facultativo: a) com pronomes de tratamento: Estimo a Vossa Senhoria.

b. quando o objeto direto precede o verbo:Aos meninos no convidou. c) quando o objeto direto nome prprio de pessoa:

Censuraram a Paulo.

d. quando o objeto direto composto, sendo o primeiro ncleo um pronome tono:Respeita-me e a meus amigos.

e. quando h idia de comparao:Olhou-te como a um inimigo.