Resumo - Direito Processual Civil - 45 Artigos (154-199)

  • View
    32

  • Download
    0

Embed Size (px)

Transcript

  • DISCIPLINA: DIREITO PROCESSUAL CIVIL

    RESUMO: artigos 154 a 199 (45 artigos);

    BREVES ANOTAES (REVISO RPIDA)

    CPC: o Cdigo de Processo Civil.

    Foi institudo pela Lei n.o 5.869, de 11/01/1973.

    Processo um instrumento, um meio de se buscar a implementao de um

    direito; resolver disputa de interesses. formado por uma sequncia de

    atos. Cada processo pode ter uma FORMA diferenciada e detalhes prprios

    (procedimento).

    TTULO V

    DOS ATOS PROCESSUAIS

    CAPTULO I

    DA FORMA DOS ATOS PROCESSUAIS

    Seo I

    Dos Atos em Geral

  • Art. 154. Os atos e termos

    processuais NO dependem de forma

    determinada seno quando a lei

    expressamente a exigir, reputando-

    se vlidos os que, realizados de

    outro modo, lhe preencham a

    finalidade essencial.

    Pargrafo nico. Os tribunais, no

    mbito da respectiva jurisdio,

    podero disciplinar a prtica e a

    comunicao oficial dos atos

    processuais por meios eletrnicos,

    atendidos os requisitos de

    autenticidade, integridade,

    validade jurdica e

    interoperabilidade da Infra-

    Estrutura de Chaves Pblicas

    Brasileira - ICP - Brasil.

    2o Todos os atos e termos do

    processo podem ser produzidos,

    transmitidos, armazenados e

    assinados por meio eletrnico, na

    forma da lei.

    ATOS PROCESSUAIS so os atos das

    partes e do juiz no processo, que

    tm por objetivo a criao,

    conservao, desenvolvimento,

    modificao ou cessao de uma

    relao jurdica. Exs: petio

    inicial, contestao, conciliao,

    documentos juntados; sentenas,

    decises interlocutrias e

    despachos; mandados (citao,

    intimao, priso, alvars, carta

    precatria, carta de ordem, carta

    rogatria, carta de arrematao

    etc.).

    TERMOS PROCESSUAIS: so aqueles

    atos realizados pelos serventurios

    da justia e destinados

    documentao do processo -> atos

    ordinatrios: termo de autuao, de

    juntada, de remessa, de

    apensamento, de desentranhamento,

    de vista, de concluso, de

    recebimento, de compromisso (fiel

    depositrio, curador); de audincia

    (se documenta o ocorrido na

    audincia), de interrogatrio

    (interrogatrio do ru).

    Princpio do Aproveitamento

    Processual/Instrumentalidade das

    Formas = se a lei impuser uma forma

    determinada para um ato ou termo

    processual, necessrio observ-

    la.

    E se no for observada? O ato ser

    nulo, invlido?

    Caso NO se observe, MAS o ato

    atinja sua FINALIDADE, SEM PREJUZO

    s partes, ser considerado vlido.

    Os tribunais podero criar regras

    para regulamentar a prtica e a

    comunicao oficial dos atos

    processuais por meios eletrnicos.

  • Produo, transmisso,

    armazenamento e assinatura dos atos

    e termos podero ser eletrnicos.

    Art. 155. Os atos processuais so

    pblicos. Correm, todavia, em

    segredo de justia os processos:

    I - em que o exigir o interesse

    pblico;

    II - que dizem respeito a

    casamento, filiao, separao dos

    cnjuges, converso desta em

    divrcio, alimentos e guarda de

    menores.

    Pargrafo nico. O direito de

    consultar os autos e de pedir

    certides de seus atos restrito

    s partes e a seus procuradores. O

    terceiro, que demonstrar interesse

    jurdico, pode requerer ao juiz

    certido do dispositivo da

    sentena, bem como de inventrio e

    partilha resultante do desquite.

    REGRA: ato processual pblico,

    mas a lei diz que existem excees.

    So elas:

    1) Se o interesse pblico exigir o sigilo.

    2) Se envolver questes ligadas a:

    - casamento (ex: anulao);

    - filiao (ex: reconhecimento de

    paternidade);

    - separao dos cnjuges;

    - converso de separao em

    divrcio;

    - alimentos (penso alimentcia);

    - guarda de menores (ex:

    modificao de guarda).

    Qualquer pessoa pode ir ao frum,

    chegar no balco do ofcio

    (cartrio judicial) e pedir um auto

    de processo para consultar?

    Se NO houver nenhuma restrio, ou

    seja, se o processo NO estiver

    coberto por segredo de justia

    totalmente possvel.

    E se houver a restrio e mesmo

    assim um terceiro precisar saber

    sobre o deslinde de uma causa? Ele

    deve comprovar seu interesse

    jurdico e solicitar a certido

    (quem tem custo).

    Art. 156. Em todos os atos e

    termos do processo obrigatrio o

    uso do vernculo.

