Resumo_Sociologia Jurídica ?· • Para a Sociologia Jurídica – as normas de direito surgem do grupo…

Embed Size (px)

Text of Resumo_Sociologia Jurídica ?· • Para a Sociologia Jurídica – as normas de direito surgem do...

  • TpicosdeSociologiaJurdica

    1.ASociologiaJurdica.................................................................................................................................................12.DireitoalmdoEstado:...........................................................................................................................................2

    3.Eficciadasnormasjurdicaseefeitossociais:...............................................................................................4

    4.SociedadebrasileiraeinstituiesdeDireitoLegislativo:......................................................................65.FunoSocialdoPoderJudicirio:......................................................................................................................8

    6.Fatoresdetransformaosociojurdicaeopiniopblica:........................................................................9

    7.Movimentossociaiscidadania,etnodiversidade,gneroeDireitosHumanos:.............................128.ParticipaopolticanasociedadeglobaleDireito:..................................................................................13

    9.Neoliberalismo:.......................................................................................................................................................15

    1.ASociologiaJurdica Origem do Direito:

    Para a Sociologia Jurdica as normas de direito surgem do grupo social; Para os Jusnaturalistas - as normas de direito tm origem divina; Para os Contratualistas - as normas de direito so fruto da razo; Para os Historicistas - as normas de direito so derivadas da conscincia Para os Marxistas - as normas de direito so oriundas do Estado, para manuteno da desigualdade

    entre as classes sociais.

    O que o direito soba a viso socilgica? R: O Direito surge pois o homem um ser social e um produto da sociedade. A fim de solucionar os litgios sociais, o direito traz solues a estes conflitos e gera paz social. No entanto, o direito deve se adaptar a realidade social de determinada sociedade, ele ir influenciar as regras de convvio e dever ser permeado por elas. Qual o objeto de estudo da sociologia jurdica? R: o direito sob o vis social. Ela estuda o direito como fato social. Alm disso, ir estudar os instrumentos de realizao do direito. Funes sociais do direito: PREVENIR conflitos COMPOR conflitos CONTROLE social REGULAO social LEGITIMAR o poder Teoria Tridimensional do Direito (Miguel Reale) O direito um fenmeno dinmico que pode ser estudado sob vizes distintos: FATO: direito surge da sociedade, dos fenmenos sociais, fatos sociais (SOCIOLOGIA JURDICA)

    VALOR: estuda o aspecto valorativo do direito (FILOSOFIA JURDICA) NORMA: estuda o direito como norma (CINCIA JURDICA)

    O Sistema jurdico possui 3 dimenses:

    1) JUSTIA: estudada pelos filsofos do direito 2) VALIDADE: estudada pelos cientistas do direito

  • 3) EFICCIA: estudada pelos socilogos do direito

    2.DireitoalmdoEstado: O conflito faz parte da sociedade, logo o direito no poder resolver todos os conflitos e sim tem o dever de previni-los. As atividades bsicas do homem em tudo o que realiza so duas: COOPERAO ou CONCORRNCIA Em ambas atividades podem surgir um conflito Para se solucionar um conflito, existem mtodos de composio:

  • 1- Composio Voluntria: resolvido pela vontade autnoma das partes. 2- Composio Autoritria: resolvido pelo chefe/lder do grupo de forma unilateral 3- Composio Jurdica: resolvida pela aplicao da norma ao fato. Caractersticas:

    a. ANTERIORIDADE: a norma deve existir antes do conflito. b. PUBLICIDADE: todos devem estar cientes por meio de uma publicao c. UNIVERSALIDADE se aplica a todos.

    Formas de Composio de Conflito AUTOCOMPOSIO: Partes decidem voluntariamente. Negociao Individual ou Coletiva: negociao entre as partes tras uma soluo vantajosa para ambos. Conciliao: uma parte logra-se vitoriosa e a outra perdedora

    Renncia: uma parte abre mo do seu direito HETEROCOMPOSIO:Um terceiro, estranho ao litgio, decide pelas partes. Mediao: um tcnico auxiia as partes a chegarem a um acordo

    Arbitragem: Um terceiro, previamente escolhido, decide pelas partes Jurisdio: O Estado decide.

    Como o NOVO CPC, temos:

  • 3.Eficciadasnormasjurdicaseefeitossociais: Validade da norma jurdica: De forma geral, VLIDO aquilo que feito com todos os seus elementos essenciais. Uma norma jurdica ser vlida se preencher os requisitos formais e materiais. H LEGALIDADE. Eficcia Jurdica X Eficcia Social

    Eficcia jurdica: a eficcia uma consequncia da validade. Se uma norma legal e vlida, logo est apta a produzir seus efeitos jurdicos e tem eficcia.

    Eficcia social: Nvel de cumprimento das normas levando em conta as relaes socias que devem reger. a concretizao do comando normativo, sua fora realizadora no mundo dos fatos, passa a ter efetividade.

    Efetividade: defende no a eficcia jurdica como possibilidade da aplicao da norma, mas a eficcia social e os mecanismos para sua real aplicao.