    O que vernculo?

    o nome que se d lngua nativa

    de um pas ou de uma localidade.

    E qual o vernculo do Brasil?

    A Constituio Federal de 1988 diz

    em seu artigo 13 que: a LNGUA

    PORTUGUESA o idioma oficial da

    Repblica Federativa do Brasil.

    Portanto, no processo obrigatrio

    o uso da lngua portuguesa.

  • Art. 157. S poder ser junto aos

    autos documento redigido em lngua

    estrangeira, quando acompanhado de

    verso em vernculo, firmada por

    tradutor juramentado.

    O artigo 156 afirmou que no

    processo obrigatrio o uso da

    lngua portuguesa.

    Hiptese: Sou parte num processo.

    Tenho uma prova documental, que

    est escrita em

    ingls/alemo/italiano/grego. Posso

    juntar este documento no processo?

    Sim, posso, DESDE QUE venha

    acompanhado de um verso traduzida

    para o portugus. A traduo deve

    estar assinada (firmada) por um

    tradutor juramentado.

    Seo II

    Dos Atos da Parte

    Art. 158. Os atos das partes,

    consistentes em declaraes

    unilaterais ou bilaterais de

    vontade, produzem imediatamente a

    constituio, a modificao ou a

    extino de direitos processuais.

    Pargrafo nico. A desistncia da

    ao s produzir efeito depois

    de homologada por sentena.

    Ex. 1: autor alega e ru no

    contesta. Presumem-se verdadeiros

    os fatos alegados pelo autor.

    Julga-se procedente, conforme o

    estado do processo, e o processo

    extinto.

    Ex. 2: autor e ru resolvem fazer

    acordo. O juiz homologa e o

    processo extinto.

    Quem pode desistir da ao?

    O autor(a), pois foi ele(a) quem

    ingressou com a ao. O processo

    extinto SEM resoluo de mrito

    (267, VIII, do CPC). Todavia, se

    houver decorrido o prazo para o ru

    responder, o autor no poder, SEM

    O CONSENTIMENTO DO RU, desistir da

    ao (267, 4o, do CPC).

    Art. 159. Salvo no Distrito

    Federal e nas Capitais dos

    Estados, todas as peties e

    documentos que instrurem o

    processo, no constantes de

    registro pblico, sero sempre

    acompanhados de cpia, datada e

    assinada por quem os oferecer.

    1o Depois de conferir a cpia, o

    escrivo ou chefe da secretaria

    ir formando autos suplementares,

    dos quais constar reproduo de

    todos os atos e termos do

    processo original.

    Esse tipo de cautela evita com que

    documentos de via nica/original,

    que no constem em registros

    pblicos, se percam. As peties

    so protocolizadas, garantindo,

    quele que peticionou, o

    comprovante desse procedimento.

    Autos suplementares -> reproduo

    fiel dos autos originais. Se estes

    estiverem indisponveis, os

    suplementares podero sair de

    cartrio.

  • 2o Os autos suplementares s

    sairo de cartrio para concluso

    ao juiz, na falta dos autos

    originais.

    Art. 160. Podero as partes

    exigir recibo de peties,

    arrazoados, papis e documentos

    que entregarem em cartrio.

    Garantia para a parte realizou

    algum ato processual.

    Art. 161. defeso lanar, nos

    autos, cotas marginais ou

    interlineares; o juiz mandar

    risc-las, impondo a quem as

    escrever multa correspondente

    metade do salrio mnimo vigente

    na sede do juzo.

    proibido escrever nas margens e

    nas entrelinhas. Pode haver punio

    (multa) para quem descumprir a

    determinao.

    Seo III

    Dos Atos do Juiz

    Art. 162. Os atos do juiz

    consistiro em sentenas, decises

    interlocutrias e despachos.

    1o Sentena o ato do juiz que

    implica alguma das situaes

    previstas nos arts. 267 e 269

    desta Lei.

    2o Deciso interlocutria o

    ato pelo qual o juiz, no curso do

    processo, resolve questo

    incidente.

    3o So despachos todos os demais

    atos do juiz praticados no

    processo, de ofcio ou a

    requerimento da parte, a cujo

    respeito a lei no estabelece

    outra forma.

    4o Os atos meramente

    ordinatrios, como a juntada e a

    vista obrigatria, independem de

    despacho, devendo ser praticados

    Sentena -> encerra o processo com

    a anlise ou no do mrito da

    causa.

    Deciso Interlocutria -> o juiz

    decide algum questo durante o

    processo, mas no a principal (que

    decidida por sentena).

    Despacho -> ato de expediente, para

    que o processo tenha andamento.

    Ex: Tio teve o nome negativado

    indevidamente por um mercado. Pediu

    danos morais. Ao apreciar a ao,

    o juiz mandou citar o ru, para

    contestar (despacho). O ru

    contestou, afirmando que o Juzo

    no tem competncia para decidir a

    causa. O juiz decide que tem

    competncia (deciso

    interlocutria). No final, a ao

    julgada procedente, pois o autor

    tinha r