    Norma jurdica formalmente vlida: A norma eficaz aquela que tem fora para realizar os efeitos sociais para os quais foi elaborada seja o cumprimento da norma, seja a sano imposta em caso de descumprimento.

    Contribuio para eficcia social da norma: 1) Fatores Sociais: 1.a) Participao dos cidados: Uma reforma legal que atende reivindicaes da maioria da populao tem mais possibilidades de aplicao do que uma norma decidida de forma autoritria. 1.b) Coeso social: Quanto menos conflitos existirem em uma sociedade em determinado momento e quanto mais consenso houver entre os cidados com relao poltica do Estado, mais forte ser o grau de eficcia das normas vigentes. 1.c) Adequao da norma: Uma norma que corresponde realidade poltica e social possui mais chances de ser cumprida. 1.d) Contemporaneidade: Em geral, no se tornam eficazes normas que exprimem ideias antigas ou inovadoras. 2) Fatores instrumentais: Outros fatores que contribuem para a eficcia social da norma so os instrumentais, que dependem da atuao dos rgos de elaborao e de aplicao do Direito Legislativo e Judicirio 2.a) Divulgao do contedo da norma entre a populao; 2.b)Conhecimento da norma por seus destinatrios; 2.c)Perfeio tcnica da norma clareza da redao, brevidade, preciso do contedo, sistematicidade; 2.d)Estudos preparatrios sobre o tema que se objetiva legislar;

  • 2.e) Preparao dos profissionais do direito responsveis pela aplicao da norma; Previso de consequncias jurdicas, sanes, adaptadas a situao e socialmente aceitas; 2.f) Expectativa de consequncias negativas efetividade na aplicao da sano prevista na norma. Efeitos positivos da norma jurdica

    Efeitos negativos da norma jurdica a) Desatualizao da lei: com o passar do tempo, a lei acaba se tornando ultrapassada, pois os fatos so dinmicos esto sempre evoluindo , enquanto a lei esttica. uma lei anacrnica. b) Misonesmo: significa ter averso s inovaes: velhos hbitos, costumes, privilgios de grupos impedem que a lei seja aplicada ou elaborada. c) Antecipao da lei realidade: Nem sempre, h correspondncia entre a realidade social e a norma. Dessa forma, a lei cai no vazio.

    As repercussees sociais de uma norma jurdica formalmente vlida se do em trs dimenses:

  • 4.SociedadebrasileiraeinstituiesdeDireitoLegislativo: Sistema Eleitoral ideal: - Os votos de todos e de cada um devero ter o mesmo valor. - Quanto maior a proporcionalidade garantida pela lei das eleies, mais democrtico ser o sistema eleitoral. Constituio Garantia: Tipo clssico de constituio que protege as liberdades individuais e coletivas, bem como limita o poder do Estado. Constituio Dirigente: Constituio que possui normas programticas e diretrizes para seu cumprimento por parte do Poder Pblico. Tais diretrizes orientam a utilizao do poder, o progresso social e econmico, bem como a poltica a ser seguida pelos rgos estatais e pela sociedade como um todo. Estado Moderno: O conceito de Estado moderno est estreitamente vinculado noo de poder institucionalizado, que enuncia: o Estado se forma quando o poder se assenta em uma instituio, e no em um indivduo. Dessa forma, podemos dizer que, no Estado moderno, no h poder absoluto, pois mesmo os governantes devem se sujeitar ao que est estabelecido na lei. No Estado moderno, a democracia representativa, isto , os cidados escolhem, por meio do voto, os representantes que decidiro os assuntos pblicos. Estado Democrtico de Direito: O Estado tem a obrigao de produzir um Estado Democrtico por meio do uso do Direito. Os 3 poderes: Estado constitucional moderno o estabelecimento da separao entre os Poderes Legislativo, Executivo e Judicirio por meio de um sistema de freios e contrapesos que evita a predominncia de um Poder sobre os demais.

  • Poder Executivo: cabe a funo de praticar os atos de chefia de Estado representar a nao , de governo e de administrao. Poder Legislativo: a este cabe, entre outras funes, a elaborao das leis e a fiscalizao dos atos dos demais Poderes da Unio. Histrico: Originalmente, o sistema eleitoral brasileiro era censitrio, ou seja, baseado na renda ou na escolaridade. Alm disso, o voto era: - Indireto os eleitores municipais indicavam os eleitores da provncia; - A descoberto no secreto. Hoje, de acordo com a Constituio Federal: Art. 14. A soberania popular ser exercida pelo sufrgio universal e pelo voto direto e secreto, com valor igual para todos Sistema Eleitoral Brasileiro

    *Financiamento: Hoje s de Pessoa Fsica. Voto Proporcional: podemos votar no partido ou no candidato. Se elegem os candidatos que atinjam o coeficiente eleitoral. Voto Majoritrio: so eleitos quem tem a maior quantidade de votos. Senadores: Majoritrio em turno nico. Sendo que os suplentes so indicados.

    Executivo: Majoritrio em dois turnos, caso o mais votado no consiga 50% dos